sexta-feira, 12 de agosto de 2011

As melhores exposições da cidade RJ


ENCONTROS MULTISSENSORIAIS – Um programa de acessibilidade para pessoas com deficiência visual que busca estimular em todos a experiência tátil e multissensorial. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). Grátis para o deficiente visual e um acompanhante. R$ 8. Estudantes e idosos pagam meia. Confira aqui a programação completa do Núcleo Experimental de Arte de MAM. Permanente. Último sáb. de cada mês, às 15h. 
ERA UMA VEZ... - Esta exposição traz obras produzidas na consagrada escola francesa Le Fresnoy Studio National des Arts Contemporains, dirigida pelo cineasta e escritor Alain Fleischer. A exposição, realizada pela MP2 Produções, é constituída de trabalhos de disciplinas artísticas como projeção fílmica, animação, fotografia e instalações videográfica, digital, panorâmica e interativa. A ideia é mostrar o potencial multidisciplinar apenas no domínio audiovisual de Le Fresnoy já que, fundada há 14 anos sob o signo da experimentação, não seria possível fazer um retrospecto de toda a sua pluralidade. Um dos objetivos do evento é oferecer ao público uma reflexão sobre a interação da arte audiovisual com o espaço museográfico. Grátis. A exposição acontece nos seguintes lugares: Oi Futuro Ipanema, Rua Visconde de Pirajá, 54, Galeria 2º Piso. 3ª a dom., das 13h às 21h. Complexo da Maré, Museu da Maré, Avenida Guilherme Maxwell, 26 – Maré. 3ª a 6ª, das 9h às 18h; sáb, das 10h às 16h.  Vidigal, Nós do Morro, Rua Dr. Olinto Magalhães, 54 – Vidigal. 2ª a 6ª, das 9h às 22h. Sáb., das 13h às 18h. Cidade de Deus, CRJ – Centro de Referência da Juventude, Av. José de Arimatéia, lote 2 – Jacarepaguá. 2ª a 6ª, das 9h às 17h. Até 4 de setembro. 
ESPAÇO DE ARTE URBANA - A manifestação artística que usa o espaço urbano como suporte tem sido levada para as galerias e museus do mundo todo por uma nova geração de artistas.  tendência chega à Blooks Livraria com a exposição de trabalhos dedez jovens talentos da street art, como Ruan D´Ornellas e Mariana Moyses. Blooks Livraria: Praia de Botafogo 316, Botafogo – 2559-8776. 2ª. 15 de agosto. às 20h (Abertura). 2ª a dom, 12h30 às 22h (nos sábados até meia-noite). Permanente.
MERIDIANOS - Dez artistas latino-americanos se encontram no Rio para falarem de suas trajetórias. Os artistas conversam em duplas – um brasileiro e um estrangeiro – em encontros abertos ao público. Os encontros acontecem entre 4 de maio e 29 de novembro em locais diversos. Confira aqui a programação completa.
MESA REDONDA DA EXPOSIÇÃO TRANSFRONTEIRAS - Os críticos de arte Márcio Doctors e Ricardo Basbaum farão a segunda mesa-redonda da mostra 'Transfronteiras', de Enéas Valle, em cartaz no Centro de Arte Helio Oiticica. O tema “O Grupo Moreninha”. A entrada é franca. 17 de agosto, às 18h.
PROGRAMA EM FAMÍLIA -  Conversas, ateliês, jogos e experiências onde adultos e crianças podem viver o museu de forma lúdica e criativa a partir da mostra “Genealogias do Contemporâneo – Coleção Gilberto Chateaubriand”,   em diálogo com as exposições temporárias e a arquitetura.  Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). Domingos ingresso família, para até 5 pessoas: R$8,00. A bilheteria fecha 30 minutos antes do término do horário de visitação. Domingo, às 15h.
-- ABERTURA --
DESTEMPOS/LENORA DE BARROS - A mostra dá continuidade à reflexão sobre questões relativas ao tempo, que Lenora de Barros vem desenvolvendo desde 2008, através de vídeos, fotografias e som. Galeria Laura Marsiaj, Rua Teixeira de Melo, 31C, Ipanema. 3ª a 6ª, das 10h às 19h; sáb., das 11h às 16h. Até 17 de setembro. A partir de 16 de agosto.
ENTARDECER NO ANO DO COELHO/CADU - O artista plástico paulista  trabalha sempre com muitas frentes - pintura, objeto, escultura, vídeo, e esta mostra reúne exemplares em diferentes mídias. O ponto comum entre as obras é o uso de mecanismos ou sistemas. Casa de Cultura Laura Alvim, Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema (2332-2015). 3ª a dom., das 13h às 20h. Até 2 de outubro. A partir de 18 de agosto.
JADE/ROSA OLIVEIRA - Nesta exposição, a artista busca um aprofundamento da linguagem por meio de pinturas construtivistas – em telas grandes – com linhas retas e cores novas. Rosa Oliveira trabalha com a repetição, como se fosse um mantra, como ela mesma gosta de definir. Galeria Anna Maria Niemeyer, Praça Santos Dumont, 140 A – Baixo Gávea. 3ª a 6ª, das 12h às 21h. Sáb. e dom., das 14h às 18h. Até 25 de setembro. A partir de 17 de agosto.
Foto da exposição 'Jade'
Foto da exposição 'Jade'
XILOGRAVURAS POR ZAVEN PARÈ - O renomado pintor francês, gravurista e artista plástico Zaven Parè abre a temporada de exposições do segundo semestre do Baukurs Cultural, em Botafogo. Artista da galeria La Hune de 1993 a 2004 em Paris, ele expõe 88 xilogravuras de um novo bestiário, realizado no Japão em 2009 e 2010, de 16 de agosto a 22 de outubro, para o público.  Baukurs Cultural, Rua Goethe, 15 – Botafogo.  2ª a sáb., das 13h às 19h. Grátis. Até 22 de outubro. A partir de 16 de agosto.
-- EM CARTAZ NOS MUSEUS E CENTROS CULTURAIS --
>> Centro Cultural Banco do Brasil , Rua Primeiro de Março, 66, Centro (3808-2020). 3ª a dom., das 10h às 21h. Grátis.
QUEREMOS MILES - MILES DAVIS, LENDA DO JAZZ - Mais do que jazzista, Miles Davis foi uma das referências na criação e na originalidade na música do século XX. Nascido em 1926, Miles Dewey Davis Jr. revolucionou o jazz, refinando as diversas etapas de transformação do gênero ao longo da segunda metade do século. Ele morreu, envolto na lenda que ele próprio construiu e alimentou - há exatos 20 anos – no dia 28/9/91. O CCBB do Rio monta sua primeira exposição musical com essa homenagem a Davis. Concebida pela Cité de la Musique de Paris, organizada com o apoio da família e dos gestores da obra do artista,  a exposição  traça o percurso do músico, desde a cidade de sua infância, East St. Louis (Illinois), até os últimos anos, com fama planetária. Até 28 de setembro. 
>> Centro Cultural Correios, Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro (2253-1580 ). 3ª a dom., das 12h às 19h. Grátis.
CLAUDIO AUN - 40 ANOS DE ARTE - As poderosas cabeças de deuses gregos e a força da mitologia,  representados nas esculturas e pinturas do artista paulista Claudio Aun,  nos transportam para o mundo da magia. A exposição comemora os 40 anos de atividade do artista.  Até 18 de setembro. 
DI CAVALCANTI – DO DESENHISTA AO PINTOR - A exposição reúne jóias, desenhos e telas assinadas pelo artista. A exposição mostra uma faceta do artista que poucos conhecem hoje em dia: ele desenhou croquis de joias, a pedido do amigo e joalheiro Lucien Finkelstein, e juntos criaram uma coleção de broches, pendentifs e anéis. Onze peças exclusivas vão estar expostas, com seus croquis originais. Até 18 de setembro. 
MESTRES DA GRAVURA - A exposição conta com 170 obras de 80 gravadores estrangeiros, do século XV ao XVIII, apresentadas por ordem cronológica de nascimento dos gravadores e por coleção: alemã, holandesa, italiana, francesa, flamenga, inglesa, espanhola e portuguesa. As técnicas predominantes são a xilogravura (prancha de madeira) e talho-doce (prancha de metal). Até 18 de setembro. 
>> Centro Cultural Justiça Federal, Av. Rio Branco, 241, Galeria do 2º andar, Centro (3261-2550). 3ª a dom., das 12h às 19h. Grátis.
GALERIA DAS TOGAS - A exposição, inédita no Rio de Janeiro, mostra um breve histórico da origem e evolução do uso da Toga - roupa indispensável no vestuário dos magistrados. Permanente.
>> Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rua Luís de Camões, 68 - Centro (2232-4213 / 2232-2213). 3ª a 6ª das 11h às 18h, sáb., dom. e feriados, das 11h às 17h. Grátis. 
ÁFRICA ANCESTRAL E CONTEMPORÂNEA – AS ARTES DE BENIN -  exposição mostra a potencialidade de um dos povos mais criativos daquele continente. Passados os séculos, esta exposição retoma a vida e a arte de Benin, mostrando seus artistas mais representativos da atualidade, mas sem esquecer a tradição, o cotidiano da vida e da cultura daquele pedaço da África – também, um dos berços fundamentais de todos os brasileiros. Até 4 de setembro. 
TRANSFRONTEIRAS/ENÉAS VALLE - Pinturas, desenhos, videoarte, colagens, objetos, esculturas e um vídeo inédito dão forma à exposição do artista plástico multimidiático Enéas Valle.a mostra reúne cerca de 50 obras e quatro vídeos, fazendo um balanço da última década de produção do artista, além de três mesas-redondas com os principais críticos de arte do país. Até 4 setembro. 
>> Caixa Cultural Rio de Janeiro, Av. Almirante Barroso, 25, Centro(2544-4080). 3ª a sáb., das 10h às 22h; dom., das 10h às 21h. Grátis. 
JOGOS DE GUERRA – CONFRONTOS E CONVERGÊNCIAS NA ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA – A exposição reúne 58 artistas contemporâneos brasileiros para falar de confronto e alteridade. Arte como combate e denúncia, mas também como o jogo capaz de garantir a trégua e o entendimento. Até 28 de agosto.
>> Museu Nacional de Belas Artes, Av. Rio Branco 199, Centro (2219-8474). 3ª a 6ª, das 10h às 18h, sáb.e dom., das 12h às 17h. R$ 5, meia-entrada R$ 2.
GALERIA DE ARTE BRASILEIRA MODERNA E CONTEMPORÂNEA - Um amplo e rico painel da arte nacional do século 20 e dos dias de hoje, é o que aguarda o visitante. O espaço da exposição está dividido em dois andares, abrigando pinturas, esculturas, gravuras, desenhos e instalações. Exposição permanente.
RIO A ARTE DA ANIMAÇÃO - Para celebrar o lançamento em DVD e Blu-Ray da animação de sucesso mundial “Rio”, a Twentieth Century Fox Home Entertainment se uniu à RioFilme, à MisterToon Studios e ao Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/IBRAM/MinC) para apresentar ao público carioca os bastidores desta deslumbrante representação da Cidade Maravilhosa. Até 11 de setembro. 
>> Museu da Republica, Rua do Catete, 153, Catete (3235-3693). 3ª a 6ª, das 10h às 17h; sáb., dom. e feriados, das 14h às 18h. R$6; grátis 4ª e dom. 
A RES PÚBLICA BRASILEIRA - A exposição se divide em seis ambientes que pretendem recriar, historicamente, o período republicano. Exposição de longa duração.
>>  Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). 3ª a 6ª, das 12h às 18h; sáb., dom. e feriado, das 12h às 19h.  R$ 8,00, estudantes e maiores de 60 anos pagam meia.
ALGUMAS DOAÇÕES RECENTES – A exposição mostra ao público um óleo sobre tela de Rubem Ludolf, duas serigrafias de Leda Catunda, uma escultura do português José Pedro Croft, uma fotografia de Michel Groisman, uma acrílica e óleo sobre tela de Elizabeth Jobim, uma escultura de Maria do Carmo Secco, um trabalho em vinílica e metal sobre madeira e aglomerado de Wanda Pimentel e colagem e pva sobre cartão de Raymundo Colares. Até 14 de agosto. 
DANIEL BLAUFUKS – Uma única instalação com duas projeções do artista português-alemão e f otografias feitas projetadas, que dialogarão entre si, criando uma espécie de filme em loop. R$ 8.  Estudantes e idosos pagam meia. Grátis para amigos do MAM e crianças de até 12 anos. Domingos ingresso família, para até 5 pessoas: R$8,00. A bilheteria fecha 30 minutos antes do término do horário de visitação. Até 21 de agosto. 
JOSÉ RESENDE - A exposição conta com sete esculturas em grande escala produzidas este ano pelo artista, especialmente para o Espaço Monumental do MAM. As obras são feitas em em aço, com elementos de cobre, madeira, pedra, e chegam a cinco metros de altura.  Até 14 de agosto. 
>> Museu Histórico Nacional, Praça Marechal Âncora s/nº, Centro. 3ª a 6ª, das 10h às 17h30; sáb. e dom., das 14h às 18h. 
EXPOSIÇÕES DE LONGA DURAÇÃO - Depois de uma grande obra de recuperação, o Museu Histórico Nacional abre quatro grandes núcleos de exposição: “Oreretama”, “Portugueses no mundo: 1415-1822”, “A Construção da nação: 1822-1889”" e “A cidadania em construção: 1889 à atualidade”. As mostras abrangem da pré-história brasileira ao século XXI, incluindo obras contemporâneas de artistas como Carlos Vergara. R$6. Grátis aos dom. Até 23 de novembro.
