sábado, 31 de agosto de 2013

Inpa firma acordo para criação de museus a céu aberto

O Projeto prevê a implementação de museus a céu aberto em áreas mantidas pelo Inpa, com a junção das tecnologias japonesas para criar um ambiente interativo para estudantes e turistas
[ i ]


Manaus - O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) assinaram, na quinta-feira (29), o plano básico do Projeto para Conservação da Biodiversidade Amazônica sob conceito de Museu a Céu Aberto em Manaus (AM). O documento foi assinado pelo diretor substituto do Inpa, Estevão Monteiro de Paula, e pelo diretor do Grupo para Conservação da Floresta e da Natureza da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), Kenichi Shishido.

O Projeto prevê a implementação de museus a céu aberto em áreas mantidas pelo Inpa, com a junção das tecnologias japonesas para criar um ambiente interativo para estudantes e turistas, além da construção de instalações para a criação de peixes-bois em semi-cativeiro e observação de copa das árvores. As áreas utilizadas serão o Bosque da Ciência (Aleixo), o Jardim Botânico Adolpho Ducke (Cidade de Deus), a Reserva Florestal Adolpho Ducke (km 26 da AM-010) e a ZF-2 (km 60 da BR-174).

“A geração atual está interessada em ver algo mais interativo, pois está crescendo com acesso a toda essa tecnologia. Então essa seria uma forma mais moderna de se observar a dinâmica florestal. Como a floresta funciona a noite, ou o acordar dos pássaros, tudo poderia ser observado em tempo real ou não. Além disso queremos obter imagens de outros fenômenos naturais que não são facilmente observáveis e disponibilizá-las para a população geral. Pretendemos também, oferecer cursos de capacitação nessas áreas”, afirma a pesquisadora do Inpa e responsável pela parceria no Brasil, Vera Silva.

O projeto está previsto para iniciar em abril de 2014 e conta com o financiamento total de 5 milhões de dólares, juntamente com as tecnologias desenvolvidas pelos japoneses, o conhecimento da biodiversidade e infraestrutura oferecida pelo Inpa.

“O Japão participa do tratado de biodiversidade e também do tratado de conservação da natureza, então este Projeto na Amazônia será uma contribuição a nível mundial. O professor Shiro Kohshima já vem tentando implantar este conceito de 'museu a céu aberto' em outros lugares, então acredito este Projeto no Inpa servirá de modelo para que seja difundido em outros lugares”, afirma Shishido.

Para o diretor-substituto do Inpa, Estevão Monteiro de Paula, o museu será mais uma opção para o ecoturismo em Manaus: “É um projeto muito interessante. Do ponto de vista do Inpa, seria uma forma de utilizar mais nossas áreas protegidas, como a Reserva Ducke e o Bosque da Ciência. E relação a Manaus, essa seria uma outra alternativa de turismo, um novo lugar com mais informações sobre a biodiversidade de uma forma natural”. 
 
fonte:
http://www.d24am.com/amazonia/meio-ambiente/inpa-firma-acordo-para-criacao-de-museus-a-ceu-aberto/94515

Cultura é principal atividade do estrangeiro no Brasil


A pesquisa, feita com 453 entrevistados durante os dias da Copa das Confederações 2013, reforça a aposta da Embratur em ações culturais. Em setembro, será lançado edital no valor de cerca de R$ 3 milhões, para que estados e municípios apresentem projetos de divulgação das festas. Já em agosto, a Embratur deu início a uma série de ações promocionais das Festas Juninas. “Temos de aproveitar a coincidência entre a Copa do Mundo e o mês de junho para divulgar mundialmente as festas de Santo Antonio, São João, São Paulo, São Pedro e São Marçal, diversificando a imagem que o público estrangeiro tem da cultura brasileira”, comenta Dino.


A série de ações foi lançada neste mês em Roma, com uma apresentação na Praça Navona do grupo Boi de Morros. “A autenticidade do folclore brasileiro, especialmente de grupos de bumba-meu-boi, surpreendeu os europeus. Os italianos e os demais turistas que aqui estiveram, ficaram sabendo que o Brasil tem outras belas celebrações além do réveillon e do Carnaval”, conta a coordenadora de Produtos e Destinos da Embratur, que acompanhou a ação, Delma de Andrade.


Na mesma linha, o Ministério da Cultura lançou um edital, com inscrições abertas até o próximo dia 23 de setembro, que escolherá atrações culturais que se apresentarão durante a Copa do Mundo 2014. Os vencedores irão se apresentar durante as fan fests, apresentações públicas dos jogos, em telão, que serão organizadas pela Fifa. “É uma iniciativa importante, porque estimula o estrangeiro que está naquela cidade-sede onde ocorre a fan fest a visitar outras cidades e realizar outras atividades culturais”, finaliza Dino

Fonte:
www.brasilturis.com.br/noticias.php?id=12541¬icia=cultura-e-principal-atividade-do-estrangeiro-no-br#sthash.pWWsZzPq.dpuf



Cultura é principal atividade do estrangeiro no Brasil - See more at: http://www.brasilturis.com.br/noticias.php?id=12541¬icia=cultura-e-principal-atividade-do-estrangeiro-no-br#sthash.pWWsZzPq.dpuf

Pesquisa encomendada pela Embratur mostra que o turista que veio ao País para a Copa das Confederações, em junho, entre um jogo e outro, optou por visitar museus, monumentos e bairros históricos. Nos horários vagos a principal atividade de lazer do turista que veio para a competição foi cultural. Bairros históricos foram procuradas por 50,8 % dos estrangeiros. Em segundo lugar, com 39,5%, estão os museus, casas de cultura e exposições. Cerca de 39% dos estrangeiros optaram por passeios em monumentos. Os shows foram assistidos por 15,5%.

“O resultado dessa pesquisa revela que é correta nossa aposta na divulgação da cultura brasileira no exterior como forma de aumentar o interesse por nosso país. A pesquisa comprova que há grande interesse, inclusive no público aficionado por futebol, pela cultura brasileira”, afirma o presidente da Embratur, Flávio Dino.

De acordo com a pesquisa, conhecer bairros e regiões históricas foi o lazer preferido de 74,1% dos turistas que foram a Recife; de 62,5% dos que foram a Belo Horizonte; e de 58,2% dos que foram a Salvador. Já museus, casas de cultura e exposições foram a escolha de 69,4% dos que foram a Brasília; 55,7% dos que foram ao Rio de Janeiro; e 55,4% dos que foram a Belo Horizonte. Monumentos foram visitados, no Rio de Janeiro, por 58% dos estrangeiros; em Belo Horizonte, por 55,4%; e, em Salvador por 40,5%. Os shows foram mais procurados pelos turistas em Fortaleza (40%) e Salvador (24,1%).

A pesquisa, feita com 453 entrevistados durante os dias da Copa das Confederações 2013, reforça a aposta da Embratur em ações culturais. Em setembro, será lançado edital no valor de cerca de R$ 3 milhões, para que estados e municípios apresentem projetos de divulgação das festas. Já em agosto, a Embratur deu início a uma série de ações promocionais das Festas Juninas. “Temos de aproveitar a coincidência entre a Copa do Mundo e o mês de junho para divulgar mundialmente as festas de Santo Antonio, São João, São Paulo, São Pedro e São Marçal, diversificando a imagem que o público estrangeiro tem da cultura brasileira”, comenta Dino.

A série de ações foi lançada neste mês em Roma, com uma apresentação na Praça Navona do grupo Boi de Morros. “A autenticidade do folclore brasileiro, especialmente de grupos de bumba-meu-boi, surpreendeu os europeus. Os italianos e os demais turistas que aqui estiveram, ficaram sabendo que o Brasil tem outras belas celebrações além do réveillon e do Carnaval”, conta a coordenadora de Produtos e Destinos da Embratur, que acompanhou a ação, Delma de Andrade.

