Listen to the text.

domingo, 19 de junho de 2011

Abertas as inscrições para o I Salão Xumucuís de Arte Digital





Estão abertas as inscrições para o I Salão Xumucuís de Arte Digital, que será realizado em Belém. O evento é aberto a trabalhos artísticos feitos em plataformas digitais, como computadores, celulares e sites na internet.

São seis categorias: performance (shows audiovisuais), vídeo-instalação (instalações interativas), webart (arte baseada na linguagem de sites, realidade virtual e animações computadorizadas), vídeo-objeto (esculturas interativas), gravura digital (desenhos e pinturas feitas com computador) e videoarte (obras que usam como plataforma o vídeo).

Realizado pelo site Xumucuís, especializado em patrimônio histórico e artes visuais, o salão é uma iniciativa do publicitário Ramiro Quaresma e da produtora Deyse Marinho. A proposta é reunir em um só lugar informações e a programação dos museus da cidade.

“Fiz uma série de trabalhos em design gráfico para diferentes museus do Estado. Comecei a notar que, apesar da vida cultural intensa desses espaços, não existia uma fonte de informação on-line para essas programações, o que acabava isolando o público dos museus. Cheguei a sugerir projetos, mas fui vencido pela burocracia e resolvi criar o site”, relembra Ramiro Quaresma, que também atua como curador do salão, ao lado de Orlando Maneschy, Flavya Mutran, Alberto Bitar e Roberta Carvalho.

Apesar da relação entre arte e tecnologia soar como um conceito novo, os primeiros experimentos nesse campo surgiram já na década de 50, com o conceito de móbiles e a utilização de máquinas para compor obras. Mas foi com a popularização do vídeo nos anos 1980 que a tecnologia passou a ser difundida como suporte, inclusive no Brasil.

"No Brasil há dez anos já existem eventos artísticos específicos de arte e tecnologia, porém no Pará ainda existia esta lacuna”, avalia Ramiro. “A arte digital não se considera parte das artes visuais e reivindica espaço próprio. O salão será uma forma de potencializar essa produção artística”, diz.

Serão selecionados 30 trabalhos para a mostra. Os resultados serão divulgados no dia 27 de julho e abertura do salão será no dia 18 de agosto, na Sala Valdir Sarubbi, do Museu Casa das Onze Janelas.

Segundo a organização, serão levados em consideração conceito artístico, interação, desenvolvimento tecnológico e viabilidade de custo e de execução. Podem se inscrever artistas nacionais e estrangeiros – tudo via digital. As inscrições seguem até 25 de julho.

O evento conta com patrocínio da Oi Futuro, Secretaria de Cultura do Pará, Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves e Governo do Pará via Lei Semear.

PARTICIPE

I Salão Xumucuís de Arte Digital. Inscrições até 25 de julho no site xumucuis.wordpress.com. Abertura dia 18 de agosto, às 20h. Visitação de 19 de agosto a 18 de setembro, no Museu Casa das Onze Janelas. Informações: 8239-2476 ou pelo e-mail xumucuis@gmail.com.

(Diário do Pará)


fonte:
http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-135448-SITE+XUMUCUIS+RECEBE+TRABALHOS+ATE+JULHO.html

Brasil estuda possibilidade de adoptar sistema português de gestão de acervos


O Brasil está a estudar a possibilidade de adoptar o sistema português de gestão de acervos de museus, o Matriz, disse à Agência Lusa José do Nascimento Júnior, presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e do Programa Ibermuseus.
"Estamos analisando a possibilidade de adopção do Matriz", afirmou o presidente do Ibram. O estudo está em fase de análise técnica.
Em desenvolvimento desde 1994, o Matriz consiste numa gama de sistemas de informação para inventário, gestão e divulgação on-line de património.
O sistema permite, por exemplo, o acesso a dados sobre mais de 40.000 bens culturais móveis que integram as coleções dos museus tutelados pelo governo português, através do portal MatrizNet (www.matriznet.imc-ip.pt).
Segundo o representante brasileiro, o México também já manifestou interesse pelo sistema português. O facto foi divulgado durante o V Encontro Ibero-americano de Museus, realizado entre os dias 8 e 10 de Junho, na Cidade do México.
Na ocasião, representantes de 17 nações ibero-americanas, incluindo Portugal e Brasil, assinaram um acordo para a adopção de acções contra o tráfico e comércio ilícito de bens culturais, além de outras medidas de cooperação.

fonte: