domingo, 22 de setembro de 2013

Tapeçaria no Museu Abade Baçal



» O Museu do Abade de Baçal, em Bragança, apresenta uma vasta coleção de trabalhos de pintura originais produzidos exclusivamente para Tapeçaria de Portalegre até ao final de Outubro.

Trata-se de uma parceria com o Museu da Presidência da República, num mostra que inclui obras de Almada Negreiros, Maria Keil, Nadir Afonso, Manuel Cargaleiro, Guilherme Camarinha, Eduardo Nery, Graça Morais e Joana de Vasconcelos, mas também o moçambicano Malangatana e o pai da arquitectura moderna, o francês Le Corbusier. Estes são alguns dos autores de meia centena de trabalhos gravados na famosa Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, que estão representados numa exposição que foi inaugurada sexta-feira, em Bragança, no Museu do Abade de Baçal.

“Vai Ser Arte: 70 anos de arte portuguesa – Cartões para tapeçaria” é o título da mostra, que para o director do Museu da Presidência da República, Diogo Gaspar, faz um percurso por todos os grandes movimentos artísticos portugueses do século XX. “É sobretudo uma mostra importante que faz um percurso por todos os grandes movimentos artísticos portugueses e alguns internacionais, reunidas num só espaço”, realçou o responsável.

A directora do Museu do Abade Baçal garante que é uma exposição a não perder. “É uma oportunidade para conhecer uma coleção de mais de 50 cartões inéditos para tapeçaria que nos permitem atravessar diferentes movimentos e correntes estéticas da história da arte contemporânea, por isso deixo o convite todas as pessoas a virem ao museu do Abade de Baçal”, refere Ana Maria Afonso.

Esta mostra, apresentada recentemente no âmbito da iniciativa Belém Art Fest nos Jardins do Palácio de Belém, migrou agora para o Museu do Abade de Baçal, e está patente ao público até 27 de Outubro.

Destaque
Exposição inclui obras do moçambicano Malangatana e do pai da arquitectura moderna, Le Corbusier



fonte:
http://www.jornalnordeste.com/noticia.asp?idEdicao=489&id=19245&idSeccao=4359&Action=noticia#.Uj8joiw_lcI