Na mesma linha, o Ministério da Cultura lançou um edital, com inscrições abertas até o próximo dia 23 de setembro, que escolherá atrações culturais que se apresentarão durante a Copa do Mundo 2014. Os vencedores irão se apresentar durante as fan fests, apresentações públicas dos jogos, em telão, que serão organizadas pela Fifa. “É uma iniciativa importante, porque estimula o estrangeiro que está naquela cidade-sede onde ocorre a fan fest a visitar outras cidades e realizar outras atividades culturais”, finaliza Dino.
- See more at: http://www.brasilturis.com.br/noticias.php?id=12541¬icia=cultura-e-principal-atividade-do-estrangeiro-no-br#sthash.pWWsZzPq.dpuf
Pesquisa encomendada pela Embratur mostra que o turista que veio ao País para a Copa das Confederações, em junho, entre um jogo e outro, optou por visitar museus, monumentos e bairros históricos. Nos horários vagos a principal atividade de lazer do turista que veio para a competição foi cultural. Bairros históricos foram procuradas por 50,8 % dos estrangeiros. Em segundo lugar, com 39,5%, estão os museus, casas de cultura e exposições. Cerca de 39% dos estrangeiros optaram por passeios em monumentos. Os shows foram assistidos por 15,5%.

“O resultado dessa pesquisa revela que é correta nossa aposta na divulgação da cultura brasileira no exterior como forma de aumentar o interesse por nosso país. A pesquisa comprova que há grande interesse, inclusive no público aficionado por futebol, pela cultura brasileira”, afirma o presidente da Embratur, Flávio Dino.

De acordo com a pesquisa, conhecer bairros e regiões históricas foi o lazer preferido de 74,1% dos turistas que foram a Recife; de 62,5% dos que foram a Belo Horizonte; e de 58,2% dos que foram a Salvador. Já museus, casas de cultura e exposições foram a escolha de 69,4% dos que foram a Brasília; 55,7% dos que foram ao Rio de Janeiro; e 55,4% dos que foram a Belo Horizonte. Monumentos foram visitados, no Rio de Janeiro, por 58% dos estrangeiros; em Belo Horizonte, por 55,4%; e, em Salvador por 40,5%. Os shows foram mais procurados pelos turistas em Fortaleza (40%) e Salvador (24,1%).

A pesquisa, feita com 453 entrevistados durante os dias da Copa das Confederações 2013, reforça a aposta da Embratur em ações culturais. Em setembro, será lançado edital no valor de cerca de R$ 3 milhões, para que estados e municípios apresentem projetos de divulgação das festas. Já em agosto, a Embratur deu início a uma série de ações promocionais das Festas Juninas. “Temos de aproveitar a coincidência entre a Copa do Mundo e o mês de junho para divulgar mundialmente as festas de Santo Antonio, São João, São Paulo, São Pedro e São Marçal, diversificando a imagem que o público estrangeiro tem da cultura brasileira”, comenta Dino.

A série de ações foi lançada neste mês em Roma, com uma apresentação na Praça Navona do grupo Boi de Morros. “A autenticidade do folclore brasileiro, especialmente de grupos de bumba-meu-boi, surpreendeu os europeus. Os italianos e os demais turistas que aqui estiveram, ficaram sabendo que o Brasil tem outras belas celebrações além do réveillon e do Carnaval”, conta a coordenadora de Produtos e Destinos da Embratur, que acompanhou a ação, Delma de Andrade.

Na mesma linha, o Ministério da Cultura lançou um edital, com inscrições abertas até o próximo dia 23 de setembro, que escolherá atrações culturais que se apresentarão durante a Copa do Mundo 2014. Os vencedores irão se apresentar durante as fan fests, apresentações públicas dos jogos, em telão, que serão organizadas pela Fifa. “É uma iniciativa importante, porque estimula o estrangeiro que está naquela cidade-sede onde ocorre a fan fest a visitar outras cidades e realizar outras atividades culturais”, finaliza Dino.
- See more at: http://www.brasilturis.com.br/noticias.php?id=12541¬icia=cultura-e-principal-atividade-do-estrangeiro-no-br#sthash.pWWsZzPq.dpuf
Pesquisa encomendada pela Embratur mostra que o turista que veio ao País para a Copa das Confederações, em junho, entre um jogo e outro, optou por visitar museus, monumentos e bairros históricos. Nos horários vagos a principal atividade de lazer do turista que veio para a competição foi cultural. Bairros históricos foram procuradas por 50,8 % dos estrangeiros. Em segundo lugar, com 39,5%, estão os museus, casas de cultura e exposições. Cerca de 39% dos estrangeiros optaram por passeios em monumentos. Os shows foram assistidos por 15,5%.

“O resultado dessa pesquisa revela que é correta nossa aposta na divulgação da cultura brasileira no exterior como forma de aumentar o interesse por nosso país. A pesquisa comprova que há grande interesse, inclusive no público aficionado por futebol, pela cultura brasileira”, afirma o presidente da Embratur, Flávio Dino.

De acordo com a pesquisa, conhecer bairros e regiões históricas foi o lazer preferido de 74,1% dos turistas que foram a Recife; de 62,5% dos que foram a Belo Horizonte; e de 58,2% dos que foram a Salvador. Já museus, casas de cultura e exposições foram a escolha de 69,4% dos que foram a Brasília; 55,7% dos que foram ao Rio de Janeiro; e 55,4% dos que foram a Belo Horizonte. Monumentos foram visitados, no Rio de Janeiro, por 58% dos estrangeiros; em Belo Horizonte, por 55,4%; e, em Salvador por 40,5%. Os shows foram mais procurados pelos turistas em Fortaleza (40%) e Salvador (24,1%).

A pesquisa, feita com 453 entrevistados durante os dias da Copa das Confederações 2013, reforça a aposta da Embratur em ações culturais. Em setembro, será lançado edital no valor de cerca de R$ 3 milhões, para que estados e municípios apresentem projetos de divulgação das festas. Já em agosto, a Embratur deu início a uma série de ações promocionais das Festas Juninas. “Temos de aproveitar a coincidência entre a Copa do Mundo e o mês de junho para divulgar mundialmente as festas de Santo Antonio, São João, São Paulo, São Pedro e São Marçal, diversificando a imagem que o público estrangeiro tem da cultura brasileira”, comenta Dino.

A série de ações foi lançada neste mês em Roma, com uma apresentação na Praça Navona do grupo Boi de Morros. “A autenticidade do folclore brasileiro, especialmente de grupos de bumba-meu-boi, surpreendeu os europeus. Os italianos e os demais turistas que aqui estiveram, ficaram sabendo que o Brasil tem outras belas celebrações além do réveillon e do Carnaval”, conta a coordenadora de Produtos e Destinos da Embratur, que acompanhou a ação, Delma de Andrade.

Na mesma linha, o Ministério da Cultura lançou um edital, com inscrições abertas até o próximo dia 23 de setembro, que escolherá atrações culturais que se apresentarão durante a Copa do Mundo 2014. Os vencedores irão se apresentar durante as fan fests, apresentações públicas dos jogos, em telão, que serão organizadas pela Fifa. “É uma iniciativa importante, porque estimula o estrangeiro que está naquela cidade-sede onde ocorre a fan fest a visitar outras cidades e realizar outras atividades culturais”, finaliza Dino.
- See more at: http://www.brasilturis.com.br/noticias.php?id=12541¬icia=cultura-e-principal-atividade-do-estrangeiro-no-br#sthash.pWWsZzPq.dpuf

A artista mais cara do Brasil



Beatriz Milhazes é a artista contemporânea mais cara do Brasil.
Uma exposição no Rio de Janeiro reúne mais de 60 obras da criadora carioca. A mostra chamada “Meu bem” inclui pinturas, colagens e gravuras e uma instalação concebida especialmente para o espaço do Paço Imperial.


A artista mais cara do Brasil
As obras da artista brasileira de 53 anos têm sido exibidas na Bienal de Veneza, na Fundação Cartier, em Paris, no museu Reina Sofia, em Madrid, no MOMA e no Guggenheim, em Nova Iorque.

“Faz onze anos que eu não mostro na minha cidade, onde eu moro e onde tenho o meu ateliê. O Rio hoje faz parte do meu circuito maior que é um circuito internacional”, referiu a artista plástica.

Beatriz Milhazes considera que a arte contemporânea brasileira começa a conquistar fama internacional.

A obra “O Mágico” foi vendida por mais de um milhão de dólares em 2008.

Em 2014, o trabalho de Milhazes deverá ser exposto em museus dos Estados Unidos no âmbito de uma mostra itinerante. A obra deverá ser publicada num catálogo da Taschen e está previsto um documentário sobre a sua carreira.


fonte:
http://pt.euronews.com/2013/08/30/a-artista-mais-cara-do-brasil/