Listen to the text.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

FdE Card, moeda criativa

No último dia 30 de Junho o Fundo Internacional para a Diversidade Cultural, instrumento criado pela Convenção da Unesco para a Promoção e a Proteção da Diversidade das Expressões Culturais, encerrou sua segunda edição de seleção de projetos. O Brasil teve quatro projetos pré-selecionados, entre eles o Projeto Casa Fora do Eixo.

A Casa é uma das múltiplas personalidades que compõe o Fora do Eixo, um movimento que articula uma rede com equipamentos culturais independentes, eventos, rádio, televisão, observatórios, congressos e uma bem estruturada plataforma na web, tudo isso em 25 das 27 unidades federativas do país e em alguns países da América latina. Concebida por produtores culturais em 2005, a  sustentabilidade do projeto se dá através de moeda própria e criativa, o FdE Card.

O FdE Card é gerido através do Fundo Fora do Eixo (cria ações para diminuir as diferenças com estratégias de investimento, gerindo o financeiro e o card como um caixa coletivo nacional, nivelando as diferenças locais) e incentiva coletivos a lançarem sua moeda. Esta pode circular apenas durante o festival, porém já é um estímulo para que o coletivo continue seu fomento a partir dessa utilização inicial. A moeda deve substituir os tickets restaurante, as fichas, pode ser utilizado para pagar as hospedagens e para ser trocado entre as pessoas. Trata-se de uma política afirmativa da moeda complementar como ferramenta de sustentabilidade e potencializadora de trocas entre os presentes. Assim a moeda deve ser distribuida entre os convidados, e se o lastreamento em real for necessário, deve ser utilizado.

A Logística se dá através da concepção e impressão de uma quantia X de moedas baseadas no lastro da alimentação e hospedagem dos convidados, Distribuição para os convidados. Há a negociação com os fornecedores de hospedagem e alimentação e então, a utilização do selo FdE Card na moeda.
O Fundo também gerencia o Banco de parceiros, as linhas de crédito, pregão FdE e a ferramenta Compacto.TEC, todos aparatos auxiliares para este ambiente econômico desenvolvido para articular o funcionamento do FdE Card.

A moeda é um empreendimento de sucesso dentro do Fora do Eixo, responsável  por auxiliar de maneira efetiva seu crescimento e desenvolvimento sustentado.
* Com informações do Cultura e Mercado e Portal foradoeixo.org.br

fonte:
http://www.empreendedorescriativos.com.br/criativem-2/cases/fde-card-moeda-criativa/

Exposição no Museu de Arte Sacra de SP reúne presépios de 20 países

São Paulo - O Museu de Arte Sacra de São Paulo abre na próxima terça-feira (6) uma exposição que reúne mais de 30 presépios de 20 países. Esta é a primeira vez que a exposição é feita e a ideia é montá-la todos os anos. O museu já exibe durante todo o ano exemplares de presépios que passam por um rodízio. Um deles, doado pelo artista plástico Ciccilo Mattarazzo, é exposto permanentemente. A obra tem 1.600 peças e só há mais dois presépios do mesmo nível em todo o mundo.

De acordo com a consultora do Museu de Arte Sacra, Beatriz Vicente de Azevedo, o que chama atenção na exposição é a grande variedade e as particularidades de cada obra, que reúnem aspectos regionais e culturais de cada país. A curiosidade é que, embora o tema seja o mesmo, há diferentes formas de expressão e características. 'Como o presépio é uma arte popular, não segue aqueles padrões rígidos de uma arte acadêmica. O presépio do Peru, por exemplo, usa os animais dos Andes e os personagens têm feições dos índios andinos. O da Polônia, em vez de ser uma gruta, é um castelo misturado com uma catedral muito suntuosa. O do Uruguai é todo feito com produtos orgânicos'.

Segundo Beatriz de Azevedo, as obras foram trazidas pelos consulados dos países e cedidas por colecionadores particulares. 'Há presépios da Polônia, do Uruguai, da Colômbia, do Chile, México, da Argentina, só Peru, de Israel, da Guatemala, Itália, dos Estados Unidos, de Portugal, do Zimbabwe, da França, de Mossi [Alto Volta África], da Nigéria, Alemanha, Espanha, de El Salvador e do Brasil. Alguns países mandaram mais de um exemplar', declarou.

O Museu de Arte Sacra de São Paulo fica na Avenida Tiradentes, 676, no bairro da Luz, na capital paulista. A entrada é gratuita apenas aos sábados, nos demais dias custa R$ 6 e R$ 3 para estudantes. A exposição vai até o dia 8 de janeiro.

fonte:
http://noticias.br.msn.com/artigo.aspx?cp-documentid=31597160