Listen to the text.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Entrevista com a poeta, escritora e compositora Alice Ruiz - Olinda - PE

Muito boa entrevista...veja o vídeo...14 minutos -

http://www.youtube.com/watch?v=QwSRnHJpBFM&list=UU3qzT3kP4aEKHHdk6WNmZfQ&index=1&feature=plcp

fonte:
Mario Silva -

Governo de SP anuncia recuperação de quartel da PM

O governador Geraldo Alckmin anunciou hoje o projeto de recuperação do Quartel do Parque Dom Pedro II, na região central da capital paulista. O local será transformado em um complexo cultural com cerca de 15 mil m2, abrigando o Museu Histórico da Polícia Militar e uma Fábrica de Cultura.

O projeto de recuperação do Quartel será realizado conjuntamente pelas Secretarias de Segurança Pública - proprietária do imóvel - e da Cultura, responsável por orientar e acompanhar a elaboração dos projetos e a implantação do museu e da Fábrica de Cultura. Além do Museu Catavento, que já funciona na região, o governo está construindo o Museu de História de São Paulo na antiga Casa das Retortas. Os três empreendimentos somam quase 70 mil m2 inteiramente dedicados à cultura e ao lazer no Parque Dom Pedro II e no bairro do Glicério.

A expectativa é realizar a licitação da etapa de obras de restauro e adequação dos espaços, prevista para durar 18 meses, com prazo de conclusão indicado para setembro de 2014. O governo estima investir R$ 49 milhões considerando projetos, obra de restauro e implantação do museu e da Fábrica de Cultura.

A primeira planta do terreno data de 1765. Ao longo das décadas, o edifício principal ganhou novos corpos laterais para permitir os novos usos que foram dados à construção: Convento das Irmãs Duarte (1852), Seminário de Educandos (1860), Seminário de Educandas (1861) e Hospício dos Alienados (entre 1862 e 1905), no qual morreu o poeta Paulo Eiró (1871).

A partir de 1905, a edificação foi adaptada para receber o quartel e o almoxarifado da Força Pública. Pertenceu, então, ao Exército e abrigou o 2º Batalhão de Guardas até 1992, quando foi transferido para a Polícia Militar de São Paulo.

Tombado pelo Condephaat desde 1981, o espaço agora ganha função cultural ao sediar o Museu Histórico da Polícia Militar, com documentos, veículos e objetos históricos, além de recursos interativos que apresentam a trajetória da corporação no Estado para garantir a defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana.

fonte:
http://www.dgabc.com.br/News/5937215/governo-de-sp-anuncia-recuperacao-de-quartel-da-pm.aspx

Memorial das Conquistas: museu atrai os amantes do futebol

Com uma máquina fotográfica nas mãos, Matheus, de 7 anos, registra tudo o que vê no Memorial das Conquistas, na Vila Belmiro. O pequeno torcedor do Santos Futebol Clube veio com o pai, do Mato Grosso do Sul, para conhecer a história do Peixe. Se encanta com os troféus e fala sobre a foto que mais gostou. “A do Neymar, porque ele é muito bom”.

Pai do menino, o gerente Cléber de Souza elogia o acervo, mas confessa que é são-paulino. “Meu filho foi influenciado pelo tio santista. Comprei bola e camisa do tricolor para ele e não adiantou, então trouxe ele aqui”.

Os títulos do alvinegro, reunidos no Memorial das Conquistas, deixam mesmo os santistas orgulhosos. Crianças ou adultos ficam surpresos com detalhes, como as fotos de 1912, que mostram as primeiras formações do Santos. Até o penteado dos atletas chama a atenção.

Entre as curiosidades estão a maquete do Estádio Urbano Caldeira, inaugurado em 1916, os uniformes de várias épocas e um contador de gols, que até terça-feira marcava 11.742. Aliás, os que mais balançaram as redes pelo Peixe têm destaque nas fotos e são bem conhecidos do público: Pelé, Pepe e Coutinho.

O primeiro troféu, conquistado em 1913, no então campeonato santista, também pode ser visto. Assim como o último, da Libertadores do ano passado (neste caso, é uma réplica da taça, em tamanho menor). E os jogos que renderam todas as conquistas são lembrados em vídeos com os melhores lances e narrações empolgantes.

Recorde

A grande procura de turistas de todo o Brasil e até do exterior fez o Memorial das Conquistas ter um recorde de visitação no ano passado: mais de 115 mil pessoas passaram pelo local. A atração tem 380 metros quadrados e orientadores bilíngues para esclarecer dúvidas referentes à história do clube e às peças expostas no museu.

Todo material está dividido em espaços temáticos. Além do Espaço Pelé (com peças do acervo pessoal do Rei do Futebol), existe o local dos títulos estaduais, nacionais, Santos e sua Cidade, Santos e o Mundo, entre outros.

Outra atração é o CineGol, uma sala de projeção que reproduz um pedaço do campo de futebol, onde são exibidos filmes e clipes especiais sobre o clube.

A estudante Aline Elizabete Ortiz, torcedora do Flamengo, ficou impressionada. “Achei fantástico, é muito lindo isso aqui. São tantas conquistas que impressionam”.
Créditos: Carlos Nogueira
Com pai são-paulino, Matheus, de 7 anos, torce para o Peixe e se deslumbra com os vários troféus do time

Funcionamento

Durante a temporada (dezembro a fevereiro) o Memorial das Conquistas funciona todos os dias, das 9 às 19 horas. A visita simples (inclui arquibancadas do estádio) custa R$ 6,00. Professores, crianças de 7 a 17 anos, aposentados acima de 60 anos e sócios pagam meia. Menores de 6 anos não pagam.

Já para a visita monitorada (inclui Memorial, camarotes térreos, sala de imprensa, vestiário e campo) o valor é de R$ 10,00.
É proibido entrar com alimentos ou bebidas, roupas de praia e animais de estimação. Também é proibido filmar. Apenas fotos são permitidas. O endereço é Rua Princesa Isabel, 77, Vila Belmiro. Informações: 3225-7989.