segunda-feira, 20 de junho de 2011

Cult Cultura Marketing - Cidade Submersa

Dia 24 de junho de 2011, a partir das 18h, o Teatro da Vertigem fará uma ação urbana no centro da cidade de São Paulo. O projeto CIDADE SUBMERSA tem o objetivo de intervir artisticamente em um espaço público – o terreno da antiga Rodoviária da Luz. O Teatro da Vertigem conta com o patrocínio da Petrobras, pela Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal.

A intenção é proporcionar uma experiência sensorial, lúdica e afetiva aos participantes, que, por intermédio de recursos arqueológicos, descobrirão aspectos escondidos da metrópole. Esta pesquisa pretende fazer surgir, simbolicamente, camadas “submersas” da cidade por meio da escavação da superfície, e com isso, tentar estimular possíveis reflexões acerca da vida urbana e do cotidiano. “A proposta é tirar as pessoas do dia-a-dia comum e do tempo de uma grande cidade”, afirma Guilherme Bonfanti, coordenador do projeto.

Além disso, o Teatro da Vertigem deseja repercutir criticamente a relação entre espaço público e privado e as linguagens artísticas que, nos dias de hoje, se apresentam híbridas e entrelaçadas. Atualmente, o espaço de escolha é um espaço de espera, antes rodoviária, agora um terreno em expectativa, parado, condensado em vestígios “enterrados” em poeira, restos de construção, “sedimentos” e demolição. O Teatro da Vertigem prepara-se para mais este projeto e revisitará com essa proposta os sentidos do espaço que está sujeito a sustentar o corpo – o corpo lugar. A corporeidade do espectador participante, o tempo de cada indivíduo será respeitado, sua lentidão, seus passos e rastros irão compor o conceito da intervenção.

O grupo pede ao público que vá ao local com roupa confortável, sem IPOD ou reprodutor de músicas, e de preferência somente com o essencial, sem mochilas ou bolsas. As senhas serão distribuídas a partir das 17h, gratuitamente, e o acesso ao site do Teatro da Vertigem (www.teatrodavertigem.com.br) fornecerá informações importantes para as pessoas que participarem da intervenção no dia.

Projeto Cidade Submersa
Horário: das 18h às 22 horas.
Entrada Franca (senhas distribuídas a partir das 17h do dia 24 de junho de 2011)
Local: terreno da antiga Rodoviária da Estação da Luz, entre a Av. Duque de Caxias e a Rua Galvão Bueno, em frente a estação Júlio Prestes.
Patrocínio – Petrobras
Informações: (11) 3255-2713
Informações da Canal Aberto

Cineclube Museu da Inconfidência homenageia cinema chinês

O Cineclube Museu da Inconfidência, patrocinado pela Caixa Econômica Federal, homenageará o aclamado diretor chinês Zhang Yimou ao exibir dois filmes de sua autoria. Na sexta-feira, dia 24 de junho, estará em cartaz Nenhum a Menos (Yi ge dou bu neng sha, 1999, 106 minutos. Classificação: 12 anos), eleito um dos 100 filmes mais importantes do século e vencedor de dezenas de prêmios internacionais, incluindo o Leão de Ouro no Festival de Veneza como Melhor Filme. 
Já no sábado, dia 25 de junho, é a vez de Um Longo Caminho (Qian li zou dan qi, 2005, 108 minutos. Classificação: Livre), que aborda questões sobre amor, família e bondade humana. Tais temas são recorrentes na obra de Zhang Yimou, que também dirigiu Lanternas Vermelhas, Herói e O Clã das Adagas Voadoras. As sessões, no Auditório do Museu da Inconfidência, são gratuitas e começam pontualmente às 19h.
Sinopses, fotos e mais informações no blog  www.cineclubemuseu.blogspot.com

Projectos pedagógicos trazem juventude ao museu ( PT )

Os serviços educativos estão, cada vez mais, empenhados em cativar o público infantil. As visitas guiadas sucedem-se e há uma, Jogos Medievais, que termina este mês
Nos primeiros cinco meses do ano, o Museu de Aveiro registou uma subida assinalável do público escolar. Os 1.971 visitantes assinalados até dia 18 de Maio do ano passado, dispararam, este ano, para os 3.360, (no mesmo período), e Maria João Mota justifica este crescimento com os projectos que têm sido desenvolvidos em parceria com os estabelecimentos escolares da região.
Os programas têm acontecido em diferentes formatos e, por vezes, envolvendo activamente alunos estagiários que “vêm para o Museu desenvolver trabalhos de final de curso e que, por norma, se traduzem em visitas guiadas às exposições permanentes ou temporárias do Museu”, avançou a técnica ao Diário de Aveiro.
Paralelamente a estas visitas, impõem-se as dos próprios Serviços Educativos, que decorrem ao longo de todo o ano. Neste momento, estes Serviços têm disponíveis cinco visitas temáticas: “A escolha de Joana”, “Limpinhos e saudáveis”, “Faz do Museu o teu espaço”, “Sentir o Barroco” e, ainda, “O mata-frades e o liberalismo em Aveiro”).
Estas propostas cruzam o conhecimento do próprio Museu de Aveiro com os conteúdos curriculares dos vários anos de ensino e são preparadas para diferentes níveis etários, havendo visitas desde o pré-escolar ao ensino secundário.

Atrair novos públicos
Paralelamente a esta oferta, o Museu de Aveiro vai acolhendo iniciativas das escolas do concelho, como aconteceu com um projecto de longa duração que envolveu três turmas do 8º Ano da Escola Mário Sacramento, orientadas por alunos de Mestrado em Artes Visuais da Universidade de Aveiro. Durante o ano, aqueles alunos visitaram o museu, contactaram com as peças da exposição permanente e, a partir delas, desenvolveram trabalhos artísticos que acabaram por dar corpo a uma exposição na área da instalação, pintura, banda desenhada e vídeo, inaugurada no Dia Internacional dos Museus. Mas há mais. Também a Escola Secundária José Estêvão encontrou numa das salas do Museu o espaço ideal para acolher uma exposição fotográfica, “Desenhar com a Luz”, da autoria de um grupo de alunas do 12º Ano e a Escola EB 2,3 João Afonso de Aveiro veio a este espaço promover a 6ª edição do “Vestir Arte 2011”. Sob coordenação dos docentes da disciplina de Artes Visuais, os alunos trabalharam o ambiente artístico e cultural das primeiras décadas do século XX, promovendo um espectáculo de dança e tertúlia literária.
“Todas estas acções, não só promovem a dinâmica do Museu e o seu entrosamento com a comunidade, como acabam por atrair muitas pessoas que, de outra forma, não tencionavam visitar o Museu”, destacou ainda Maria João Mota, concretizando com o número de visitas do público geral até 18 de Maio deste ano, 17.907, contra os 12.597 registados no ano passado em igual período.

fonte:
http://www.diarioaveiro.pt/main.php?mode=public&template=frontoffice&srvacr=pages_13&id_page=10172