quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Papa diz que beleza da arte estimula diálogo com Deus


O papa disse nesta quarta-feira que a arte é como uma porta aberta ao infinito, em direção a uma beleza e uma verdade que vão além do cotidiano e convidou aos fiéis a descobrir a beleza artística como reza e diálogo com Deus.
"A visita aos museus, não só representa enriquecimento cultural, mas pode se transformar em um momento de graça, um estímulo ao diálogo com o Senhor".
O papa Bento XVI celebrou a audiência tradicional das quartas-feiras no Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, onde passa suas férias de verão, onde falou aos peregrinos que abarrotavam o pátio, muitos deles com camisetas da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) realizada em Madri.
Bento XVI abordou novamente o tema "via pulchritudinis", ou caminho da beleza, e ressaltou que "o homem deve recuperar o significado mais profundo" para cumprir com "a necessidade de cada cristão encontrar tempo para Deus, para a reza, no meio de tantas ocupações de nossos dias".
O papa se referiu à experiência estética concreta. "Talvez já tenha ocorrido alguma vez diante de uma escultura, um quadro, uma poesia, em um concerto de música. Em alguma ocasião dessas possa ter sentido uma emoção íntima, uma sensação de alegria, de perceber, ou seja, claramente que estás diante de algo que não é só matéria, mas algo maior, algo que ''fala'', capaz de tocar seu coração, de comunicar uma mensagem, de elevar a alma".
Para o papa teólogo, "há expressões artísticas que são verdadeiros caminhos na direção de Deus, da beleza suprema, que de fato são uma ajuda para engrandecer nossa relação com Ele, na oração", e se deteve nas "obras que nascem da fé e expressam a fé".
Bento XVI citou como exemplos as catedrais góticas e igrejas românicas, "esplêndidos prédios" em que ao entrar "percebemos como que contêm a fé de gerações".
Segundo o papa, quando escutamos uma peça de música sacra que faz vibrar as cordas de nosso coração, "nossa alma se dilata e isto nos ajuda a nos dirigir a Deus".
O papa mencionou artistas e intelectuais como Marc Chagall e Paul Claudel, além de Johann Sebastian Bach, e convidou os fiéis a descobrir a beleza artística como ajuda da reza.

'Mulheres, Museus e Memória' é o tema da ‘5ª Primavera dos Museus’



Evento engloba uma programação nacional com oficinas, teatro e debates
31/08/2011 - 11:00

Com o intuito de sensibilizar a comunidade para o debate sobre os assuntos da atualidade, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) realiza todo ano no mês de setembro a ‘Primavera dos Museus’. Este ano o tema será ‘Mulheres, Museus e Memórias’ e em Sergipe a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) preparou uma programação especial visando não só homenagear célebres mulheres sergipanas, como, também, aproximar toda a comunidade das unidades museais.
Em sua quinta edição, a ‘Primavera dos Museus’ engloba uma programação nacional com oficinas, teatro, exposições, debates, dança, mesas-redondas, visitas guiadas e exibições de filmes, que será realizada no período de 19 a 25 de setembro. Segundo o Ministério da Cultura (MinC) nas quatro edições anteriores, a ‘Primavera nos Museus’ ofereceu mais de três mil ações organizadas por museus e instituições culturais de todo o país.
Para a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, a temática deste ano é de extrema relevância para a valorização da identidade da mulher sergipana. “Durante um grande período, a mulher foi excluída da sociedade e até mesmo da história. Por isso é de suma importância destacá-las no cenário sergipano. Pensando nisso, em nossa programação, fizemos uma pesquisa para que através de nossa história local pudéssemos dar ênfase a essas mulheres”, explanou gestora.
Museu do Homem Sergipano
Segundo a coordenadora de Museus da Secult, Sayonara Viana, as unidades museais gerenciadas pelo órgão receberão a programação, que foi pensada de acordo com a comunidade. “Nossa proposta é a busca dentro da história de Laranjeiras e São Cristóvão de mulheres que tenham desenvolvido um trabalho dentro da comunidade. Por isso, Vesta Viana e Lívia Borges são alguns dos nomes que fazem parte da nossa programação”, destacou Sayonara.
Ainda segundo a coordenadora, o acesso a todas as atividades será gratuito e sem inscrições prévias. Em Sergipe, a ‘Primavera dos Museus’ terá início no dia 21 de setembro em Laranjeiras com a exposição ‘Fragmentos de uma vida’ e terá término no dia 23, na Casa João Ribeiro com a apresentação do grupo Caixa Cênica.
Sobre o 'Primavera dos Museus'
Sempre realizada no início da primavera, a ‘Primavera dos Museus’ visa sensibilizar os museus e a comunidade para a discussão sobre assuntos atuais. Por isso, a cada ano é escolhido um tema para fomento de debates entre os participantes. Os temas das quatro edições anteriores foram ‘Meio Ambiente’, ‘Memória e Vida’; ‘Museus e o Diálogo Intercultural; Museus e Direitos Humanos’ e ‘Museus e Redes Sociais’.
Confira a programação completa:
Dia: 22/09
Local: Museu Histórico de Sergipe
Abertura da Exposição: ‘As Memórias de Vesta’
Manhã - 11h.
Curadoria: Verônica Nunes
A exposição contará com obras da artista plástica Vesta Viana e objetos pessoais como cartas e livros que revelam a amizade entre a artista e Jorge Amado.
Dia: 21/09
Local: Museu de Arte Sacra de Laranjeiras
Horário: 10h
Abertura da exposição: Fragmentos de uma vida - Objetos memoráveis de Zizinha Guimarães
Palestra com Lívia Borges
Dia 23/09
Local: Casa de Cultura João Ribeiro
Horário: 17h
Pela Janela: Grupo Caixa Cênica
Resumo: Livre adaptação da obra de Tennessee Williams ‘Fala comigo doce como a chuva’ - que tem como tema central a solidão.

fonte:

Oficina de Conservação Preventiva em Museus, ministrada por Andréa Zabrieszach Santos


A Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR) está com inscrições abertas para a oficina de Conservação Preventiva em Museus, que acontecerá nos dias 20 e 21 de setembro, das 9h às 18h, no auditório Elmano Ferreira Veloso, que fica na sede da FCCR. A oficina é uma realização do Governo de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura, SISEM - Sistema Estadual de Museus e Museu de Arte Sacra de São Paulo.

        A oficina será ministrada por Andréa Zabrieszach Santos, museóloga do Museu de Arte Sacra de São Paulo. Estão disponíveis 30 vagas e os interessados devem se inscrever no site da FCCR, o www.fccr.org.br. Os selecionados serão os trinta primeiros inscritos no site que confirmarem a presença.

Sobre a palestrante: Andréa Zabrieszach Santos é bacharel em museologia pela Escola de Museologia da Universidade do Rio de Janeiro. Entre suas experiências profissionais, constam a elaboração de diagnósticos e planos museológicos nos museus de São Paulo, pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM) e professora no Curso Técnico de Museu (ETEC - Parque da Juventude), em São Paulo.

Serviço: Auditório Elmano Ferreira Veloso, da FCCR - Avenida Olivo Gomes,100, Parque da Cidade - Santana. Mais informações: (12) 3924 - 7327.

fonte:
http://www.agoravale.com.br/agoravale/noticias.asp?id=32947&cod=1