Listen to the text.

sábado, 28 de maio de 2011

Começa em Nova York a construção de museu assinado pelo arquiteto Renzo Piano

Whitney Museum of American Arts tem formas assimétricas que se harmonizam com os prédios industriais do entorno


Mauricio Lima

No início desta semana, começou a ser construído o novo prédio do Whitney Museum of American Arts, em Nova York, projetado pelo arquiteto italiano Renzo Piano. Além de abrigar o acervo do museu, o edifício terá espaço para apresentações, laboratórios de conservação de obras de arte e aulas sobre a arte norte-americana. A inauguração está prevista para 2015.

Divulgação

Segundo o arquiteto, "o design do museu surge de um estudo cuidadoso de suas necessidades e de uma responsabilidade com o terreno onde o edifício será construído. Nós queríamos aproveitar a sua vitalidade e ao mesmo tempo, reforçar a sua natureza rica. O primeiro grande sinal disso é a entrada que será construída em balanço, criando uma grande praça pública. De lá, o visitante poderá visualizar o Rio Hudson através das grandes janelas".
O projeto traz um edifício com formas assimétricas, mas que relembram a característica dos edifícios industriais do entorno. O edifício será predominantemente na cor branca, mas usará também o metal, principalmente nos terraços.
O novo prédio terá aproximadamente 4,6 mil m² de galerias internas e 1,2 mil m² de galerias externas, que serão divididas em vários terraços, proporcionando uma visão diferente das obras, tendo a cidade como pano de fundo. O espaço ainda vai abrigar uma área aproximada de 1,6 mil m² para exibições temporárias, que será a maior galeria sem colunas da cidade de Nova York.
O edifício também vai contar com auditório para 170 pessoas, salas de aula, sala de projeções e uma biblioteca, além de áreas para lojas, cafés e restaurantes.

Divulgação


Divulgação


Divulgação


Divulgação


Divulgação


Divulgação


Divulgação

Museu Histórico e Cultural promove oficina sobre museologia


O objetivo é formar e capacitar os participantes a desenvolver pesquisas na área de humanidades


A Secretaria de Cultura, por meio do Museu Histórico e Cultural de Jundiaí, promove nos dias 3 e 4 de junho oficina na área de museologia. Com 30 vagas e inscrições gratuitas, a oficina sob o tema “Introdução à História Oral” será ministrada pela historiadora Elisandra Gasparini. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail:museusolardobarao@jundiai.sp.gov.br, até o dia 31 de maio.

Voltada para pesquisadores, educadores, profissionais de museus e graduandos da área de humanas, a atividade tem como proposta sensibilizar os participantes sobre a importância da história de vida (história pessoal e a do outro) no contexto atual. Apresentar a metodologia de história oral moderna e debater conceitos de história e memória, individual e coletiva.
O objetivo é formar e capacitar os participantes a desenvolver pesquisas na área de humanidades, utilizando-se dos procedimentos de história oral, que visam à valorização do sujeito, suas experiências e seu potencial de mudança. Organizar conjuntamente planos de ação e projetos de história oral.
Elisandra Gasparini é especialista em história oral. Possui formação em história pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e extensão cultural em história oral pela Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenadora do setor de história oral do Memorial do Imigrante e professora titular da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Tem experiência na área de história social, com ênfase na história da imigração para São Paulo.
ServiçoIntrodução à História Oral
Data: 3 e 4 de junho (sexta e sábado)
Horário: das 8 às 12 horas e das 13h30 às 18 horas
Local: Museu Histórico e Cultural de Jundiaí – Solar do Barão
Endereço: Rua Barão de Jundiaí, 762 – Centro
Inscrições: museusolardobarao@jundiai.sp.gov.br.
Informações: 11 4521-6259