Listen to the text.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Museu Memorial de Araxá

A Fundação Cultural Calmon Barreto, através de seu presidente Walter Ogawa realizou durante o período de 14 a 20 de maio a 10ª Semana Nacional de Museus com uma vasta programação.

:: Semana de Museus :: Tambores Africanos realiza apresentação no Memorial de Araxá
Apresentação realizada na sexta-feira (18), contou com a participação dos alunos do Projeto Batuque

A apresentação do grupo encantou todos os presentes. Foto Divulgação 
 
 
 
 
 



















O tradicional evento contou com: Exposições, teatro, músicas, palestra, mostra fotográfica, e como não poderia ficar de fora o grupo Afroauê, formado pelo projeto Tambores Africanos, também foi convidado para fazer a sua apresentação que aconteceu na tarde de sexta-feira dia 18 de maio no Memorial de Araxá.

A apresentação do grupo aconteceu junto com os alunos do Batuque Cras (Centro de Referência da Assistência Social) do bairro Francisco Duarte, que mais uma vez mostrou que talento não falta para aqueles pequenos, que ao ritmo da música Afro, deixaram todos, que por lá passaram, encantados.


Eles foram prestigiados pelos alunos da escola municipal Dona Gabriela, funcionários de todos os museus de Araxá e pela curadora dos museus municipais Nadja Maria Pereira Feres.


O presidente do Coafro (Conselho de Participação e Integração da Comunidade Afro-Brasileira de Araxá), Clayton Aires da Silva e o gestor do projeto Tambores Africanos, Antônio Carlos da Silva, mais uma vez ficaram felizes e orgulhosos pela apresentação do grupo e muito lisonjeados pelo convite feito ao grupo para esta apresentação.


No final da tarde a diretora dos museus, Nadja Feres, ofereceu pipoca e algodão doce para todos que prestigiaram as comemorações da semana dos museus que com o tema: Museus em um mundo em transformação, novos desafios e novas inspirações, fechou a semana com chave de ouro, prestigiando o grupo Tambores Africanos.


C/Assessoria de Comunicação

fonte:
http://www.jornalaraxa.com.br/noticias/?SESSION=noticias&PAGE=noticia&ID=3036

Museu Zoobotânico trabalha conscientização ambiental

A data de 18 de maio é assinalada pela comemoração do Dia Internacional dos Museus. Nos últimos anos os museus tem se tornado importantes na divulgação científica, inclusive em espaços informais. A Unochapecó mantem o Museu Zoobotânico que desenvolve exposições permanentes e itinerantes referentes às áreas de atuação e promove também a educação ambiental.



Foto Principal desta Notícia



Essa iniciativa da Unochapecó constitui-se no único museu de zoobotânica do Oeste de Santa Catarina. Atende a comunidade acadêmica, escolas das redes pública e privada de toda região, além do Norte do Rio Grande do Sul. Toda a semana, nas terças e quintas-feiras, o museu recebe visitas agendadas. A intenção é gerar e difundir conhecimentos, através da educação ambiental e das pesquisas, com objetivo de divulgar e preservar do patrimônio natural e científico da região.

O museu  promove a sensibilização ambiental através da trilha dos sentidos e curso de taxidermia. Neste ano, são desenvolvidas atividades sobre a temática “Nativo x Exótico”. A ação tem o objetivo de conscientizar os visitantes sobre os impactos relacionados à introdução de espécies exóticas e a importância da preservação da fauna nativa.
Atualmente o Museu Zoobotânico possui duas salas de exposições permanentes, com coleções didáticas de animais em meios líquido e seco e dioramas com animais taxidermizados. Para a responsável técnica do museu, Tânia Lúcia Muneron, “o museu é de extrema importância para a comunidade, pois possibilita que os visitantes conheçam espécies que não são encontradas em qualquer lugar, e além disso instiga a consciência ambiental”.  


fonte:
http://www.unochapeco.edu.br/noticias/museu-zoobotanico-trabalha-conscientizacao-ambiental

O Museu Paranaense abre no sábado (26) a exposição “Passione Italia”, que integra os projetos “Mia Cara Curitiba” e “Momento Itália Brasil”, e reúne imagens do cotidiano italiano. As 70 fotos foram escolhidas entre centenas de peças produzidas pelos participantes da obra coletiva “Una Giornata Italiana”, realizada na Itália em março de 2011, em um concurso cultural comemorativo aos 150 anos de Unificação da Itália. A entrada é franca.

