sexta-feira, 29 de julho de 2011

Ibram participa da implantação do Museu Pelé, em Santos

O Ibram participará da implantação do Museu Pelé, em Santos (SP), oferecendo apoio técnico e institucional ao projeto. O Instituto, a Ama Brasil (organização responsável pelo projeto) e o arquiteto Marcelo Aflalo celebrarão um termo de parceria para efetivação do acordo.  O Ibram foi indicado pela Ministra da Cultura, Ana de Hollanda, para acompanhar o projeto em nome do MinC.
O museu deve ficar pronto em dois anos. Os recursos utilizados são da iniciativa privada, captados pela Lei Rouanet.
O Museu Pelé terá como sede o Casarão Valongo, construção histórica localizada no centro da cidade de Santos e que foi cedida à prefeitura da cidade pelo Governo Federal.
A escolha de Santos é motivada pela importância da cidade na carreira de Pelé. O acervo do museu será composto por mais de 2,6 mil peças, entre objetos e imagens que retratam a trajetória do “rei do futebol”.

fonte:

Provocação e liberdade se juntam no maior museu de sexo da Europa

Moscou, 29 jul (EFE).- Um empresário e ex-político russo fundou no coração de Moscou o maior museu do sexo da Europa, um reduto de arte erótica, provocação e liberdade.

"Me proibiram de exercer a política, mas não desejava voltar aos negócios. Queria iniciar um projeto livre, provocador e artístico", afirmou à Agência Efe Aleksandr Donskói, fundador do museu Tochka G (Ponto G).

Prefeito da cidade de Arjanguelsk durante oito anos, Donskói declarou que a "Rússia não é um país livre" nem política nem emocionalmente e que a crescente influência da Igreja Ortodoxa devolveu a repressão moral à sociedade.

"O vazio ideológico deixado pelo comunismo foi coberto pela religião. O sexo continua sendo tabu. O povo ainda se envergonha ao falar disso e é proibido vender artigos eróticos nas lojas", comentou.

Por isso, Donskói, que foi preso após apresentar em 2006 sua candidatura às eleições presidenciais sem consultar o Kremlin, decidiu investir mais de US$ 2 milhões na abertura do museu a poucos metros da rua Arbat, uma das mais movimentadas da capital russa.

"Não fazemos propaganda, só distribuímos panfletos pela rua. Mesmo assim, a cada dia vem mais gente. Já vieram quase 20 mil pessoas em apenas um mês. Deixamos que as pessoas entrem e fotografem tudo", disse.

Donskói acredita que uma das razões do sucesso de Tochka G é a conjugação natural de museu de arte, loja erótica e café, onde são realizados seminários sexuais, em um ambiente nada sinistro ou clandestino.

"Para criar o museu contei com a ajuda de colecionadores e especialistas de vários países. Então, um famoso fotógrafo erótico holandês me disse que este era o maior museu do tipo da Europa e, possivelmente, do mundo", considerou.

O museu, que tem 800 metros quadrados, dos quais 300 pertencem à loja, inclui mais de três mil peças, desde pinturas a fotografias, instalações, esculturas, porcelanas e pênis de todos os tamanhos - mas uma obra se destaca de todo o resto.

É o quadro "Wrestling", no qual se vê o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nus e equipados com gigantescos pênis coloridos que se assemelham a mísseis balísticos.

"EUA e Rússia sempre estão competindo, por isso há um ditado na Rússia que diz que os órgãos sexuais de ambas potências é que deviam se reconciliar. Por isso, Putin e Obama selam a paz com seus pênis", ironizou Donskói.

Outra das estrelas da exposição são as bonecas infláveis, tanto as "Real Dolls", as mais caras do mundo e que parecem feitas de carne e osso, como as selvagens esculturas desenhadas pelo argentino Martín di Girolamo.

No entanto, a obra preferida de Donskói é um morcego, que parece disposto a iniciar o ato sexual a qualquer momento, algo já consumado pelas figuras japonesas de porcelana e pelas peças de um singular tabuleiro de xadrez.

"Nunca tínhamos visto nada igual. É como um autêntico museu de arte moderna", declararam à Efe Nadia e Sveta, duas jovens universitárias.

O gênio surrealista espanhol Salvador Dalí, que teve uma relação doentia com o sexo, é o protagonista de uma das telas expostas, enquanto outras retratam estrelas mundiais da música e do cinema.

"Na União Soviética não há sexo. E estamos categoricamente contra isso", considerou uma confusa mulher durante um pacato programa de televisão da era soviética reproduzido em um vídeo que causa risos no público.

A entrada à loja, que está escoltada por dois pênis de mais de dois metros de altura, é livre, enquanto o visitante do museu deve pagar 8 euros." O que eu mais gostei foi a loja. Há muita variedade de artigos. Faz muito tempo que Moscou necessitava um lugar como este", declarou Kolia, que visitou o museu acompanhado de sua mulher.

Seja como for, Donskói espera que Tochka G contribua para agitar as mentes dos russos, que, na sua opinião, necessitam mais sexo e menos propaganda.


fonte:
http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2011/07/29/provocacao-e-liberdade-se-juntam-no-maior-museu-de-sexo-da-europa.jhtm

Representantes da Mocidade Independente visitam Museu de Portinari

Vida e obra do artista plástico é tema do samba-enredo da escola para o Carnaval carioca do ano que vem



"Por ti, Portinari, rompendo a tela, a realidade". Esse é o título do enredo da escola de samba carioca Mocidade Independente de Padre Miguel para o Carnaval de 2012. Ao escolher o pintor de Brodowski como tema, a agremiação quer celebrar um dos maiores nomes da arte nacional no cinquentenário de sua morte. O objetivo é mostrar na passarela a trajetória do homem que, de acordo com o carnavalesco Alexandre Louzada, retratou em seus quadros e murais, "a história, o povo e a vida dos brasileiros".
Louzada, que levou a ideia à escola, esteve nesta quinta-feira (28) na cidade natal de Portinari ao lado do vice-presidente da Padre Miguel, Beto Monteiro. Os dois visitaram o Museu Casa Portinari para conhecer um pouco mais sobre as origens do pintor, nascido em 1903. A dupla foi ciceroneada pela diretora da Associação Cultural de Amigos do Museu Casa de Portinari, Angélica Fabbri, que mostrou detalhes das obras, objetos e afrescos em exposição no local que um dia foi a casa da família do artista.
Outro olhar
Angélica afirma que transformar a biografia de Candido Portinari em samba-enredo é importante para a popularização de sua obra. Para a diretora, a pesquisa feita pelos carnavalescos para o desenvolvimento do tema na passarela costuma ser algo sério e profundo. "É importante ter esse novo olhar, porque o Carnaval é algo visto por milhões. Estou curiosa para saber como é que vai ser esse desfile", diz.
A diretora afirma ainda que samba e Portinari tem tudo a ver, já que o artista sempre se preocupou em mostrar as coisas do povo. "Portinari é um manancial inesgotável de possibilidades", comenta.
O vice-presidente da Mocidade Independente de Padre Miguel, Beto Monteiro, diz ter ficado emocionado durante a visita ao Museu Casa de Portinari. Principalmente a Capela da Nona, que contém vários afrescos desenhados pelo pintor em homenagem a avó. "Não conhecia o museu, mas achei maravilhoso. Senti uma energia diferente", ressalta.
Beto afirma que o enredo da escola para 2012 foi um "sonho" do carnavalesco Alexandre Louzada. "Foi ele que nos trouxe o tema. É algo muito diferente de fazer um enredo encomendado", afirma o vice-presidente.
Cheiro do Café
Alexandre Louzada diz que visitar a cidade na qual Candido Portinari nasceu foi importante para "sentir a força da obra do artista". "No museu, senti o cheiro do café que era feito na casa de Portinari. Isso tem que ser levado para a avenida.
Quero saber como ele trabalhava em seu ateliê, como ele movia o pincel", explica Louzada.
Para Alexandre, é essencial utilizar manifestações populares como o Carnaval para divulgar o que de melhor tem o país. "É minha missão lutar pela valorização dessa cultura. Melhor do que fazer propaganda de alguma cidade sem a menor relevância, só para conseguir patrocínio", argumenta.
Para Alexandre, vários "sinais" indicaram que Portinari seria o tema ideal para 2012. Como por exemplo, os 50 anos da morte do artista e a restauração dos painéis "Guerra e Paz" no Rio de Janeiro.
Um dos objetivos do carnavalesco é "materializar" a obra de Portinari na passarela do samba. Um dos carros alegóricos, por exemplo, será pintado todo com lápis de cor, para homenagear a versão do livro "Dom Quixote", que ele ilustrou com esta técnica.
"A alma de Portinari está toda em sua obra. Ele tinha um senso de justiça muito grande", ressalta.
Escolha do samba
O samba-enredo da Mocidade Independente vai ser escolhido em outubro próximo. Beto Monteiro diz que pretende enviar para Brodowski um CD com os sambas que estão na disputa, para que a cidade também possa dar o seu voto.
 fonte:

