Listen to the text.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Governo do Iraque convida Zaha Hadid a projectar novo Museu de Bagdad


Edifício substituirá o Museu Nacional do Iraque, que foi alvo de pilhagens na guerra de 2003, e ainda hoje se encontra fechado ao público.

Zaha Hadid foi a primeira mulher a ser distinguida com o Prémio Pritzker LEON NEAL/AFP

A arquitecta inglesa de origem iraquiana Zaha Hadid (n. Bagdad, 195 foi convidada pelo governo de Bagdad a apresentar um projecto para a construção de um


novo museu que venha a acolher as colecções do Museu Nacional do Iraque.

A notícia foi avançada, na semana passada, pela publicação britânica The Art Newspaper, mas não foi confirmada pelo atelier da arquitecta, cujo porta-voz se limitou a dizer que não havia qualquer comentário a fazer.

Citando uma notícia do jornal iraquiano Azzaman, o The Art Newspaper diz que o ministro do Turismo e das Antiguidades deste país, Liwa Sumaism, anunciou a localização do novo museu a oeste da capital, num terreno de 500 mil m2 junto ao antigo aeroporto militar de Muthanna.

Ainda segundo o Azzmann, “as extraordinárias relíquias do país serão todas transferidas para o novo museu, enquanto o antigo Museu Nacional do Iraque será transformado num centro de investigação e de estudo de antiguidades”.

Não são avançadas datas, e o orçamento também não está ainda fixado, mas o The Art Newspaper diz que um porta-voz do Centro Cultural do Iraque em Londres falou de uma verba de mil milhões de dólares (cerca de 740 mil milhões de euros) para o lançamento de um empreendimento que incluirá, para além do museu, uma biblioteca, um centro comercial, hotéis e restaurantes.

A confirmar-se o interesse de Zaha Hadid em corresponder ao convite do governo iraquiano – e se o seu projecto for aceite –, será a primeira obra de vulto da primeira mulher a ser distinguida com o Prémio Pritzker (2004) a ser construída no seu país de origem.

Zaha Hadid, cujo projecto do MAXXI, Museu Nacional de Arte do Século XXI, em Roma, lhe valeu o também prestigiado Stirling Prize, em 2010, tem estado no centro de uma polémica na China, com a associação de protecção do património Beijing Cultural Heritage Protection Centre a acusá-la de ter violado a paisagem tradicional de Pequim com o seu centro comercial Galaxy Soho.

Enquanto escasseia a informação sobre o projecto do novo Museu de Bagdad, encontra-se em curso a transformação em instituição museológica de um antigo palácio de Saddam Hussein na cidade de Baçorá, no sul do país, com abertura agendada para o próximo ano. O British Museum de Londres está a colaborar com o governo do Iraque na construção deste novo museu, cujo projecto foi lançado em 2008.

Parte das colecções que o irão preencher serão provenientes do Museu Nacional de Bagdad, cujo valioso espólio foi objecto de pilhagens durante a Guerra do Iraque, em 2003. O museu da capital permanece fechado ao público, abrindo apenas para visitas de escolas e de grupos VIP.

fonte:

Ministra da Cultura e presidente da Petrobras estarão em Petrópolis, RJ


Visita será nesta quarta-feira (2) no Museu Imperial.
Encontro é para falar da parceria entre o MinC e a estatal.

O Museu Imperial/Ibram em Petrópolis, Região Serrana do Rio, vai receber nesta quarta-feira (2) a visita da Ministra da Cultura, Marta Suplicy, acompanhada da presidente da Petrobras, Graça Foster. No encontro, as autoridades vão falar sobre a parceria realizada entre o MinC e a estatal.

Cerca de R$ 5 milhões serão investidos no Museu Imperial na parceira da Petrobras, dentro da ação cultural do Ministério da Cultura para a Copa do Mundo 2014. O investimento é destinado a cidades-sede e adjacentes do evento esportivo. O recurso irá permitir a adequação dos atuais requisitos da museologia e a implantação do sistema de audioguias e material de divulgação trilíngue, além de melhorias no circuito de exposição permanente e revitalização de alguns setores.

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus, Angelo Oswaldo, e o diretor do Museu Imperial, Mauricio Vicente Ferreria Jr, também estarão presentes na visita.

fonte:

Abertas as inscrições para o Fórum de Museus de SC

Estão abertas as inscrições para o 4º Fórum de Museus de Santa Catarina, que será de 4 a 6 de novembro de 2013, em Florianópolis. O evento bianual é promovido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Sistema Estadual de Museus (SEM/SC), e ocorrerá no Centro Integrado de Cultura (CIC). As inscriçõee podem ser feitas no site oficial do evento.
O objetivo do evento é debater políticas públicas para as instituições museológicas, além de fortalecer e ampliar a rede colaborativa entre os seus profissionais. O debate da quarta edição do encontro irá focar a construção do Plano Setorial de Museus de Santa Catarina. Na oportunidade, serão submetidas à aprovação e validação da plenária as diretrizes, estratégias e ações já discutidas nos sete Fóruns Regionais de Museus, realizados nos meses de agosto e setembro deste ano.
A programação do Fórum inclui ainda conferências, painéis, lançamento de publicações e a eleição do Comitê Gestor do SEM para o biênio 2014/2015.
Sobre o SEM/SC 
O Sistema Estadual de Museus (SEM/SC), vinculado à Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundação Catarinense de Cultura (DPPC/FCC), é uma rede organizada, baseada na adesão voluntária, que reúne e articula as instituições museólogicas no Estado de Santa Catarina. Visa, principalmente, à coordenação, articulação, mediação, qualificação, fortalecimento e à cooperação entre os museus. Atualmente, reúne 176 instituições museológicas, públicas e privadas, de 96 municípios (dado de abril de 2013).
Serviço:
O quê: 4º Fórum de Museus de Santa Catarina
Quando: de 4 a 6 de novembro de 2013
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC) - Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis/SC
Inscrições: pelo site oficial do evento
Informações: (48) 3953-2374 | 3953-2375 | forumdemuseus@fcc.sc.gov.br

MinC apresenta projeto Música no Museu em outubro


Com o apoio do Ministério da Cultura, via Lei Rouanet, o projeto Música no Museu inicia o mês de outubro dedicando-se à música instrumental e vocal , destacando-se o piano, os instrumentos de corda, as vozes solistas e os corais.


apresentados 37 concertos, dos quais 31 no Rio de Janeiro, 4 em São Paulo, 1 em Porto Alegre e outro em Buenos Aires.


Inaugurado em 1997, o projeto tem vários objetivos, dentre eles, formar novas plateias, facilitando e incentivando a presença de crianças e jovens nos concertos que têm sempre entrada franca. Oferecer espetáculos de qualidade e incentivar a visita aos museus também figuram dentre os objetivos do projeto. Outra finalidade da iniciativa é difundir cultura e atingir públicos diferenciados.

Nesta terça-feira, 1º de outubro, às 12h30, no Clube de Engenharia (Av. Rio Branco, 124, no Rio), o músico Jorge Miguel Saraiva estará se apresentando com obras de Maurice Ravel, Francisco Mignone, Fréderic Chopin, Robert Schumann; e outros.

Dia 2, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) - Av. Rio Branco, 199, Centro, RJ - a pianista Gloria Campaner vai se apresentar. O programa inclui Claude Debussy e Sergei Rachmaninoff.

Miriam Grosman, no dia 3, também no MNBA, tocará músicas de Domenico, Scarlatti, Schubert, Ricardo Tacuchian, Ernesto Nazareth e Claudio Santoro.

A programação elaborada para o mês de outubro promete atrair o público, que terá a oportunidade de ouvir música de qualidade.

Entre no site do projeto e acesse a programação completa do mês.

Fonte: Ascom/MinC

Museus britânicos cortam pessoal e contratam voluntários

Em meio à crise econômica, os museus britânicos cortaram pessoal e aumentaram o número de bolsistas e voluntários, de acordo com um estudo divulgado hoje (1.º) pela Associação Nacional de Museus do Reino Unido.
O British Museum, em Londres, tem um público de 5 mil pessoas por ano - Divulgação
Divulgação
O British Museum, em Londres, tem um público de 5 mil pessoas por ano
Mais de 21% dos museus e galerias do Reino Unido reduziram em 10% o número de empregados entre julho de 2012 e julho de 2013. A análise, feita a partir de informações fornecidas por 120 museus e galerias, indica que a metade deles decidiu aumentar a quantidade de pessoas que trabalham sem cobrar. "Os bolsistas e voluntários têm muito a oferecer, mas nunca podem substituir pessoas qualificadas e com experiência", disse o diretor da Associação de Museus, Mark Taylor.
De acordo com os dados, a decisão dos estabelecimentos de cortar pessoal está relacionada principalmente ao corte do investimento público, que afetou metade dos museus. Os museus também notaram um decréscimo nos aportes financeiros procedentes de indivíduos. "A possibilidade de um aumento da filantropia parece limitada em muitas partes do Reino Unido. Os esforços filantrópicos não vão substituir o financiamento público", pontuou Taylor.
Dos museus consultados, 28% reduziram a quantidade de eventos gratuitos que oferecem. Desde outubro de 2010, o governo britânico de coalizão — formado por conservadores e liberais — aplica um forte programa de redução do setor público para fazer frente à crise e ao déficit do país.


fonte:

O forró é Patrimônio Imaterial

A Região Nordeste é o berço do Forró. No Brasil, graças a migração de nordestinos para outras regiões, o forró ficou popular e foi além das Festas Juninas. Por aqui, o forró é o mais tocado e dançado. O ritmo embala qualquer evento o ano inteiro.

Além de toda a pompa e circunstância, em João Pessoa o forró é Patrimônio Imaterial graças a uma lei aprovada no município.

O clássico forró é sempre tocado por trios, compostos de um sanfoneiro (tocador de acordeão, que no forró é tradicionalmente a sanfona de oito baixos), um zabumbeiro e um tocador de triângulo. Também é chamado arrasta-pé, bate-chinela, fobó.

fonte:babeldasartes