Listen to the text.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Museu da Ruralidade: Recebe encontro “Oralidade, Memória e Esquecimento”


Museu da Ruralidade: Recebe encontro “Oralidade, Memória e Esquecimento”…
O encontro: "Oralidade, Memória e Esquecimento" realiza-se hoje, no Museu da Ruralidade, em Entradas, concelho de Castro Verde, e é promovido pelo MINOM Portugal - Movimento Internacional para uma Nova Museologia, em conjunto com este núcleo museológico.
O Museu da Ruralidade, em Entradas, recebe hoje, o Encontro "Oralidade, Memória e Esquecimento”. O evento é promovido pelo MINOM Portugal - Movimento Internacional para uma Nova Museologia, em conjunto com o Museu da Ruralidade e inclui uma visita guiada a este núcleo museológico.
Miguel Rego, do Museu da Ruralidade de Entradas, mostrou-se “satisfeito com o facto, do MINOM ter escolhido este espaço para acolher este encontro”. Acrescentou que “nesta iniciativa vão ser debatidos temas que de alguma forma estavam esquecidos, nos últimos dois, três anos”.
Miguel Rego apresentou também alguns dos participantes neste primeiro encontro, em torno das questões da oralidade, referindo que “vão ser partilhadas experiências, por exemplo, com os museus de Loulé e Coruche, entre outras”.
No programa deste encontro está incluído o debate "Museu da Ruralidade - Conceito e Contradições", que começa por volta das 11.00 horas, para se prolongar até às 13.00 horas. Para a parte da tarde, a partir das 15.00 horas, está agendado o confronto de metodologias de trabalho e debate subordinado ao tema "Oralidade, Memória e Esquecimento" e "Devolução e Função Social", uma reflexão que se prevê terminar por volta das 17.00 horas.

fonte:

Incentivo aos museus: Ibram deve lançar dez editais em 2012

Fomento e financiamento aos museus e a preparação do setor para a Copa do Mundo 2014 foram temas de discussão no último dia de palestras do projeto Conexões Ibram em Pernambuco.

Os principais mecanismos de financiamento e fomento para o setor museal, como a Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e as emendas parlamentares, foram apresentados por Adna Teixeira, da equipe do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus do Ibram/MinC.

“Temos que ser sagazes na preparação de projetos para concorrerem aos recursos disponíveis para os museus”, disse. Ela explicou que, no caso da Lei Rouanet, as propostas seguem um percurso até a captação e precisam dar alguma visibilidade aos patrocinadores. “O caminho é estreito, mas há saídas”, disse.

No caso dos recursos do FNC, fundo público para projetos, programas e ações culturais, Adna Teixeira apresentou o Programa de Fomento aos Museus Ibram que, em 2012, deve lançar 10 editais. Saiba mais.

Dentre eles, destacou o 5º Prêmio Darcy Ribeiro, cujas inscrições seguem até 31 de julho, e o 2º edital Criação e Fortalecimento de Redes e Sistemas de Museus que, a partir deste ano, passa a receber propostas de pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos. As inscrições estão previstas para começar em dezembro.


Texto e foto: Ascom/Ibram

Palacete das Artes recebe exposição do artista plástico paulista Newton Mesquita (SP)

As obras retratam o cotidiano de diferentes pessoas observadas pelo artista


O Palacete das Artes inaugura no próximo dia 27 a exposição 'Fazendo Gente', do artista plástico paulistano Newton Mesquita. A mostra é composta por 52 trabalhos em acrílico sobre tela em diversas dimensões. E fica em cartaz em Salvador até dia 02 de setembro. Entrada franca.



As obras retratam o cotidiano de diferentes pessoas observadas pelo artista. Figuras inteiras, grandes e com cores fortes chamam a atenção na mostra, que que apresenta homens vestidos e mulheres nuas.

