terça-feira, 7 de agosto de 2012

Seminário nacional reunirá no Rio de Janeiro museus e centros de memória do Poder Judiciário

O Museu da Justiça do Rio de Janeiro realizará, de 27 a 31 de agosto, o I Seminário Nacional de Museus e Centros de Memória do Poder Judiciário. 

O objetivo é estabelecer um espaço de diálogo e troca permanente de conhecimento entre as instituições judiciárias de todo o país.









Durante o evento, os participantes terão a oportunidade de ouvir historiadores e especialistas atuantes na área. Será apresentado um panorama das instituições de memória e dos acervos judiciários do Brasil e haverá oficinas de trabalho para delinear a rede nacional de museus do Poder Judiciário.

Entre os palestrantes estará o professor português António Manuel Nunes Martins, historiador e investigador do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX, da Universidade de Coimbra. Também fará parte da mesa de abertura o professor, poeta e museólogo Mário Chagas, da Universidade do Rio de Janeiro (UniRio).

O seminário conta com o patrocínio da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro e acontecerá das 9h30 às 16h, na Rua Dom Manuel, 29 - 3º andar. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail seexp@tjrj.jus.br ou pelo link http://portaltj.tjrj.jus.br/web/guest/institucional/museu/i-seminario

Memorial da Justiça do Ceará

Localizado no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), no Centro Administrativo do Cambeba, o Memorial do Poder Judiciário cearense (MPJ) foi criado em dezembro de 1996, na gestão do desembargador José Ari Cisne.

O atual coordenador do espaço é o desembargador Ademar Mendes Bezerra. A sala de exposições ocupa uma área de 335m², destinada à "pesquisa, preservação e divulgação do acervo histórico-cultural da Justiça do Ceará".

Integram o acervo do MPJ originais de processos dos séculos XVIII ao XX, atas de instalação do TJCE (1874) e da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (1903). Há ainda cartas de personalidades como Euclides da Cunha, Nilo Peçanha, Epitácio Pessoa e Barão do Rio Branco, além de manuscritos, pertences e documentos de um dos maiores juristas brasileiros, Clóvis Beviláqua, considerado o pai do Código Civil brasileiro de 1916.

O espaço funciona de segunda a sexta, das 9h30 às 17h30. Fone: 85. 3207. 7424.
fonte:
http://www.tjce.jus.br/noticias/noticia-detalhe.asp?nr_sqtex=29232

Bragança Paulista – Cultura : Museu da Imagem e do Som de São Paulo leva o projeto MIS a Bragança Paulista com exibições de cinema e oficinas

O projeto Ponto MIS é uma parceira do Museu da Imagem e do Som de São Paulo com Secretarias Municipais de Cultura e chega a Bragança Paulista no dia 12 de agosto de 2012. O início do projeto na cidade será marcado pela oficina “A linguagem fotográfica” e exibição de filmes no dia 16 de agosto.

As exibições dos filmes acontecem em duas sessões, a primeira apresentando um curta denominado “Dona Cristina perdeu a memória” (classificação livre) das 20h às 20h15 e a segunda “Antes que o mundo acabe” (classificação 12 anos ) das 20h30 às 21h30.

As atividades acontecem, na primeira etapa, no Espaço Cultural José Benedicto Bertolacini, localizado no piso superior do Mercado Municipal. Nas próximas edições, serão acomodadas no Museu Municipal Oswaldo Russomano, tão logo esse tenha suas obras de reforma e restauração concluídas.

O objetivo principal do programa é levar sessões de cinema gratuitas às cidades, promovendo o acesso ao cinema e formação de público, com programa de filmes, bate-papo com os diretores e oficinas realizadas pelo Núcleo Educativo do museu.

O Museu da Imagem e do Som, MIS, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, com esse projeto, apoia a criação de espaços alternativos de exibição em cidades do Estado para promover o acesso ao cinema e a formação de público.

Levar a programação do MIS para outros centros é uma das principais linhas de atuação da atual gestão do Museu. “Buscamos estabelecer parcerias para criar pontos de difusão audiovisual espalhados pelo Estado, levando, assim, ações do MIS a diversos lugares”, explica André Sturm, diretor executivo da Instituição.

Sobre a oficina “A linguagem fotográfica”:

Direcionada aos interessados na iniciação á fotografia, a oficina trata dos principais elementos da linguagem fotográfica como área de interesse. A focagem, o ponto de vista e a composição serão discutidos a partir da apreciação de imagens acompanhadas de discussões e de propostas de exercícios seguidos de análises dos resultados. Os participantes terão a oportunidade de praticar a fotografia independente da câmera fotográfica, podendo ser analógica ou digital, com recursos automáticos ou manuais.

Professora: Flávia Bertinato
Faixa etária: acima de 14 anos
Número de vagas: 20
Inscrições: Museu do Telefone – Praça José Bonifácio 126 – Centro – Bragança Paulista
Terça a sexta das 9hs às 17hs/ finais de semana das 10hs às 16hs a partir do dia 06 de agosto de 2012 .

Sobre os filmes:

*“Dona Cristina perdeu a memória”, conta a história de Antônio, um menino de 8 anos que descobre que sua vizinha Cristina, de 80 anos, conta histórias sempre diferentes sobre a sua vida, os nomes de seus parentes e os santos do dia. E Dona Cristina acredita que Antônio pode ajudá-la a recuperar a memória perdida.
Direção: Ana Luiza Azevedo
Elenco: Lissy Brock e Pedro Tergolina

*“Antes que o mundo acabe”, conta a história de Daniel, um adolescente crescendo em seu pequeno mundo com problemas que lhe parecem insolúveis: como lidar com uma namorada que não sabe o que quer, como ajudar um amigo que está sendo acusado de roubo e como sair da pequena cidade onde vive. Tudo começa a mudar quando ele recebe uma carta do pai que ele nunca conheceu. Em meio a todas essas questões, ele será chamado a realizar suas primeiras escolhas adultas e descobrir que o mundo é muito maior do que ele pensa.
Direção: Ana Luiza Azevedo
Elenco: Pedro Tergolina, Bianca Menti, Eduardo Cardoso, Caroline Guedes, Eduardo Moreira, Janaína Kremer e Murilo Grossi


Fonte: Secretaria de Cultura e Turismo
http://noticias.portalbraganca.com.br/nacional/sao-paulo/braganca-paulista/braganca-paulista-cultura-museu-da-imagem-e-do-som-de-sao-paulo-leva-o-projeto-mis-a-braganca-paulista-com-exibicoes-de-cinema-e-oficinas.php

Museu do Futebol abre as portas para pais e filhos no Dia dos Pais



Domingo, 16 horas, é um horário sagrado: é hora do futebol. É o momento em que pais levam seus filhos para torcer pelo clube de coração ou, mesmo de casa, estão juntos, gritando, xingando, se abraçando. Pensando nessa proximidade que o esporte mais famoso do Brasil proporciona, o Museu do Futebol – uma das atrações cinco estrelas do GUIA QUATRO RODAS –, em São Paulo, terá ingresso gratuito para pais acompanhados dos filhos nos dias 11 e 12 de agosto (Dia dos Pais).

O passeio será como um túnel do tempo, para lembrar-se das Copas do Mundo com fotos e vídeos das melhores – e piores – participações da seleção. Na sala Anjos Barrocos, telas gigantes mostram os maiores craques do Brasil, como Pelé, Zico, Ronaldo, entre outros. Nas cabines de rádio, é possível escutar narrações de gols históricos. Além de várias fotos e informações dos times brasileiros.

No fim da visita, pais e filhos poderão visitar a arquibancada do Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. Mas fique atento: sábado, às 18h30, o Santos joga contra o Atlético Goianiense pelo Campeonato Brasileiro no estádio. Por isso, chegue cedo ao museu – que abre às 9 horas. Nesse dia, a bilheteria fechará às 15h30 e o Museu fechará às 16h30. No domingo, o horário é normal: das 9h às 17h (bilheteria) e funcionamento até às 18 horas.
Dia dos Pais no Museu do Futebol

