quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Museu paulista abre vagas para estágio em museografia e comunicação visual


O Museu  Paulista (MP) da USP, também conhecido como Museu do Ipiranga, abriu processo seletivo para a escolha de dois estagiários para o Serviço de Museografia e Comunicação Visual no museu. As bolsas, que fazem parte do programa de Estágios Remunerados da USP, são de R$ 644,41 para 20 horas semanais, com dias e horários a combinar. O estágio tem vigência de um ano (12 meses), podendo ser prorrogado por mais um ano.
Podem se candidatar alunos regularmente matriculados a partir do 5º semestre das graduações em Artes Visuais, Design e Arquitetura na USP. Os interessados devem se inscrever até o dia 30 de novembro pelo email rnbogus@usp.br, informando: nome completo, endereço e telefone, e-mail, número USP, CPF, curso, período (matutino/vespertino/noturno) e semestre. O candidato deve anexar também um breve currículo e citar a preferência pelo período de trabalho (manhã ou tarde). Não podem concorrer às vagas alunos já beneficiados por outro programa de bolsa.
Entre as atividades dos bolsistas estarão: elaboração de relatórios de vistorias periódicas às exposições e áreas de recepção ao público, pesquisa de empresas e materiais de interesse para os trabalhos, colaboração nos projetos de exposição (levantamento de dados, criação dos espaços e segmentos), participação na montagem de exposições (acompanhamento da preparação das salas e suportes expositivos, montagem de vitrines e painéis). Ao final do período o estagiário deverá apresentar relatório sobre as atividades desenvolvidas.
Mais informações: email rnbogus@usp.br

Fonte: USP

Projeto Fim de Tarde no Museu traz nesta quinta-feira Cássio Pontes e Abeporá das Palavras


O Centro de Pesquisas Museológicas – Museu Sacaca, por meio do projeto Fim de Tarde no Museu, faz retornar aos seus espaços nesta quinta-feira, 29, os veteranos Cássio Pontes e o Grupo de Poesia Abeporá das Palavras.
Cássio Pontes é músico versátil e renomado no Amapá, extremamente conhecido de todos aqueles que circulam na noite e apreciam uma boa música, especialmente a Música Popular Brasileira (MPB) em todas as suas vertentes, com ênfase para a música regional. A qualidade de suas apresentações tem sido a garantia de um retorno regular ao projeto, onde já tem público garantido.
O Grupo de Poesia Abeporá das Palavras, especialista em imprimir no coração de todos aqueles que têm o privilégio de assisti-lo toda a magia e musicalidade da poesia, retorna mais uma vez ao Museu para deleite da plateia. O projeto Fim de Tarde no Museu encerra assim, em altíssimo nível, sua programação do mês de novembro.
Os apreciadores de música de qualidade e dos encantos da poesia têm encontro marcado no Museu Sacaca, nesta quinta-feira, 29, a partir das 18h, na Praça da Alimentação do Pequeno Empreendedor Popular. Comidas regionais, petiscos variados e uma cerveja bem gelada acompanham as atrações da noite, tornando-a inesquecível.

fonte:
http://www.correaneto.com.br/site/noticias/34386

O astrônomo do museu, Eugênio Reis, disse que a Lua passará na frente de Júpiter, provocando


Reaberto esta semana, o Museu da Cidade do Recife já está disponível para visitação. O espaço cultural, localizado no interior do Forte das Cinco Pontas, no bairro de São José, área central da capital pernambucana, volta a funcionar após dois anos e oito meses de reformas. Construído em 1630 durante a ocupação holandesa, a área reprojetada contou com um investimento de R$ 2,4 milhões.  Além da acessibilidade - elevador, rampas, guias que utilizam a linguagem dos sinais -, novidades como climatização do espaço, sinalização bilíngue, iluminação especial e estacionamento para 132 veículos também fazem parte das melhorias.

A primeira exposição do novo museu, já em cartaz, é Recife - Década de 1940. A mostra reúne 60 fotografias feitas por Alexandre Berzin e Augusto Rodrigues. Documentos, plantas arquitetônicas do início do século 20 e vídeos com depoimentos de Tereza Costa Rêgo, Fernando Spencer, entre outros artistas, completam a exibição.


Foto: Fábio Jardelino/ NE10

Serviço

Museu da Cidade do Recife
Local: Forte das Cinco Pontas, Bairro de São José.
Visitação de terças a sábados, das 9h às 17h.
Os ingressos custam R$ 4 e R$ 2 (meia) - crianças até 5 anos e alunos da rede pública de ensino não pagam.
Informações: (81) 3355.3108.


fonte:
http://ne10.uol.com.br/canal/cultura/pra-ver-na-cidade/noticia/2012/11/28/museu-da-cidade-do-recife-reabre-e-e-opcao-turistica-383864.php

O astrônomo do museu, Eugênio Reis, disse que a Lua passará na frente de Júpiter, provocando...

Brasileiros poderão ver a Lua ocultando Júpiter na noite de hoje


Nas regiões Sul e Sudeste, brasileiros poderão observar a olho nu a Lua passando na frente do planeta Júpiter a partir das 21 horas (horário de Brasília) desta quarta-feira. O fenômeno vai durar aproximadamente 90 minutos e poderá ser observado nas seguintes capitais: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Vitória, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.
Para potencializar a visualização, o Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), em São Cristóvão, na zona norte do Rio, vai colocar à disposição dos interessados modernos telescópios e duas lunetas tradicionais, como a Luneta Equatorial (de 21 cm) e a Luneta Equatorial (de 46 cm), a maior do País e que pertence ao Observatório Nacional. Além disso, o museu transmitirá em um telão, em tempo real, a ocultação do planeta.
O astrônomo do museu, Eugênio Reis, disse que a Lua passará na frente de Júpiter, provocando uma coincidência das órbitas. "Este é um espetáculo muito bonito. A Lua vai estar um pouco baixa, pois vai ter nascido há pouco tempo. É bom procurar locais onde o horizonte esteja limpo ou desimpedido. A beira da praia, com certeza, é um bom local", indica o astrônomo.
De acordo com Reis, Júpiter vai estar muito próximo da Lua, mas no momento da ocultação, como a Lua vai estar cheia, recomenda-se o uso de um binóculo para poder acompanhar melhor o fenômeno. "Com um telescópio, poderemos ver que os satélites próximos a Júpiter serão gradativamente ocultados pela Lua. Seu reaparecimento será na mesma ordem, por volta das 22h".
Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, um gigante gasoso que possui muitas luas (satélites naturais). As quatro principais são chamadas Luas Galileanas (Io, Europa, Ganimedes e Calisto), pois foram observadas pela primeira vez pelo físico italiano Galileu Galilei, em 1610. Elas são os satélites mais famosos do Sistema Solar, depois da Lua que orbita ao redor da Terra.
Segundo Reis, o fenômeno voltará a ocorrer no dia 25 de dezembro deste ano, porém um pouco mais tarde.
Agência Brasil

Museu já recebeu visitantes de mais de 25 países


Museu da Gente Sergipana irá completar um ano de funcionamento
Museu  irá completar um ano de funcionamento (Foto: Janaína Santos/ Ascom Banese)
A edição especial da revista Folha do Turismo Brasil feita para veiculação em Londres, no mês de novembro, destacou Sergipe como uma boa opção para turismo de lazer e o Museu da Gente Sergipana entre as principais atrações do Estado. O Museu, que irá completar um ano de funcionamento na próxima semana, já recebeu visitantes de mais de 25 países, entre os quais Austrália, Chile, África do Sul, França, Armênia, Peru, Canadá, Polônia, Uruguai, Paraguai, Estados Unidos, Luxemburgo, Inglaterra, Suíça, Alemanha, Itália, Bélgica, Nova Zelândia, Espanha, Israel, Argentina, Eslováquia, Venezuela, Turquia e Portugal.
Reafirmando o potencial turístico de Sergipe, o Museu da Gente Sergipana já foi citado em importantes órgãos de comunicação nacionais, a exemplo da Revista Trip Nordeste, jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, jornal O Estado de S. Paulo, Tribuna da Bahia, e em jornais do Uruguai e do Panamá. O Museu também já foi destaque em uma exposição fotográfica em Viena, na Áustria, e é considerado ‘Atração do Ano’ na edição 2013 do Guia Quatro Rodas Brasil, que já se encontra nas bancas de revistas e livrarias de todo o país.
Para a presidente do Banese, Vera Lúcia de Oliveira, o Museu da Gente Sergipana, além de reafirmar as raízes e manifestações culturais do povo sergipano, desperta a curiosidade e o fascínio do brasileiro e de povos de diversas culturas do mundo, pela sua proposta tecnológica, interativa e viva.
Implantado no final do ano passado, pelo Banese, em parceria com o Governo do Estado, o Museu da Gente Sergipana também obteve recentemente o troféu nacional de ‘O Melhor da Arquitetura 2012’, na categoria restauro, devido ao projeto arquitetônico de recuperação do prédio do Atheneuzinho, no centro histórico de Aracaju, onde funciona. Localizado na avenida Ivo do Prado, 398, o museu está aberto ao público de terça a sexta das 10h às 17h e aos sábados, domingos e feriados das 10h às 16h, e em menos de um ano de funcionamento já recebeu a visita de mais de 80 mil pessoas, sergipanos e turistas do Brasil e do exterior.
Fonte: Ascom Banese

O negócio dos museus corporativos



Para uma cidade que se orgulha de ter superado o seu passado, Atlanta conta uma vários museus de primeira classe. A Biblioteca e Museu Jimmy Carter celebram o maior presidente da Georgia. O Centro (Martin Luther) King santifica o maior líder dos direitos civis americanos. E o World of Coca-Cola celebra o maior refrigerante do mundo.
Os viajantes mais experientes do mundo sempre incluíram museus corporativos em seus itinerários. O museu SPAM em Austin, Minnesota, é o Guggenheim dos produtos suínos. O Kohler Design Center em Kohler, Wisconsin, é o ápice dos objetos de banheiro. O museu da Cumberland Pencil Company em Keswick, na Inglaterra, é o British Museum dos lápis antigos. Agora, no entanto, os museus empresariais querem entrar na primeira classe.
Um museu corporativo é uma maneira inteligente de promover uma marca. Caso seja bom, as pessoas podem chegar a pagar para ouvir sua história, de modo que as empresas têm transformado museus sisudos e antiquados – acervos de artefatos e documentos da empresa – em parques temáticos corporativos. E as empresas começaram a usar suas histórias para enriquecer suas marcas e aprofundar seu relacionamento com os consumidores.
Entre as empresas que usam seus museus de modo mais eficiente como uma ferramenta de marketing estão as montadoras alemãs. A BMW tem um museu em formato de caldeirão gigante logo ao lado de sua sede em Munich. A Mercedes-Bensz tem uma atração semelhante em Stuttgart e também ergueu um Mercedes-Benz World em Weybridge, Surrey, que exibe modelos antigos e atuais e oferece cursos em um antigo circuito de corrida.
Historiadores sérios desdenham os museus corporativos. Estes raramente são objetivos: mesmo antes de os diretores de marketing terem se apossado desses museus, eles tinham uma tendência a glorificar os seus objetos. No entanto, a ascensão dos museus corporativos expressa um fato interessantes sobre a memória coletiva. Pessoas comuns perceberam muito antes dos historiadores profissionais que grandes empresas e seus produtos em geral afetam suas vidas de uma maneira muito mais íntima que os políticos que são celebrados em museus mais convencionais.


Mato Grosso participa de debate sobre museus em Goiânia


A Política Nacional de Museus, o Conselho Internacional de Museus e o Redesenho Cultura Viva são os assuntos que estão sendo discutidos em Goiânia, até o próximo dia 30, pelos secretários estaduais de Cultura do País, durante a 4ª Reunião Ordinária do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura.

O evento começou nesta quarta-feira (28) e Mato Grosso está sendo representado pela secretária estadual de Cultura em exercício, Vannêssa Jacarandá.
 
O encontro conta com as presenças da Ministra da Cultura, Martha Suplicy e o secretário de Articulação Institucional, Roberto Peixe, a secretária da Cidadania e Diversidade Cultural, Márcia Rollemberg e o presidente do Fórum Nacional de secretários e dirigentes estaduais de Cultura, Hamilton Pereira da Silva. 


fonte:
http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=432415