As imagens, que ficarão expostas até 17 de junho, mostram um pouco do dia a dia do país. O projeto foi coordenado pela Federação Italiana e Associações Fotográficas, com patrocínio do Ministério Italiano dos Bens e Atividades Culturais, do Ministério do Turismo, da União das Províncias Italianas e do Comitê Itália 150. O objetivo era representar o país e seus cidadãos no aniversário dos 150 anos da Unificação.

A ideia da ação era tornar viva e visível a unificação construída através de objetivos comuns e do compartilhamento da tradição e da cultura nacional. Para complementar o projeto foram propostos diversos temas, a serem retratados pelas fotos. As categorias eram: “Trabalho, Ciência e Tecnologia”, “Ambiente e Energia”, “Natureza e Paisagem” e “Vida Cotidiana”.

A curadoria da exposição é de Silvia Pozzati, professora de Língua e Cultura Italiana, que trabalha em Curitiba junto ao Departamento de Italiano da UFPR e ao Consulado Geral da Itália.

Serviço: Exposição “Passione Italia”

Abertura: sábado, dia 26 de maio

Horário: 12 horas

Período expositivo: de 27 de maio a 17 de junho

Local: Museu Paranaense - Rua Kellers, 289 – São Francisco. Curitiba


 fonte:
http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=69118&tit=Mostra-no-Museu-Paranaense-retrata-vida-cotidiana-na-Italia

Museu Histórico de Londrina "Padre Carlos Weiss"


  • O Museu Histórico de Londrina foi inaugurado em 18 de setembro de 1970, na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Londrina e, a partir de 1974, tornou-se órgão suplementar da Universidade Estadual de Londrina, vinculado academicamente ao Centro de Letras e Ciências Humanas.
  • Desde 10 de dezembro de 1986, ocupa o prédio da antiga Estação Ferroviária de Londrina, que por suas linhas arquitetônicas constitui-se em marco histórico da origem inglesa da colonização de Londrina e do Norte Novo do Paraná.
  • A missão do Museu é desenvolver ações de resgate, preservação e divulgação do patrimônio cultural de Londrina e região, procurando tornar visível a trajetória histórica de sua sociedade; dar suporte ao ensino, pesquisa e extensão e promover a reflexão crítica da realidade histórica, contribuindo para a renovação e melhoria da qualidade de vida e da dimensão cultural da população.



Fonte: Núcleo de Comunicação - Prefeitura de Londrina
 
INFORMAÇÃO

O MUSEU POSSUI 3 SETORES:
•  Setor de Imagem e Som "Eugênio Brugin"
  • O setor possui um acervo de aproximadamente 50 mil peças (fotografias, álbuns fotográficos, negativos de vidro, negativos flexíveis, slides, filmes de 16mm e 35mm, quadros, discos, depoimentos gravados de pioneiros de diversas profissões em fitas K-7 e Vídeo).
  • São diversas as coleções fotográficas que integram o acervo, produzidas, sobretudo, a partir do final da década de 1920.
  • Destacam-se as coleções de José Juliani, fotógrafo oficial da Companhia de Terras Norte do Paraná , que registrou o desenvolvimento de Londrina e região nas décadas de 1930 a 1960. Coleção de George Craig Smith, integrante da Primeira Caravana que chegou em Londrina em agosto de 1929 e registrou as primeiras imagens no Patrimônio Três Bocas, que deu origem à cidade de Londrina. E a Coleção de filmes de 16mm do pioneiro Hikoma Udihara, que documentou a cidade de Londrina e região nas décadas de 1940, 1950 e 1960.
 •  Setor de Objetos
  • Compõe-se de coleções das mais variadas categorias de objetos e materiais representativos do cotidiano dos cidadãos londrinenses e da região, desde os primeiros colonizadores.
  •  Setor de Biblioteca e Documentação "José Garcia Molina"
  • O acervo é constituído de documentos textuais, mapas, plantas, microfilmes, periódicos, monografias, depoimentos, etc. que retratam a história de pioneiros de Londrina e região.
  • No museu, pode-se conhecer, além da história de Londrina, a história do prédio, que é um dos cartões postais de Londrina.
 
HORÁRIOS
Terça-feira a sexta-feira das 9h às 11h30 e das 14h30 às 17h30
Sábados e domingos das 9h às 11h30 e das 13h30 às 17h




FALE CONOSCO
Fone: (43) 3323-0082
Fone: Fax: (43) 3324-4641
E-Mail: museu@uel.br
Website: http://www.uel.br/museu