Listen to the text.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Olha a Bahia em cena, gente!



Eliane Costa em Salvador(foto: Divulgação)
Eliane Costa tem uma trajetória para lá de interessante: graduada em Física em 1974, atuou por vinte anos como analista de sistemas na Petrobras, migrou para o campo da Comunicação e da Cultura na mesma instituição e, desde 2003, é Gerente de Patrocínios na empresa, sendo responsável pela gestão de sua política cultural. Desde janeiro é Mestra em "Bens Culturais e Projetos Sociais" pela FGV/CPDOC. Toca cavaquinho e é uma das organizadoras do bloco Escravos da Mauá, presente há dezenove carnavais na região portuária carioca. É casada, tem três filhos e uma enteada. E nas horas vagas, ela diz que existem, corre nas ruas, nas praças, nas margens dos rios, na beira da praia onde puder...cheia de disposição...
Jangada Digital, é resultado da sua dissertação de mestrado: "Com quantos gigabytes se faz uma jangada, um barco que veleje" na qual aborda o processo de reconhecimento, amadurecimento e conquista da temática da cultura digital pelo Ministério da Cultura brasileiro, na gestão de Gilberto Gil (de janeiro de 2003 a julho de 2008).
Eliane focaliza a genealogia da primeira política pública cultural voltada ao contexto das redes e tecnologias digitais: os Pontos de Cultura, integrantes do Programa Cultura Viva, dotados de estúdios de produção audiovisual com conexão à internet, distribuídos por todo o país, em áreas de vulnerabilidade social. A proposta dá centralidade, não à infraestrutura tecnológica, mas ao potencial de transformação suscitado pelos novos paradigmas de produção, circulação e consumo cultural do contexto das redes.
Para a pesquisadora, do ponto de vista das políticas culturais, no período estudado, elas avançaram do zero ao infinito. Do zero porque, até então, a internet e as tecnologias digitais eram assunto somente dos órgãos de ciência e tecnologia. Foi a partir de 2003 que o Ministério da Cultura absorveu esse cenário como campo de suas políticas, dando centralidade, não à ótica tecnológica, ligada à infraestrutura desse contexto, mas, sobretudo, aos novos paradigmas de produção, circulação e consumo cultural que caracterizam a cibercultura.
Mas será que Gil deixou um legado em cultura digital? Segundo Eliane, o legado dessa gestão, foi esse olhar contemporâneo, abrangente e generoso, que colocou o Brasil em posição singular no âmbito das discussões internacionais sobre o contexto digital. A implementação dos Pontos de Cultura posicionou o Brasil como o primeiro país a promover - no nível de política pública - o exercício de uso efetivo e integrado das duas principais soluções inovadoras dos commons digitais (o software livre e as licenças alternativas como o Creative Commons), o que atraiu, nos últimos oito anos, a curiosidade e a admiração de alguns dos mais importantes ciberativistas do mundo.

fonte

Ecochic: anel dourado com palha de buriti


Os novos anéis da coleção de ecobijus estão um arraso! Feitos com metal dourado (banho de ouro e verniz) tem detalhes em palha de buriti. São ajustáveis e combinam com tudo. Confira (clique nas fotos para ampliar).
Anel mandala de palha de buriti PAN001 Anel buriti mandala PAN002 Anel buriti com pedra PAN002.1 Buriti com pedra PAN003 Anel buriti com metal
Veja a coleção com colares, pulseiras e braceletes de palha de buriti neste link.


fonte:
http://br.mg4.mail.yahoo.com/neo/launch?.rand=fk2lfqjpcchlg

Panelas de barro com selo de Goiabeiras-ES


O ofício das paneleiras, prática artesanal de fabricação de panelas de barro, desde 2002 é reconhecido como primeiro patrimônio imaterial brasileiro. Aliás, foi o primeiro a ser reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Livro dos Saberes.
Agora, o município de Goiabeiras-ES, onde são produzidas as panelas de barro, ganhou certificação. Trata-se do selo de Indicação Geográfica (IG) na modalidade Indicação de Procedência. As panelas são exclusivas, feitas com a argila retirada do barreiro do Vale do Mulembá, na ilha de Vitória, e impermeabilizadas com o tanino obtido da casca da planta mangue vermelho da região.
Goiabeiras foi a segunda cidade brasileir a ganhar o selo de indicação geográfica na área do artesanato. A primeira foi o Jalapão, no Tocantins, pela produção artesanal com o Capim Dourado. Saiba mais aqui.
Graças às paneleiras de Goiabeiras que a panela de barro firmou-se como um dos símbolos da cultura popular capixaba. Foto: Agência Brasil.

fonte:

Unesp inaugura museu virtual de São Luiz do Paraitinga

Evento será realizado nesta sexta-feira (5)
Em formato digital, o Museu de História e Arte Regional de São Luiz do Paraitinga (MHAR) será inaugurado pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) nesta sexta-feira (5).

Com o objetivo de preservar e democratizar a memória local, o MHAR é um dos resultados do Programa Unesp para o Desenvolvimento Sustentável de São Luiz do Paraitinga, município paulista que perdeu grande parte de seu patrimônio histórico ao ser devastado por uma enchente, no início de 2010. O evento será realizado no Centro de Reconstrução Sustentável (Ceresta), às 19h.

Como parte do seu conteúdo, o MHAR disponibiliza fotos, vídeos, projetos e artigos, além de materiais de pesquisa desenvolvidos pela Unesp em um trabalho que reúne onze frentes de trabalho integradas por professores de diversos câmpus da Universidade, com a participação de alunos-bolsistas.

Desde janeiro de 2010, o projeto atua na recuperação estrutural, econômica e social da cidade e alia pesquisa, ensino e extensão nas áreas de Direito, Engenharia, Turismo, Arquitetura, Urbanismo, Psicologia e Administração Pública. Para conhecer o MHAR, deve-se acessar o Acervo Digital da Unesp.

A inauguração deve contar com a presença da prefeita de São Luiz do Paraitinga, gestores públicos, vereadores, entidades locais, representantes da Unesp, coordenadores das frentes de trabalho do Programa e estudantes.

fonte:

Rally Berohokã “entra” na poesia de Cora Coralina na Cidade de Goiás

O competidor que for disputar o 3º Rally Berohokã e 2ª Taça Brasil Berohokã/CBA e que conhece os poemas e contos de Cora Coralina, pode ter a sensação de estar dentro das histórias da escritora goiana. É que a caravana vai passar por trilhas na Cidade de Goiás e dormir no município que é Patrimônio Histórico e Cultural Mundial.  

A cidade, também conhecida como Goiás Velho, é berço de tradições culturais seculares. O município conserva 90% de sua arquitetura barroco-colonial orginal e é um mostruário do Brasil do século 18. 
Fundada na época das investidas bandeirantes na busca por minérios pela região Centro-Oeste e Sudeste, a cidade é cortada pelo Rio Vermelho, afluente do Rio Araguaia e está situada na bacia do Tocantins-Araguaia, que compartilha a foz com o Rio Amazonas.

"Sou mulher como outra qualquer. Venho do século passado e trago comigo todas as idades", Cora Coralina

Os ralizeiros irão se deparar com as belezas de uma cidade situada dentro de um vale envolvido pelos morros verdes e aos “pés” da lendária Serra Dourada. Outras atrações turísticas são as igrejas seculares e os museus. Todo o ano a Cidade de Goiás realiza o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, com a participação de países da África, América, Europa e Ásia.

Ainda entre seus principais pontos turísticos estão os Becos da Cidade de Goiás (tema de poemas de Cora Coralina), Prédio das Antigas Cadeia e Câmara Municipal (construídos em 1761), Casa de Fundição, Quartel do 20, Balneários, Cachoeira das Andorinhas (com queda de 9 metros de altura), Furna da Bandeirinha (túnel escavado por escravos) e Cruz do Anhanguera (um dos símbolos da cidade).
                                
Parte dos encantos da cidade está registrada na poesia de Cora Coralina. A casa onde a moradora mais ilustre da região morou foi restaurada virou museu. A Casa de Cora Coralina guarda acervo literário e de objetos pessoais da escritora.

INSCRIÇÕES – As inscrições para o 3º Rally Berohokã podem ser feitas pelo site www.rallyberohoka.com.br ou pelo telefone             65 3052-1032      . As dúvidas podem ser tiradas pelo Serviço de Atendimento ao Competidor (SAC) no email sac@rallyberohoka.com.br . 
A competição será realizada de 6 a 10 de setembro por 1,8 mil quilômetros de trilhas por 36 cidades e localidades de Mato Grosso e Goiás.

 O 3º Rally Berohokã e a 2ª Taça Brasil/CBA são organizados pela Araguaia Adventure com supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Federação Goiana de Automobilismo (Faugo) e Federação Mato-grossense de Automobilismo (Femtau).

fonte:

Pesquisa realizada na Alemanha mostrou que a maioria dos turistas da Copa são homens, solteiros, na faixa dos 40 anos...

Uma das práticas usadas no país germânico que podem servir de exemplo para as cidades que irão sediar a Copa de 2014, entre elas, Porto Alegre, é focar no público-alvo. Segundo Vaniza, uma pesquisa realizada na Alemanha mostrou que a maioria dos turistas da Copa são homens, solteiros, na faixa dos 40 anos, que viajam com amigos e ficam poucos dias na cidade. “Não dá para delirar e fazer rota romântica para esses turistas ou querer que eles conheçam museus. Eles querem entretenimento, festa. Na Alemanha, eles tentaram vender roteiro cultural e não deu certo. As pessoas queriam ficar nas ruas se divertindo. O desafio é achar soluções criativas para aproveitar esse público”, aconselha ela.


leia artigo completa em...