Newton Mesquita
Paulistano - 1949. Formado em arquitetura em 1977, participa de mostras coletivas e salões oficiais desde 1972. Possui obras em importantes coleções no Brasil e no exterior e nos Museus: MASP Museu de Arte de São Paulo/SP; MAB Museu de Arte Brasileira- São Paulo/SP; MAC Museu de Arte Contemporânea de Londrina/PR; Pinacoteca do Estado de São Paulo/SP; MAM Museu de Arte Moderna- São Paulo/SP; Museu Afro - São Paulo/SP; Museu Salvador Allende - Santiago/Chile; Galeria Degli Ufizze- Florença/Italia. Realizou 51 exposições individuais de pintura, desenho, aquarela, gravura, fotografia, objeto e escultura.

Exposição 'Fazendo Gente'
Artista: Newton Mesquita (SP)
Museu Rodin - Palacete das Artes
Vernissage: dia 27 de junho, às 19h
Aberto até dia 02 de setembro
Mais infos.: www.newtonmesquitarodinbahia.com
Entrada franca

Museu oferece curso de educação artística


Objetivo é estimular o senso crítico e analítico do profissional e esclarecer a responsabilidade cultural

A Secretaria de Cultura, por meio do Museu Histórico e Cultural de Jundiaí, oferece o curso “Ação Educativa e Arte Educação”, ministrado pela especialista em museologia Anny Christina Lima, nos dias 26 e 27 de junho, com inscrições gratuitas.

Com carga horária de 16 horas/aula, o curso é voltado para professores do ensino formal (de quaisquer áreas do conhecimento), educadores do ensino não formal e provenientes de museus, instituições culturais e sociais.

O curso vai discutir sobre as potencialidades e os desafios de um projeto de ação educativa. O objetivo é estimular o senso crítico e analítico do profissional e esclarecer a responsabilidade sobre a comunicação e apropriação dos bens culturais pelos diversos públicos, a partir da compreensão do trabalho de arte-educação em exposições em museus.

O programa das aulas abrange noções básicas de museologia, arte-educação, educação em museus e mediação cultural, além de discutir os diferentes perfis de público e das possibilidades de roteiros de visitação.

O curso também lidará com a prática da leitura de obra de arte e o desenvolvimento de propostas que aperfeiçoam a orientação de público e de visitas educativas, considerando as tipologias de visitas e de conteúdos de aprendizagem, além de lidar com os diferentes níveis de desenvolvimento estético nas diversas faixas etárias.

Anny Christina é especialista em Museologia pelo CEMMAE/USP, pós-graduada em Gestão de Projetos pela Fundação Vanzolini e bacharel em Psicologia em Educação Artística. É membro da diretoria do ICOM, gestão 2010/2012 e assistente de coordenação artístico-pedagógica das Fábricas de Cultura (sob gestão da Poiesis – Organização Social de Cultura), além de coordenar projetos educativos, formação de professores e educadores de museus, autoria e produção de materiais educativos em museus e instituições culturais.

Serviço
Curso “Ação Educativa e Arte Educação”
Monitora: Anny Christina Lima
Data: 26 e 27 de julho
Horário: 8h às 12h e das 13h30 às 17h30
Inscrições: Abertas e gratuitas
Carga horária: 16 horas
Local: Museu Histórico e Cultural de Jundiaí
Endereço: Rua Barão de Jundiaí, 762 – Centro
Informações: 11 4521-6259

Museu descobre obra inédita de Pablo Picasso



Pintura foi achada durante a restauração de um retrato da mãe do mestre espanhol
Tela "Retrato de la Madre del Artista", de 1896Divulgação/Site Oficial Museu Picasso
Uma obra inédita de Pablo Picasso acaba de ser descoberta. Trata-se de outra pintura até então "escondida" sob a tela "Retrato de la Madre del Artista", de 1896.

Bernardo Laniado-Romero, diretor do Museu Picasso, em Barcelona, disse que em breve o público poderá conferir a tela.

"O retrato foi grudado a uma cartolina que, com o tempo, foi criando ondulações daninhas para a pintura. Durante anos se pensou que uma intervenção seria muito perigosa, mas graças ao trabalho de [Reyes] Jiménez [diretor do departamento de restauração], devolvemos ao retrato seu estado original e descobrimos uma nova peça", revelou Bernardo.

A "obra dupla" será exposta no museu em setembro na sala neoclássica, que está passando por uma restauração.

fonte:

Museu do Café deve ser entregue neste sábado



Localizado no Distrito Pirapó, a obra visa preservar a memória da cultura cafeeira do Norte do Paraná



Credito: Divulgação
Museu do Café deve ser entregue neste sábado

As obras do Museu Histórico do Café serão entregues pela Prefeitura de Apucarana neste sábado. Na oportunidade, a Fundação Cultural de Apucarana (Funcap) promove a inauguração do Espaço Cultural Pioneiros do Café, que retrata a história da produçãodo grão, conhecido como “ouro verde” na região Norte do Paraná. A obra consistiu na readequação das antigas instalações da estação ferroviária do Distrito de Pirapó, que foi transformado em um complexo cultural e gastronômico. 
 
O prédio foi cedido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e os trabalhos preservaram a arquitetura original das edificações. Com recursos  viabilizados junto ao Ministério do Turismo e contrapartida municipal, o projeto total da revitalização representou investimento de R$634.817,01.

fonte:

O artista lamenta o fato de que as obras expostas e guardadas nos museus, apesar de serem consideradas patrimônio universal da Humanidade



Artista guatemalteco busca 'democratização' da arte com pinturas em corpos


Genebra, 19 jun (EFE).- Uma obra de Picasso pintada no corpo de uma mulher que caminha pelas ruas da Basileia e uma de Gustav Klimt no corpo de uma alemã são alguns exemplos de como o artista guatemalteco Fernando Morales de la Cruz espera 'democratizar' a arte.
'A arte deveria unir pessoas ao invés de segregá-las, e os museus teriam que ser espaços públicos e de acesso universal', afirma o artista, que, devido à falta mencionada, apresenta suas obras-primas nos corpos de pessoas voluntárias e desconhecidas.
'Minha estratégia é fazer com que a arte se una à cidadania em vez de segregá-la. Seria necessário tirar a arte dos museus, que, apesar de serem públicos, continuam sendo lugares excludentes', afirmou Morales em entrevista à Agência Efe.
O artista lamenta o fato de que as obras expostas e guardadas nos museus, apesar de serem consideradas patrimônio universal da Humanidade, 'acabam sendo restritas e desfrutadas por poucos privilegiados'.
O artista considera que os museus 'não estão desenhados para serem centros educativos, nem lugares de inspiração, como deveriam ser'. Morales acredita que é necessário desenvolver uma campanha para que os cidadãos voltem a se apossar 'da arte' e, por isso, criou o 'ItiMa' (The Itinerant Museum of Art) e o projeto 'The Living Art Collection', que 'retira a arte das caixas e dos museus para levá-la de volta à vida e ao movimento das ruas', explicou.
'Estamos criando uma plataforma para as pessoas do século XXI, sem nenhuma discriminação de forma e utilizando todos os modos de criação', afirma o artista que considera o corpo humano o formato ideal para mostrar uma obra prima.
'O próprio ser humano é um objeto de arte mais valioso do que qualquer outro objeto', acrescentou Morales.
Outro aspecto que caracteriza sua 'obra' é que as peças são únicas no tempo e no espaço. Ou seja, o corpo da mulher ou do homem servirá uma única vez de base em um lugar específico e, em muitos casos, as 'telas viventes' são escolhidas por acaso.
'A menina de Basileia vimos em um bonde. Depois, eu comentei sobre nosso projeto e, para nossa surpresa, ela aceitou toda encantada. Ela ainda nos explicou que tinha sentido discriminada por 'ser diferente' e que estava feliz de participar de um projeto que lutava contra a discriminação', explicou o artista guatemalteco.
'Exatamente o que queria Van Gogh, que aceitassem como ele é', completou Morales.
De fato, o artista considera que as obras de arte se transformaram, de alguma forma, em uma moeda, assim como os dólares, os euros e as libras, que se adquirem e se guardam 'em coleções privadas até o momento que seu proprietário necessite de dinheiro'.
Morales considera que o ItiMa tem a capacidade de 'atravessar fronteiras, de proteger e defender a liberdade de expressão, e lutar pela igualdade social e a diversidade'.
Desta forma, o artista segue buscando artistas em diferentes lugares do mundo, como Berlim, Madri e Paris, para fazer com que estes pintem suas obras-primas - que a maioria admira, 'mas poucos podem apreciar' -, nos corpos voluntários.

fonte:

MinC lança concurso de arquitetura para Arenas Culturais da Copa




O Ministério da Cultura lançou edital para o concurso de arquitetura que vai escolher os melhores projetos para as Arenas Culturais da Copa do Mundo. A proposta é reunir, em 12 espaços simultâneos, mostras e circulação da produção cultural brasileira.
As arenas serão espaços coletivos de convivência e fruição imersiva de conteúdos culturais baseados em quatro focos: Brasil Diverso, Brasil Audiovisual, Brasil Criativo e Brasil das Artes.
Podem participar do concurso arquitetos habilitados e registrados no Sistema Confea/Crea/Cau. Cada profissional só pode concorrer com uma inscrição e um único projeto. As propostas serão selecionadas em duas etapas.
Na primeira, a comissão responsável selecionará três projetos de arquitetura entre os trabalhos concorrentes, avaliando sua originalidade, sustentabilidade e funcionalidade. Na segunda etapa, será aberta consulta pública no site do MinC para votação popular e eleição da proposta vencedora.
Serão concedidos R$ 50 mil em prêmios, sendo R$ 25 mil para o primeiro colocado, R$ 15 mil para o segundo e R$ 10 mil para o terceiro. O responsável pelo projeto vencedor terá contrato firmado com o Ministério da Cultura para o desenvolvimento dos projetos executivos de arquitetura e engenharia, no valor de R$ 315 mil. Além da premiação, a comissão julgadora também poderá fazer 10 menções honrosas.
O período de inscrições será de 23 a 31 de julho.
Clique aqui para saber mais sobre o concurso e fazer o download do edital.
*Com informações do site do MinC

Estudo revela escassez de criatividade global

Estudo global realizado pela empresa de tecnologia Adobe revelou uma escassez de criatividade em cinco das maiores economias do mundo. O “State of Create”, publicado em abril deste ano, mostrou que oito em cada 10 pessoas sentem que é fundamental despertar a criatividade para o crescimento da economia, e quase 2/3 dos participantes acredita que a criatividade é valiosa para a sociedade, ainda que uma minoria – apenas uma em cada quatro pessoas – acredita que esteja realizando seu próprio potencial criativo.



As entrevistas, que foram realizadas com cinco mil adultos dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França e Japão, mostram atitudes e crenças surpreendentes sobre a criatividade, com novos insights a respeito do papel da criatividade em negócios, educação e sociedade.
O estudo revela falta de criatividade no trabalho, onde 75% dos participantes disseram que estão sob pressão cada vez maior para serem produtivos ao invés de criativos, apesar de serem obrigados a pensar de maneira criativa durante o trabalho. Em todos os países pesquisados, as pessoas disseram que passam apenas 25% do tempo criando no trabalho. A falta de tempo é considerada a maior barreira para a criatividade (47% no mundo todo, 52% nos Estados Unidos).
Mais da metade das pessoas pesquisadas acreditam que a criatividade está suprimida pelos sistemas de educação, e muitos acreditam que ela é subestimada (52% no mundo todo, 70% nos Estados Unidos). “Um dos mitos da criatividade é que muito poucas pessoas realmente são criativas”, disse Sir Ken Robinson, Ph.D. e líder mundialmente reconhecido no desenvolvimento da educação, criatividade e inovação.
“A verdade é que todos têm muita capacidade, mas nem todos as desenvolvem. Um dos problemas é que nossos sistemas educacionais geralmente não permitem que o aluno desenvolva sua criatividade natural. Ao invés disso, eles incentivam a uniformidade e a padronização. O resultado é que estamos privando as pessoas do seu potencial criativo e, de acordo com o estudo, formando uma força de trabalho condicionada a priorizar a conformidade ao invés da criatividade”, afirmou.
Para ler a versão original do texto, em inglês, clique aqui.
*Com informações da revista digital Economia Criativa

fonte: