Listen to the text.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Chamada Pública de Artigos e Ensaios para a Revista Musas




A Musas, Revista Brasileira de Museus e Museologia, abre chamada pública para publicação de textos nas seções de Artigos e para a seção Muselânea. O material deverá ser enviado  para o e-mail : editorialmusas@museus.gov.br até o dia 04/02/2013. No e-mail, no campo Assunto, o autor deverá escrever Artigo se o seu texto for para a seção Artigos e Muselânea se o texto for para a seção Muselânea.

Os textos enviados para a seção Artigos e para a seção Muselânea serão encaminhados, sem a identificação dos respectivos autores, para avaliação de pareceristas cujas identidades também serão mantidas em sigilo. Os autores serão comunicados qualquer que seja a decisão sobre o trabalho enviado. Caso o trabalho seja aceito, os autores receberão dois exemplares do número que acolher sua colaboração.

A Revista Musas é um periódico publicado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), autarquia vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). Com um caráter interdisciplinar, ela reúne reflexões sobre museus e Museologia, experiências museais e o cenário cultural com a divulgação de textos, de pesquisas e de ações no campo museológico.

Veja todas as informações para participar aqui.

fonte:
http://www.museus.gov.br/noticias/chamada/

Museu Histórico de Itupeva será inaugurado no dia 21




O Prefeito Ocimar Polli inaugura, no próximo dia 21, sexta-feira, o Museu Histórico Municipal de Itupeva, criado pela Prefeitura, por meio da Diretoria de Turismo.

O Museu conta com a exposição de um interessante acervo de objetos doados à cidade, com destaque às doações da familia Mazucatto e, segundo a diretora de turismo,
Walmércia Polli, uma das principais responsáveis pela criação do museu, o objetivo é resgatar a história do município.

O trabalho de higienização, catalogação e organização do material foi realizado pela Oficina 3, empresa especializada em museologia e museografia regularmente registrada no COREM (Conselho Regional de Museologia), com mais de dez anos de experiência neste setor. A responsável técnica pelo trabalho é a museóloga Ana Silvia Bloise.

O Museu está instalado em uma sala da antiga estação ferroviária de Itupeva, na Praça São Paulo, nº 2, e a visitação é gratuita.

A inauguração será realizada no
local, a partir das 15 horas e toda
a população de Itupeva está convidada.

fonte:
http://www.jornaldeitupeva.com.br/noticia_reg.php?id=121209172357

Com obra arrojada, Museu Pelé marcará gol na interatividade




O sonho do Rei do Futebol está perto de se tornar realidade. Com 75% da etapa de construção civil finalizados, o Museu Pelé, em Santos, começa a tomar forma. Por enquanto, as nuances do que será o espaço cultural e turístico se revelam em tons de cinza. Quase tudo ainda é concreto.

Algumas janelas de madeira, que vão ornar os antigos arcos neoclássicos da fachada histórica do Casarão do Valongo, também estão no canteiro de obras, onde o antigo e o novo já se contrastam.

O museu que vai abrigar o acervo de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, está sendo erguido no interior do imóvel construído em 1865, na esquina do Largo Marquês de Monte Alegre e Rua do Comércio, no Centro da Cidade.

A Tribuna teve acesso ao interior da futura atração. Ao adentrar a obra, logo percebem-se os traços da arquitetura moderna. Os 5 mil metros quadrados de área construída são distribuídos em três pavimentos cortados por amplos vãos sustentados por poucas colunas (apenas duas centrais).

“Optei pelo concreto protendido, que dispensa vigas. É uma obra arrojada porque concilia dois estilos arquitetônicos diferentes: o neoclássico da fachada histórica e o moderno, que abrigará as instalações internas”, explica o autor do projeto do Museu Pelé, o arquiteto Ney Caldatto.

Projeto prevê sete mezaninos. Acervo reunirá fotos, objetos pessoais e símbolos de conquistas do Rei
Saída
Como as ruínas do antigo imóvel são tombadas pelos órgãos de defesa do patrimônio histórico, mesmo o que sobrou das paredes centenárias foi recuperado. “A parte nova da fachada também foi confeccionada de acordo com as características originais do prédio”, assegura Caldatto.

Para preservar a estrutura tombada, o arquiteto adotou a seguinte saída: construir o museu dentro do Casarão. Isso mesmo: um vão separa as duas construções. “Há apenas algumas ligações que possibilitam o acesso à parte externa (fachada histórica) para futuros reparos”, explica.

Blocos
O Museu Pelé será composto por dois edifícios interligados por um grande vão térreo. O espaço, que terá cobertura de vidro, abrigará a bilheteria, o hall de entrada, uma loja de artigos do Rei do Futebol e uma cafeteria.

O saguão dará acesso aos quatro elevadores (dois para cada bloco) e aos sanitários. “O vão de entrada, assim como todo resto do museu, será climatizado. As paredes externas dos dois blocos serão de vidro”, destaca Caldatto.

Acervo
O passeio começará pelo prédio à esquerda da entrada, onde o público terá acesso ao acervo permanente do Rei do Futebol. “No primeiro piso, os visitantes deverão encontrar peças que façam uma síntese da carreira de Pelé”, diz o arquiteto.

No atual estágio da obra, já é possível perceber a funcionalidade do espaço. Como em uma sequência espiral, rampas contornam lateralmente os vãos que cortam o prédio.

No total, os visitantes vão percorrer sete mezaninos. “Cada um destes mezaninos vai expor artigos que traduzem a trajetória de Pelé, que será dividida em etapas”, conta Caldatto.

Leia mais na edição impressa deste domingo de A Tribuna.

fonte:
http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=175738&idDepartamento=5&idCategoria=0