sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Museu em Curso promove palestra com arquiteto e professor Gilberto Sarkis Yunes



A edição do mês de outubro do projeto “Museus em Curso” traz o arquiteto e professor da UFSC, Gilberto Sarkis Yunes, que irá ministrar a palestra “A arquitetura de museus na cidade contemporânea”. O evento acontece na no dia 10 de outubro, quarta-feira, das 16h às 18h, no auditório do Museu de Arqueologia e Etnologia.  Realizado pela Secretaria de Cultura e pelo Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral da UFSC, o projeto “Museu em Curso” tem por objetivo promover a formação e discussão sobre temas relativos aos museus. A cada mês, é realizada uma palestra voltada para as diversas áreas da teoria e da prática museológica.
Professor Doutor do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina, Gilberto Sarkis Yunes possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Pelotas, 1977 e Artes Plásticas, na EBA-UFPEL. Mestrado em Arquitetura pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 1987. Doutorado em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, 1995.
Foi professor adjunto na Universidade Federal de Pelotas – RS e na Universidade Salvador, UNIFACS, em Salvador – BA. Desde 2006 no Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina, ministra disciplinas de projeto arquitetônico para a graduação, entre elas a Optativa “Arquitetura de Museus e Espaços Culturais”. No Programa de Pós-graduação Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade, PGAU-CIDADE, oferece a disciplina “Cidade Contemporânea, Memória, Resíduos e Intervenções”. Professor Yunes desenvolve e orienta pesquisas na área de patrimônio histórico, modernismo na arquitetura e urbanismo em Santa Catarina, centros históricos e arquitetura de museus.
Serviço:
O quê: Museu em curso, palestra com Gilberto Sarkis Yunes
Quando: 10 de outubro de 2012, das 16h às 18h.
Onde: Auditório do Museu de Arqueologia e Etnologia – UFSC - Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, s/n – Trindade – Florianópolis – SC
Quanto: Entrada franca
Informações: 48 3721-8604 ou 9325
e-mail: 
Serão fornecidos certificados

O Masp, Museu de Arte de São Paulo, comemora hoje seus 65 anos.

 

é uma história memorável, desde que Assis Chateaubriand e Pietro Maria Bardi abriram o primeiro andar do prédio dos diários associados, na rua 7 de abril, centro de São Paulo, para a visitação de um dos mais extraordinários acervos artísticos até então, e até hoje, reunidos na américa latina. 21 anos depois, a mesma dupla, mais a arquiteta Lina Bo Bardi, inauguravam o prédio da avenida paulista, um dos símbolos de São Paulo, com a presença da Rainha Elizabeth da Inglaterra. Nestes anos todos, o museu teve bons e maus momentos. Agora vive um renascimento, tendo apresentado em 2012 uma programação de arte internacional importante, que culminou com a mostra de Caravaggio, e com a inauguração de seu anexo, prevista para 2013. Para a festa de hoje, a bilheteria foi liberada, e a filarmônica Bachiana Sesi, sob o comando de João Carlos Martins, se apresenta esta noite no grande auditório.


A pianista portuguesa Maria João Pires volta à sala São Paulo, de hoje a sábado, para interpretar o concerto nº 17 para piano em sol maior de Mozart, com a Osesp. A orquestra, sob a regência do maestro holandês Laurence Renes, apresenta também a longa e bela sinfonia nº 8 de Shostakovich. E na próxima terça, sempre na Sala São Paulo, a celista franco argentina Sol Gabetta e o pianista francês Bertrand Chamayou repetem o concerto desta semana, da série da cultura artística, em que tocaram Debussy, César Frank, Shostakovich e Piazzola. Para quem gosta de música, dois programas imperdíveis.

Até o fim do ano, as calçadas da Biblioteca Mario de Andrade, no centro de São Paulo, vão estar cobertas de arte. Trata-se do projeto Paraler, da artista plástica Regina Silveira, que vai cobrir as calçadas em frente à biblioteca, na rua da Consolação e avenida São Luiz, com a palavra biblioteca e vários idiomas. O projeto foi aprovado pelo Condephaat, já que o prédio da Mario de Andrade é tombado.As letras, impressas em piso antiderrapante, imitam o ponto cruz do bordado. Dentro da biblioteca, uma exposição mostra todo o projeto, além de outro, que Regina fez para a biblioteca pública de Nova York.

veja vídeo / fonte

Museu das Águas é ponto de referência para gestão dos recursos hídricos

Ao participar dos debates da Terça Ecológica, a artista plástica Zorávia Bettiol destacou os diversos usos que a água tem na sociedade e apresentou a proposta de criação do Museu das Águas de Porto Alegre.
  
EcoAgência - NEJ/RS    
Artista plástica Zoravia Bettiol apresentou as propostas do MUSA

Por Sarah Bueno Motter , para EcoAgência de Notícias Ambientais
As atuações educativa, histórica e artística. Esses são os três eixos do Museu das Águas de Porto Alegre (MUSA). A informação é da artista plástica Zoravia Bettiol que proferiu, na última terça-feira (2), palestra no projeto Terça Ecológica, no auditório 2 da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da UFRGS, em Porto Alegre. A palestra foi promovida pelo Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul (NEJ/RS) de maneira integrada à semana acadêmica do Centro Acadêmico de Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia da UFRGS, e também à XIX Semana Interamericana da Água e XII Semana Estadual da Água.

Zorávia começou a apresentação salientando a missão do MUSA: “ser um espaço de convivência, de conscientização da sociedade  e de construção de conhecimento, através da criação, produção e fruição de arte nas suas múltiplas manifestações, valorizando e promovendo a cultura, o ambiente e a história dos usos das águas e constituindo-se em instrumento de Gestão de Recursos Hídricos.”

A artista plástica evidenciou diversos usos que a água tem na sociedade. Agricultura, tratamento, captação, pesca, piscicultura, abastecimento, garimpo, lazer, turismo. Para ela é essencial que as crianças tenham consciência da utilização que água recebe pelo homem. “O conhecimento é importante que surja na mais tênue idade”, salienta.

O eixo histórico do Museu revela momentos que a humanidade viveu que envolvem a água, como as grandes navegações e a construção dos aquedutos romanos. Em Porto Alegre, por exemplo, poucos sabem que o Mercado Público foi um ancoradouro. Fato marcante que a capital gaúcha experienciou envolvendo a água foi a enchente de 1941, da qual ainda vemos o seu reflexo no cotidiano, por meio do muro da avenida Mauá. O MUSA, dessa maneira, também pretende ser um memorial para a preservação e conhecimento de documentos, artefatos e testemunhos dos diversos usos da água.

O eixo artístico abarca obras que tem a água como elemento da arte. Esse eixo é muito abrangente, inclui as artes visuais, literatura, música, teatro, cinema, escultura. Alguns exemplos citados por Zorávia foram o livro Vinte Mil léguas Submarinas, a música Águas de Março, o filme Cantando na Chuva e a obra Iemanjá abandona os mares da própria artista. Nesse sentido, o MUSA vai manter e expor acervo de obras visuais e promover exposições, concursos, espetáculos, teatro, música, dança, cinema, literatura e publicações.

A idéia de criação do Museu das Águas nasceu, em 2004, no II Fórum Internacional das Águas. O projeto criou corpo em 2009, por meio do Comitê Multidisciplinar de Planejamento Urbanístico da Orla do Guaíba, sendo criado um Grupo de Trabalho específico para o desenvolvimento do tema. No dia 22 de março deste ano, diversas entidades formalizaram apoio à iniciativa constituindo a Comissão Pró-Museu das Águas de Porto Alegre. Entre elas estão a ABES RS, AGAPAN, Associação Riograndense de Artes Plásticas Chico Lisboa, Governo do Estado do RS, Prefeitura Municipal de Porto Alegre, DMAE e UFRGS.

O Museu ainda não possui lugar definido para sua construção, antes disso é preciso que técnicos de diversas áreas avaliem as condições do melhor local para a sua edificação. A ideia é que ele seja um ícone da Orla do Guaíba, como o Gasômetro e a Fundação Iberê Camargo. A decisão do local que será o MUSA está nas mãos do poder público, Zorávia aponta uma certa lentidão no processo devido a isso, e salienta  “quanto mais pessoas conhecerem, mais pressão para sua efetivação”.

A Terça Ecológica é um evento do Núcleo de Ecojornalistas do RS, que conta com o patrocínio do Banrisul.

Conheça os sites do MUSA:
http://museudasaguasdeportoalegre.wordpress.com/
http://www.facebook.com/pages/Museu-das-Aguas-de-Porto-Alegre-MUSA/277254172393849?ref=stream.

EcoAgência Solidária de Notícias Ambientais

UFAM lança edital de processo seletivo Fonte: Boainformacao.com.br http://www.boainformacao.com.br/2012/10/ufam-lanca-edital-de-processo-seletivo/





Está publicado o edital de concurso público da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) destinado ao preenchimento de 20 vagas para professor de carreira na capital e no interior do Estado, com salários que chegam até R$ 3.137,18. Além do salário, os novos servidores terão os seguintes benefícios: Auxílio Alimentação e Auxílio Transporte.

Os profissionais aprovados serão lotados nos Institutos de Ciências Humanas e Letras (ICHL), Ciências Biológicas (ICB), Ciências Exatas (ICE), Computação (IComp) e Ciências Sociais, Educação e Zootecnia de Parintins (ICSEZ) e Faculdades de Tecnologia (FT), Educação (Faced) e Psicologia (Fapsi), junto aos cursos de Língua e Literatura Portuguesa, Línguas e Literatura Estrangeiras, Arquivologia e Biblioteconomia, Serviço Social, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Mecânica, Engenharia de Materiais, Ciências Fisiológicas, Biologia, Métodos e Técnicas, Psicologia, Química, Matemática, Informática e Artes Plásticas.

As inscrições devem ser feitas no período de 08 a 15 de outubro de 2012, nas secretarias das Unidades Acadêmicas, relacionadas de acordo com área do concurso: Faculdade de Estudos Sociais (FES), Instituto de Ciências Exatas (ICE), Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) Faculdade de Odontologia (FAO), Faculdade de Medicina e Centro de Artes (CAUA). As inscrições para as vagas do ICET e do ISB devem ser feitas na Secretaria de Departamento de Recursos Humanos (DRH), no  prédio administrativo do Setor Norte do Campus Universitário.
Os valores de taxa de inscrição são os que seguem:
- Professor Auxiliar de Ensino I em Regime de 20 horas: R$ 39,95;
- Professor Auxiliar de Ensino I em Regime de 40 horas: R$ 55,38;
- Professor Auxiliar de Ensino I em Regime de 40 horas e com Especialização: R$ 58,91;
- Professor Assistente I em Regime de 40 horas: R$ 79,72.

O processo seletivo constará de três etapas distintas, sendo a primeira de análise documental, a segunda de prova didática prevista para ocorrer a partir do dia 22 de outubro e por fim, de títulos.

Em 2012, Semana de Museus teve participação de 129 países




O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) divulgou nesta quarta-feira (3), o tema da 11ª Semana de Museus: Museus (memória + criatividade) = mudança social. 

O tema, proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) para o Dia Internacional dos Museus de 2013, associa dois conceitos que têm caracterizado o setor de museus nos últimos anos. 

O Dia Internacional dos Museus visa sensibilizar o público sobre o papel dos museus no desenvolvimento da sociedade. Em 2012, o Dia Internacional do Museu contou com a participação de mais de 32 mil museus em mais de 129 países.

A Semana de Museus, promovida pelo Ibram em comemoração ao dia 18 de maio, em 2012, a 10ª edição da Semana de Museus contou com a participação de 1.114 museus e organizações culturais que se cadastraram para participar das comemorações, somando 3.420 eventos entre exposições, palestras, oficinas, seminários e ações educativas, realizados em 513 cidades por todo o país.

A 11ª Semana de Museus ocorrerá de 13 a 19 de maio de 2013. A partir do tema proposto, os museus e instituições interessadas em participar do evento já podem pensar sua programação. A data das inscrições para a Semana será divulgada em breve.​
Filipe Cerolim



fonte: