quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Movimento Cultural Penha - apresenta: Pipoca com Batom - Exibição de vídeos dirigidos por mulheres


 Pipoca com Batom
 Exibição de vídeos dirigidos por mulheres em todo último sábado do mês, às 18h30 na Penha.


 
 
 
 
 
Local Memorial Penha de França, 
Rua Betari, 560, Penha (próximo ao Metrô Penha)
Reserve seu ingresso pelo e-mail: movimentoculturalpenha@gmail.com 
ou por telefone 2306-3369 (Julio ou Patricia)

Filme do mês
29/Setembro
“Bicho de sete cabeças”
Direção: Laís Bodanzki
Ano 2001 (Brasil)
Duração: 74 minutos

Sinopse:
Seu Wilson (Othon Bastos) e seu filho Neto (Rodrigo Santoro) possuem um relacionamento difícil, com um vazio entre eles aumentando cada vez mais. Seu Wilson despreza o mundo de Neto e este não suporta a presença do pai. A situação entre os dois atinge seu limite e Neto é enviado para um manicômio, onde terá que suportar as agruras de um sistema que lentamente devora suas presas.



______________________________________________________________
APOIO À FESTA DO ROSÁRIO 2013

Dia 06/10/2012 (Sábado)
A partir das 12h

R$ 15,00 (por pessoa) vale 
Almoço: Escondidinho e Caldo Quenga
Bebidas e Sobremesa a parte

Local: CDC Júlio Botelho / Rua Alvinópolis, 453, ao lado do
campo de futebol do União Rio Branco próximo ao metrô Penha.

(toda verba arrecadada será revertida para a Festa do Rosário 2013)

Informações: 11 2306-3369 / Julio ou Patricia

Organização: Comissão de Festa do Rosário e Movimento Cultural Penha
 
 
 

A COLINA DA PENHA DE FRANÇA E SUA HISTÓRIA

 

 

fonte:

http://tribufu-mcp.blogspot.com.br/p/pipoca-com-batom.html

Museu Paranaense comemora 136 anos com eventos especiais


Para comemorar os 136 anos do Museu Paranaense, uma programação especial será realizada na semana de 23 a 29 de setembro. Debates, abertura de exposição, visitas guiadas e apresentação musical, com entrada gratuita, marcam o aniversário do terceiro museu mais antigo do Brasil. 






A Semana do Museu Paranaense será aberta no domingo (23), às 11 horas, com apresentação da Big Belas Band, da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP). Nesse dia haverá visitas guiadas, das 12 às 15 horas, com funcionários caracterizados com roupas de época. 

Ainda no domingo será aberta a exposição "O Mundo do Trabalho", que faz uma reflexão sobre as diferentes formas de afazeres, entre intelectual e braçal, feminino, masculino e infantil, rural e urbano. Também haverá palestra - "Um Olhar para o Museu Paranaense" - das 12 às 14 horas, com o professor Cláudio Ogliari e convidados. 

Nos dias 25, 26 e 27, das 14 às 17 horas, haverá três mesas redondas. A primeira tem como tema a "Origem e extinção da megafauna pleistocênica na América do Sul", com o palestrante Fernando Sedor e a debatedora Cláudia Parellada. A seguinte é sobre "Museus contra a violência urbana", com Rhodrigo Deda e Guilherme Durães. E a última será sobre "A função social dos museus", comVilma Chiara e Márcia Kersten. 

Durante toda a semana serão oferecidas visitas guiadas às exposições, sempre das 11h30 às 13h30. A programação integra a Primavera dos Museus, evento promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). 

Acervo – O acervo do Museu Paranaense é composto por 400 mil itens, entre os quais objetos raros. O visitante vai encontrar uma grande quantidade de artefatos indígenas, documentos, telas, objetos, fotos, livros e uma coleção de moedas, cédulas e medalhas doada pelo antigo Banco do Estado do Paraná. 

História – Idealizado por Agostinho Ermelino de Leão e José Candido Murici, o Museu Paranaense foi inaugurado no dia 25 de setembro de 1876, no Largo da Fonte – hoje Praça Zacarias, em Curitiba – com um acervo de 600 peças, entre objetos, artefatos indígenas, moedas, pedras, insetos, pássaros e borboletas. Foi o primeiro espaço do gênero no Paraná e o terceiro no Brasil. 

Em 1882, transformou-se em órgão oficial de governo, passou a receber contínuas doações e se converte em um centro de instrução e pesquisa. Desde a sua inauguração o Museu Paranaense ocupou seis sedes, até fixar-se na atual, o Palácio São Francisco. 

Serviço 

Semana comemorativa aos 136 anos do Museu Paranaense 
Data: de 23 a 29 de setembro 
Local: Museu Paranaense 
Rua Kellers, 289 – São Francisco, Curitiba.

fonte:
http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-2--121-20120919

José de Guimarães expõe dezenas de pinturas e instalações em novo museu de Suzhou, China


Um novo museu da histórica cidade chinesa de Suzhou, leste da China, inaugura no sábado uma exposição de José de Guimarães, com dezenas de pinturas e instalações realizadas pelo artista português nos últimos três anos.





É a primeira exposição de um artista plástico estrangeiro no Suzhou  Jinji Lake Art Museum, realçou José de Guimarães em declarações à agência  Lusa, e inclui maquetes de esculturas públicas do autor em vários países,  desde o Japão até Portugal. 
A exposição, intitulada "Metropolis - Cities and Citizens" (Cidades  e Cidadãos), estará patente até 21 de novembro. 
"É um espaço enorme, com 3.000 metros quadrados", disse José de Guimarães  acerca da área que o Suzhou Jinji Lake Art Museum reservou para a sua exposiçao
Parte das 70 obras expostas, entre as quais "pinturas de grande formato"  (4 por 2 metros de comprimento), já foram apresentadas nas instalações do  Parlamento Europeu em Bruxelas, mas ainda são todas inéditas em Portugal,  adiantou também o artista. 
"Há um grande problema comunicacional no mundo. Há isolamento e solidão.  As culturas isolam-se cada vez mais e auto-protegem-se", afirmou José de  Guimarães acerca do título da exposiçao. 
José de Guimarães, 73 anos, formado em engenharia, iniciou a carreira  na década de 1960. 
É um dos mais viajados artistas portugueses contemporâneos, com obras  espalhadas por museus de 15 países, e na última década já fez duas exposições  em Pequim.  
O Shuzou Jinji Lake Art Museu, aberto este ano, descreve a obra de  Guimarães como "uma magnificente osmose entre culturas" e diz que o artista  segue "um método semelhante ao de um antropológo, através do qual mergulha  em diversas civilizações". 
Situada na margem de um grande lago (Taihu), Suzhou era conhecida outrora  como "a Veneza da China" e os seus "clássicos jardins" fazem hoje parte  da lista de património mundial da UNESCO. 
Lusa .pt

fonte:

Calçada do Museu do Estado é passarela da moda em Belém


O Caixa de Criadores deu início à sua 12ª edição na noite desta terça-feira, 18, com desfile ao ar livre em frente ao Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP). Doze marcas paraenses desfilaram suas criações para um público de mais de 700 convidados. Nomes conhecidos da música paraense fizeram, ao vivo, a trilha sonora do desfile de algumas marcas. A cantora Juliana Sinimbú abriu o desfile de Vivi Moda Exclusiva; Patrícia Rabelo cantou durante o desfile da marca KDesign Acessórios, e a Banda Gang do Eletro encerrou o evento com uma apresentação performática no desfile da Eubelem.

Eliseu Dias/Ag. Pará

A 12ª edição do Caixa de Criadores é uma realização da Associação Moda Pará, tem patrocínio do Sebrae no Pará e apoio institucional da Secretaria Especial de Estado de Promoção Social (Sepros) por meio do Instituto de Artes do Pará (IAP). O evento também tem apoio do Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP) e do Curso de Moda da Universidade da Amazônia (Unama).
Para Selma Sousa, Gestora de Projeto Setorial no Sebrae Pará, apoiar o Caixa de Criadores é incentivar a moda autoral a se expandir para o mercado nacional. “O Sebrae apoia o Caixa já há algum tempo, nós desenvolvemos com as marcas ações de gestão empresarial, de design e de mercado e a gente começa a ver o resultado dessa parceria quando as marcas são convidadas para eventos fora do Estado e têm aceitação lá fora”.
Elida Porto, coordenadora do Curso de Moda da Unama, afirma que o Caixa de Criadores abre um leque de possibilidades para os jovens estilistas que estão sendo formados pela instituição. “O Caixa de Criadores foi um movimento de moda que surgiu no momento em que a cidade estava precisando. Somos parceiros do Caixa de Criadores desde a primeira edição, e nesses quase seis anos a gente vem sempre acompanhando, formando esses novos estilistas na região e colocando eles dentro do Caixa de Criadores para que tenham experiência de mercado”.
O Caixa de Criadores continua com sua programação nesta quarta-feira, 19 – que segue até domingo (23) - com duas atrações: uma Loja Pop Up e uma exposição comemorativa dos seis anos do evento – que serão completados em dezembro deste ano - com 30 fotos de desfile e backstage de edições anteriores do Caixa. Tudo está funcionando na sede do MHEP, que fica dentro do Palácio Lauro Sodré, no bairro da Campina. O horário de funcionamento é de 15h às 21h com entrada franca.


fonte:
http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=107696

Museu Antônio Parreiras, em Niterói, será revitalizado


Depois de quase dois anos fechado à visitação pública, o Museuestadual Antônio Parreiras (MAP), em Niterói, receberá R$ 6,2 milhões para restauração e aprimoramentos. A revitalização dos três prédios históricos, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), será feita graças a um convênio entre a Secretaria de Cultura e o Ministério da Cultura, Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), através do Fundo Nacional de Cultura. Pintor conhecido principalmente pelas paisagens exuberantes que retratava, Parreiras (1860-1937) viveu e trabalhou nesse espaço, no bairro do Ingá.


