quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

IV ENCONTRO INTERNACIONAL DE ECOMUSEUS COMUNITÁRIOS - BELÉM - PARÁ

Tema central: Patrimônio e Capacitação dos Atores do Desenvolvimento Local


A Prefeitura Municipal de Belém, PMB, através da Secretaria Municipal de Educação, da Fundação Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira e do Ecomuseu da Amazônia, a Associação Brasileira de Ecomuseus e Museus Comunitários – ABREMC e o Núcleo de Orientação e Pesquisa Histórica- NOPH / Ecomuseu de Santa Cruz e demais parceiros anunciam a toda a comunidade museal mundial a realização do IV ENCONTRO INTERNACIONAL DE ECOMUSEUS E MUSEUS COMUNITÁRIOS no período de 12 a 16 de junho de 2012, em Belém , Pará, sede do Ecomuseu da Amazônia.

O texto provocativo, a ficha de pré- inscrição, o folder com a base do programa e outras informações para facilitar a adesão de simpatizantes e interessados no tema central,tais como histórico da cidade de Belém, lista de Hotéis próximos à sede do evento e respectivas tarifas,restaurantes, facilidades de deslocamentos, entre outras, que poderão ser encontrados em:




Os potenciais participantes que necessitarem de apoio de suas instituições para a viagem deverão solicitar carta – convite à Coordenação do IV EIEMC o mais breve possível.Na expectativa de contar com representações dos países e estados brasileiros onde os ecomuseus, museus comunitários, museus de território, museus de percurso, museus vivos, museus de periferia, museus de rua e outros processos se multiplicam ou iniciam experiências, subscrevemo-nos, aguardando sua adesão.

Maria Terezinha Resende Martins / Coordenação Geral do IV EIEMC Ecomuseu da Amazônia

E-mail: ecomuseuamazonia@gmail.com Fone: (91) 3267-3055 

Realização:
Prefeitura Municipal de Belém-PMB,
Secretaria Municipal de Educação-SEMEC
Fundação Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira
Ecomuseu da Amazônia
Associação Brasileira de Ecomuseus e Museus Comunitários- ABREMC
NOPH - Núcleo de Orientação e Pesquisa Histórica
Período: 12 a 16/ 06/2012
Belém – Estado do Pará - Brasil

Contatos: abremc@br.inter.net
http://www.abremc.com.br/
ecomuseuamazonia@gmail.com

fonte:
http://monumentoarquiteturaearte.blogspot.com/2011/12/iv-encontro-internacional-de-ecomuseus.html

Virgem Maria é transformada em ícone da moda - explica o diretor do museu, Maximilien Durand.

O Museu de Tecidos de Lyon (centro-leste da França) está oferecendo uma exposição insólita das vestimentas da Virgem Maria, transformada em ícone da moda. Entre as curiosidades, estão um vestido ainda da época de Maria Antonieta, bordado de buquês, e até um traje de camuflagem criado por um estilista contemporâneo.

Durante séculos, os fiéis católicos expressaram sua devoção à Virgem criando, para as estátuas que a representam, um guarda-roupa rico e variado, apresentado na exposição "Ícone da Moda" que pode ser apreciada até o dia 25 de março.

As vestimentas da Virgem Negra da Basílica Nossa Senhora La Daurade de Toulouse (sudoeste) comportam, também, vinte trajes, que vão da roupa bordada de pequenos motivos, com laços de flores, do reinado de Luís XVI (século XVIII), aos vestidos desenhados pelos grandes da moda, apresentando padrões clássicos.

Assim, Jean-Charles de Castelbajac concebeu um traje de camuflagem, com a parte inferior em preto, ornada de paetês evocando as escamas de uma serpente, "uma inspiração tirada da iconografia da Imaculada Conceição, na qual a Virgem esmaga a serpente com os pés", explica o diretor do museu, Maximilien Durand.