Museu do Automobilismo Brasileiro será inaugurado

Cláudio Laranjeira, um dos maiores fotógrafos do setor automotivo brasileiro, foi convidado por Paulo Trevisan, colecionador de automóveis antigos, para conhecer o Museu do Automobilismo Brasileiro que, em breve, será aberto à visitação do público em Passo Fundo, no Sul do País. O Museu conta, hoje, com 102 carros de corrida, 18 Karts e vários troféus.

claúdio laranjeiraPaulo Trevisan e uma das relíquias do seu museu em final de restauração, a Maserati modelo 4CM, ano 1938Paulo Trevisan e uma das relíquias do seu museu em final de restauração, a Maserati modelo 4CM, ano 1938

Há alguns anos, Paulo Trevisan, empresário e piloto, iniciou a restauração de seus primeiros carros de corrida: o número um foi um Gordini modelo 1985. Segundo Cláudio Laranjeira, "tomou gosto e montou um galpão com o nome Trevisan Racing Colection, para abrigar sua pequena coleção. Alguns amigos passaram a guardar seus carros no espaço e a quantidade de exemplares foi aumentando".

Apaixonado por carros de competição, Paulo Trevisan decidiu construir um galpão e nele montar um espaço para expor veículos antigos de corrida em dois andares. Ali foram colocados, inicialmente, 50 veículos. Seus amigos antigomobilistas, testemunhando sua dedicação à tão nobre causa, começaram a motivá-lo, doando e emprestando carros a ele. Resultado: o Brasil ganhou uma das mais significativas e belas coleções de veículos antigos de corrida.  

Todos os carros expostos funcionam e é comum vê-los circulando no Autódromo de Guaporé. A idéia de Paulo Trevisan é manter esse dinamismo.

Algumas das relíquias

Segundo informações colhidas por Autos & Motores junto a Cláudio Larangeira, em um dos salões do Museu do Automobilismo Brasileiro estão agrupadas 30 "Fórmulas", entre elas algumas de Émerson Fittipaldi, Clóvis Morais, Alfredo Guaraná, Chico Lameirão, Pedro Muffato e Rúbens Barrichello. 

Em outro espaço podemos ver "carreteiras" autênticas, ao lado de uma fileira de protótipos; o Opala Hodroplás, que foi pilotado por Ingo Hoffmann; o "Carcará", modelos da Legend Cars americana; um exemplar do "Fórmula Júnior", entre outros.

Entre os carros mais antigos estão duas Maserati que correram na categoria "Mecânica Continental", outra Maserati, a 4CM 1938, que acabou de sair da restauração (ela venceu o GP de Berna (Suíça) e também correu no Brasil. 

Alguns "exemplares" são únicos, como o Maverick Berta Hollyood, que foi pilotado por Luiz Pereira Bueno e Tite Catapani.

O museu ganhou tamanha dimensão, que Trevisan decidiu construir um novo espaço para abrigar sua coleção de carros de corrida. O local foi escolhido com todo o carinho:  um anexo do Prix Hotel, na cidade de Passo Fundo. O museu definitivo, será inaugurado no próximo ano."A idéia é fazer um museu dinâmico, com exposições temáticas por épocas, categorias ou sobre um determinado piloto. A cada três meses, o tema é mudado e a mostra permanecerá aberta ao público por 15 dias", assegura PauloTrevisan. 


fonte:
http://tribunadonorte.com.br/noticia/museu-do-automobilismo-brasileiro-sera-inaugurado/190399