Listen to the text.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Lei Rouanet se aproxima do fim aos 20 anos

Nesta sexta-feira (23), a Lei Rouanet completa 20 anos prestes a ser revogada. Em duas décadas de elogios e críticas, a Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei 8.313/91) captou R$ 9,129 bilhões, via abatimento de até 6% do Imposto de Renda. Será substituída pelo projeto do governo que cria o Procultura (PL 6.722/10) e já foi aprovado na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

O objetivo do Procultura é promover mais equilíbrio, pois o sistema atual, em que empresas escolhem as produções que patrocinam, é acusado de privilegiar o eixo Rio-São Paulo e artistas que têm maior projeção. Nesses 20 anos, o Sudeste ficou com 80% da verba. Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Norte, com 10%, 6%, 3% e 1%. "Realmente é preciso que a lei passe por uma revisão, mas isso não quer dizer que ela não funcione", alega o secretário de Fomento e Incentivo do Ministério da Cultura, Henilton Menezes.

O Procultura deve destinar 20% da renúncia fiscal ao Fundo Nacional de Cultura, para que o governo decida onde, como e quando investi-lo. Uma das ideias é que cada estado receba pelo menos 2% do fundo. A expectativa é que o Procultura entre em vigor não antes de 2013, já que mudanças na arrecadação de impostos só podem passar a valer no ano fiscal subsequente. Menezes considera injustas as críticas ao patrocínio para artistas famosos e ­argumenta que a Lei Rouanet foi criada para todos. Ele acrescenta que o cenário cultural hoje é completamente diferente de 20 anos atrás e ressalta o resgate de patrimônios como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Dois perfis 

O economista Bruno Amaro, sócio-diretor da Mona Estratégia Cultural, enxerga dois perfis de patrocinadores: os que preferem o marketing imediato porque têm o grande público como cliente (bancos, operadoras de celular, lojas de varejo) e os que pensam mais em imagem institucional, porque trabalham com infraestrutura (construtoras, montadoras de automóveis). "O mercado ainda está imaturo para mudar. Hoje a Lei Rouanet financia metade dos projetos culturais no país", acredita Amaro, que intermedeia a relação entre produtores e ­patrocinadores.

A Meritor, empresa do setor de autopeças, prioriza a responsabilidade social quando usa a Lei Rouanet. "A lei permite conciliar exposição da marca e contribuição com as comunidades onde a gente atua", explica o gerente de Marketing, Luis Maurício Marques.

Este ano, a Meritor patrocinou o Núcleo Sebastian, que atende 80 crianças com aulas de dança em Osasco (SP) e eventos de grande público, como o filme O homem do futuro, com Wagner Moura e Alinne Moraes. "A ideia não é obter retorno financeiro, tem que acreditar que o investimento social é interessante para todos", afirma Marques. 


Da Agência Senado.



fonte:
http://www.pernambuco.com/ultimas/nota.asp?materia=20111220144730&assunto=27&onde=Politica

Ibermuseos lanza la 2° edición de Conversaciones, convocatoria de Ayudas a proyectos de curaduría.

- Con Conversaciones, Ibermuseos apoya y estimula la producción de proyectos de comisariado entre museos iberoamericanos.
- El lanzamiento y apertura del plazo de inscripción tendrán lugar el 20 de diciembre de 2011 en el Museo Histórico Nacional del Instituto Brasileño de Museos (IBRAM), en Río de Janeiro, como parte de las celebraciones del Día del Museólogo (18 de diciembre).
Presentación
www.ibermuseus.org

A partir de la Declaración de la Ciudad de Salvador de 2007 -documento fundacional del Programa Ibermuseos-, que recomienda el impulso de la cooperación internacional iberoamericana, Ibermuseos creó la convocatoria Conversaciones para fomentar el intercambio de acervos y exposiciones entre los países iberoamericanos y estimular la creación de proyectos multilaterales de curaduría.
Objetivo
Apoyar la conceptualización y la pre producción de proyectos expositivos entre instituciones de dos o más países (carácter bilateral o multilateral), sobre temas de interés para Iberoamérica que atiendan a la identidad y la diversidad cultural y natural que le son propias.
Participación
La convocatoria estará abierta, del 20 de diciembre de 2011 al 20 de abril de 2012, a museos de la Comunidad Iberoamericana, sin fines lucrativos y de cualquier temática, siendo posible concurrir en asociación con instituciones de países no iberoamericanos. El formulario de inscripción y la convocatoria oficial estarán disponibles próximamente en el Portal Ibermuseos.
Ejemplos de proyectos apoyados en 2010
- En agosto de 2011 se inauguró la exposición del proyecto para la creación de un Museo Rural Comunitario en el municipio de Villa Vil (provincia de Catamarca en los Andes argentinos), que atienda a las comunidades campesinas y los pueblos indígenas de la región.
- La exposición Da Cartografia do Poder aos Itinerários do Saber, colaboración entre Portugal y Brasil, presenta el papel de los científicos del siglo XVIII y su influencia en la diseminación de la cultura científica por las instituciones universitarias portuguesas y brasileñas. Hasta el 31 de diciembre de 2011 puede visitarse en la Facultad de Ciencias de la Universidad de Coimbra (Portugal), después viajará hasta Río de Janeiro (Brasil).
EL PROGRAMA IBERMUSEOS
Es un Programa intergubernamental de cooperación cultural para el fomento de la creación y el fortalecimiento de políticas públicas en el área de la museología y el patrimonio en Iberoamérica. Está vinculado a la Secretaría General Iberoamericana (SEGIB), cuenta con el apoyo técnico de la OEI y del IBRAM, y tiene el apoyo financiero de la Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo (AECID).
Responsable de comunicación de la Unidad Técnica de Ibermuseos:
Eduardo Pinillos
Tlf             +55 (61) 2024-4038       / 9619-6998
eduardo.pinillos@ibermuseos.org. Twitter: @ibermuseos

fonte:

Manaus ganhará “Museu da Navegação da Amazônia” em 2013

Conceito do museu não é voltado somente para objetos, e sim para a sua relação imediata com a sociedade


MANAUS – A capital amazonense ganhará, em 2013, o “Museu da Navegação da Amazônia”. A ideia é instalar um “Museu Conceitual”, que tenha relação imediata com a sociedade. A iniciativa é da Sociedade Amigos da Marinha do Brasil (Soamar). Os projetos museológico e museográfico estão a cargo da Museóloga Veralúcia Ferreira e da Técnica em Assuntos Culturais Cléia Viana.
De acordo com o presidente da Soamar no Amazonas, Mariano Rebelo, a casa onde será instalado o “Museu da Navegação da Amazônia” já foi adquirida. O espaço está situado próximo ao Comando do 9º Distrito Naval, na Rua Bernardo Ramos – Japiim.
O projeto arquitetônico está em processo de confecção pelo arquiteto Sérgio Andrade.  Recentemente, a museóloga Veralúcia  Ferreira foi até o “Memorial Amazônico da Navegação” do Mangal das Garças, em Belém, para agregar conhecimento ao projeto que fará em Manaus. “Cheguei ao Museu do Mangal através das minhas pesquisas e gostei muito do que encontrei. As peças restauradas mostram a preocupação em conservar a memória da navegação amazônica”, destaca.
Segundo a Museóloga Veralúcia, “a concepção do “Museu da Navegação da Amazônia” é diferente do museu tradicional implantado no Pará. ”Vamos partir de um conceito voltado para a educação e a atualidade da navegação na Amazônia”
O acervo do Museu projetado para o Amazonas está sendo construído, pesquisado e servirá de apoio a essa proposta de um museu conceitual. “O objetivo é atender à nova perspectiva da ‘Museologia Internacional’, que não se baseia mais no conceito do museu voltado para objetos e sim para a sua relação imediata com a sociedade”, explicou o empresário Mariano Rebelo.
O “Museu da Navegação da Amazônia” está previsto para inaugurar no início de 2013.

fonte:

MinC anuncia para 2012 investimento em museus

Instituto Brasileiro de Museus assumirá posição estratégica no MinC até a Copa do Mundo de 2014


Aproveitando o ensejo do Dia do Museólogo, comemorado no último domingo, dia 18, o Ministério da Cultura (MinC) anunciou um orçamento de R$129,5 milhões em 2012 para o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A cifra representa um aumento de 36% em relação a 2011 e é apenas uma parte do montante almejado pela entidade para a preparação dos museus brasileiros para a Copa de 2014. Criado em 2009, o Ibram é uma autarquia federal ligada ao MinC responsável por coordenar ações da Política Nacional de Museus.

Entre as ações previstas para 2012 está uma segunda edição do Programa de Fomento ao Museus, que, em 2011, disponibilizou 16 milhões em 10 editais, voltados para viabilizar projetos de construção e modernização de museus, incentivo a artistas, divulgação do tema museu na mídia (premiando roteiristas, jornalistas e carnavalescos que divulgassem a temática) e apoio a experiências de memória social desenvolvidas por comunidades. A entidade prevê a manutenção do Programa de Qualificação em Museologia, que promove oficinas de capacitação nos Estados e um aumento de 20% no número de exposições realizadas nos 30 museus geridos pelo Ibram (nenhum deles no Ceará).

O instituto anunciou também a realização, de 14 a 20 de maio, da 10ª Semana Nacional de Museus, mobilizando anualmente instituições museológicas de todo o País. De 16 a 20 de julho será realizado também o Fórum Nacional de Museus, evento bienal para avaliar e estabelecer as diretrizes da Política Nacional de Museus; e, em setembro, a 6ª Primavera dos Museus.

Copa 2014
Vislumbrando o grande fluxo de turistas nos eventos esportivos internacionais sediados pelo Brasil nos próximos anos (Copa das Confederações, Copa do Mundo de Futebol e Olimpíadas), o Ibram negocia a aprovação do Projeto do Legado Cultural, que prevê um orçamento de R$ 200 milhões por ano destinados até 2014 para ações de modernização, qualificação e garantia de atratividade dos museus no País.

De acordo com dados do Instituto, as cidades sedes da Copa do Mundo somam 600 museus, que precisam ser qualificados para receber os turistas e desenvolver ações que divulguem o acervo e estimulem a visitação.

Um outro desafio do Instituto é descentralizar as instituições museológicas no País, onde 79% dos municípios não possuem museus.

Os dados são do Cadastro Nacional de Museus, que registrou mais de 3 mil museus, publicado em 2011 no Guia dos Museus Brasileiros (disponível para download na internet http://www.museus.gov.br/guia-dos-museus-brasileiros/). A publicação lista instituições museológicas de todo o País, organizadas por Estado, com informações sobre o acervo, funcionamento e a atual situação.



fonte:
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1086071