sábado, 19 de novembro de 2011

Capacitação destaca importância da interação do acervo museológico com a comunidade

Registro, cuidado, proteção e legislação quanto ao acervo museológico foram temas abordados durante o primeiro dia do curso de Gestão e Documentação do Programa de Qualificação em Museus do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), que teve início nesta quarta-feira, 16, no auditório do Memorial Coluna Prestes, em Palmas. A capacitação é uma realização da Secretaria da Cultura, por meio da Superintendência de Patrimônio Histórico, e está sendo ministrado pela museóloga do IBRAM, Noris Leal. em Tocantins.




Para o Superintendente de Patrimônio Histórico da Secretaria da Cultura, Antônio Miranda, a capacitação é um primeiro passo para a nova política museal que o Estado está adotando. “Estamos iniciando a adesão ao Sistema Nacional de Museus e nada melhor que começar este tempo com esta qualificação com as pessoas que trabalham na área. Além disto, o curso proporciona a formação de uma rede de parceiros que dialogam com o tema”, afirmou.

Um dos temas apontados pela palestrante, além das instruções técnicas e normativas de documentação e identificação de material museológico, foi a interação deste acervo com a comunidade. “Na nova política museológica que o Brasil está adotando temos que fazer uma contextualização do conteúdo dos museus no que diz respeito ao retorno que ele tem para a sociedade. Temos que fazer esta ponte e incentivar atividades que envolvam a comunidade e as escolas, como visitações e pesquisas”, disse Noris.

Uma das alunas do curso, a turismóloga Edilane Fonseca falou sobre esta interação. “Temos que realmente trabalhar os museus ou os lugares históricos não somente como atrativos turísticos, mas adotar medidas que tragam a sociedade e a escola para o grande atrativo de conhecimento que eles podem adquirir neste processo”, disse.

fonte:
http://surgiu.com.br/noticia/21383/capacitacao-destaca-importancia-da-interacao-do-acervo-museologico-com-a-comunidade.html

Maratona Cultural - Debate “O Multiartista e a Transversalidade de Linguagens “,

 O "II ManiFesta! - Festival das Artes" realiza, hoje, dois debates sobre questões pertinentes à cidade. Amanhã, será a vez da programação artística do evento




Clique para Ampliar
O artista visual Zé Tarcísio será o grande homenageado no II ManiFesta! Festival das Artes. O artista comemora 70 anos de vida e 50 de carreira
FOTO: PATRÍCIA ARAÚJO (10/06/2008)
Clique para Ampliar
Apresentação artística realizada na primeira edição do ManiFesta!: a inspiração veio do Massafeira Livre, nos anos 1970
Clique para Ampliar
O Fulô da Aurora, uma das atrações da segunda edição do ManiFesta!: grupo representa bem a proposta do evento, que traz para o mesmo palco a arte da tradição e a da contemporaneidade
Inspirado no lendário "Massafeira Livre", evento acontecido em Fortaleza, no final da década de 1970, que reuniu artistas de diversos campos das artes, durante quatro dias de intensa programação, o "ManiFesta! - Festival das Artes" teve sua primeira edição realizada em setembro de 2010, no Theatro José de Alencar (assim como no encontro histórico original).

De acordo com a coordenadora geral do festival e diretora de produção, Julia Limaverde, a iniciativa tem como objetivo reunir educadores, pensadores e artistas atuantes nas mais variadas linguagens, buscando fortalecer e articular o fazer e o pensar artístico.

"O ´ManiFesta!´ surgiu de uma necessidade de se ter um evento na cidade que agregasse e dialogasse com os artistas, em suas mais diversas áreas. É um desejo, mesmo, de coletividade, que tem como fonte de inspiração a Massafeira Livre. Eu vivi aquele momento de grande efervescência cultural, e sei o quanto é importante ter algo do tipo na atualidade", ressalta.

Para Rodrigo de Oliveira, colaborador de comunicação do evento, a continuidade do festival reforça o caráter do primeiro número no sentido estrutural do próprio projeto. "Ano passado, as atividades foram realizadas no Theatro José de Alencar. Agora, o evento acontece no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o que nos permite uma versatilidade maior para criar ambientes", explica.

