domingo, 18 de novembro de 2012

Cruzília ganha Museu Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador


Animal teve origem no município do Sul de Minas.


A cidade de Cruzília (MG) está em festa com a 4ª edição do Marchador Fest, a festa do cavalo mangalarga, animal que teve origem no município. Neste ano, há um motivo a mais para comemorar: a inauguração do Museu Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador.
O museu está localizado no Centro de Cruzília, no casarão da Fazenda Bela Cruz, e abrigará detalhes da raça mangalarga marchador, como fotografias, objetos, mobiliários, documentos sobre a raça, faixas e troféus. O espaço terá também vídeos ilustrativos, feitos pelo pesquisador Rodolfo Magalhães, da cidade de Muzambinho (MG), que é também responsável pelo conteúdo de imagens de todas as salas do espaço.
A abertura do museu traz, além das atrações tradicionais, um show com Neguinho da Beija-Flor e a bateria da Escola de Samba do Rio de Janeiro, que escolheu como tema do samba de enredo de 2013 o “Amigo Fiel – Do cavalo do amanhecer ao mangalarga marchador”, que vai homenagear o cavalo.
Durante a solenidade de inauguração, a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) lança, em parceria com os Correios, um selo comemorativo, alusivo ao museu.
As comemorações seguem ainda com a noite do Oscar da Raça no Hotel Glória, em Caxambu (MG), onde criadores e expositores que se destacaram nos últimos dois anos serão homenageados.

fonte:
http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2012/11/cruzilia-ganha-museu-nacional-do-cavalo-mangalarga-marchador.html


Museu Campos Gerais ainda aguarda recursos



Um exemplo clássico em Ponta Grossa da falta de interesse em se investir em projetos culturais é o restauro do Museu Campos Gerais. O projeto de restauro foi aprovado em 2010


Um exemplo clássico em Ponta Grossa da falta de interesse em se investir em projetos culturais é o restauro do Museu Campos Gerais. O projeto de restauro foi aprovado em 2010. Em 2011, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) assinou convênio com a Caixa Econômica Federal para a liberação de R$ 1 milhão, através da Lei Rouanet, destinado à primeira etapa da obra de restauração do Museu, que integra a estrutura da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Culturais (Proex).

Com a anuência do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN), a UEPG tem autorização para captar recursos na ordem de R$ 4.924,197,71.

fonte:
http://www.jmnews.com.br/noticias/ponta%20grossa/1,27347,18,11,museu-campos-gerais-ainda-aguarda-recursos.shtml

Credito:Arquivo JM
Museu ainda aguarda mais de R$ 3,5 mi para as etapas seguintes da restauração

Pela margem do Rio Meno, onde se pode visitar o tradicional Museu Städel. Seu acervo permite uma viagem por 700 anos da história da arte europeia

Famosa pelos bancos e grandes prédios, Frankfurt tem também um lado artístico, oferecendo quase 60 locais para exposições. A oferta vai de galerias de arte a museus de história e da caricatura.

O passeio por Frankfurt começa pela margem do Rio Meno, onde se pode visitar o tradicional Museu Städel. Seu acervo permite uma viagem por 700 anos da história da arte europeia. Para abrigar ainda mais exemplares da arte contemporânea, o Städel aumentou seu espaço com uma ala subterrânea, construída debaixo do jardim.

Frankfurt também apresenta exposições aclamadas internacionalmente no Museu Schirn Kunsthalle. O planejamento de cada mostra pode durar três anos. Pablo Picasso, Edvard Munch ou Gustave Caillebott são alguns dos artistas famosos apresentados na galeria.

A cena artística em Frankfurt é pequena, mas internacional. A renomada Escola Superior de Belas Artes atrai jovens artistas de todas as partes do mundo.

Do judaico ao da caricatura

Além das mostras de arte, a cidade também oferece uma série de museus especializados. No Museu do Cinema, projetores antigos remetem à época anterior ao cinema.

Em Frankfurt também está localizado o primeiro museu judaico da Alemanha, já que a cidade tem uma longa tradição judaica. O museu conta a história da comunidade desde os primeiros assentamentos em Frankfurt, fazendo referência à vida religiosa e social, até a perseguição nazista.

O Museu Caricatura é, como o próprio nome já diz, especializado em representações satíricas.

"Queremos mostrar que o mito de que os alemães não têm humor não confere. Gostaríamos que os visitantes levassem essa mensagem adiante, para finalmente acabar de uma vez por todas com esse preconceito", apela Achim Frenz, diretor do Caricatura.

Autora: Lina Elter (br)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Cidade às margens do Meno tem muitos museus
fonte
DW.DE

http://www.dw.de/frankfurt-é-mais-do-que-um-centro-financeiro/a-16384522