segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Colocar o ecomuseu do sal no mapa dos principais locais a visitar...

Festival de Enguias arranca sábado em Lavos.

“Levar o nome dos Armazéns de Lavos aos quatro cantos do mundo. Dinamizar a freguesia de Lavos e ajudar a promover o concelho da Figueira da Foz. Colocar o ecomuseu do sal no mapa dos principais locais a visitar e recuperar e preservar a boa gastronomia regional de Lavos” são alguns dos objetivos destacados por Carlos Sousa, para a quarta edição do Festival de Enguias, que começa no próximo sábado e decorre até 13 de novembro.
Em declarações aos jornalistas, o membro da organização do evento lamentou o facto de não receberem “qualquer apoio digno da autarquia para fazerem a festa”. Carlos Sousa referiu que o festival “tem qualidade e as pessoas aderem”, mas que “sem apoios” é difícil suportar. “Se isto não merece ser apoiado o que é que a Figueira quer?”, questionou o responsável, acrescentando: “aquilo que se dá à cidade de publicitação, imagem, não merece reconhecimento”.
Versão completa na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS de 31 de outubro de 2011

fonte:

Museu Gustavo Teixeira adquire obra rara de seu patrono


O Museu Gustavo Teixeira, adquiriu para o seu acervo a obra “Poemas Líricos”, do vate são-pedrense Gustavo Teixeira, editada em 1925. Gustavo, quando em vida, publicou apenas dois de seus livros: O Ementário, em 1908 e Poesias Líricas, em 1925, sendo esse último o único que não constava no acervo pessoal do poeta, apesar das mais de 1500 poesias manuscritas que fazem parte do acervo do Museu. 

O livro foi encontrado em uma das pesquisas do Museu sobre o poeta, nos últimos meses, em posse de um colecionador, que estava disponibilizando para venda em um sebo on-line. Depois de contatos com a loja, a obra foi adquirida e integra agora o acervo, devendo estar disponível para apreciação dos visitantes do Museu em breve, após uma readequação que será feita na exposição sobre o poeta. 


“Foi uma grande alegria conseguir essa obra, pesquiso a história de Gustavo desde 2005, e sempre me questionava pela ausência dessa publicação em seu acervo particular”, salienta Rodrigo Luiz dos Santos, Diretor do Museu Gustavo Teixeira. 
O primeiro livro lançado por Gustavo Teixeira, O Ementário, mexeu com a literatura em cenário nacional, foi uma das obras mais vendidas no circulo literário em 1908. Porém, quando Poesias Líricas foi lançado, havia ocorrido a Semana de Arte Moderna em 1922, o que havia provocado mudanças nos estilos artísticos, até então em voga. Desse modo, o arcadismo de Gustavo Teixeira, foi fortemente criticado pela elite literária, o que fez com que essa obra não se projetasse como a primeira. 


Informações: Museu Gustavo Teixeira 
Telefone:             (19) 3483-1476      
museugustavoteixeira@saopedro.sp.gov.br





fonte:
http://www.folhadesaopedro.com.br/pg_noticias_det.php?id_noticia=9612,2