>> Oi Futuro Flamengo, Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo (3131-3060). 3ª a dom., das 11h às 20h. 
ÓRBITA – POÉTICA/XICO CHAVES – A exposição multimídiaé uma panorâmica da produção do artista que, desde a década de 70, vem trabalhando com diversas mídias simultaneamente. A proposta  do projeto é apresentar ao público, e em especial às novas gerações, a obra e o pensamento de um artista cuja tônica sempre foi o experimentalismo em diversas áreas, entre elas as artes visuais contemporâneas, a poesia e a música. Até 28 de agosto. 
MUSEUS DAS TELECOMUNICAÇÔES - Documentos, objetos museológicos aliados a recursos de alta tecnologia narram a história da comunicação humana. São mais de 120 vídeos, produzidos a partir de pesquisas em cerca de 90 instituições nacionais e internacionais, peças significativas do acervo histórico do Museu/Oi Futuro que levam o visitante através de uma empolgante viagem virtual. Permanente.
-- EM CARTAZ NAS GALERIAS E OUTROS ESPAÇOS --
A MORTE DAS OFÉLIAS/ESTELA SOKOL - A exposição reúne cerca de 30 obras da artista, entre elas fotografias,esculturas e relevos, recentes e inéditos, produzidos este ano pela jovem artista paulistana. 2ª a 6ª, das 10h às 20h, sáb., das 12h às 18h. Grátis.  Anita Schwartz Galeria de Arte, Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea (2274-3873/2540-6446). Até 8 de outubro. 
BONECOS & CIA - A ARTE DE TRANSFORMAR/DIRCÉA DAMASCENO - Entre as obras estão bonecos gigantes, fantoches, bois-bumbás, bonecos-de-vara, minibonecos, estandartes e painéis. Todas as peças têm cores alegres, fortes e vibrantes e foram confeccionadas com materiais recicláveis ou reaproveitáveis como, por exemplo, garrafas Pet, tecidos, isopor, papel maché, lã, tintas, jornais, bijouterias e partes de fantasias de Carnaval. Galpão das Artes Urbanas Helio Pellegrino, Rua Padre Leonel Franca s/n - Gávea. Grátis. Até 28 de outubro. 
CERÂMICA KARAJÁ - A VOZ VISUAL DAS MULHERES INÃ - A exposição reúne trabalhos de cerâmica figurativa produzidos pelas mulheres do povo inã, que também é conhecido como karajá. Diversas ritxoko, palavra que significa boneca na língua karajá, compõem a mostra e representam fatos do cotidiano e seres sobrenaturais presentes no mundo imaginário dos Inã. O Museu do Índio/FUNAI e o DECULT realizam a exposição que tem como curadora, Chang Whan, doutora em imagem e cultura pela EBA/UFRJ e pesquisadora de arte e cultura material indígena. Os trabalhos das mulheres da aldeia de Santa Isabel do Morro (Hawalò) são realizados com argila que, ao ser queimada, gera a cerâmica, o que dá mais resistência às bonecas. Galeria Cândido Portinari, São Francisco Xavier, 524 – Maracanã. 2ª a 6ª, das 9h às 20h. Até 9 de setembro. 
CORES E SONS DAS FLORESTAS - Para comemorar o Ano Internacional das Florestas, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos realiza uma exposição com pinturas, gravuras, esculturas e instalações no Centro de Referência em Biodiversidade, na sede do parque em Teresópolis. Parque Nacional da Serra dos Órgãos - Centro de Referência em Biodiversidade - Av. Rotariana s/n - Teresópolis - RJ. Crianças de até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam para entrar no Parque. O ingresso custa R$ 11 para adultos e R$ 22 para adultos estrangeiros. Moradores de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim munidos de comprovante de residência pagam R$ 2,20. Das 8h às 17h. Até 21 de setembro. 
EPIFANIAS/FERNANDO NASCIMENTO - A mostra traz um conjunto de trabalhos realizados entre 2006 e 2011 que discute a condição da imagem fotográfica no limite da representação. Situadas na tradição da fotografia urbana e da foto artística contemporânea, as obras são um convite à experimentação com nossas formas de percepção da vida cotidiana. Centro Cultural da UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã. 2ª a 6ª, das 9h às 20h. Até 9 de setembro. 
