terça-feira, 22 de maio de 2012

Falta de renovação do acervo de museus, em Caxias do Sul, seria motivo para pouca procura da população

Novo espaço cultural apostará na interatividade para atrair o público

 A 10ª Semana Nacional dos Museus, que ocorre de 14 a 20 de maio, promove uma série de atividades pelo país para debater o futuro desses espaços culturais. Em Caxias do Sul, o Instituto Bruno Segalla promoveu, na noite de terça-feira, uma mesa redonda para discutir o tema: Museus em um Mundo em Transformação - novos desafios, novas inspirações.

Falta de renovação do acervo de museus, em Caxias do Sul, seria motivo para pouca procura da população Porthus Junior /
O Instituto Bruno Segalla promoveu, na noite de terça-feira, uma mesa redonda para discutir o tema: Museus em um Mundo em Transformação - novos desafios, novas inspirações. Foto: Porthus Junior
Róger Ruffato


Um dos assuntos mais debatidos foi de como os museus podem atrair mais visitantes. Para o historiador e museólogo, Juventino Dal Bó, existem, hoje, muitos museus chatos e que não fazem absolutamente nada para serem mais atrativos.

— O museu deveria ser dinâmico e proporcionar uma renovação constante do acervo para que o visitante volte mais vezes para encontrar novidades. Caxias do Sul está muito atrasada nesta questão. Faltam investimentos e bons projetos. Fui ao museu uma única vez este ano e não voltei por falta de novidades — relata Dal Bó.

Nessa busca por novidades, Caxias ganhará o primeiro museu virtual assim que as obras de restauração do prédio da oficina de locomotivas, localizada no complexo da Estação Férrea, ficar pronto.

— A intenção é contar com telão, computadores e até mesmo tecnologia 3D para transmitir a história do município — conta secretário municipal da Cultura, Antônio Feldmann, que diz estar recrutando um grupo de trabalho da secretaria, envolvido com a preservação do patrimônio, para estruturar um projeto para o espaço.


Confira os espaços que preservam a memória de Caxias:
Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami
Acervo para consulta com registros manuscritos, documentos, fotografias, jornais, revistas e arquivos audiovisuais
Horário de Atendimento: terça a sexta-feira, das 9h às 17h
Endereço: Av. Júlio de Castilhos, 318, Lourdes

Memorial Festa da Uva
Exposição permanente de fotografias de rainhas, princesas e presidentes da festa desde 1931
Visitação: segunda a sexta, das 13h às 17h
Endereço: Pavilhões, próximo à Réplica

Memorial Atelier Zambelli
Acervo com mil peças da família Zambelli, entre modelos de imagens sacras em gesso e moldes de adornos em cerâmica
Visitação: terça-feira a domingo, das 13 às 17h
Endereço: Monumento Jesus Terceiro Milênio, nos Pavilhões

Museu Ambiência Casa de Pedra
Residência típica de imigrante italiano (roupas, móveis, utensílios), com forno de tijolos e barro e parreiral na parte externa
Visitação: terça-feira a domingo, das 9h às 17h
Endereço: Rua Matteo Gianella, s/nº, bairro Santa Catarina

Museu da Uva e do Vinho Primo Slomp
Exposição de longa duração que reúne peças, objetos, utensílios e equipamentos que demonstram a fase artesanal do fabrico do vinho
Visitação: terça-feira a domingo, das 9h às 17h
Endereço: Rua Luiz Franciosi Sério, 350, Forqueta

Museu dos Ex-Combatentes da FEB na II Guerra Mundial
Mais de mil fotografias, documentos, objetos, armas, uniformes e equipamentos doados por ex-combatentes, com exibição de documentários sobre o tema
Visitação: terça-feira a sábado, das 9h às 17h (mais agendamento)
Endereço: Rua Visconde de Pelotas, 249, Centro

Museu Municipal de Caxias do Sul
Cerca de 11 mil peças, desde o primitivo habitante indígena do território aos desdobramentos da imigração e colonização europeia
Visitação: terça-feira a sábado, das 9h às 17h
Endereço: Rua Visconde de Pelotas, 586, Bairro Centro

Monumento Nacional ao Imigrante
Obra em bronze com exposição permanente do artista plástico Nazareno, que retratou o trabalho da mulher imigrante em peças feitas com arame
Visitação: terça-feira a domingo, das 9h às 17h
Endereço: BR-116, bairro Petrópolis 
 
fonte:
http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/geral/cidades/noticia/2012/05/falta-de-renovacao-do-acervo-de-museus-em-caxias-do-sul-seria-motivo-para-pouca-procura-da-populacao-3759649.html

 

Principal Notícias Vídeos Classificados Links Guia Comercial Caderno do Interior Cobertura de Eventos Rádios TV Web Rádio Currículos Expediente Contato Share on bitly Share on blogger Share on facebook Share on formspring More Sharing Services 0 Prefeitura destaca a importância da Semana dos Museus




A presidente da FUNCCAL, Maria Lindomar, disse que na Cacoal de ontem os índios andavam nus, tentando se comunicar e por vezes não sendo bem interpretados
 
 
José Carlos Pereira – ACPMC - A presidente da Fundação Cultural de Cacoal – FUNCCAL, professora Maria Lindomar dos Santos, destacou a importância da Semana Nacional de Museus, evento realizado no período de 14 a 20 de maio em mais de 600 municípios brasileiros com o tema Museus em um Mundo em Transformação – Novos desafios, novas inspirações.
 
Em Cacoal o evento está sendo realizado no Teatro Municipal e a prefeitura está dando destaque a uma exposição com o tema "Cacoal Ontem, Cacoal Hoje", onde estudantes de várias escolas municipais, estaduais e a comunidade em geral têm prestigiado e na noite de quinta-feira, aconteceu à mesa redonda com o tema Cacoal era assim...
 
A presidente disse que na Cacoal de ontem os índios andavam nus, tentando se comunicar e por vezes não sendo bem interpretados, ressaltando que no ano de 1974 o missionário comboniano padre Franco Vialetto abriu as portas da igreja para receber os índios acometidos por doenças que eles próprios não conheciam. Na Cacoal de ontem tivemos a construção da BR 364, fator decisivo para o desenvolvimento do Estado de Rondônia.
 
Em seu pronunciamento na abertura da mesa redonda com os pioneiros do município, Maria Lindomar disse também que o Cacoal de hoje os índios já não anda mais nus, nossos índios estudam e chega ao mestrado, como o Chicoepab Suruí, primeiro índio de Rondônia a cursar mestrado na Universidade Federal de Brasília. Ganham prêmios como o professor Joaton Suruí, ganhador do prêmio Professor Nota Dez 2008 pela Fundação Victor Civita da Revista Nova Escola, ganham prêmios internacionais como o chefe Almir Suruí que em 2011 foi eleito uma das personalidades mais inovadoras pela Revista Fast Company, além de receber uma homenagem nos Estados Unidos onde foi contemplado com o Dia do Chefe Maior Almir Suruí.
 
"Na Cacoal de hoje os índios fazem projetos e conseguem sensibilizar autoridades nacionais e internacionais como trazer o Google para Cacoal e montar o mapeamento cultural das aldeias" concluiu a presidente da FUNCCAL.
 
Maria Lindomar lembrou os pioneiros e dedicou o evento ao pioneiro Napoleão Ferreira Vieira, funcionário público falecido na semana passada.
 
fonte:
http://www.rondoniaovivo.com/noticias/prefeitura-destaca-a-importancia-da-semana-dos-museus/88121

A museológa Ana Silvia Bloise, que lamenta as condições de abandono ...

Situação de museu gera críticas

A situação do Museu Histórico e Pedagógico Visconde de Mauá de Mogi das Cruzes foi motivo de severas críticas por parte da presidente do Conselho Regional de Museologia 4º Região (Corem), a museológa Ana Silvia Bloise, que lamenta as condições de abandono e a falta de uma política pública de preservação do local.

Foto Elton Ishikawa


“O Museu está sem sede, não dispõe de um plano museológico e nem seguer qualquer tipo de norma para o seu funcionamento. A Prefeitura não tem um programa de execução, no que se refere à catalização, conservação de peças, investimento em recursos humanos, ação educativa, entre outras exigências estabelecidas por lei para o funcionamento de um museu histórico”, destaca.

Ana Silvia, que também conhece bem a história do Visconde de Mauá, disse que a falta de peças em exposição “é apenas uma das pontas de um iceberg no desenvolvimento de um museu tão importante como este para Mogi, uma cidade antiga, que não está sabendo preservar sua história”. Ela entende que, se a Administração Pública está querendo incentivar o turismo cultural, deveria começar pela valorização da unidade. (Silvia Chimello, especial para O Diáro)

fonte:
http://odiariodemogi.inf.br/cidades/cidades/1526-situacao-de-museu-gera-criticas.html

Encontro de Museus é realizado na Unitau


Foi realizado, na última sexta-feira, dia 18, o Encontro de Museus do Vale do Paraíba e Litoral Norte. O evento, que aconteceu no Auditório do Departamento de Ciências Sociais e Letras, contou com a presença de diretores de museus do Vale do Paraíba e Litoral Norte e coordenadores de órgãos estaduais, que debateram sobre a importância dos museus para a região.

O Encontro teve início com uma mesa redonda, na qual foi debatido o papel do museu na sociedade. A coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico da Secretaria Estadual de Cultura (UPPM/SEC), Claudinéli Ramos, abriu o debate comentando sobre a dificuldade para reformar museus de toda a região. “O governo tem interesse em restaurar, mas a parte burocrática é muito demorada e isso retarda o processo.”, afirmou ela. O museu Monteiro Lobato e o museu de História Natural de Taubaté foram citados como exemplos desse atraso.

A Unitau sedia pela primeira vez o Encontro. Para a Prof. Ms. Rachel Abdala, a sediação do Encontro mostra o lado extensionista da Instituição. “É importante para a Unitau receber e sediar esse evento para que ela possa formar profissionais competentes nessa área”, conclui a professora.

O evento, que está em sua décima edição, é realizado em todo o Estado de São Paulo em comemoração ao dia do Museu. Para celebrar a data, museus de regiões próximas se unem e levantam assuntos para serem levados ao próximo Encontro Nacional de Museus.

fonte:
http://www.diariotaubate.com.br/display.php?id=27122