A licitação para as obras está prevista para os meses de novembro e dezembro. Já o início do restauro deve acontecer em março de 2013 e a conclusão, até o fim de 2014, quando será reaberto ao público. Com projeto de arquitetura da Ópera Prima Arquitetura e Restauro, as obras serão acompanhadas pela Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio (Emop) e vão ser realizadas por empresa a ser definida. Esta será a primeira restauração abrangente feita no complexo arquitetônico, que data de 1896. Igualmente tombados, os jardins,  com sinuosos caminhos, à belle époque,  também serão recuperados. A nova estrutura contará, então, com historiografia, iluminação revitalizada e acessos para pessoas com deficiências.
- A prioridade é divulgar a obra do Parreiras, que foi um dos pintores que mais retratou momentos solenes da História do Brasil, além de suas paisagens exuberantes, bem conhecidas. Mas queremos também repensar todo o espaço do museu, ampliando sua função e permitindo o acesso de um novo público – afirmou a diretora, Karla de Marco, que acredita na vocação do espaço para “museu-parque”, já que grande parte dos seus 5 mil metros quadrados são de área verde.
Desde novembro de 2010, quando a unidade fechou ao público e ficou restrita apenas a pesquisadores, uma equipe trabalha na catalogação, documentação e higienização de todo o acervo. Com obras que datam do século XIX e início do século XX, o museu conta com obras de Antônio Parreiras e quadros de outros artistas, de sua coleção particular, além de abrigar a Coleção Alberto Lamego, que reúne pintura europeia do século XVII.
- A restauração do conjunto monumental do MAP é uma ação estratégica para a Secretaria de Cultura, porque possibilita que todos tenham acesso a um acervo que é parte essencial e significante da paisagem cultural do Rio e do Brasil – disse Mariana Vázea, superintendente de Museus da Secretaria de Cultura.
Em novembro, o museu receberá uma exposição especial, em comemoração aos seus 70 anos, completados este ano. Outra novidade, para o futuro, é que o cineasta Silvio Tendler está preparando um documentário sobre Parreiras.



fonte:
http://correiodobrasil.com.br/museu-antonio-parreiras-em-niteroi-sera-revitalizado/517513/#.UFtkXrJlRq8

Ibram esclarece problemas no Museu de Arte Religiosa , em Cabo Frio, RJ


Museu foi fechado após princípio de incêndio causado por curto-circuito.
Estudos técnicos estão sendo realizados para recuperação da rede elétrica.


O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) esclareceu na tarde desta quarta-feira (19) que vem tomando todas as providências  para sanar os problemas ocorridos no Museu de Arte Religiosa e Tradicional, em Cabo Frio, RJ,  integrante da estrutura do Ibram, a fim de agilizar a reabertura da instituição ao público.
Segundo nota de esclarecimento enviada pela assessoria de Comunicação do Ibram ao G1  Serra, Lagos, Norte , o Museu foi fechado após princípio de incêndio provocado por um curto-circuito. Após vistoria feita por técnicos do Ibram, do Iphan e da Defesa Civil, constatou-se a extensão dos danos causados e a necessidade de realizar um minucioso estudo que revelasse a causa e as soluções consideradas de caráter definitivo, já que medidas paliativas não seriam suficientes para a sua reabertura ao público.
Também segundo a assessoria, um amplo projeto de recuperação da rede elétrica foi contratado em junho deste ano e entregue no último dia 10 de setembro. Também deverá ser executada simultaneamente uma obra de recuperação do forro e do telhado do Convento, para garantir a eficácia das intervenções.
A próxima etapa, segundo o Ibram,  é o procedimento de licitação para a execução das obras, que já está em processo. O início do restauro para recuperação da rede elétrica e reparação no telhado e no forro do Museu está previsto para outubro e as obras devem durar aproximadamente 60 dias.
Por se tratar de um prédio histórico tombado como patrimônio cultural, a contratação e a realização de obras no local exigem análises e ações diferenciadas, tendo em vista a preservação das características originais da edificação. Todo o procedimento precisa ser acompanhado e aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC).
"Sendo assim, atendendo às recomendações do corpo técnico da Instituição, o Museu permanecerá fechado ao público até que as adequações sejam concluídas. Caso, durante a execução da obra, não sejam identificados mais problemas a serem reparados, a previsão de reabertura é para o início de 2013", cita a nota enviada pela assessoria.
Apesar de fechado, o museu está com sua equipe de segurança trabalhando 24 horas e algumas atividades essenciais, como a conservação e o inventário do acervo, continuam sendo feitas.

fonte:

Estagiários em Biblioteconomia



A SP Leituras abre processo seletivo para preenchimento de duas vagas de Estagiário em Biblioteconomia para a Biblioteca de São Paulo. Interessados devem encaminhar currículos para 
selecao@spleituras.org 
até 24 de setembro.


SOBRE A VAGA

Horário de trabalho: de quarta-feira a domingo, das 8h30 às 14h30 (vaga I) e das 15 às 21 horas (vaga II).

Bolsa-auxílio: R$ 800,00

Benefícios oferecidos: 

  • Vale-transporte;
  • Vale-refeição;
  • Convênio farmácia;
  • Assistência médica.