Listen to the text.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

entrevistas com pensadores do meio – entre eles a historiadora americana e curadora do museu FIT (Fashion Institute of Technology), Valerie Steele

Pensando moda: novo livro reúne entrevistas com intelectuais
Publicado em 16 de outubro de 2012 | Deixe um comentário

Ariane Polvani

As livrarias ganharam um novo título para discutir moda e cultura. Assinado pelo professor Tarcisio D’Almeida, Moda em Diálogos: Entrevistas com Pensadores é composto por sete longas entrevistas com pensadores do meio – entre eles a historiadora americana e curadora do museu FIT (Fashion Institute of Technology), Valerie Steele, o filósofo francês e autor do clássico O império do efêmero, Gilles Lipovetsky e o embaixador da marca de joias H. Stern, Christian Hallot, único brasileiro da seleção. Completam a lista: os antropólogos Massimo Canevacci e Ted Polhemus, a socióloga Diana Crane, e o presidente da Federação Francesa da Costura, do Prêt-à-porter, dos Costureiros e dos Criadores de Moda, Didier Grumbach.

D’Almeida conta que escolheu os entrevistados a dedo. “São todos profissionais que admiro há muito tempo e que seguem praticamente a mesma linha de pensamento que eu”. Mesmo assim, o professor não nega que tenha suas preferências entre os intelectuais. “Sou fã do papo com Valerie, uma mulher que sabe mesclar psicologia com moda muito bem e tem referências ótimas. E com Lipovetsky, que tem uma maneira muito objetiva de pensar e conta com bagagem histórica enorme, mas consegue pensar moda no cenário contemporâneo como poucos”, diz.

Professor da Universidade Federal de Minas Gerais, ele diz ainda que a parte mais trabalhosa – e também a mais importante – ao reunir um material como esse está na hora de fazer as entrevistas. “É preciso se inteirar no assunto, ler o máximo possível sobre ele e sobre a fonte, para que os assuntos rendam. Se o entrevistado for um intelectual, então, a responsabilidade é dobrada”. Ele ainda dá sua recomendação para quem quer ser jornalista ou crítico de moda. “Costumo dizer que moda pela moda é empobrecida, ela precisa ser entendida como patrimônio cultural, que agrega assuntos como arte, música, teatro e cinema. Portanto, entender sua história e seu percurso é essencial, mas também ampliar as conexões, fazer links com os mais diversos temas”.

Publicado pela Memória Visual, Moda em Diálogos é o primeiro livro do autor, que já pensa em novos projetos. “Quero escrever o segundo volume do Moda em Diálogos e um outro em que as fontes serão os criadores. Vou mesclar estilistas, diretores de criação, maquiadores, fotógrafos e stylists, sempre brasileiros e estrangeiros, porque é assim que vejo a moda: sem fronteiras”, define.

Moda em Diálogos: Entrevistas com Pensadores
Tarcísio D’Almeida
Editora Memória Visual
140 páginas, R$ 30
www.memoriavisual.com.br

Publicado em 19.09.2012 na seção Boa Vida no site Chic. Disponível em : http://chic.ig.com.br/boa-vida/noticia/pensando-moda-novo-livro-reune-entrevistas-com-intelectuais

fonte:
http://bibliobelas.wordpress.com/2012/10/16/pensando-moda-novo-livro-reune-entrevistas-com-intelectuais/

Objetos de promessa do Círio de Nazaré são selecionados Ex-votos vão para museus e outros são reaproveitados na Basílica. Floresta que decoraram Berlinda são doadas a fiéis.

Começou nesta segunda-feira (16) a seleção dos objetos de promessas colocados pelos fiéis nos carros do Círio durante a procissão do último domingo (14). Conhecidos como ex-votos, eles simbolizam pedidos e agradecimentos a Nossa Senhora de Nazaré. A diretoria das festividades do Círio garante que todos serão aproveitados e já têm destino certo.

"Alguns vão para museus como o Museu do Círio e o Memorial de Nazaré. Já as velas são derretidas e usadas durante todo o ano em Basílica Santuário e nas sedes das comunidades católicas", conta Guto Nobre, diretor de Procissões do Círio 2012.


Para a diretoria da festa de Nazaré, cada objeto é importante e deve ser valorizado. "São promessas e relatos de graças alcançadas. Tem muita história dentro desses carros", explica Kléber Vieira, diretor do Círio deste ano.

Flores da Berlinda são doadas a fiéis
Um grupo de mulheres da diretoria de decoração do Círio começou nesta segunda-feira (16) o trabalho de limpeza da Berlinda que percorre as ruas de Belém durante a Trasladação e o Círio. As cinco mil flores que enfeitaram a imagem peregrina foram retiradas e serão também reaproveitadas.
saiba mais
Objetos representam pedidos e agradecimentos no Círio de Nazaré
Círio de Nazaré leva 2 milhões de pessoas às ruas de Belém

"As flores de vasos serão colocadas para enfeitar a Praça Santuário, as floresta cortadas são doadas para integrantes da Guarda de Nazaré, da diretoria e para os fiéis que vêm até este espaço e desejam levar uma lembrança", conta Lilian Nunes, da diretoria de decoração.

Ela afirma que o trabalho de limpeza da Berlinda este ano tem uma importância a mais. "Ela acabou de ser restaurada e precisamos cuidar bem dela".

Rosa Souza conseguiu um arranjo feito com flores da Berlinda. "Para mim é um símbolo e eu vou ficar com ela na minha casa pelo menos por uma semana", afirma. Já Cristina Cardoso ganhou rosas que estavam dentro da Berlinda. "Elas estão com toda a energia de amor, fé e paz", comemorou.
Decoração da berlinda foi inspirada em jardins

fonte:
http://g1.globo.com/pa/para/cirio-de-nazare/2012/noticia/2012/10/objetos-de-promessa-do-cirio-de-nazare-sao-selecionados.html

Museu de Marionetes é novo espaço para os bonecos em Canela

Canela - A Pousada Aldeia dos Sonhos, localizada no Centro de Canela, inaugurou no Dia das Crianças, em meio ao 24° Festival Internacional de Teatro de Bonecos, o Espaço Lúdico de Coleção de Marionetes.

A iniciativa cultural visa resgatar o lúdico, o sonho e a diversão de dar vida aos bonecos, valorizando vários trabalhos de todo o mundo, mas, principalmente, dos bonequeiros canelenses. Da mesma forma, visa reconhecer o trabalho simples, feito manualmente, mas que emociona, ao exemplo dos vários brinquedos usados antigamente, os quais não precisavam de eletricidade e internet para funcionar.

A ideia veio dos proprietários da pousada, Evalcir João de Lima e Ricardo Rhoden. A decoração do local contava com uma marionete de um cavalo, criada em 2008, pela artista plástica Olga Gomez, do Grupo A Roda, da cidade de Salvador, e que foi a maior inspiração para a futura coleção de bonecos manipuláveis.

Ao viajarem por vários países do mundo, a ideia de colecionarem os bonecos foi tomando forma e, desde o início do ano de 2012, mais de 30 marionetes foram adquiridas. Criações simples e complexas, canelenses e do resto do mundo podem ser encontradas num espaço próprio para visitação, como num museu de exposições. É possível encontrar bonecos dos artistas Adilson Fontoura, de Canela, e Nelson Haas, de Gramado.

SERVIÇO

O Museu de Marionetes encontra-se aberto para visitação, que pode ser agendada com antecedência pelo telefone: (54) 3282-0000, ou na própria Pousada Aldeia dos Sonhos, no Centro de Canela – Rua Santa Terezinha, 334.

Portugal - Várias obras furtadas do museu Kunsthal de Roterdão

Várias obras de arte foram furtadas na última noite do centro de arte Kunsthal em Roterdão, na Holanda. A polícia está neste momento a fazer um levantamento dos quadros furtados mas já se sabe que uma obra de Matisse despareceu. No centro de arte estavam ainda expostos trabalhos de artistas conceituadas como Pablo Picasso ou Vincent van Gogh.

Segundo a imprensa holandesa, o furto aconteceu entre segunda-feira à noite e esta terça-feira de madrugada. O alerta foi dado à polícia por uma empresa de segurança, depois de os alarmes terem disparado. Quando a polícia chegou ao Kunsthal já muitas paredes estavam vazias.

Num breve comunicado publicado no site do Kunsthal, o presidente Willem van Hassel fez saber apenas que o centro de arte estará fechado esta terça-feira, não fazendo referência às obras desaparecidas. “Tendo em conta que a investigação está a decorrer, não serão feitos mais comentários até novo aviso”, acrescentou.

As obras integravam a exposição “Avan-Gardes”, que além de Van Gogh, Picasso ou Matisse, incluía ainda trabalhos de Mondrian, Marcel Duchamp, Karel Appel, Yves Klein e Lucian Freud. A exposição fazia parte da comemoração dos 20 anos do Kunsthal.

Apesar de não ter sido divulgada ainda uma lista das obras em falta, sabe-se que o quadro “Mulher a ler”, pintado por Henri Matisse em 1919, é um dos desaparecidos.

Mariette Maaskant, do Kunsthal, citada pela AP, disse a uma rádio nacional holandesa, que as obras furtadas, que pertenciam à colecção da Fundação Triton, “têm um valor considerável”.

A polícia não comentou o caso, limitando-se a informar que a investigação está a decorrer.

fonte:
http://www.publico.pt/Cultura/museu-de-roterdao-com-obras-de-picasso-matisse-e-van-gogh-foi-assaltado-1567565