Quando: Sábado (11), das 9h às 15h30 (bilheteria). Permanência até as 16h30. Domingo (12), das 9h às 17h(bilheteria). Permanência até às 18h
Endereço: Praça Charles Miller, s/nº (Estádio do Pacaembu)
Quanto: Grátis para pais acompanhados dos filhos (mediante apresentação de documentação). O ingresso para acompanhantes custa R$ 6 (R$ 3, meia entrada)
Mais informações: www.museudofutebol.org.br ou tel.: (11) 3664-3848

fonte:
http://viajeaqui.abril.com.br/materias/museu-do-futebol-dia-dos-pais-gratis-noticias

"Virada Impressionista" atrai 16 mil pessoas a museu de São Paulo

Centro Cultural Banco de Brasil ficou aberto ao longo da madrugada de sábado para domingo na abertura de exposição com obras-primas do impressionismo francês




Balada paulistana do último sábado: passar a noite em uma exposição. Foi a Virada Impressionista , que fez com que o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no centro de São Paulo, ficasse aberto das 15h de sábado às 22h de domingo. A expectativa dos organizadores era receber, durante todo esse período, 8 mil pessoas. Mas o número foi alcançado já às 6h de domingo e o balanço final foi de 16 mil. E as filas não paravam.
INFOGRÁFICO: entenda o quadro "O Tocador de Pífano", obra-prima de Manet
Público compareceu em peso no primeiro final da semana da exposição 'Impressionismo: Paris e a Modernidade' em São Paulo. 
 "Sou apaixonado por arte e estava ansioso. Não queria deixar de ver esses quadros já no primeiro dia", disse o jardineiro Jarbas de Oliveira, de 57 anos, que vestiu paletó e gravata – e segurava um chapéu na mão enquanto contemplava os quadros.
AE
Filas marcaram abertura do CCBB de São Paulo durante a noite e madruga
Cidade 24 horas por vocação, São Paulo redescobriu o potencial de eventos madrugada adentro em 2006, com a primeira edição da Virada Cultural. De lá para cá, a prefeitura tem usado e abusado do recurso: além da Cultural, anualmente um retumbante sucesso, tem ainda a Sustentável e a Esportiva e está para sair a Gastronômica. Na esteira desse sucesso, instituições que não têm a ver com a Prefeitura também vislumbraram a possibilidade.



É o caso do CCBB. O centro cultural decidiu abrir as portas de modo ininterrupto no primeiro fim de semana da mostra "Impressionismo: Paris e a Modernidade" . Uma das principais exposições paulistanas do ano, reúne 85 pinturas da coleção de um dos mais importantes museus franceses, o Museu D'Orsay. Entre elas, obras de Paul Cézanne, Claude Monet, Edouard Manet, Vincent Van Gogh e Auguste Renoir.

Para o público, a ideia pareceu boa. "Quando fiquei sabendo, logo achei que seria um programa diferente para o sábado à noite", comentou a arquiteta Carolina Laconalio, de 27 anos, meio assustada com o tamanho da fila. "Mas acho que todos tiveram a mesma ideia, não é?" Seu namorado, o músico Demétrios Galhiasse, de 31, concordou. "Só não esperava tanta gente assim."

Leia também: Obras-primas de Monet, Van Gogh e outros impressionistas no Brasil
Uma base móvel da Polícia Militar esteve a postos na frente do CCBB durante toda a madrugada – mas não foram registrados incidentes relacionados ao evento.
 
SERVIÇO - Exposição "Impressionismo: Paris e a Modernidade"
Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112, Centro
De 4 de agosto a 7 de outubro de 2012
Das 7h às 10h (visitas agendadas)
Das 10h às 22h (público em geral)
Entrada gratuita
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
fonte:
http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/2012-08-06/virada-impressionista-atrai-16-mil-pessoas-a-museu-de-sao-paulo.html

O museu tem futuro?



Aula inaugural do Mestrado em Museologia da USP, com o Prof. Ulpiano Toledo Bezerra de Meneses.

Quando: Dia 7 de agosto, às 9h30.
Onde: Sala do Conselho Universitário da USP (Reitoria – Cidade Universitária | São Paulo-SP) Infor
mações: (11)3091.2904

PARABÉNS aos todos os alunos deste curso.