domingo, 21 de abril de 2013

SUMAV faz balanço de ações durante Encontro Regional de Museus


Voltado, principalmente, para gestores de museus, o encontro, realizado no Museu do Crédito Real, apresentou as principais características da Superintendência de Museus e Artes Visuais. A Secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, deu início ao evento, e mostrou os aspectos do Sistema Estadual de Museus, e todas as ações já realizadas pela SEC, para a preservação do patrimônio histórico do Estado.
Em seguida, o superintendente de Museus e Artes Visuais, Leonardo Bahia, conversou com os participantes sobre a abertura e a manutenção de museus. O superintendente compartilhou as experiências e as ideias que fazem parte do campo da museologia, para a preservação do patrimônio histórico-cultural de Minas Gerais. “É um encontro para ajudar os gestores a entenderem o processo de criação e manutenção de um museu. O trabalho precisa ser feito em conjunto, para que nossa história seja preservada de forma correta”, disse.
Leonardo Bahia ainda destacou as principais ações realizadas pela SUMAV. Em 2011, a superintendência diagnosticou: o Museu Mineiro, que estava fechado há quatro anos e o Museu Casa Alphonsus de Guimarães, também fechado há quatro anos e com sérios problemas estruturais. A SUMAV definiu, no mesmo ano, as diretrizes do Sistema Estadual de Museus.
Em 2012, as ações de reestruturação e readequação entraram em vigor, com a reabertura do Museu Mineiro. Em outubro daquele ano, a casa já contava com mais de 12.500 visitas. Até março deste ano, o número total de visitantes chegou a 57.637. Um aumento de 30% em relação a 2011.
Em 2013, a SUMAV deu início às obras de reestruturação da Casa Alphonsus de Guimarães. Por meio de recursos próprios do Estado, a primeira fase do projeto de revitalização do espaço já foi concluída, com a contratação de projetos arquitetônicos, estruturais e complementares para a reforma do edifício.
O Sistema Estadual de Museus, órgão implantando pelo decreto 45.236, de 4 de dezembro de 2009, dependia da constituição de um Comitê Gestor para ser efetivado. A reunião foi realizada em 4 de março de 2013 e o órgão entrará em vigor após a assinatura e publicação da Secretária Eliane Parreiras. Em Juiz de Fora, o professor Paulo de Melo Noronha, diretor do Museu Dinâmico de Ciência e Tecnologia da UFJF, é o representante do município no Comitê. 

Secertária Eliane Parreiras e Leonardo Bahia

fonte:
http://www.cultura.mg.gov.br/component/content/article/205-mais-noticias/1499-sumav-faz-balanco-de-acoes-durante-encontro-regional-de-museus

Ministério do Meio Ambiente vai doar acervo de arte a museus brasileiros


Todas as obras de arte do acervo do Ministério do Meio Ambiente serão doadas a museus brasileiros. O anúncio foi feito hoje (20) pela ministra Izabella Teixeira, na inauguração das exposições Portinari e os Painéis da Capela Mayrink e Quando o Brasil Amanhecia, no Museu Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro, com obras doadas pelo Instituto Chico Mendes e pelo Ministério da Cultura.
“Estamos inventariando todo o nosso acervo de obras de arte, adquirido no passado, e optamos pela doação para que isso fique público e possa ser emprestado para outros museus”. A ministra disse que espera encontrar outras obras de valor no acervo para ajudar a constituir os acervos dos museus, e melhorá-los, de modo que o povo brasileiro “possa ter acesso a essa cultura que é única e maravilhosa”.
A ministra da Cultura, Marta Suplicy, também participou do evento e disse que as doações fazem parte de um movimento para democratizar ainda mais o acesso a obras importantes da cultura brasileira. Ela anunciou que sua pasta iniciou o processo de digitalização das obras de arte brasileiras dos museus públicos do país. “Para as pessoas que não possam se locomover para outros estados”, informou.
Marta elogiou a iniciativa do museu de expor em um mesmo espaço as duas telas Primeira Missa do Brasil pintadas por Vítor Meireles em 1860 e por Cândido Portinari em 1948, esta última, doada pelo Ministério da Cultura. “Colocar as duas grandes obras lado a lado possibilita a compreensão da arte em diferentes séculos, como também o resgate da primeira [missa celebrada] em solo brasileiro”.
As quatro obras de Portinari doadas pelo Ministério do Meio Ambiente têm valor estimado em R$ 12 milhões. O quadro A Primeira Missa do Brasil, do mesmo autor, foi comprada pelo Ministério da Cultura por R$ 5 milhões de um colecionador particular no ano passado, antes de ser doada ao Museu de Belas Artes.

http://www.jb.com.br/pais/noticias/2013/04/20/ministerio-do-meio-ambiente-vai-doar-acervo-de-arte-a-museus-brasileiros/
fonte