Em sua segunda edição, o festival investe pesado em atividades formativas, a partir de uma série de oficinas, minicursos, mesas-redondas e debates, que vêm sendo realizados desde o último sábado, e que se encerram hoje.

Dentre os destaques previstos para esta sexta-feira, têm-se dois importantes debates. Ambos serão realizados no Teatro da Praia, na Praia de Iracema.

O primeiro deles, que acontece das 18 às 20 horas, trata do tema "Praia de Iracema: entre dragões, elefantes, tubarões e moscas" e pretende evidenciar a diversidade discursiva configurada por diferentes vozes engajadas na definição de quais seriam as imagens que melhor materializariam o campo de tensões, que assim se esboça na disputa pela representação legítima da vida na cidade, a partir deste bairro.

O debate tem mediação da socióloga Kadma Marques, e conta com a participação da arquiteta Lia Parente; da Secretária de Turismo de Fortaleza, Patrícia Aguiar; da Presidente do Centro Dragão do Mar, Isabel Fernandes; Marcelo Santiago (Coletivo Criativo Iracema); e do geógrafo Sérgio Rocha, membro da Associação de Moradores do Poço da Draga.

O segundo debate, das 20 horas às 21h30, tem como foco de atenção "O Multiartista e a Transversalidade de Linguagens", trazendo questões como: aonde se legitima o multiartista dentro das categorizações das linguagens artísticas convencionais? Há limite na integração das linguagens artísticas na contemporaneidade como representação da diversidade cultural do país? Como se dá o diálogo entre essas linguagens? Afinal, tudo é arte?

A mediação fica por conta da professora doutora Laura Tey Iwakami (Universidade Federal do Ceará), reunindo no debate o artista visual David da Paz, o poeta e videomaker Henrique Dídimo, os professores Welligton Jr. (UFC) e Cristina Dunaeva, da Universidade Regional do Cariri (Urca).

Programação artística
Amanhã, será a vez das apresentações artísticas, que começam a partir das 18 horas, seguindo até às 6 horas do dia seguinte. "Este ano contamos com um total de 430 artistas que se apresentam na mesma noite, e com oito espaços simultâneos", completa Julia Limaverde.

Dentre as atrações musicais previstas estão a cantora Paula Tesser, as bandas Renegados, Selvagens à Procura da Lei, Fulô da Aurora, Jonnata Doll e os Garotos Solventes, Plastique Noir e Tambor de Crioula Filhos do Sol. Também acontecerão apresentações de espetáculos teatrais, à exemplo de: "O Conto dos 3 Conselhos", da Companhia Sísifo de Teatro; "Sonocorpia", da Cia. Luz e Mariana Trotta; e "Simplesmente Rosas", Trupe Cangaias de Teatro.

A programação conta ainda com a participação de ações e performances de artistas visuais, como "Trans Missão Transmidiática", do Coletivo Curto Circuito; "Habitatus do cotidiano pictórico", do Coletivo Traços Aleatórios; e "Além da Rua", de Robézio Marques. Acontecerá também a terceira edição do Baião Ilustrado, cujo principal objetivo é reunir ilustradores e jovens talentos de todo o Brasil. O II Manifesta! prestará também uma homenagem especial ao artista visual cearense Zé Tarcísio, por seus 70 anos de vida e 50 de carreira. Toda a programação é gratuita, trazendo artistas cearenses atuantes na cena cultural da cidade.

Destaques de hoje
- Debate ”Praia de Iracema: entre dragões, elefantes, tubarões e moscas”, das 18 às 20 horas, no Teatro da Praia. Mediação da socióloga e pesquisadora Kadma Marques

- Debate “O Multiartista e a Transversalidade de Linguagens “, das 20 horas às 21h30, no Teatro da Praia. Mediação da professora doutora Laura Tey Iwakami 

MAIS INFORMAÇÕES
Discussões do II ManiFesta! Festival das Artes, no Teatro da Praia (Rua José Avelino, 662, Praia de Iracema). Entrada franca. Programação completa através do site: http://manifestafestival.art.br