O estilista Franck Sorbier confeccionou um vestido para os dias de festa com materiais dourados e prateados, em homenagem aos tecidos - de ouro ou prateados - tradicionalmente oferecidos à Nossa Senhora La Daurade.

Jean-Michel Broc desenhou um vestido de quaresma com motivo geométrico listrado de violeta e verde. A roupa envolve a cintura da virgem com uma faixa verde, para caracterizar "esta madona da maternidade que distribui um pedaço de fita às mulheres que assim o desejarem", segundo a história religiosa, contada pelo costureiro.

"Quando vestimos uma estátua, transmitimos a ela uma presença extremamente forte, e os tecidos usados são muito preciosos", analisa Maximilien Durand, também curador da exposição, precisando que a prática desenvolveu-se entre os séculos XIII e XV.

"A Virgem muda de roupa regularmente, em função da liturgia, como os padres: branco para as grandes festas, verde para o tempo comum, violeta para o Advento e a Quaresma, e o preto para o luto", detalhou ele.

Isso chega a tal ponto que a roupagem, rica de referências religiosas, torna-se um objeto de culto por si só. "Assim, o que constitui o caráter sagrado é a roupa. A estátua torna-se acessório", comentou Durand.

"O preparo não diz respeito, apenas, às grandes estátuas nos santuários e às utilizadas nas procissões, mas também às veneradas nos conventos ou em capelas", acrescentou.

O curador conta a história de um desses vestidos, oferecido por Maria Antonieta para Nossa Senhora da cidade de Monflières, na Picardia (norte), para agradecer o parto de sua filha mais velha. Encomendado à costureira real, copiava um dos próprios trajes da rainha.

"É o único modelo certificado que conservamos de Maria Antonieta, uma vez que todo o seu guarda-roupa desapareceu na revolução", explicou Durand.

fonte:
http://moda.terra.com.br/noticias/0,,OI5516571-EI1119,00-Virgem+Maria+e+transformada+em+icone+da+moda.html

Museu do papel é o melhor de 2011 (PT)

Lisboa – O Museu do Papel, em Santa Maria da feira, foi eleito pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM) como o melhor do ano de 2011.

O Museu do Papel, inaugurado em 2001, foi eleito, entre outras, nas categorias de Melhor Museu, Melhor Exposição e Personalidade do ano. A referida instituição mostra como se produz o papel, manual e industrialmente, desde 1708.

Outros museus venceram também em algumas das 20 categorias desenvolvidas pela APOM, como é o caso do Aquário Vasco da Gama e do Museu da Santa Casa da Misericórdia de Viseu, distinguidos também na qualidade de Melhor Museu.

As Tapeçarias de Pastrana, no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa , foram também destacadas na categoria de Melhor Exposição do Ano.

O Museu Nacional de Arte Antiga, com o acervo de castro Pina e o Museu de São Roque, devido ao Cofre Relicário de São Francisco Xavier, foram honrados com o Prémio Incorporação.

(c) PNN Portuguese News Network

fonte:
http://www.jornaldigital.com/noticias.php?noticia=28566

Museu de Ekaterimburgo poderá integrar acervo do Conselho da Europa

Instituição funciona na região dos Urais

O Museu da História de Ekaterinburgo, nos Urais, foi indicado para tomar parte no Fórum do Museu Europeu, uma entidade sem fins lucrativos, vinculada ao Conselho da Europa. A organização internacional foi criada em 5 de maio de 1949 e tem como objetivos a defesa dos direitos humanos, o desenvolvimento democrático e cultural, e a estabilidade político-social na Europa.

Dentro do Conselho da Europa, encontra-se a Convenção Europeia dos Direitos Humanos e o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Entre as atividades culturais do Conselho da Europa, está incluído o Fórum do Museu Europeu que reúne os museus mais importantes do continente.



fonte:
http://www.diariodarussia.com.br/cultura/noticias/2011/12/13/museu-de-ekaterimburgo-podera-integrar-acervo-do-conselho-da-europa/