FOTO & GRAFIA I – IMAGENS EM VERSOS –   A ideia do projeto é unir a fotografia a outras formas de expressão artística que usam a grafia para compor novas obras. A exposição faz parte da programação oficial do FotoRio2011 e conta com 20 fotógrafos que convidaram 20 poetas para, juntos, mostrarem seus talentos e sensibilidade em imagens acompanhadas de textos poéticos. Espaço Cultural Monumento Estácio de Sá, Av, Infante Dom Henrique, s/nº, Aterro do Flamengo (9857-3457).Grátis. 3ª a dom., das 9h às 17h. Até 19 de agosto. 
LIBERDADE/CARLOS VERGARA – Com um ateliê em Santa Teresa, de onde podia avistar o Complexo Penitenciário Frei Caneca, o artista pensou imediatamente filmar e fotografar sua implosão. Ele percorreu os escombros e realizou minotipias, que serviram de base para pinturas realizadas depois.Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rua Jardim Botânico, 414 (3257-1800). 2ª a 5ª das 12h às 20h, 6ª , sáb. e dom., das 10h às 17h. Grátis. Até 14 de agosto. 
MIKVOT/MARIAN STAROSTA - A exposição mostra sete fotografias em grande formato, vídeos e a imagem "Mikhockney", composta de 77 fragmentos e inspirada no trabalho do artista David Hockney. Os Mikvot na tradição judaica são os locais onde são realizados os banhos de purificação, os ritos de passagem, durante as várias fases da vida (puberdade, casamento, festas religiosas e conversão). E é essa idéia de purificação que fez com que Marian Starosta explorasse em suas obras esta experiência sensorial com a água. Galeria do Ateliê / Ateliê da Imagem Espaço Cultural, Av. Pasteur, 453, Urca (2541-6930). Grátis. 2ª a 6ª, das 10h às 21h30m e sáb. das 10h às 17h30. Até 20 de agosto. 
PONTO DE PARTIDA - A exposição apresenta um grupo de artistas com perfis distintos uns dos outros. Entre eles estão: André Malinski que se inspira nas expressões visuais da cultura religiosa regional, Bernardo Marques que alia sua formação em informática com produção cultural para desenvolver obras interativas com o intuito de desmistificar e ressignificar a videoarte e a arte gráfica digital, Geléia da Rocinha, artista que iniciou a sua carreira artística a partir de pintura de faixas e letreiros populares,Jorge Fonseca que  vem elaborando suas obras a partir de pesquisas com materiais e técnicas diversas, carregadas de significados, Leila Pugnaloni que cria refinados desenhos com linhas soltas e precisas e desenvolve trabalho em pintura e Paulo Carapunarlo possui um refinado traço, que denota os movimentos gestuais característicos em seu trabalho. Galeria Colecionador Contemporâneo, Avenida Atlântica, 4240 - loja 224 - Cassino Atlântico, Copacabana. 2ª a 6ª das 10h às 19h, Sáb. das 13h às 19h. Até 12 de agosto. Grátis. 
REGISTROS DE UMA GUERRA SURDA - O período sombrio da História brasileira entre 1964 e 1985, a ditadura militar, é o tema da exposição com curadoria de Viviane Gouvea. A mostra reúne material dos órgãos de repressão política da época e uma mostra de filmes. Arquivo Nacional, Praça da República, 173, Centro, (2179-1273). 2ª a 6ª, das 8h30 às 18h. Grátis.Até 26 de agosto.
TUKURUMAM DE MAMOREMÊ/MARIA VASCO - A  artista cria um universo imaginário, uma lenda, TUKURUMAM de MAMOREMÊ. Neste lugar lúdico ela convida a todos viverem a fantasia de um mundo ideal, em que o lema é alegria, harmonia e igualdade. Os quadros e objetos explodem em cores. Maria Vasco traz para a arte contemporânea um olhar atemporal, do cosmo, da cultura e da natureza, uma síntese simbólica unindo o ancestral e o futuroCentro Cultural Cândido Mendes, Rua da Assembleia, 10 – Subsolo – Centro. (3543.6436). Grátis. 2ª a 6ª, das 12h às 19h. Até 6 de setembro.  
VISITAÇÕES/PAULO VIEIRA - Conhecido por seus “personagens de cabeças quadradas e vazias”, o artista interpreta o universo da pintura como seus visitantes e lança o personagem em forma de toy art. Com um desenho atento e estrutura lírica, sua pintura pulsa ritmada pelas escolas que o formaram: expressionismo, cubismo e surrealismo. Misturam-se, num emaranhado onde a forma obedece ao passo de seus visitantes. O olhar contemporâneo reinventa velhos ambientes. Galeria Movimento, Shopping Cassino Atlântico - Av.Atlântica - 4.240 - loja 211 (2267 5989). Grátis. 3ª a 6ª, das 10h30 às 19h30, sáb das 12h às 18h. Até 20 de agosto.


fonte: