terça-feira, 16 de julho de 2013

Museu de Arte da Bahia vai celebrar 95 anos com com palestra e música



Palestra sobre a trajetória da instituição integra evento, no dia 18 de julho


O Museu de Arte da Bahia, dando início às comemorações pelos seus 95 anos de fundação, promove um concerto, a ser realizado pela Camerata 'Quadro Solar', da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA), no dia 18 de julho de 2013, às 18h, no Salão do museu. A apresentação será antecedida por uma palestra, às 17 horas, proferida pela diretora Sylvia Athayde, que irá recordar a trajetória da instituição, destacando a sua importância no cenário baiano.

Veja também:
João Gilberto faz contrato inédito com o empresário Daniel Dantas
 

Criado em 1918, o Museu de Arte da Bahia é o mais antigo do Estado, e um dos primeiros fundados no Brasil. Possui um acervo de inestimável valor artístico e histórico que foi sendo constituído, ao longo dessas oito décadas, através da reunião de algumas coleções organizadas na Bahia, a partir do séc. XIX, como a de pintura, proveniente da coleção do Dr. Jonathas Abbott, e a de artes decorativas que pertenceu ao Dr. Góes Calmon, ambas adquiridas pelo Estado.
 
A partir de 1982, foi transferido da sua antiga sede, em Nazaré, para o Palácio da Vitória, apresentando instalações adequadas à exposição e valorização do seu acervo possibilitando, ainda, a realização de múltiplas atividades culturais como exposições temporárias, cursos, ciclos de conferências, apresentações de recitais de música e exibição de filmes.

fonte:

China fecha museu com milhares de obras falsas

As autoridades chinesas ordenaram o fechamento de um museu cheio de objetos falsificados, entre eles um jarro supostamente da época da última dinastia imperial (1644-1911), informou a imprensa estatal.
O museu, construído na província de Hebei (norte) a um custo de 67 milhões de euros, sofreu uma investigação depois de acusações dos moradores locais.
Quando Wang Zhongquan, dirigente local do Partido Comunista, começou a formar a coleção, comprava tudo que via pela frente, se checar a procedência, segundo a denúncia.
Wang teria comprado mais de 40.000 objetos falsos.
Wang disse que sua intenção era apenas promover a cultura chinesa e que até "os deuses não conseguiriam distinguir o autêntico do falso entre as peças expostas".

fonte:

Fantasia! Beyoncé revela desejo de fazer sexo no Museu do Louvre

Beyoncé, definitivamente, precisa marcar uma segunda lua de mel com Jay-Z com destino a Paris, na França

Beyoncé, definitivamente, precisa marcar uma segunda lua de mel com Jay-Z com destino a Paris, na França. O motivo? A diva tem uma fantasia sexual que deseja realizar na Cidade Luz.

Durante entrevista à revista 'Flaunt', Beyoncé contou que adoraria fazer sexo no Museu do Louvre e no Arco do Triunfo. “Paris é uma cidade linda e sexy”, afirmou.

A popstar ainda revelou como faz para entrar no clima na hora 'H'. “Tudo o que você precisa é de um cobertor aconchegante, um vinho tinto, frutas e um som R&B dos anos 90 tocando no seu rádio.”

Junto do marido, Beyoncé tem uma filha, Blue Ivy, de um ano e seis meses.













fonte:

Antigo hotel que parece casa mal-assombrada vira museu

'Casona del Salto' fica em cidade próxima a Bogotá, na Colômbia. Hotel de 1928 foi reformado após mais de 20 anos de abandono.

A Casona del Salto, antigo hotel que virou museu na Colômbia (Foto: Creative Commons/ArturoAparicio)A Casona del Salto, antigo hotel que virou museu na Colômbia (Foto: Creative Commons/ArturoAparicio)
Localizada no alto de um penhasco, constantemente coberta pela névoa e abandonada por mais de duas décadas, a Casona del Salto mais parece uma casa mal-assombrada de contos de fadas.
Salto del Tequendama, cachoeira na Colômbia (Foto: Creative Commons/FranciscoA. ZeaB.)A cachoeira onde fica a casa
(Foto: Creative Commons/FranciscoA. ZeaB.)
A construção de 1928 fica ao lado da cachoeira “Salto del Tequendama”,  na cidade de Soacha, na Colômbia, próxima a Bogotá.
No passado, ela abrigava o Hotel del Salto, uma hospedaria de luxo para turistas que queriam desfrutar da natureza local.
Com a criação de uma hidroelétrica na região, e a poluição do rio, os turistas foram escasseando e o hotel acabou sendo fechado.
Seu aspecto abandonado e o fato de que muitas pessoas escolhiam a região para cometer suicídio reforçaram as lendas de que o local seria amaldiçoado.
Depois de 26 anos de abandono, a Casona abriu novamente as portas neste ano, como um museu gerido por uma fundação e uma universidade.

fonte:

Obras de arte apreendidas devem ser doadas, diz deputado Marçal


Relator da proposta na Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), o deputado federal Marçal Filho (PMDB), defendeu a aprovação do texto que permite ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) receber bens de valor artístico, histórico e cultural que tenham sido apreendidos, abandonados ou estejam em poder de órgãos públicos federais ou da Justiça Federal.

Além de sair em favor da proposta, o parlamentar fez correções no texto para esclarecer que obras que estejam sob guarda do Poder Público não poderão ser repassadas, uma vez que essa posse pode ser provisória. A definição de prazo para que o Ministério da Cultura e o Ibram recebam as obras também foi retirada, uma vez que isso, segundo o relator, limitaria a atuação do Poder Executivo.

“Depois do tráfico de armas e drogas, o de bens culturais é o mais rentável do mundo, e muitas vezes essas obras não retornam a seu local de origem. O objetivo aqui é proteger tais riquezas culturais, garantindo que o patrimônio histórico e artístico do nosso país seja preservado”, explicou Marçal Filho.

O texto determina que sejam doadas obras apreendidas em decorrência de controle aduaneiro ou de sonegação de tributos, objeto de pena de perdimento, recebidas em pagamento de dívidas ou abandonadas.

Conforme o substitutivo, o Ibram poderá destinar as obras a museus federais (que terão preferência), estaduais ou municipais. Um dos critérios que serão usados para definir essa destinação é a relevância regional da obra, a ser justificada pelo museu interessado. Essas obras também poderão ser transferidas para museus privados sem fins lucrativos que integrem o Sistema Brasileiro de Museus.

fonte: