Listen to the text.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Museu municipal de Maranguape resgata a memória de Chico Anysio

O Museu Municipal de Maranguape abre as portas esse fim de semana (24 e 25) especialmente para os visitantes que querem relembrar um pouco mais da história de Chico Anysio.




a5cc669ee2bee9cd7cdb71b4cedde574.jpg
Fachada do museu municipal de Maranguape, onde estão expostas peças que relembram Chico Anysio
Foto: Leonardo Heffer/NE10 Ceará

Leonardo HefferDo NE10/Ceará


O prédio foi construído em 1877, ainda na época do império no Brasil, para servir como cadeia pública de Maranguape. O equipamento ainda funcionou para este fim até a década de 70. Permaneceu fechado até 2004, quando reabriu para abrigar o museu, mas só em 2009, é que Chico Anysio ganhou espaço cativo nas salas.

Quem visita o espaço, que funciona normalmente de segunda a sexta-feira, tem a oportunidade conhecer mais dos personagens de Chico, encorporados em marionetes entalhadas em madeira. O visitante ainda tem a oportunidade de poder brincar com os bonecos, mexendo com as mãos, braços e cabeça dos entalhes.

Também apresentado em forma de caricaturas, as personagens de Chico ganharam outra sala só para elas. São quadros de artistas como Quinho, Nei Lima, Dalcio, Mário Alberto entre outros. Nas molduras, Chico foi eternizado em 19 personagens: O vampiro Bento Carneiro, Quêm Quêm, Mauro Maurício, Alverto Roberto, Canarinho, Gramação, Gavião, Meinha, Alfinete, Bozó, Bexiga, Coronel Lidú, Savicevic, Tan-tan, Lingote, Bruce Kaine, Azambuja, Roberval Taylor e Santelmo.

O museu também expõe um dos quadros pintados por Chico. No corredor, do museu, painéis com fotos do Festival Nacional do Humor, realizado no ano passado e de 2010, com fotos do maranguapense Anysio recebeO casal Francisco Amaral e Alba Regina, vindos de Belém, aproveitaram a estadia no ceará para conhecer a cidade onde Chico Anysio nasceu. "Estou muito triste. Perdemos o maior comediante que o Brasil já teve", afirmou Amaral. De recordação, o casal vai levar para casa a saudade, que todos os brasileiros sentem, mas também as fotos e a emoção de estarem perto de obras que relembram o grande mestre do riso, Chico Anysio.

fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário