sexta-feira, 2 de março de 2012

Vaga - Gestor Cultural para o Elias Canetti Sociedade Internacional

International Elias Canetti Society procura gestor cultural



Descrição do trabalho: Gerente Cultural
Organização: Sociedade Internacional de Elias Canetti, Ruse / Bulgária

Salário: ca. 750 EUR por mês (antes de impostos)

Condições: tempo integral, temporários por um ano, a extensão possível
Início dos trabalhos: 01 de maio de 2012
O Internacional Elias Canetti Society foi fundada em 1992 em Ruse, o local de nascimento de Elias Canetti.
Os objetivos centrais da Sociedade incluem uma dedicação ao trabalho pesquisando Canetti, promovendo o
Processo de integração europeia e participar na reconstrução de estruturas da sociedade civil no pós-comunista
Bulgária. Através de seus vários métodos, o trabalho da Sociedade compreende essencialmente quatro campos:
Mediação cultural, de diálogo cultural, a educação cívica, e os acadêmicos.
Para apoiar a nossa equipe estamos à procura de um gestor cultural:
suas tarefas
- Gestão de nossa cultura e do departamento de arte
- Gestão de projectos culturais internacionais
- Concepção e desenvolvimento de novos projectos e cooperações internacionais
- Networking colaboração estreita com o Goethe-Institut e Halma - Rede Europeia de
Centros literários
- Representação da nossa sociedade a nível local e internacional



sua qualificação
- Pós-graduação
- Experiências em projetos internacionais
- Experiências em lidar com subsídios públicos e privados
- Forma estruturada, alvo-orientada, e flexível de trabalho
- Disponibilidade para viajar
- Interessado em cena a cultura alemã e búlgara, os Balcãs, a região do Danúbio, e
Europa de Leste
- Experiência profissional no exterior
- Excelentes conhecimentos de alemão conhecimento ou búlgaro e bom de outra língua mais
bons conhecimentos de Inglês
- Facilidade de lidar com software de escritório comum


A International Elias Canetti Society (Bulgária) procura um gestor cultural, para exercer funções a partir do dia 1 de Maio.
As candidaturas deverão ser enviadas até ao próximo dia 15 de Março de 2012.
Para mais informações:
http://on-the-move.org/files/KulturmanagerMai20121.pdf

http://www.eliascanetti.org/53.0.html?&L=3

FUNCESPP recebe kit de instrumentos musicais na capital


A Fundação de Cultura e Esporte de Ponta Porã, participou nesta quarta-feira, da Cerimônia de entrega de Kits de instrumentos musicais a corporações musicais de 10 municípios do estado, em solenidade ocorrida no auditório da Governadoria.

FUNCESPP recebeu novos instrumentos para a Banda de Música Municipal Professor Isaac Borges Capillé - Divulgação


 FUNCESPP recebeu novos instrumentos para a Banda de Música Municipal Professor Isaac Borges Capillé - Divulgação

A iniciativa, faz parte do Programa de Fomento a Bandas e Fanfarras de MS, fruto de uma emenda parlamentar da então senadora Marisa Serrano, e que teve o apoio do governador, beneficiando os municípios sul-mato-grossenses com recursos da ordem de R$ 200.000,00 oriundos do Ministério da Cultura (MinC), repassados ao Estado de MS através de sua Fundação de Cultura.


A emenda contemplou a Banda de Música Municipal Isaac Borges Capilé, mantida pela Prefeitura de Ponta Porã, através da FUNCESPP que recebeu um kit com 22 novos instrumentos, entre percussão e sopro.


O Diretor-Presidente da FUNCESPP, Adir Teixeira, considerou a iniciativa do Governo de Mato Grosso do Sul e da parlamentar Marisa Serrano, como fundamental para continuidade do projeto de fomentação musical desenvolvido pela banda IBC em Ponta Porã.


“A Banda Municipal Isaac Borges Capilé, é uma referência em todo estado, que vem contribuindo nestes últimos anos para expansão do segmento musical de Ponta Porã.Mas acima de tudo tem permitido aos nossos jovens, além da formação musical, o processo de inclusão-social, por meio de metodologia de ensino e acompanhamento técnico” frisou Adir Teixeira.


Adir Teixeira lembrou que o kit de instrumentos musicais, vem suprir algumas necessidades da banda IBC, que somente no ano de 2011, investiu 47 mil reais para sua manutenção, sendo 14 mil na reforma de instrumentos e 33 mil reais, na compra de novos instrumentos musicais. “Sem dúvida manter um projeto de formação musical, necessita de muito empenho da atual administração. O Prefeito Flávio Kayatt considera a banda IBC como essencial para formação de bons cidadãos em Ponta Porã e uma excelente oportunidade para expandir o segmento musical na fronteira”.        

        
Na oportunidade Adir Teixeira juntamente com a aluna Luana Palácios presentearam ao Governador André Puccinelli, Presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros, Marisa Serrano e o Gerente do Fundo de Investimentos Culturais, Edilson Aspett com camisetas da banda IBC.    


O Governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, que realizou pessoalmente a entrega do kit ao Diretor-Presidente da FUNCESPP, Adir Teixeira, enfatizou sobre a importância da Emenda Parlamentar de Marisa Serrano, que permite maiores investimentos junto ao segmento musical.  

  “Evitar a evasão e repetência escolares é o principal benefício conquistado por meio da entrega destes instrumentos. Assim também contribuímos para que educação e a cultura atinjam seu melhor desempenho nos municípios através da música”, destacou Puccinelli.


O objetivo é fortalecer as corporações não apenas como expressão musical brasileira, mas também como agentes culturais que proporcionam formação, capacitação e inclusão social especialmente para a população jovem. A entrega desses instrumentos representa um grande impulso à cultura das bandas marciais no Estado, a aproximação da população de um repertório musical variado de cunho nacional, internacional, popular e erudito além da promoção de atividades ocupacionais de caráter artístico para centenas de crianças e adolescentes.


Os municípios beneficiados foram Dois Irmãos do Buriti, Aparecida do Taboado, Rio Negro, Paranaíba, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Ponta Porã, Ladário, Campo Grande e Guia Lopes da Laguna.


O ato contou com a presença do Governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, do presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), Américo Calheiros e da ex-Senadora da República Marisa Serrano.


Estiveram representando a FUNCESPP na solenidade de entrega do kit de instrumentos musicais o Diretor-Presidente da FUNCESPP, Adir Teixeira, Diretor de Cultura, Eder Rubens,Maestro da banda IBC, Jucilei Inácio Martins, professores de música Ismael dos Santos e Rafael, professor Adam Ramires – coordenador do Corpo Coreográfico da banda IBC, Hilda  e alunos da Banda Municipal Isaac Borges Capilé.     


IBC
A Banda de Música Municipal Professor Isaac Borges Capilé foi criada em 23 de outubro de 2001, sendo mantida pela Prefeitura de Ponta Porã e desenvolvida pela Fundação de Cultura e Esporte de Ponta Porã, na rua General Osório, 2.150.

Neste período a Banda Musical Municipal IBC formou centenas de alunos, com aulas de teoria musical e instrumental além de acompanhamento das notas escolares no final de cada bimestre, buscando o melhor para os alunos da banda. 

A banda tem em sua agenda uma média de 03 apresentações por semana, atendendo cerimônias cívicas e eventos nas cidades vizinhas, com presença em festivais e eventos culturais em todo estado.

Atualmente a banda conta com 44 alunos, sendo acompanhados pelo Maestro e Regente Jucilei Inácio Martins, os assistentes Ismael dos Santos e Rafael, e o corpo coreográfico sobre responsabilidade do Professor de dança, Adam Ramires.

O ideal da banda é “Profissionalizar, formando cidadãos capazes de vencer na vida” onde já surgiram instrutores de fanfarras no município, contribuindo de forma significativa para expandir a arte musical em Ponta Porã.

fonte:
http://www.agorams.com.br/jornal/2012/03/funcespp-recebe-kit-de-instrumentos-musicais-na-capital/

Penitentes de Juazeiro pode se tornar Patrimônio Imaterial da Bahia





A tradição secular dos Penitentes de Juazeiro, realizada a 111 anos na cidade de Juazeiro, a 500 km de Salvador, pode receber a chancela de manifestação cultural reconhecida oficialmente como patrimônio imaterial da Bahia. 
 
Para isso, o primeiro passo é a criação de um dossiê que reúna documentos, entrevistas, imagens, dados técnicos e análises de especialistas para mostrar e comprovar a importância dessa manifestação cultural para o Estado.
 
Os trabalhos já estão sendo finalizados pela equipe multidisciplinar do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) – vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult) – integrada por sociólogos, historiadores, fotógrafos, videomakers, entre profissionais de outras áreas do conhecimento. Segundo o Gerente de Patrimônio Imaterial do IPAC, Roberto Pellegrino, o bem cultural imaterial pode ser protegido pelos poderes públicos, sendo citado, inclusive, na Constituição Brasileira de 1988, no artigo 23, III. “O artigo faz ‘referência a identidade, a ação, a memória dos diferentes grupos formadores da sociedade’ características que são imprescindíveis a uma nação”, explica Pellegrino.
 
Os trabalhos que o IPAC faz para produzir um dossiê incluem histórico da manifestação e da região com pesquisa qualitativa, estudos antropológicos e documentais, bibliografia, entrevistas com integrantes da manifestação e estudiosos, iconografia, estudos de economia da cultura e suportes físicos, como impressos e audiovisuais.
 
Após finalizado, o dossiê é enviado para a análise do Conselho Estadual de Cultura (CEC), que pode acatar ou não a sugestão de registro de bem intangível do IPAC. Depois, o processo segue para o secretário de Cultura e, por fim, chega ao governador, que terá a decisão final. Caso se decida pelo decreto, o bem imaterial é inscrito no Livro do Registro Especial dos Eventos e Celebrações da Bahia. Ao se tornar Patrimônio Imaterial, uma manifestação cultural passa a ter prioridade nas linhas de financiamento público, sejam elas municipais, estaduais, federais ou até internacionais.
 
Qualquer pessoa pode solicitar o registro de um bem imaterial, mas, terá muito mais respaldo, se mostrar a representatividade e importância que a comunidade confere àquela manifestação cultural. “Recebemos muitas demandas de registro das universidades, prefeituras, associações e outras representações da sociedade”, diz Pellegrino. Os interessados devem fazer um ofício esclarecendo o pleito endereçado ao diretor-geral do IPAC – dados no site www.ipac.ba.gov.br – reunindo o maior número possível de material sobre a manifestação. 
 
No caso dos Penitentes de Juazeiro, o IPAC optou pela pesquisa qualitativa na caracterização de um conjunto de diferentes técnicas que permitiram a interpretação dos fenômenos, a atribuição de significados e possibilitaram descrever e decodificar que dão sentido ao objeto estudado. Também foi feito um corte temporal do final do século XIX aos dias atuais e corte espacial da cidade de Juazeiro e seu entorno. 
 
A legislação que rege o registro de bens culturais intangíveis é a lei estadual nº8895/2003 e regulamentação no Decreto nº10.039/2006. Pelo governo federal existe o Decreto nº3.551/2000. Mais informações sobre Penitentes, os registros e dossiês do IPAC, são disponibilizadas através do telefone (71) 3116-6741 e 3116-6828.
Publicada: 01/03/2012 13:33| Atualizada: 01/03/2012 13:25 

fonte:
http://www.tribunadabahia.com.br/news.php?idAtual=107527

DIMUS discute ações para 2012 com setor museológico

Na próxima segunda, 05 de março, das 9h às 17h, no Salão Nobre do Palácio da Aclamação, a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) promove um encontro com articuladores territoriais, representantes de Secretarias de Cultura municipais, de Pontos de Memória e com técnicos e representantes de instituições museais e de universidades que possuem cursos de museologia.

Foto: Viviane Freitas


O evento tem como objetivo discutir as ações da diretoria para 2012, informar sobre os editais da Secretaria de Cultura do Estado, além de ser um momento de avaliação da definição dos territórios por macrorregiões e também de adesão de novos articuladores territoriais. “Iremos discutir a atual forma de divisão dos territórios em sete macrorregiões museais, avaliar se este é o agrupamento adequado e estratégico para o desenvolvimento das nossas ações”, explicou Silvia Santos, coordenadora do Núcleo de Articulação Territorial. “A ideia é repensar as estratégias para intensificar e fortalecer a atuação da DIMUS junto aos museus do estado”, conclui.

Aproveitando a oportunidade, a DIMUS fará uma preparação para a reunião que acontecerá entre os dias 21 e 23 de março, em Salvador, com o Instituto Brasileiro de Museus, que terá como pauta o projeto “Conexões IBRAM”. O evento será aberto ao público. Em 2012, o projeto percorrerá todos os estados do país, conectando as políticas públicas do Instituto com as necessidades dos museus brasileiros e discutindo temas como Fomento, Estatuto de Museus e Legado Cultural.

fonte:
http://dimusbahia.wordpress.com/2012/02/28/4291/

III Seminário “Museus e Memória Escolar”

Entre os dias 13 e 16 de março acontece, no Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás, o III Seminário “Museus e Memória Escolar”. O evento, organizado pela Rede de Educadores em Museus de Goiás (REM), terá uma extensa programação com palestras, mesas redondas oficinas e visita ao Planetário da universidade, no dia 17.

A diretora de museus do IPAC, Maria Célia T. Moura Santos, marcará presença no seminário, onde fará palestra no dia 16, às 19h30, sobre o tema “Museu e Memória Escolar”. Os interessados em participar do evento devem se inscrever previamente no blog da REM, no endereço  http://remgoias.blogspot.com/. Mais informações pelo email remgoias@gmail.com.

fonte:
http://dimusbahia.wordpress.com/2012/02/28/iii-seminario-museus-e-memoria-escolar/

Memorial Cristo Rei sedia a 10ª Semana Nacional dos Museus

SÃO LUÍS – A 10ª Semana Nacional de Museus acontece entre 14 e 20 de maio com o tema: “Museus em um Mundo em Transformação – novos desafios, novas inspirações”. De 14 a 18 de maio, o evento vai ser sediado pelo Memorial Cristo Rei, no Palácio Cristo Rei, na Praça Gonçalves Dias, no Centro de São Luís.

Os alunos da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) podem, a partir de hoje, inscrever seus trabalhos científicos nas modalidades de Comunicação Oral e Pôster. A indicação da modalidade de apresentação deve ser feita pelo autor no ato da submissão do trabalho e é importante para a aprovação de cada pesquisa. Para participar da Semana e apresentar trabalhos é preciso enviar por e-mail a cópia da Ficha de Inscrição devidamente preenchida para o endereço eletrônico: memorial@ufma.br.


Os resumos dos trabalhos inscritos devem ter entre 100 e 250 caracteres e podem ser enviados até 23 de março. A divulgação do resultado da avaliação ocorre a partir do dia 09 de abril. Se for necessária reformulação dos trabalhos, estes podem ser reenviados pelos candidatos até 13 de abril. O prazo para o envio dos trabalhos completos é 20 de abril.


Os resumos, bem como os trabalhos completos, serão submetidos a um processo de seleção e avaliação pela Comissão Científica do evento. Os autores que tiverem trabalhos aprovados devem apresentá-los durante a Semana Nacional de Museus nas datas e horários estabelecidos pela Comissão.





