domingo, 11 de novembro de 2012

Ato Nacional de apoio à Cultura Indígena - Salvador - BAHIA - 09.11.12






Cada um já nasce com um terreno e é dono permanecendo, ocupando espaço e tem que lutar pra não sair de dentro. Tem que comer no centro.
Para comprar a briga é só se imaginar privado, assim na cara, sem enrolação, essa mesmo que aceitamos, ludibriados.

Ainda dá pra gente viver bem, fazer, trabalhar, sentir, curtir, só que para alguns não se tem direito a morar no terreno onde constituiu família. Ninguém pode lamentar, por mais que digam que vão vender, doar, ganhar...acho que é óbvio que eles possuem alguma coisa..não podem ter nada, se viveram numa terra onde não se escrevia nada.

Quem faria seus documentos de posse? Os descendentes...sem heranças? Sem terras?...quem as comprou? Vivemos numa nação capitalista, logo eles também tem direito ao privado...ou nossas leis são dignas de irem à privada?
Não tem caô, o que é óbvio não pode ser refutado...morou, reproduziu, envelheceu...é dono e fudeu!

Sugiro pesquisas e acompanhamento.

"Os Guarani-Kaiowá do município de Iguatemi (MS) ameaçam cometer MORTE COLETIVA (não sairão de suas terras) caso sejam obrigados a sair da fazenda Cambará, onde estão acampados, à margem do rio Jogui. O juiz federal, Henrique Bonachela, foi favorável ao pedido de liminar feito pelo proprietário da fazenda, Osmar Bonamigo. Por causa da decisão da Justiça Federal, os 170 Guarani-Kaiowás (50 homens, 50 mulheres e 70 crianças) ameaçam cometer MORTE coletiva (não sairão de suas terras). Eles afirmam que não acatarão a decisão da Justiça Federal. Os índios dizem que a região é um "tekoha" (cemitério de antepassados) e que, por isso, não sairão do local."


Imagem inline 1






Para colar em algum lugar:

"Em nome das seguintes tribos indígenas, inclusive aquelas que já se extinguiram, em especial a Xavantes(do meu avô):
Jês, Kariris, Karajás, Tukanos, Caraíbas;
Makus, Nambikwaras, Tupis, Bororós;
Guaranis-Kaiowá, Ñandeva, Yemikruia;
Yanomá, Waurá, Kamayurá, Iawalapiti, Suyá;
Txikáo, Txu-Karramãe, Xokrén, Xikrín, Krahô;
Xucurú e Romkomkamenkrá."
A.D.G



Para entender um ótimo Documentário, Etanol, êta nó que nus dá!
À sombra de um delírio

--
Agnaldo Mattos
Editor de vídeos
Salvador/BA

Museu Internacional da Coreia do Sul valoriza esculturas feitas em pedra


O desenvolvimento das artes a nível das nações, particularmente africanas, com maior destaque para a área das esculturas feitas em pedra, foi debatido na nona edição do simpósio de esculturas de pedra, do Museu de Arte Internacional Mosan, que decorreu entre os dias 1 e 30 de Outubro, na Coreia do Sul.
O artista plástico Etona, que representou o país no simpósio, disse ontem ao Jornal de Angola que a actividade serviu para dar a conhecer, um pouco mais, o desenvolvimento e a nova imagem da arte angolana.
Durante o encontro, Etona apresentou uma peça em escultura de pedra, com combinações das cores preta e branca, com duas mulheres representadas, que simbolizam a imagem do desenvolvimento do país.
Etona disse que a participação de artistas angolanos neste tipo de iniciativas é importante, porque ajuda a mostrar uma perspectiva diferente do desenvolvimento das artes no continente africano. Nessa perspectiva, defendeu um maior apoio dos empresários às artes e incentivou a nova geração de artistas a apostarem mais na especialização de trabalhos esculpidos na pedra, para tornar esta técnica mais expressiva. “Precisamos de dar uma outra dinâmica à criação de obras feitas em pedra”, realçou.
Do seu ponto de vista, é importante existir um maior investimento na formação dos futuros artistas plásticos. “Devemos apostar nas escolas de formação, de maneira a possibilitar o surgimento de talentos mais capazes”, destacou.
Para participar na actividade, Etona contou com o apoio do Ministério da Cultura e da embaixada de Angola na Coreia do Sul. 
Participaram ainda no simpósio artistas do Laos, Irão, Hungria, Honduras, Eslováquia, Polónia, Taiwan e Coreia do Sul.

António Tomás Ana “Etona” nasceu a 22 Junho de 1961, na província do Zaire, município do Soyo, onde em 1975 frequentou vários ateliers de artesãos, pintores e escultores nacionais. 
Em Luanda, em 1979, foi recebido como discípulo de pintura no atelier do artista plástico João Luís de Almeida, na Ilha de Luanda, onde trabalhou durante cinco anos.

fonte:
http://jornaldeangola.sapo.ao/17/0/museu_internacional_da_coreia_do_sul_valoriza_esculturas_feitas_em_pedra

Conheça o maior Museu submerso do mundo, que fica no México


Além de criar um novo ponto turístico na região, o Museu submerso também tem o intuito para manter os turistas longe dos corais marinhos, que já foram muito danificados devido ao grande número de mergulhadores nos últimos anos





São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
O México criou uma forma inusitada de afastar os turistas dos corais marinhos. Criou um museu subaquático, na região de Cancún. São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo.
A iniciativa tem como objetivo, também, incentivar o turismo na região e mergulhadores já podem visitar as obras do escultor Jason Taylor. Com isso, eles aidna estão protegendo os corais da região que foram muito danificados pelo alto número de mergulhares que a região teve nos últimos anos. Segundo a imprensa mexicana, cerca de 350 mil dólares foram investidos no museu subaquático.

Veja as fotos do maior Museu submerso do mundo:

São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo
São mais de 400 esculturas vão fazer parte de um museu um tanto quanto peculiar, tornando este o maior museu submerso do mundo - Foto: Divulgação

fonte:
http://ecoviagem.uol.com.br/noticias/turismo/turismo-internacional/conheca-o-museu-que-fica-embaixo-dagua-no-mexico-16794.asp

O famoso clube de mágica “Magic Castle” - Localizado em Los Angeles, o “Magic Castle” foi tramsformado numa atração turística em 1963


Diretor de Guerra É Guerra filmará famoso clube de mágica

O diretor McG (“Guerra É Guerra!”) vai filmar uma produção sobre o famoso clube de mágica “Magic Castle”. A informação é do site The Hollywood Reporter.
Localizado em Los Angeles, o “Magic Castle” foi tramsformado numa atração turística em 1963, onde os frequentadores podem ser divertir com shows de mágica ou andando em seus corredores labirínticos, num ambiente decorado para parecer um castelo de fantasia. Várias celebridades costumam se apresentar no local, que também serve de sede para a Academia de Artes Mágicas, presidida pelo ator Neil Patrick Harris (série “How I Met Your Mother”).
Ainda não há mais detalhes sobre a trama do filme, mas o roteiro está a cargo da dupla Andrew Barrer e Gabe Ferrari, que no momento escreve a adaptação cinematográfica da série “Sabrina, A Aprendiz de Feiticeira”.
Além deste projeto, McG também está desenvolvendo um thriller de ação para o produtor francês Luc Besson, responsável pela bem-sucedida franquia “Busca Implacável”. Com o título provisório de “Three Days To Kill”, o longa-metragem trará Kevin Costner (“Instinto Secreto”) no papel de um agente secreto à beira da morte, que decide se aposentar para poder se reaproximar da família.
Não há data de estreia prevista para nenhum dos dois projetos.







fonte:
http://pipocamoderna.com.br/diretor-de-guerra-e-guerra-filmara-famoso-clube-de-magica/215729

Museu da Gente Sergipana é ‘Atração do Ano’ em guia


Guia Quatro Rodas destaca museu como mais moderno do NE
O Museu da Gente Sergipana foi premiado com a indicação de ‘Atração do Ano’ na edição 2013 do Guia Brasil Quatro Rodas, que é considerado o maior e mais importante guia do turismo nacional. A reportagem sobre o assunto está na página 49 do Guia, que é editado há 48 anos, pela editora Abril.
Sob o título ‘Diversão com tecnologia’, a matéria classifica o Museu da Gente Sergipana como o maior e mais moderno museu multimídia do Nordeste: “Um edifício histórico restaurado, diversos elementos da cultura sergipana e muita tecnologia. Com essa fórmula, surgiu o maior e mais moderno museu multimídia do Nordeste, Atração do Ano no Guia Brasil 2013” – diz a reportagem.
Museu foi destacado em publicação (Foto: Janaína Santos/ Banese)


“São mais de 2 mil metros quadrados de pura interatividade, resultado de uma parceria entre o Banco do Estado de Sergipe e o governo estadual” – informa o Guia, acrescentando que o projeto do Museu é assinado por Marcello Dantas, que, entre outros trabalhos, tem no currículo o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo.
Critérios de avaliação
O Guia Brasil Quatro Rodas classifica hotéis, restaurantes e atrações das cidades brasileiras sem cobrar nenhuma taxa dos estabelecimentos citados e sem aceitar cortesias. De acordo com os editores da publicação, para realizar as avaliações os repórteres do Guia visitam cada lugar como se fossem turistas comuns.
No caso das atrações como museus, igrejas, fortes, construções históricas, centros culturais, parques nacionais, turismo de aventura, passeios e cachoeiras, os repórteres, para classificá-las, observam detalhes como sinalização, conservação, acessibilidade, existência de guias locais quando pertinente, além do interesse histórico, artístico, arquitetônico ou natural.
O Museu
O Museu da Gente Sergipana, premiado com a indicação de ‘Atração do Ano’ do Guia Brasil 2013, dispõe de instalações em multimídia que expõem de modo interativo os mais diversos aspectos da cultura do povo sergipano. Fundado no final de 2011 pelo Banese, através do Instituto Banese, em parceria com o Governo do Estado, em menos de um ano já recebeu a visita de mais de 70 mil pessoas, sergipanos e turistas do Brasil e de vários países.
Localizado no antigo prédio do Atheneuzinho, que foi totalmente reformado e adaptado para sediar o espaço cultural, o Museu fica na avenida Ivo do Prado, 398, no centro histórico de Aracaju, e funciona das 10h às 17h de terça a sexta e das 10h às 16h nos sábados, domingos e feriados.
Fonte: Ascom Banese