quarta-feira, 24 de julho de 2013

“face to face” - bate papo com os artistas

Agenda -  Exposição Memórias das Minas Gerais
“face to face” - bate papo com os artistas
 
Dia 29-07 ( segunda-feira ) das 11hs às 12hs – Jussara Gonzo
Quadrinistas de HQs

--/

Edison Mariotti Galeria de Artes Virtual vem contribuindo para às manifestações de artistas brasileiros divulgando seus trabalhos na internet. Agora, é com grande satisfação que o convidamos para
a exposição Memórias das Minas Gerais em um ambiente real.

O evento acontece no ESPAÇO MINAS GERAIS, localizado à Rua Minas Gerais, 246, Higienópolis - São Paulo SP. Essa exposição ficará aberta à visitação, até 05 de agosto de 2013, de segunda a sexta feira, das 10h às 18h;. Sábados, domingos e feriados, do espaço MINAS GERAIS é fechado para
visitação.

Ressaltamos que vossa presença é de grande importância, valorizando o evento e evidenciando os artistas brasileiros.

fonte: www.rc.com.br

Museu da fluorescência em Amsterdã exibe rochas que mudam de cor


O 'Eletric Ladyland' recebeu esse nome em homenagem a Jimi Hendrix
Local tem ambiente interativo e minerais que brilham no escuro.


Ambiente do 'Eletric Ladyland', museu sobre fluorescências da Holanda (Foto: Divulgação/Nick Padalino)Ambiente do 'Eletric Ladyland', museu sobre fluorescência da Holanda (Foto: Divulgação/Nick Padalino)
Um museu em Amsterdã se orgulha de ser o único no mundo totalmente dedicado à fluorescência.
Criado em 1999 por um americano apaixonado pelo tema, o “Electric Ladyland” recebeu esse nome em homenagem ao estúdio de gravação que o cantor Jimi Hendrix tinha em Nova York na década de 1970, chamado “Electric Lady Studios”.
Coleção mostra rochas que são comuns na luz natural (esq.), mas ficam multicoloridas e fluorescentes sob a luz negra (Foto: Divulgação/Nick Padalino)Rochas que são comuns na luz natural (esq.) ficam
coloridas sob a luz negra
(Foto: Divulgação/Nick Padalino)
O proprietário, Nick Padalino, trabalhou durante sete anos para criar um “ambiente fluorescente participativo”, que reproduz glaciares, montanhas e cavernas que reluzem no escuro.
O museu também aborda a fluorescência na astronomia e na oceanografia e exibe minerais fluorescentes de todo o mundo, que na luz comum têm cores cinzentas, mas ganham tons vívidos multicoloridos quando colocados sob a luz ultravioleta.
Padalino comenta que alguns são do Brasil e vieram do Rio Grande do Sul ou de Minas Gerais, por exemplo. Ele afirma que se tornou fã das cores fluorescentes em 1969, quando comprou sua primeira luz negra.
O museu fica no andar de baixo da galeria de Padalino, que só vende obras de arte fluorescentes. A entrada custa 5 euros por pessoa.

fonte:

Museu de Aguascalientes homenageia pai da arte mexicana


O Museu José Guadalupe Posada presta homenagem a um dos mais importantes artistas do México e com certeza a figura mais conhecida de Aguascalientes. Além da diversidade das obras, o visitante já se admira logo na entrada, pois o prédio do século 19 fica ao lado do templo Del Señor Encino.  Este foi o primeiro museu do estado, inaugurado em 1972. Em 2009, passou por uma intensa ampliação e foi reaberto ao público em 2010.
Além de abrigar uma grande coleção de obras de José Guadalupe Posada, o museu fica em uma bela construção do século 19 Foto: Divulgação/ Museo Guadalupe Posada
Além de abrigar uma grande coleção de obras de José Guadalupe Posada, o museu fica em uma bela construção do século 19
Foto: Divulgação/ Museo Guadalupe Posada


José Guadalupe Posada (1852-1913) é considerado um dos fundadores de uma genuína arte nacional mexicana. Suas gravuras, publicadas em diversos jornais do país, eram obras de fácil acesso, de caráter claramente popular e que procuravam valorizar as tradições nativas do México e criticar quem só copiava os padrões estéticos europeus. Essa atitude preparou terreno para os muralistas das primeiras décadas do século 20.
Nascido em Aguascalientes no ano de 1852, desde muito cedo trabalhou como aprendiz de litógrafo na oficina de Trinidad Pedroza, que incluiu os desenhos do jovem artista em sua publicação, o jornal satírico “El Jicote”. A cereja do bolo, no entanto, veio com a obra La Catrina, que mostra uma caveira vestida em estilo vitoriano. Essa foi a crítica de Posada aos mexicanos da época, que renegavam suas origens e tentavam se parecer com os europeus, até na maneira de se vestir.
Aguascalientes possui o melhor clima para os negóciosClique no link para iniciar o vídeo
Aguascalientes possui o melhor clima para os negócios
A crítica bem humorada é um traço constante na trajetória de Posada, mas o artista não se resumia a isso. Além das gravuras e caricaturas, ele trabalhou com litogravura, xilogravura, desenhou peça publicitárias e embalagens; ilustrou livros de receita, esoterismo, entretenimento, educação e muitos outros; fez cartazes para circo, teatro, luta livre e touradas; e desenhou até em caixa de fósforos!
Mais que um apanhado da obra de Posada, o museu conta a história do artista. O acervo mostra a evolução do mexicano, desde os precursores, como Manuel Manilla, passando pelos anos de Posada em Aguascalientes e Leon, até os artistas influenciados por seu trabalho. Atualmente, a instituição conta com duas salas de exposição permanentes dedicadas a Posada, um espaço para exposições temporárias, áreas para workshop de gravura, área infantil, cafeteria e loja de lembrancinhas. O lugar é um ponto de partida fundamental para entender não só Aguascalientes, mas o México como um todo. 

fonte:

Museu da inocência é atração turística


Orhan Pamuk é um dos escritores modernos da Turquia que mais representa a cultura de seu país no mundo. Um de seus grandes sucessos – o livro Museu da Inocência (2008) – originou um dos museus mais procurados e mais exóticos de todos os que Istambul tem a oferecer. Inaugurado em abril de 2012, tem sido a atração  para todos os leitores de Pamuk, autor que sempre faz de Istambul seu tema predileto.




O museu foi planejado pelo próprio Orhan Pamuk, seguindo o livro de mesmo nome, e guardando memórias do estilo de vida de Istambul da última metade do século vinte. Há entradas de cinema, fotografias, garrafas de bebidas, adornos e fechaduras de portas, tudo cuidadosamente guardado em caixas de vidro e vitrines. O primeiro museu a ser inspirado por um livro, tem  83 vitrines, correspondendo aos 83 capítulos da novela. Vídeos, instalações de música, ajudam a criar um ambiente de nostalgia, enquanto os leitores vão reconhecendo passagens do livro, o que dá às exposições um toque de autenticidade.

Instrumentos musicais para a cerimônia dos derviches rodopiantes. O passado, hoje
Logo nos primeiros dias de abertura, o museu recebeu mais de 18 mil visitantes. Quando há eventos especiais na cidade – como durante o Art Istanbul , que acontece paralelamente ao Contemporary Istanbul, ou no Design Walks, também parte do Istanbul Design Biennial, são organizados visitas guiadas. Mas todos os visitantes podem ter orientação através do catálogo do museu de Ohran Pamuk “The Innocence of Objets”, publicado em inglês, alemão e holandês. O catálogo contém o “Modest Manifesto for Museums”, de Pamuk, que é vendido na loja de souvenir  local. Leia o livro, e visite o  Museum of Innocence no www.masumiyetmuzesi.org. Se viajar para Istambul, procure entre terças e domingos (sextas feiras abre até 20 horas, nos outros dias funciona das 10 às 18 horas): Firuzaga Mahallesi, Çukurcuma Caddesi, Dalgiç Çikmazi 2, Beyoglu.
MUNDIAL DE NATAÇÃO
Brasileiras conseguem resultado histórico em Barcelona:  Poliana Okamoto e Ana Cunha conquistaram as medalhas de ouro e de prata na maratona aquática que está sendo realizada na capital da Catalunha. Ambas já haviam recebido prata e bronze, no primeiro dia da disputa.
Sediando a 15ª. edição dos Mundiais de Natação da FINA, Barcelona está contanto com um retorno de 125 milhões de euros. A competição que iniciou no dia 19 de julho, será encerrada no dia 4 de agosto. Dos 25 milhões de euros empregados pela prefeitura no evento, o total arrecadado com entradas e serviços será cinco vezes maior durante os 17 dias de competição. Barcelona está recebendo 181 federações com 2.293 atletas, sendo 1144 em natação, 231 em saltos, 21 em Sky diving, 173 em mar aberto, 416 em waterpolo e 308 em nado sincronizado. 2.300 jornalistas especializados fazem a cobertura do evento para o mundo e 2.500 voluntários inscritos ajudam no atendimento aos participantes e espectadores.
O Paraná também participa com Alessandra Marchioro e Henrique Rodrigues. Com apenas 22 anos, o curitibano Henrique é o brasileiro com melhores resultados neste ano, tendo passado  Cesar Cielo e Thiago Pereira. Alessandra conquistou a vaga para o Mundial de Barcelona nos 50 metros, nadando no Maria Lenk e conseguindo ultrapassar sua melhor marca anterior. Ambos têm como objetivo as Olimpíadas que serão disputadas no Brasil.

Tapeceiras, museu vivo na Turquia

DESTAQUES
VIAJANDO NO MÊS SAGRADO
O Ramadan, mês sagrado dos muçulmanos, é temporada de vivenciar um mundo diferente, na cultura milenar de outros povos. Em Dubai, por exemplo,  Al Qasba, Sharjan, é o local onde famílias inteiras encontram entretenimento. A espécie de cidade de heranças culturais – China, Índia, Irã e regiões do Levante –mostra também a vida dos beduínos. Um dos destaques, no mês sagrado, são as palestras espirituais proferidas por professores de escolas islâmicas locais e internacionais. Os discursos bilíngües abrem espaços para pessoas de todas as religiões . O espaço para as crianças , com acompanhamento e jogos, garante interesse para toda a família. As portas do Al Qasba são abertas depois do pôr do sol e a entrada é grátis.
TOUR NA GRANDE MESQUITA
Planeje uma viagem  para Abu Dhabi e faça um tour guiado na magnífica mesquita Shaikh Zayed Bin Sultan Al Nahyan . O tour é organizado pelo Abu Dhabi Tourism Authority e é uma oportunidade de visitar uma das maiores mesquitas do mundo, uma obra de arte arquitetônica, de grande beleza na decoração. Os painéis  das paredes inspirados nos azulejos e cerâmicas de Isnik, mostram versos do Alcorão e o chão é coberto de tapetes, no hall de preces. O tour tem duração de 90 minutos e é uma das melhores maneiras de aprender alguma coisa sobre as tradições dos Emirados Árabes e da religião muçulmana. Os guias explicam também o significado do Ramadan. Normalmente são realizados às 10 horas da manhã, todos os domingos, terças e quintas feiras. Veja em www.visitaabudhabi.ae para detalhes.

Uma maneira diferente de fazer vitrines, coisas do passado que ainda vigoram
TODO DIA É DIA DE PRECE
Turista estrangeiro tem que estar preparado para as semanas do Ramadan, quando os dias são dedicados à reflexão e às preces. Mas ao entardecer, quando o sol se põe, as atividades começam, sempre envolvendo temas espirituais. Uma das metas do jejum durante as quatro semanas, é que foi provado, cientificamente, que algumas horas sem alimentação ajudam a desintoxicar o corpo. E não é tão difícil ficar sem comer até as 18 horas, se for feita alimentação antes do sol nascer. Ramadan é o mês da paciência, a chance de mudar de hábitos e melhorar comportamentos, abandonar rotinas errôneas, dizem os muçulmanos. Para os turistas, é o momento de compartilhar do Iftar, a quebra do jejum, quando os grandes hotéis organizam festas diárias de confraternização, armando ambientes especiais em barracas nos jardins ou em salões. Os shoppings malls, tão famosos, fazem exposições de arte,  abrem espaço para novos artistas, sempre tendo como tema a cultura árabe de cada região. Uma boa idéia para o Iftar é  fazer um roteiro de barco ou iate com a família ou amigos, aproveitando para o jantar a bordo enquanto a noite cai sobre Dubai.
PRESTE ATENÇÃO
Além de não comer nem beber em público, o visitante deve moderar suas palavras e não proferir blasfêmias ou praguejar. Roupas chamativas e reveladoras, principalmente para as mulheres, devem ser deixadas de lado no mês sagrado. Fumar, nem pensar. E é sempre bom baixar o volume da música no carro, no quarto ou em lugares públicos.

Engraxate e sua caixa maravilhosa, parte da memória e da tradição



fonte:

Brasil ganha 5 medalhas em Olimpíada Internacional

Brasil ganha 5 medalhas em Olimpíada Internacional de Física

 – Cinco brasileiros foram premiados na 44ª edição da Olímpiada Internacional de Física (IphO, na sigla em inglês), ocorrida entre 7 e 15 de julho em Copenhague, na Dinamarca.
O estudante Fábio Kenji Arai, de São Paulo, ganhou medalha de prata. Fernando Frota Júnior, José Luciano de Morais Neto e Matheus Cariús Castro, do Ceará, e Guilherme Renato Martins Unzer, de São Paulo, receberam uma medalha de bronze cada um.
Voltado a alunos do ensino médio, o evento foi organizado pela Universidade Técnica da Dinamarca e pela Universidade de Copenhague para aproveitar as comemorações dos 100 anos da teoria para átomo de hidrogênio, criado pelo dinamarquês Niels Bohr.
Durante o encontro, os brasileiros puderam visitar a famosa sala do Instituto Niels Bohr, que deu base à interpretação moderna da teoria da mecânica quântica e para a função de onda.
Mesmo sendo uma competição individual, os responsáveis pelo evento ressaltaram aos participantes, oriundos de 84 países, a importância do trabalho em equipe.