Revisão: Carla Morais
Lugar: Cidade Universitária
Fonte: Rayssa Oliveira – Ascom
Notícia alterada em: 01/03/2012 18h19

Soldado se prepara para novo front no Museu da FEB, na Floresta

Monumento ao Expedicionário será transferido do Centro de BH para o Museu da Força Expedicionária, no dia 3 de março

Estátua soldado
A estátua do pracinha passou por várias depredações onde se encontra, na avenida Álvares Cabral


A partir do próximo dia 3, o Monumento ao Expedicionário não será mais encontrado em seu atual endereço. Ele vai sair da avenida Álvares Cabral, na praça Afonso Arinos, no Centro da capital, e vai para o museu da Força Expedicionária Brasileira (FEB), na avenida Francisco Sales, no bairro Floresta, na região Leste. Ele é mais um na lista dos monumentos “itinerantes” de BH, que mudam de lugar em busca de identidade e de um espaço onde possam contar melhor a história.

A estátua do soldado em posição de ataque será recebida com uma grande festa pela FEB. Ela chegará junto com um canhão usado na Segunda Guerra Mundial (de 1939 a 1945), que está no 12º Batalhão de Infantaria, no Barro Preto, pronto para virar um novo monumento de Belo Horizonte.

Segundo o vice-presidente da FEB, Marcos Renault, a estátua do pracinha passou por várias depredações no local em que está. “A placa de bronze foi roubada e um cidadão escreveu à tinta uma singela homenagem, com erros de português. A baioneta também sumiu e uma outra foi colocada no lugar, mas espetaram uma ratazana e preservativos nela”, relatou Marcos.

Para Leônidas Oliveira, diretor do Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), mestre em restauração do patrimônio arquitetônico e urbano e doutor em arquitetura, a transferência do Monumento ao Expedicionário representa uma “volta para a casa”. Isso porque ele faz alusão à memória dos expedicionários que voltaram da Itália depois da Segunda Guerra, em junho 1945. O monumento foi idealizado pelo ex-pracinha Antônio Nascimento, construída pelo escultor João Scuotto e inaugurado em 1952, quando ficava na praça Rio Branco, no Centro.

Em 1981, ele foi para a praça Carlos Chagas e, depois de protestos de ex-combatentes, que o queriam na região Central da cidade, onde poderia ser visto por um número maior de pessoas, para a Afonso Arinos, em 1986.

Além da mudança do monumento, a FEB conseguiu autorização da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), junto à Fundação Municipal de Cultura (FMC), para uma reforma interna do museu, visando melhorar a acessibilidade e o espaço interno, que funciona em uma casa tombada pelo patrimônio cultural do município. “A transferência será benéfica, pois vai reforçar a presença dos pracinhas na cidade”, informou a diretora de Patrimônio Cultural da FMC, Michele Arroyo.

O próximo objetivo da FEB é construir um largo expedicionário em frente à sede do Floresta. Eles esperam conseguir, ainda, um carro de combate e armamentos para colocar em exposição.

Agora, o desafio é colocar outra obra à altura da estátua na praça Afonso Arinos, que, segundo Michele Arroyo, é um espaço que merece intervenções e um projeto de reabilitação para valorizar as outras obras expostas por lá. Um exemplo é o monumento de Rômulo Paes, que fica quase na esquina da avenida Álvares Cabral com rua da Bahia. Paes foi um boêmio escritor, poeta e cronista. Uma figura famosa na cidade, que frequentava a região.

fonte:

"Maior museu do mundo" abriu hoje no centro de Pequim

O "maior museu do mundo", em Pequim, abriu oficialmente ao público hoje, após cinco anos de obras e reorganização interna.
Trata-se do Museu Nacional da China, uma construção com quase 200 mil metros quadrados e um acervo de mais de um milhão de peças, que ocupa grande parte do lado oriental da Praça Tiananmen, o centro físico e político do país.

Herdeiro dos antigos museus da História e da Revolução, o novo museu recebeu cerca de quatro milhões de visitantes ao longo do último ano, mas ainda numa fase considerada experimental.

É o maior museu do mundo, refere o website oficial.

Na abertura, o ministro da Cultura chinês, Cai Wu, disse esperar que o museu se torne uma instituição de nível mundial, "à altura da ascensão da China", relatou a agência noticiosa oficial chinesa.

fonte: