Listen to the text.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Primavera de Museus será realizada em setembro em Ouro Preto

O Sistema de Museus de Ouro Preto e a Secretaria de Cultura e Turismo de Ouro Preto promovem o evento ‘Primavera de Museus’ no mês de setembro. O 1º Salão de Humor do Museu do Inferno já está confirmado na programação. A exposição satiriza os museus.

O tema do Museu do Inferno surgiu baseado no artigo "Os museus de Ouro Preto" do museólogo Orlandino Seitas Fernandes. O artigo é sobre um museu montado em uma república de estudantes repleto de paródias dos acervos apresentados nas instituições tradicionais com muito humor e sarcasmo.

Para a divulgação do Salão de Humor, a exposição adquiriu caráter itinerante e passará por diversos museus de Ouro Preto. O Museu Casa dos Contos foi o primeiro a receber a exposição e ficará até o dia 7 de julho de 2012.

Em breve serão divulgadas mais informações sobre o evento e interessados em participar deverão preparar sátiras bem humoradas sobre os Museus de Ouro Preto. Mais informações no site ou pelo telefone (31) 3559-3118.

fonte:
http://www.ufop.br/index.php?option=com_content&task=view&id=11262&Itemid=196

Blumenau, cidade dos museus

Agora, com a reabertura do Museu Fritz Müller, Blumenau pode orgulhar-se de ser considerada a “cidade dos museus”.

O município abriga não só o “Fritz Müller”, mas também o Museu de Hábitos e Costumes, o Museu da Cerveja, o Museu da família Colonial, o do Cristal, de Arte, da Água, além do Mausoléu Dr.Blumenau e casa da Memória da Escola n° 1.

Este ano, pela segunda vez, a AMPE integrou-se à Semana Nacional dos Museus, através de um evento promovido pelo Núcleo da Mulher Empreendedora da entidade, que é presidido pela associada Susete Novaes.

No dia 15 de maio, o Núcleo e convidados reuniram-se na sede da AMPE para ouvir uma palestra, cujo tema “Como Manter a História e Resgatar um Passado Empreendedor, foi apresentado por Mariana Girardi Barbosa Silva, Historiadora e Mestre em Educação pela FURB, Coordenadora do Museu Hering, de Blumenau.
Durante a palestra, Mariana enfocou os principais passos para se resgatar a história de uma empresa centenária, mostrando a importância da preservação deste tipo de memória e patrimônio, ressaltando a relevância do papel dos museus na história de Blumenau.

Museu Hering

O Museu Hering fica situado na Rua Hermann Hering, n° 1.790, bairro Bom Retiro e ocupa um antigo prédio estilo enxaimel da Cia. Hering.
A exposição espelha a trajetória de vanguarda que a empresa sempre teve no cenário brasileiro da moda, da indústria, da economia e da responsabilidade sócio-ambiental.

Vale lembrar que no início, a Hering, fundada há 130 anos,era uma empresa muito pequena. Seria classificada hoje em dia como uma microempresa. Mas a persistência dos fundadores e a capacitação dos que a tocaram, transformaram-na em uma gigante do cenário nacional.


Museu da Hering, reformado, está aberto à comunidade




Mariana Girardi Barbosa Silva, Historiadora e Mestre em Educação pela FURB,Coordenadora do Museu Hering, proferiu palestra na Ampe Blumenau e recebeu certificado da coordenadora da Mulher Empreendedora, Susete Santos de Novaes

fonte:
http://www.ampeblumenau.com.br/portal/2012/blumenau-cidade-dos-museus/

Diálogos com o Patrimônio no Museu do Estado

Nesta quinta-feira, 28, o projeto "Diálogos com o Patrimônio" é realizado num dos prédios mais emblemáticos da cidade: o Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP) - Palácio Lauro Sodré, das 15h às 17h, com a presença de estudantes, agentes culturais, profissionais que atuam na área, representantes de órgãos públicos, moradores e trabalhadores de centros históricos e demais interessados na questão que está sempre na ordem do dia: o patrimônio. Com o tema “Patrimônio Documental e Gestão da Memória”, o seminário irá abordar como diversos suportes concretizam o que entendemos como cidadania cultural.



O seminário conta com os seguintes expositores: Leonardo Torii, licenciado em História, especialista em Patrimônio Histórico e Cultural do Estado do Pará, pela UFPa; Doralice Romeira, especialista em Técnica e Didática em Arquivologia pela UFF e em Organização de Arquivos pela USP; Antonio Vieira Junior, doutor em História Social pela USP, com pós-doutorado em História na Universidade de Lisboa; e Miquéis Costa de Farias, graduado em Biblioteconomia pela UFPa e lotado no setor de biblioteca e arquivo do Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Estado (DPHAC).



O projeto Diálogos com o Patrimônio é uma realização da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por meio do Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (DPHAC), em diversas ações que acontecem durante o ano em Belém e municípios paraenses.

Local: Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP)
Endereço: Praça Dom Pedro II, s/n. Cidade Velha
Contatos: Sabrina Campos - 4009-9842

fonte:
http://www.agenciapara.com.br/pauta.asp?id_pauta=3963

Museu Nacional comemora 120 anos de instalação

O Museu Nacional fica na Quinta da Boa Vista, São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Considerado o maior museu de história natural da América Latina, abriga um acervo de quatro milhões de objetos e pertence à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua maior atração são os esqueletos de dinossauros.


ouça a rádio
Apresentação José Carlos Andrade

fonte:
http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-06-25/museu-nacional-comemora-120-anos-de-instalação

Projeto Teatro no Museu começa neste domingo em Campo Grande

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Fundac), lança neste domingo, dia 01 de julho, o projeto “Teatro no Museu”, onde diversos grupos regionais estarão se apresentando todo domingo, sempre a partir das 15h, espetáculos voltados para o público infantil.

“Teatro no Museu” surgiu da necessidade de levar cultura e entretenimento através da arte para a comunidade desta região. Eventualmente aconteciam no local algumas apresentações, já este projeto, será continuo, valorizando os artistas locais e proporcionando mais uma opção de lazer para a população.

Neste domingo (1), a estreia será com o grupo Circo Escola Pantanal, com “Mix: um espetáculo de circo, teatro e dança”. Apresentado através de vários números que se interligam e mesclam as linguagens cênicas do circo, teatro e dança.

Os artistas desenvolvem técnicas e habilidades circenses como acrobacias de solo, equilíbrio em perna-de-pau, malabarismo, acrobacia em lira e tecido, pirofagia e contorcionismo. Além de uma cena onde acontece a mais bizarra e irreverente partida de futebol, de todos os tempos.

Este espetáculo não tem restrição de idade, é destinado a todos que mantém vivo o bom humor e permitem-se envolver, sonhar e fantasiar a magia e alegria encantadora do mundo do circo.

O cenário é num importante ponto histórico de Campo Grande, o Museu José Antônio Pereira. No local encontram-se objetos do fundador da capital, e que já foi proprietário da então fazenda. O carro de boi, monjolo e a construção de pau a pique proporciona aos visitantes uma lembrança do século XIX.

A entrada é gratuita e o Museu José Antônio Pereira fica na Av. Gauicurus, s/n, Bairro Jardim Monte Alegre, aberto à visitação de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Para maiores informações 3314-3232.

Entenda por que Museu Casa de Portinari está temporariamente fechado

Após constatação de desprendimento de pintura, espaço vai passar por reforma Museu Casa de Portinari


Na última sexta, 22, o Museu Casa de Portinari, em Brodowski, foi fechado temporariamente para reformas. A decisão tomada pela Secretaria da Cultura visa à proteção dos afrescos pintados pelo artista plástico Candido Portinari.


Durante uma inspeção de rotina, o restaurador Julio Moraes constatou na Capela da Nonna um processo chamado delaminação, que consiste no desprendimento da pintura. Segundo o laudo, não é possível afirmar com exatidão quais as causas da delaminação. É possível também que o problema esteja relacionado aos materiais usados por Portinari como aglutinantes da tinta - gema de ovo ou cola animal, que têm vida útil curta e são particularmente sensíveis a variações de umidade - ou mesmo à própria técnica de construção da casa, muito rudimentar.


Outro fator que pode ter contribuído para afetar as pinturas é o alto número de visitantes, uma vez que isso provoca mudança brusca de temperatura. Em 2011, o Museu Portinari recebeu público de mais de 114 mil pessoas, sendo considerado o mais freqüentado do interior de São Paulo. Um cuidado apontado por Moraes é para que os visitantes não tirem fotos com flash por causa da reação entre a tinta das pinturas e a radiação emitida pela câmera.


Desde a inauguração do museu, na década de 70, Moraes ressalta que esta é primeira vez que o local fecha para reforma. “Em mais de 40 anos, apenas foram realizados pequenos reparos como em 2004, numa parte do telhado”, diz o restaurador. Além disso, o museu é o primeiro no Estado a ter um plano de conservação permanente do acervo. A ação é realizada pela ACAM (Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari) que tem como objetivo o desenvolvimento da área cultural, particularmente a museológica, por meio da colaboração técnico-operacional e financeira.


Ainda não há uma data para a reabertura do museu, Atualmente, a Secretaria está concluindo os trâmites necessários para dar início à licitação do projeto executivo e da obra, o que deve ocorrer em julho. Enquanto isso, o assessor do Museu Casa Portinari, André Rezende, ressalta que as atividades pedagógicas continuarão, mas ainda não há nenhum local específico. Uma das opções é a esplanada em frente ao prédio do museu.


Museu Casa de Portinari


O museu Casa de Portinari foi inaugurado em 14 de março de 1970 e tem como edificação a casa onde residiu o artista. Seu acervo é formado principalmente por trabalhos realizados em pintura mural, ou seja, as pinturas têm por suporte as paredes da casa, nas técnicas de afresco e têmpera.


Do Portal do Governo do Estado

Edital Rumos Itaú Cultural – Audiovisual, Dança, Moda e Design

Em atividade desde 1997, o Rumos é um programa de apoio à produção artística e intelectual sintonizado com a criatividade brasileira. O caráter nacional do programa mobiliza artistas, especialistas, pesquisadores e instituições parceiras, que fazem da cultura uma linguagem comum de fortalecimento da cidadania e das características múltiplas do povo brasileiro. Confira os editais abertos.

Moda e Design: trabalhos acadêmicos da pós-graduação stricto sensu (teses ou dissertações) concluídos nos últimos 5 anos ou em andamento cujo tema moda e/ou design tenham como foco a cadeia produtiva dessas áreas e as características do cenário brasileiro e das relações internacionais de mercado: da criação ao consumo final.

Cinema e Vídeo e Cinema e Vídeo Documentarios para Web para filmes e vídeos que proponham, obrigatoriamente, experimentações de linguagem, novos modos de construção da narrativa, subversão dos meios de captação e finalização (câmeras multiformato, smartphones e dispositivos móveis) e demais aspectos de experimentação: ficção, ensaios, animação, videoarte, motion design, videodança, entre outros.

Dança O objetivo é estimular artistas consolidados que se dedicam a formar outros profissionais, jovens criadores que desejam aprender com seus pares, coreógrafos que compartilham conhecimentos por meio de suas criações e, além disso, uma carteira foi criada para incentivar aqueles que concebem dança para crianças. Serão selecionados no total 30 projetos nas categorias: Dança para Crianças, Dança para Formadores, Residência para Criadores e Desenvolvimento de Pesquisa para Criação.

Edital Rumos Itaú Cultural – Audiovisual, Dança, Moda e Design