Listen to the text.

sábado, 18 de maio de 2013

Museu de Moscou apresenta exposição sobre moda russa dos séculos XIX-XX



O Museu de Moscou abriu uma exposição sobre a moda russa dos séculos XIX-XX que começa no estilo Império e termina nos anos 90 do século passado.

De acordo com um dos organizadores da exposição, o crítico de arte Alexander Vassiliev, este é o primeiro projeto de exposição sobre a moda russa abrangendo um período tão extenso. Alguns dos objetos expostos, trazidos da França, são exibidos pela primeira vez.

Estão patentes mais de 300 peças de vestuário e 500 acessórios, para além de utensílios domésticos das mesmas épocas, entre os quais móveis, carrinhos de bebê, bicicletas, máquinas de costura e até mesmo carros antigos. Pinturas, desenhos e fotografias da coleção do museu complementam o interior da exposição.


moda, museus, Exposição

Alexander Vassiliev
RIA Novosti


Museu da Cruz Vermelha é reinaugurado na Suíça com ideia brasileira


Genebra reinaugurou o Museu da Cruz Vermelha Internacional, com ideias de três arquitetos, entre eles o brasileiro Gringo Cardia.


Foi reinaugurado, nesta sexta-feira (17), em Genebra, na Suíça, o museu da maior organização humanitária do mundo: a Cruz Vermelha.
Famosa pelos tratados que ajudaram a unir o mundo, Genebra reinaugurou o Museu da Cruz Vermelha Internacional, com ideias de três arquitetos, entre eles o brasileiro Gringo Cardia.
Cenógrafo e artista gráfico, o gaúcho desenvolveu o tema da dignidade humana em instalações que denunciam as minas que mataram milhares de crianças e mutilaram adultos e as torturas da prisão americana de Guantánamo.
Gringo Cardia trouxe cores para dentro das salas escuras, e principalmente sensações.
“Acho que são histórias, que são muito importantes, nos dias de hoje, as pessoas saberem que existem. E que começou com uma pessoa e hoje é o mundo inteiro que faz parte disso”, explica Gringo Cardia.
O museu também expõe a história de pessoas que ainda estão vivas e que foram prisioneiras de guerra ou vítimas de alguma tragédia social, como uma colombiana que imigrou para a Suíça fugindo do narcotráfico. Para ouvir a historia dela, é preciso tocá-la.
Adriana foi ajudada pela Cruz Vermelha como Emanuel, que foi um menino soldado. Seu relato é dramático: passou tanta fome que teve que se esforçar para não se alimentar de carne humana.
Em um grande painel de arte eletrônica, uma proposta de ação. A mão que muda uma imagem pode ser capaz de salvar os que sofrem.

fonte:

Museu Europeu do Ano é hoje anunciado, Portugal tem dois finalistas

O Prémio Museu Europeu do Ano 2013 é hoje, Dia Internacional de Museus, anunciado na Bélgica, e há dois candidatos portugueses, de Coimbra e da Batalha, entre os 28 finalistas.

De acordo com o Fórum Europeu dos Museus (European Museum Forum - EMF), entidade organizadora, a cerimónia do anúncio do vencedor realiza-se hoje, último dia da assembleia anual, que decorre desde 15 de maio, em Tongeren, na Bélgica.

O Museu Machado de Castro, em Coimbra, e o Museu da Comunidade da Concelhia da Batalha são os dois finalistas de Portugal, entre 28 museus de 16 países.

De acordo com a entidade europeia, para esta edição do prémio, a organização tinha recebido 40 candidaturas de 21 países, membros do Conselho da Europa, entidade fundadora do Fórum, em 1977.

Entre os finalistas estão também o Museu de Arte Clássica, em Mougins, França, o Museu Marítimo, em Kotka, na Finlândia, o Museu de História Natural, em Veneza, Itália, o Museu Alpino, em Berna, na Suíça, o Museu Etnográfico da Eslovénia, o Museu de História Natural de Barcelona, em Espanha, e o Museu do Mosaico, em Gaziantep, na Turquia.

O Prémio Museu Europeu do Ano (European Museum of the Year Award - EMYA, na sigla original) foi entregue em 2012 ao Museu Madinat al-Zahra, da cidade espanhola de Córdova, numa cerimónia que decorreu em Penafiel, cidade portuguesa anfitriã da cerimónia, nesse ano.

O Fórum Europeu dos Museus é uma organização transnacional sem fins lucrativos, que se dedica há 35 anos a melhorar a qualidade dos museus europeus.

Na área da museologia, este galardão é o principal e o mais antigo dos atribuídos pelo EMF, e também o mais prestigiado na Europa. Foi criado com o objectivo de reconhecer a excelência no sector museológico europeu e de promover processos inovadores no sector.

O tema deste ano do Dia Internacional dos Museus é dedicado à influência da memória e da criatividade, na mudança social.

Lusa/SOL