terça-feira, 17 de setembro de 2013

Museu da Escola Catarinense recebe melhorias para o Mostra Casa Nova


Expositores e empresas contribuíram com pintura, revitalização de assoalho e banheiros. Foco da mostra, que começa sábado, pelo segundo ano é contribuir com a preservação


Fachada do museu recebeu pintura nova e iluminação em LED Foto: Oficina de Luz / Divulgação
Iluminação especial, pintura nova, revitalização do assoalho e dos banheiros e recuperação das redes elétricas e hidráulicas são exemplos do legado que ficará com o Museu da Escola Catarinense (Mesc) após a 12ª edição da Mostra Casa Nova.

A exposição organizada pelo Diário Catarinense começa neste sábado e vai até o dia 27 de outubro, com o tema Pinacoteca - Aqui os grandes mestres se encontram. Pelo segundo ano consecutivo, o foco é valorizar a rota cultural no Centro e contribuir com a preservação do patrimônio histórico, com a colaboração de expositores e empresas parceiras.

Construído em 1922, o casarão 196 da Rua Saldanha Marinho transformou-se no Mesc em 1992. Tombado pelo Serviço do Patrimônio Histórico, Artístico e Natural do Município (Sephan) e pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), o prédio apresentava problemas de infraestrutura.

Arquiteto coordenador da mostra, Carlos Lopes estima que as benfeitorias representem cerca de R$ 600 a 700 mil, referentes às contribuições da organização da mostra, expositores e empresas parceiras. Para ele, o apelo social e o legado deixa os arquitetos mais empolgados.

Para a Mostra Casa Nova, a pintura da fachada foi reaplicada em pêssego, com detalhes em branco, e as portas e janelas em cinza claro. Nos salões internos, branco. O assoalho foi lixado e recuperado. No forro, alguns arquitetos aproveitaram a madeira original e outros aplicaram o gesso.

Após uma campanha, foram arrecadadas luminárias para os ambientes. A fachada será iluminada por lâmpadas de LED. Em intensidades variadas vão realçar janelas, pilastras e colunas. Dois banheiros e dois lavabos foram revitalizados. A fiação elétrica foi renovada e o vão central permitiu o remanejamento da água da chuva, canalizada para a área externa. Na entrada, o museu ganhará uma loja de souvenires e um café.

O sistema preventivo contra incêndio, iluminação, extintores e hidrantes foram implantados.

– No conjunto, os ganhos são fantásticos e, em curto prazo de tempo, não teríamos. Com a mostra, antecipamos o restauro – comemora a diretora do Mesc, Sandra Makowiecky.

Em 2012, a mostra deixou para a Escola Básica Silveira de Souza, que completa 100 anos dia 29, a recuperação do espaço externo, dos banheiros e da biblioteca, além do novo jardim do pátio central, doação de móveis, instalação da central de gás e iluminação.

O edifício abriga as aulas do núcleo de Educação para Jovens e Adultos (EJA) e o projeto Orquestra Escola.

– O trabalho foi bem importante. A casa ainda precisa de restauro mas a prefeitura está fazendo a manutenção – explica a coordenadora de logística da escola, Laurete Schmitz. 


fonte:
http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2013/09/museu-da-escola-catarinense-recebe-melhorias-para-o-mostra-casa-nova-4270916.html

Acervo de games no Museu de Arte Moderna de Nova York



O MoMA (Museu de Arte Moderna de Nova York) é um dos poucos museus do mundo a dedicar uma acervo exclusivo para os videogames.

As peças são divididas em estações como a do ”Pac-man”, clássico jogo do Atari. Ganham destaque também os jogos ”SimCity 2000″ (1994), “Katamari Damacy” (2004), “Flow” (2006) e “Portal” (2007).

Nos próximos meses, o local vai ganhar mais 40 títulos incluindo “Super Mario Bros.” (1985), “Street Fighter 2″ (1991)” e “Minecraft” (2011).



fonte:
http://catracalivre.com.br/geral/design-urbanidade/indicacao/acervo-de-games-no-museu-de-arte-moderna-de-nova-york/