Listen to the text.

sábado, 20 de agosto de 2011

Patrimônio, oralidade e acervo

Funalfa recebe inscrições para o III Seminário Memória: Patrimônio, oralidade e acervo

Já estão abertas as inscrições para a terceira edição do “Seminário Memória: Patrimônio, Oralidade e Acervo”, promovido pela Prefeitura de Juiz de Fora/Funalfa, em parceria com o Arquivo Histórico de Juiz de Fora e apoio do Instituto Metodista Granbery. São oferecidas 250 vagas para a cidade e outros municípios, inclusive de outros estados. Os interessados devem se dirigir à sede da Funalfa (Avenida Rio Branco 2.234 – Centro), no horário das 9h às 12h e das 14h às 17h, até 9 de setembro, para efetivar a inscrição. Para quem reside em outra localidade, serão aceitas inscrições por telefone.

O seminário é gratuito e tem como objetivo contribuir para a valorização da história e de memória, através da preservação e divulgação dos bens culturais: registros orais, patrimônio cultural material e imaterial, acervos arquivísticos e museológicos. O evento é também uma oportunidade para ampliar e aprofundar os debates e as reflexões realizadas nas edições anteriores do seminário.

O seminário será realizado de 20 a 23 de setembro, no Instituto Metodista Granbery – Anexo 1 (Rua Batista de Oliveira 1.145). O público–alvo são historiadores, pesquisadores, jornalistas, arquitetos, artistas plásticos, pedagogos, psicólogos, museólogos, turismólogos, bibliotecários, estudantes e comunidade em geral.

Entre os especialistas convidados para o evento estão:
- Hebe Mattos, professora Doutora da Universidade Federal Fluminense (UFF);
- Janine Inez Rossato, professora Doutora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS);
- Regina Abreu, professora Doutora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio);
- André Andion Ângulo, professor Mestre da UFF e museólogo responsável pela Reserva Técnica do Museu da República (IBRAM/MinC);
- Rosali Maria Nunes Henrique, doutoranda em Memória Social pela Unirio e Mestre em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia de Lisboa, Portugal;
- Sonia Regina Miranda, professora Doutora da UFJF.

O folder com a programação completa do III Seminário Memória: Patrimônio Oralidade e Acervo, que nesta edição enfoca o tema “Memória e Esquecimento”, está disponível na sede da Funalfa.

* Outras informações com a Assessoria de Comunicação da Funalfa, pelo telefone 3690-7044.
FUNALFA



fonte:
https://www.pjf.mg.gov.br/noticias/view.php?data=18/8/2011&modo=link2&idnoticia2=30527

Cientistas acham carcinógeno em frasco egípcio de 3,5 mil anos

Uma inscrição no frasco indica que ele pertenceu à rainha Hatshepsut. Foto: AP
Uma inscrição no frasco indica que ele pertenceu à rainha Hatshepsut
Foto: AP

Cientistas da universidade de Bonn, na Alemanha, encontraram uma substância carcinógena (que pode provocar câncer) em um frasco do antigo Egito, que provavelmente pertenceu à rainha Hatshepsut, que governou o país 3,5 mil anos atrás. Os pesquisadores passaram dois anos investigando o conteúdo seco dentro do frasco.
A peça faz parte da coleção do Museu Egípcio de Bonn. Acredita-se que a rainha Hatshepsut, uma das poucas figuras femininas de poder do antigo Egito, era apaixonada pelas artes, em especial pela 

fonte:

Exigência da FIFA, todos os estádio da Copa do Mundo de 2014 devem possuir um museu do futebol.


Presidente do Ibram afirma que país estará preparado para Copa do Mundo


José do Nascimento Júnior, presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram
)

Exigência da FIFA, todos os estádio da Copa do Mundo de 2014 devem possuir um museu do futebol. Para isso, o Governo Federal precisará investir ao menos R$500 milhões se quiser preparar os museus nas doze cidades que sediarão os jogos para receber parte dos turistas brasileiros e estrangeiros que deverão circular pelo país durante o evento. O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Júnior, afirma que o país estará preparado. 

“Nós temos um projeto chamado Legado da Copa que envolvem as doze cidades que irão receber o evento e as cidades com 200 km de distância delas ou cerca de 2 horas, das sedes. Neste raio de ação, possuímos cerca de 700 museus. Junto com o Governo Federal, o Ibram irá melhorar a qualidade desses museus, além de coordenar a construção dos novos museus dentro das arenas que serão construídas ou reformadas.”, afirma, o presidente do Ibram. 

Ainda de acordo com o presidente do Ibram, autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura e responsável por definir a política setorial, o Brasil já tem acervos e equipamentos de qualidade, reconhecidos internacionalmente, mas em uma ocasião como a Copa do Mundo – que deve atrair cerca de 3,5 milhões de turistas ao país – é necessário aprimorar o acervo permanente de todos os museus, capacitar os funcionários e aprimorar os espaços de exposição e os acessos.

fonte:

Estão abertas as inscrições para a terceira edição do Seminário Memória: Patrimônio, Oralidade e Acervo


Já estão abertas as inscrições para a terceira edição do Seminário Memória: Patrimônio, Oralidade e Acervo. São oferecidas 250 vagas para a cidade e outros municípios, inclusive de outros estados. Os interessados devem se dirigir à sede da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa), na avenida Rio Branco, 2.234, no horário das 9h às 12h e das 14h às 17h, até 9 de setembro, para efetivar a inscrição. Para quem reside em outra localidade, serão aceitas inscrições por telefone.
O seminário é gratuito e tem como objetivo contribuir para a valorização da história e de memória, através da preservação e divulgação dos bens culturais: registros orais, patrimônio cultural material e imaterial, acervos arquivísticos e museológicos. O evento é também uma oportunidade para ampliar e aprofundar os debates e as reflexões realizadas nas edições anteriores do seminário.
Exposição de quadros com personagens da Turma da Mônica traz Mauricio de Souza a JFGrupo Segredo ganha espaço entre os bambas de Juiz de ForaRomance aborda a solidão do mundo moderno
O seminário será realizado de 20 a 23 de setembro, no Instituto Metodista Granbery – Anexo 1, na rua Batista de Oliveira 1.145. O público–alvo é formado por historiadores, pesquisadores, jornalistas, arquitetos, artistas plásticos, pedagogos, psicólogos, museólogos, turismólogos, bibliotecários, estudantes e comunidade em geral.
Especialistas convidadosHebe Mattos, professora doutora da Universidade Federal Fluminense (UFF);Janine Inez Rossato, professora doutora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS);Regina Abreu, professora doutora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio);André Andion Ângulo, professor mestre da UFF e museólogo responsável pela Reserva Técnica do Museu da República (IBRAM/MinC);Rosali Maria Nunes Henrique, doutoranda em Memória Social pela Unirio e Mestre em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia de Lisboa, Portugal;Sonia Regina Miranda, professora doutora da UFJF.

fonte: