Listen to the text.

domingo, 12 de maio de 2013

Ibram apresenta resultado de pesquisa sobre não público de museus no DF



O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) divulgou esta semana o relatório da pesquisa O “não público” dos museus: levantamento estatístico sobre o “não-ir” a museus no Distrito Federal, conduzida pela Coordenação de Pesquisa e Inovação Museal do Departamento de Processos Museais (Cpim/Depmus).

Com a pergunta Quem são as pessoas que não vão a museus?, o estudo tem como objetivo oferecer subsídios para políticas públicas no setor de museus do Distrito Federal.

Do público entrevistado, 23,3% pessoas afirmaram frequentar museus e 76,67% disseram não frequentar, sendo que 36,8% disseram que não frequentam por falta de tempo. Foram 1,2 mil entrevistados, com faixa etária entre 15 e 69 anos, no Plano Piloto, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Planaltina e Cidade Estrutural. Leia o relatório na íntegra.

Apesar do caráter piloto da pesquisa foi possível concluir, por exemplo, que a escolaridade e a renda são elementos-chave a serem considerados quando se trata de políticas públicas de acesso aos museus. O próximo passo, segundo o Ibram, seria entender melhor a relação entre escolaridade e renda e a relação com o hábito de frequentar museus.


Museus do estado de São Paulo receberão exemplares do livro

Lançamento
O livro Que público é esse? Formação de públicos de museus e centros culturais(Editora Percebe) foi lançado no dia 7 de maio, em São Paulo, e se propõe a descobrir características desses espaços, compreender melhor os visitantes e saber como planejar e executar ações educativas em exposições.

As autoras são profissionais das áreas de Biologia, Física e História, todas com pós-graduação em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), com foco em educação e museus.

Financiado pelo Instituto Votorantim por meio do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura, o livro é considerado pioneiro no Brasil, dada a pouca circulação de informação nessa área em língua portuguesa. A tiragem da publicação é de 1,5 mil exemplares, que serão distribuídos gratuitamente para os museus paulistanos.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Divulgação

Universidade integra a programação da 11ª Semana de Museus

Os Museus, acervos museológicos e centros culturais da USP participam da 11ª edição da Semana de Museus do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), entre os dias 13 a 19 de maio. O tema desta 11ª Semana é “Museus (memória + criatividade) = mudança social”, e tem como meta mobilizar os museus brasileiros a desenvolverem atividades especiais, como exposições, palestras, oficinas, seminários, ações educativas, em torno desta temática.

Fachada do Centro de Divulgação Científica e Cultural, localizado na cidade de São Carlos

Esta Semana acontece em comemoração ao Dia Internacional de Museus, no dia 18 de maio, e tem como propósito mobilizar os museus brasileiros a partir de um esforço de concentração de suas programações em torno de um mesmo tema. Sua primeira edição foi realizada em 2003, idealizada pelo Departamento de Museus do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, atual Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), quando contou com a participação de 57 museus, os quais realizaram cerca de 270 eventos em 36 cidades brasileiras. Em 2012, a 10ª edição da Semana de Museus teve mais de 5.000 participações e aproximadamente 15.700 eventos realizados em todo território nacional.
Destaques
No Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC), os visitantes poderão conhecer mais sobre a eletricidade e sua história, através de visitas guiadas pela exposição “Energia Elétrica”, entre os dias 14 a 18; contação de história sobre o tema Eletricidade, no dia 15, às 9h e às 14h, e no dia 17, às 9h; além de uma palestra com a professora do Instituto de Física de São Carlos (IFSC), Cibele Celestino, no dia 15, às 14h. Mais informações no sitedo CDCC.
Lustre da Sala da “Convenção de Itu”, no Museu Republicano
No Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), no dia 17, das 14h30 às 16h30, o público poderá conhecer um pouco dos bastidores do Museu, através de uma visita orientada à reserva técnica, que guarda uma coleção de peças arqueológicas da Amazônia, e após a visita será feita uma atividade prática.
Além das exposições de obras do acervo do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em comemoração aos 50 anos da Instituição, podemos destacar as atividades de ação educativa. Nos dias 14 a 16, das 10h30 às 12h, haverá um encontro com profissionais de museus sobre arte contemporânea, coordenado por Silvia Meira, para discutir a coleção contemporânea do acervo do MAC. No dia 15, das 14h às 16h, acontece a palestra e demonstração participativa conduzida por Sylvio Coutinho sobre “Uma experiência de iniciação à arte digital para público de terceira idade no MAC”. 
Os destaques do Museu Paulista são as oficinas e visitas orientadas. A “Oficina Educação em Museus: o papel do professor”, no dia 17, às 10h, vai discutir a importância do papel do professor para contribuir que os museus sejam espaços promotores de mudança social, voltada para educadores, estudantes universitários, profissionais de museus e profissionais de educação de forma geral.
Na atividade “Qual é a sua fórmula de museu?”, inspirada no tema da 11ª Semana de Museus, os visitantes serão convidados a criarem suas próprias fórmulas de museu. Para quem quiser conhecer melhor este museu histórico, o ideal é realizar um dos quatro roteiros pelo espaço expositivo, que é feito através de visitas orientadas com duração aproximada de 30 a 45 minutos: “O Universo do Trabalho”; “Cotidiano e Sociedade”; “História do Imaginário” e “Eixo da Independência”. A atividade e as visitas acontecem nos dias 18 e 19, das 9h às 16h. Mais detalhes da programação pelo site do Museu.
Prédio do MAC USP - Nova Sede, localizado na Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 - Ibirapuera, São Paulo
Uma das atividades que vão acontecer no Museu Republicano “Convenção de Itu” é a “Oficina de Documentação de Acervos”, no dia 13, das 10 às 16h, ministrada por técnicos e especialistas da área de objetos deste Museu Republicano e do Museu Paulista, destinada a estudantes e profissionais da área de museus. Para esta atividade, é necessário realizar inscrição através do e-mail: edu.mrci@usp.br
No Museu de Zoologia, haverá uma palestra abordando o seu foco de atuação. No dia 15, das 14h às 16h, a apresentação “Cada macaco no seu galho: Histórias de coleções e colecionismo”, com José Pedro de Oliveira Costa (Zé Pedro). Mais informações e inscrições podem ser feitas pelo telefone: (11) 2065-8052.
A programação completa da 11ª Semana de Museus, realizada de 13 a 19 de maio, pode ser acessada pelo guia do Ibram: http://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2013/04/Guia-11Semana-de-Museus-03MAIO.pdf – as atividades no Estado de São Paulo estão disponíveis a partir da página 266.
Acesse o site com a relação completa dos museus e centros culturais da USP para acessar a página de cada local, endereço e contatos.

(Fotos: Marcos Santos e Cecília Bastos)

fonte:

Museu de Arte de Londrina lança exposição para celebrar 20 anos

O Museu de Arte de Londrina completa 20 anos e lançará a exposição "Bilhete de Viagem" para comemorar. O nome convida a um passeio para visitar as obras espalhadas pelo local e o próprio prédio, relembrando que ele já abrigou o Terminal Rodoviário do município.


A programação começa na próxima segunda-feira (13) e também faz parte da 11ª Semana Nacional de Museus, "Memória + Criatividade= mudança social", promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus.
A organização da exposição teve o objetivo de causar estranheza no público, mostrando as obras de arte de uma maneira criativa, como quadros dependurados e estátuas em pedestais. Dentro dos 20 anos, também há a preocupação de destacar o prédio do museu, considerado uma das belezas históricas da arquitetura londrinense.
Parra & Alegre
Museu de Arte de Londrina lança exposição para celebrar 20 anos
Museu fica na Rua Sergipe, 640
A diretora de Ação Cultural, Maria Luísa Alves Fontanelle, destacou que o museu é muito importante para a cidade. "Temos um trabalho junto a públicos diferentes como a comunidade escolar, grupos organizados que visitam o museu e o público espontâneo, que é aquele que está passando. Um grande serviço que temos é a biblioteca especializada em artes, que fica disponível para a consulta. O museu é um espaço público que pode e deve ser procurado por todos, não só para conhecer, mas também para realizar exposições."
A programação de aniversário será aberta às 18h30 da próxima segunda-feira e segue até o dia 29 de maio. Ela funciona das 8h às 18h. Também haverá expediente noturno das 19h às 21h nos dias 27, 28 e 29.

fonte:

Prémio Museu Europeu do Ano é anunciado a 18 de maio; Portugal tem dois finalistas


O Prémio Museu Europeu do Ano 2013 vai ser anunciado na Bélgica, a 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, e há dois candidatos portugueses, de Coimbra e da Batalha, entre os 28 finalistas.


De acordo com o Fórum Europeu dos Museus (European Museum Forum - EMF), entidade organizadora, a cerimónia do anúncio do vencedor vai realizar-se no último dia da assembleia anual, que decorrerá entre 15 e 18 de maio em Tongeren, na Bélgica.

O Museu Machado de Castro, em Coimbra, e o Museu da Comunidade da Concelhia da Batalha são os dois finalistas de Portugal, entre 28 museus de 16 países.

De acordo com a entidade europeia, para esta edição do prémio, a organização tinha recebido 40 candidaturas de 21 países, membros do Conselho da Europa, entidade fundadora do Fórum, em 1977.

Entre os finalistas estão também o Museu de Arte Clássica, em Mougins, França, o Museu Marítimo, em Kotka, na Finlândia, o Museu de História Natural, em Veneza, Itália, o Museu Alpino, em Berna, na Suíça, o Museu Etnográfico da Eslovénia, o Museu de História Natural de Barcelona, em Espanha, e o Museu do Mosaico, em Gaziantep, na Turquia.

O Museu Nacional da Escócia, em Edimburgo, no Reino Unido, o Museu de Arte, em Riga, na Letónia, o Museu Marítimo Nacional da Holanda, em Amesterdão, o Museu Viking, nas ilhas Lofoten, na Noruega, e o Museu Aan de Stroom, em Antuérpia, na Bélgica, estão igualmente entre os 28 finalistas.

fonte:

Orquestra jovem de Tatuí no Museu Gustavo Teixeira -

Na próxima sexta-feira, dia 18, o Museu Gustavo Teixeira de São Pedro, recebe durante o 1º café musical de 2013, a orquestra jovem de Tatuí, para uma apresentação promete ser belíssima, já que a orquestra é referência em território nacional. A ação faz parte da 11ª semana dos Museus.

Além da presença de aproximadamente 30 músicos, os convidados também devem celebrar o Dia Internacional de Museus. “O Museu Gustavo Teixeira participa mais uma vez desse importante evento, que também comemora o centenário da construção do Grupo Escolar São Pedro, que será em agosto”, declarou Sandra Golinelli, coordenadora de Cultura que juntamente com a prefeitura, organizou o evento.

Com o tema Museus (Memória + Criatividade) = Mudança Social, o objetivo da Semana de Museus é de mobilizar os museus brasileiros com programações em torno de um mesmo assunto. Entre os dias 13 e 19 de maio, cerca de 1.252 instituições devem realizar cerca de 3.911 atividades em 535 municípios de todo o país.

Serviço: Com entrada gratuita, o Café Musical no Museu Gustavo Teixeira acontece no dia 18, às 16 horas, com a participação do Grupo de Performance Histórica Jovem e Ensemble de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí. 


Mais informações pelos (19) 34831476 e cultura@saopedro.sp.gov.br


temp
temp-thumb

O paraibano que lançou Clarice Lispector

José Simeão Leal ganha exposição na Estação das Artes em João Pessoa-PB. O administrador, diplomata, crítico de arte, jornalista, médico e artista plástico ocupou lugar de destaque na cena literária, artística e cultural no universo intelectual brasileiro. Editou várias revistas, entre elas: Cadernos de Cultura, Vidas Brasileiras, Artes e Letras e Teatro.

Leal organizou a Associação Brasileira de Críticos de Artes, ABCA — a mais antiga associação brasileira de profissionais da área das Artes Visuais. Foi curador de exposições, fundador de cursos, representante do Brasil no exterior, entre outras contribuições para a Cultura.



Nascido em Areia-PB, em 1908, morou em João Pessoa, Recife-PE e Rio de Janeiro-RJ onde estudou medicina. Em 1938 voltou para a capital paraibana onde exerceu a medicina trabalhando em vários hospitais.

Retornou ao Rio de Janeiro em 1946, assumindo o cargo de Diretor do Serviço de Documentação, do então Ministério de Educação e Saúde no período de 1947 a 1955. À frente desse serviço, identificou e lançou vários talentos como o poeta Tiago Mello, a escritora Clarice Lispector e o cenógrafo Tomás Santa Rosa.

Fonte (editado): http://bit.ly/10o27ul

Museu apoiado por programa da UFMG promove fórum que discute conservação da memória das favelas de BH



O Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos de Minas Gerais (Muquifu), apoiado pelo programa de extensão da UFMG Pólos de Cidadania, realiza entre os dias 13 e 19 de maio, o primeiroFórum de Vilas e Favelas, em sua sede no Beco Santa Inês, 30, bairro Santa Lúcia. O evento integra a 11ª Semana de Museus organizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e que tem como tema Museus (Memória + Criatividade) = Mudança Social.

Durante o fórum serão discutidas as experiências museológicas em favelas, as memórias de comunidades faveladas, as relações entre arquitetura e urbanização, o racismo e a exclusão urbana da população negra, o enfrentamento da violência, entre outros assuntos.

Aberta ao público a programação abrange palestras, mesas de debate, mostras de cinema, tarde de lazer, intervenções artísticas, apresentações teatrais e a exposição de imagens selecionadas pelo concurso de fotografia Nossa história e nossa memória: não tire nada além de fotos, que busca retratar a relação das pessoas com as vilas, favelas e aglomerados da capital mineira e região metropolitana.

Interessados em participar do concurso devem preencher formulário de inscrição disponível no site do programa e enviá-lo juntamente com o arquivo da fotografia no formato jpeg para o email concursodefotografiamuquifu@outlook.com

A inscrição também pode ser feita pessoalmente em uma das sedes do Pólos localizadas na avenida João Pinheiro, 100, Prédio 1, 6º andar, Centro; no Beco Santa Inês, 30, Aglomerado Santa Lúcia; ou na Rua Bela Vista, 66, Vila Cafezal, Aglomerado da Serra. As fotografias serão divididas nas categorias de fotografia histórica; de eventos e paisagens; ou de tema livre.

As dez fotos escolhidas pela comissão avaliadora serão expostas no Muquifu. Os visitantes do museu poderão votar nas melhores fotografias, que serão anunciadas no último dia do fórum. Os primeiros colocados de cada categoria serão premiados.

As inscrições de participantes do fórum devem ser feitas no site do Fórum.

O Polos
Criado em 1995 na Faculdade de Direito da UFMG, o Polos de Cidadania atua com o objetivo de defesa, promoção e efetividade dos direitos fundamentais e de cidadania. Os eixos de atuação são a mediação de conflitos, atendimento comunitário a população, direito à cidade, fortalecimento de associações comunitárias, educação à distância e teatro popular.

O Polos desenvolve atividades na Vila Acaba Mundo e nos aglomerados da Serra e Santa Lúcia, onde mantém núcleo físico. Um destes projetos é o Muquifu, criado com o intuito de resgatar e preservar a memória e identidade das favelas. Mais informações pelo telefone 3293-7307 ou pelo site do programa.

fonte:

Museu de Arte Sacra foi reaberto este mês mas já apresenta problemas. No local está guardado um acervo valioso da arquidiocese de São Luís.

Goteiras e infiltrações ameaçam acervo

do Museu de Arte Sacra




Durante a tarde, a chuva atingiu até a sala onde estão as peças do século XIX (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)Durante a tarde, a chuva atingiu até a sala onde estão as peças do século XIX (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
O Museu de Arte Sacra foi reaberto em maio após ter passado por reparos na pintura, telhado e parede. Mas hoje, durante uma chuva, a nossa equipe de reportagem flagrou vários pontos de infiltrações e goteiras no local. O museu funciona num casarão colonial do século XIX, na rua 13 de maio, no Centro Histórico da Capital. No local está guardado um acervo valioso da arquidiocese de São Luís.
São peças históricas de metal, bronze, prata e madeira, objetos usados em procissão, imagens religiosas, de bispos e santos da igreja. Entre elas, a mais antiga, de São Bonifácio, trazida para oMaranhão em 1.650. De acordo com a igreja, a imagem também tem pedaços dos ossos do santo.
Um patrimônio que sofre ameaça quando começa a chover forte. As goteiras se espalham pelas salas e molham o piso de madeira. A água entra também pelas janelas. A infiltração passa pelo forro e escorre pela parede. Até a tomada de energia elétrica fica encharcada. Durante a tarde, a chuva atingiu até a sala onde estão as peças do século XIX, as mais antigas do museu de arte sacra do Maranhão. A imagem de São Fidélis, de madeira entalhada, teve que se afastada pelos funcionários do museu, que também se revezavam para enxugar o acervo e o piso.
Todo o telhado do museu é novo, foi trocado há cerca de um ano, segundo os funcionários que não quiseram gravar entrevista. No local estão aproximadamente 300 peças religiosas, que foram trazidas para cá há mais de duas décadas quando começou a funcionar no casarão colonial o museu de arte sacra em São Luís.

fonte: