Listen to the text.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Estilista Valentino Garavani lança museu virtual com suas coleções – artigo e vídeo

Aplicativo do museu pode ser baixado na internet  e usa tecnologia 3D para mostrar a história de seu trabalho
 São Paulo – Pela primeira vez, um estilista de fama internacional abre seus desenhos e criações na internet. Valentino Garavani, em parceria com Giancarlo Giammetti, lançou hoje o “Valentino Garavani Virtual Museum”, um aplicativo online que traz os melhores trabalhos feitos durante seus 50 anos de carreira.

O museu demorou mais de dois anos para ficar pronto e não contou com patrocinadores, a não ser o próprio estilista e Giammetti. Já disponível online, o espaço virtual mostra os detalhes de mais de 300 vestidos, que podem ser vistos em 360 graus. Isso é possível porque as galerias foram projetadas com tecnologia 3D, em que o usuário pode “caminhar” pelos corredores e ver tudo como se estivesse em um espaço físico real.
Além dos vestidos, há ainda 95 vídeos e mais de 5.000 fotos, desenhos, documentos e campanhas publicitárias, tudo acompanhado com explicações e o histórico dos modelos. Para aproximar ainda mais o internauta da realidade, os espaços são decorados pela arquitetura romana. Se fosse instalado em um prédio real, o “Valentino Garavani Virtual Museum” teria cerca de 10.000 metros quadrados.
Na coletiva de imprensa realizada para o lançamento do museu, Valentino, aposentado desde 2008, disse que, apesar de precisar de ajuda até mesmo para ligar um aparelho de DVD, pouco a pouco, mudou seu pensamento e começou a ficar fascinado pelo mundo virtual. Hoje, reconhece que esse museu pode ser uma ligação mais simples e rápida com as pessoas.
Ele ainda deixou um recado para quem se interessa e estuda moda. “Eu sei que há muitos estudantes de moda nos assistindo agora e eu espero que vocês gostem do museu, como eu gosto agora”. O aplicativo é gratuito e pode ser baixado no site do estilista.
++++++++++++++++++++++++++++++
Reportagens transmitidas pela TV fechada
Valentino completa 50 anos de carreira e lança museu virtual de moda
++
Valentino completa 80 anos nesta sexta-feira (11-05-2012)

http://www.valentino-garavani-archives.org/

Milionários chineses abrem museus particulares

Nos últimos dois anos, Wang Wei e seu marido, Liu Ygian gastaram ditos US$ 317 milhões com seu hobby. Agora, eles precisam de um lugar para expor a coleção que conseguiram. A solução: um museu de arte privada. 

Wang e o investidor bilionário Liu fazem parte de uma nova geração de asiáticos ricos mais conhecida por esbanjar grandes quantias em brinquedos extravagantes como jatos particulares, iates gigantescos e supercarros. 

Alguns, no entanto, construíram grandes coleções de arte e agora desejam mostrar sua sensibilidade refinada para públicos maiores. 

A tendência é mais visível na China, onde empresários que enriqueceram com a próspera economia do país vêm gastando com arte, tornando a potência asiática o maior mercado do ramo em 2011 pelo segundo ano consecutivo. 


Vincent Yu/Associated Press
Bilionário chinês-indonésio Budi Tek posa em frente a quadro de Gerhard Richter durante leilão em Hong Kong
Bilionário chinês-indonésio Budi Tek posa em frente a quadro de Gerhard Richter durante leilão em Hong Kong  
 
Wang e seu marido, os colecionadores de arte mais conhecidos da China, gastaram quase 2 bilhões de yuans (US$ 317 milhões) em arte nos dois últimos anos, segundo reportagem no jornal estatal "China Daily", que menciona Wang. Ela não confirmou o valor, e disse: "Não gosto de falar sobre o quanto eu gasto". 

O museu de Wang, com 10 mil metros quadrados, está programado para abrir em Xangai no final de outubro, e terá gastos de US$ 1,6 milhão por ano. Wang planeja abrir um segundo museu na cidade, que deve começar a ser construído em agosto, com previsão de abertura em outubro de 2013. 

Há mais pela frente. O magnata sino-indonésio Budi Tek deve abrir em 2013 em Xangai o De Museum, com arte contemporânea ocidental e asiática, após abrir seu primeiro museu na capital da Indonésia, Jacarta, em 2008. O colecionador Guan Yi planeja um museu nos arredores de Pequim, segundo publicações voltadas à arte. 

"O ato de abrir o museu é uma extensão do amor pela sociedade, afirmou Tek. "Quando você vê o MoMa
(Museu de Arte Moderna de Nova York), cheio de gente todos os dias, eu sinto um pouco de inveja."
 

fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/turismo/1087906-milionarios-chineses-abrem-museus-particulares.shtml

Ministro participa da inauguração de museu do rio de janeiro


O ministro da Ciência, Tecnologia  e Inovação, Marco Antonio Raupp, participou hoje com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, da cerimônia de entrega das obras de ampliação do Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Estiveram presentes também o vice-governador do estado, Luiz Fernando Pezão, o prefeito municipal, José Camilo Zito, entre outras autoridades.

A obra, construída nas antigas dependências de uma delegacia, fará parte de um complexo que integrará atividades de cunho cultural. Foram inaugurados um andar inteiro, e o auditório. Como cidadão, é uma grande honra ser testemunha de um projeto como este, que transforma um ambiente de prisão em porta para um mundo livre, que é o da ciência. Aliás, ciência e cultura são fundamentais para o desenvolvimento da nação, assegurou o ministro.


O MCTI e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) estão entre os apoiadores do museu, criado em julho de 2010 pelo governo estadual.


Raupp disse ainda que o governo federal possui importantes parcerias com a Fundação de Amparo à Pesquisa  do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) que devem ajudar a promover projetos no museu. Em locais como este as crianças ganham opções para desenvolver-se mais e melhor. Os governos federal, estadual e municipal devem continuar trabalhando juntos em prol de iniciativas como esta, afirmou.


Criado com o objetivo de popularizar e difundir a ciência, o museu ganhou também um planetário maior, com capacidade para 68 lugares. Quatro novas exposições estão abertas ao público, entre elas a Leonardo da Vinci – Maravilhas Mecânicas do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), unidade de pesquisa do MCTI.


Texto: Heda Wenzel – Ascom do MCTI