Listen to the text.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Museu terá suas obras iniciadas

Equipamentos construídos no entorno do açude reunirão acervo referente a luta pela obtenção da água
Quixadá
. A administração municipal de Quixadá aguarda para breve a implantação de novos equipamentos estruturantes no entorno do Açude do Cedro, considerado uma das principais atrações turísticas desta cidade e do Centro do Estado.

A Prefeitura ainda não anunciou oficialmente, mas está assegurada a restauração do antigo armazém e também a construção de um parque esportivo na jusante - área abaixo da barragem - do primeiro açude construído no Brasil. Os recursos para a realização das obras estão garantidos.

Conforme a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Camila França, nesta primeira etapa apenas o armazém principal será restaurado. A vila operária, situada ao lado do pavilhão onde eram armazenados os materiais usados na obra, será restaurada posteriormente. O local onde eram armazenados os materiais de construção e equipamentos será transformado no "Museu das águas". O investimento será da ordem de R$ 200 mil. A obra será iniciada nesta semana. O prazo para conclusão é de seis meses, informou a secretária.

O outro empreendimento terá investimento superior a R$ 1,9 milhões. Preliminarmente o projeto recebe o título de "Parque Esporte Natureza e Vida". No local já foram realizadas provas de mountain bike e corridas de orientação, montanhismo e arvorismo. Agora, além dessas atividades o espaço receberá pistas de motocross e bicicross. Também está prevista a construção de um mirante, quiosques e áreas de piquenique e camping. O empreendimento contará com recursos do Município, Ministério dos Esportes e Petrobras, explicou o secretário de Participação Popular Esporte e Juventude, Blasco Monte.

Embora a atual administração tenha pouco mais de cinco meses, em razão do atual prefeito, Romulo Carneiro, não ter se candidatado a reeleição, os dois secretários pretendem assegurar à população a implantação dos dois equipamentos estruturantes antes da entrega do Município ao futuro gestor. Enquanto Camila França espera inaugurar o museu do Cedro até o fim do ano, Blasco Monte corre contra o tempo. Ele aguarda mais propostas para construção do parque "ecoesportivo". O objetivo é realizar a licitação dentro de no máximo 60 dias. Por enquanto apenas um projeto foi apresentado, o Park Adventure.

Apesar do entusiasmo dos dois gestores as novidades são recebidas com desconfiança. A Avenida do Cedro, último grande empreendimento anunciado e realizado no local, não atendeu as expectativas da população. O projeto original previa, além da restauração da via de acesso ao Açude do Cedro, a construção de uma ciclovia e quiosques. Além de causar polêmica, o projeto ficou pela metade. Hoje, não existe espaço para as bicicletas.

Iluminação
Parte da iluminação também foi afetada. Às margens da via estão sendo erguidos dois centros de educação, contrariando ambientalistas e a vizinhança.

Considerado defensor comunitário do Açude do Cedro, o ribeirinho Augusto de Freitas elogia a iniciativa dos dois secretários. Os novos investimentos devem atrair mais turistas e com eles benefícios econômicos para a cidade e principalmente para quem explora comercialmente o local. Mas há preocupação quanto a possível descaracterização da arquitetura secular, apesar da área ser tombada em 1977 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em razão da sua importância histórica e beleza natural.

Mais informações:
Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo e Cultura
Rua Tabelião Enéas, 649 - Centro
Telefone: (88) 3412.6208 

Nenhum comentário:

Postar um comentário