Listen to the text.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Instituto Banese recebe prêmio do Iphan pela criação do Museu



Além do Museu da Gente Sergipana, o Museu Histórico de Sergipe, administrado pela Secult, também foi contemplado com o Prêmio Melo Franco, na categoria de “Políticas públicas, programas e projetos governamentais

O Instituto Banese, do Banco do Estado de Sergipe (Banese), receberá em Brasília, na próxima quinta-feira, 17, o Prêmio Rodrigo de Melo Franco Andrade, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O Instituto Banese foi o vencedor do prêmio na categoria “Responsabilidade Social”, pela criação do Museu da Gente Sergipana, um espaço público de valorização da cultura da gente sergipana com instalações multimídia interativas, novas tecnologias, acesso gratuito e um programa educativo contínuo.

A festa de premiação acontecerá a partir das 19 horas, no novo Cine Brasília, na capital federal, reunindo os oito vencedores de seis estados brasileiros (Pará, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Sergipe e São Paulo). Cada um receberá R$ 20 mil e uma placa comemorativa como reconhecimento pelas ações que desenvolvem em prol da preservação, valorização e divulgação do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Este ano, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade recebeu 233 inscrições em todo o país, sendo que 76 foram as finalistas da etapa nacional.

Os vencedores foram selecionados em agosto, pela Comissão Nacional de Avaliação, e Sergipe teve dois projetos classificados: além do Museu da Gente Sergipana, criado pelo Banese, através do Instituto Banese, em parceria com o Governo do Estado, o Museu Histórico de Sergipe, administrado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), também foi contemplado com o Prêmio Melo Franco, na categoria de “Políticas públicas, programas e projetos governamentais”.

Vencedores

Criado em 1987, o prêmio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional é um reconhecimento a ações de proteção, preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro.

Na edição 2013, os vencedores nacionais de cada categoria são os seguintes:

• Patrimônio Material: Bens Imóveis e Paisagens Naturais e Culturais - Ação: Coleta, catalogação, higienização e montagem de fragmentos de azulejos da residência Victor Maria da Silva. Proponente: Laboratório de Conservação, Restauração e Reabilitação - Lacore/UFPA. Estado: Pará

• Patrimônio Material: Bens Móveis e Acervos Documentais - Ação: Centro de Memória Dorina Nowill. Proponente: Fundação Dorina Nowill para cegos. Estado: São Paulo

• Patrimônio Imaterial - Ação: Museu do Patrimônio Vivo de João Pessoa. Proponente: Coletivo Jaraguá. Estado: Paraíba

• Patrimônio Arqueológico - Ação: Circuitos Arqueológicos: Práticas Sociais da Arqueologia na Chapada Diamantina – Bahia. Proponente: Carlos Etchervarne. Estado: Bahia

• Políticas Públicas, Programas e Projetos Governamentais - Ação: Programa educativo do Museu Histórico de Sergipe - 2010-2012. Proponente: Museu Histórico do Sergipe. Estado: Sergipe

• Responsabilidade Social - Ação: Museu da Gente Sergipana - projetos e exposições. Proponente: Instituto Banese. Estado: Sergipe

• Comunicação e Mobilização Social - Ação: Povos Indígenas no Brasil. Proponente: Instituto Socioambiental. Estado: São Paulo

• Ações Educativas - Ação: Mané Gostoso e o Vaivém do Lúdico. Proponente: Centro de Criação Galpão das Artes. Estado: Pernambuco

fonte:
http://www.faxaju.com.br/conteudo.asp?id=172181

Ascom ASN

Museu da Imagem e do Som divulga depoimento inédito de Vinicius de Moraes

O Museu da Imagem e do Som do Paraná presta uma homenagem a Vinicius de Moraes, que faria 100 anos no próximo sábado (19). Nesta data, o público poderá acompanhar a audição de um depoimento inédito do poeta e compositor, a partir das 15h, no Auditório Brasílio Itiberê, localizado ao lado da Secretaria de Estado da Cultura, em Curitiba. A entrada é gratuita.

A entrevista sobre sua vida e obra tem duração de 60 minutos e foi gravada com exclusividade, em abril de 1973, um dia após Vinícius de Moraes se apresentar no Teatro Paiol pela segunda vez, local inaugurado dois anos antes com um show dele, ao lado de Toquinho.

No mesmo dia, o Museu da Imagem e do Som exibe, em seguida, o filme “Vinicius”, de Miguel Faria Jr. O documentário reúne vários dos intérpretes, parceiros, amigos e raras imagens de arquivo, que relembram a genial simplicidade de Vinicius com a espontaneidade, humor e liberdade de quem conversa em uma mesa de bar, exatamente como ele gostava.

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Serviço:

Homenagem ao Centenário de Vinicius de Moraes

Data: 19/10 (sábado)

15h - Audição do depoimento inédito de Vinicius de Moraes, gravado em 1973

16h - Exibição do documentário "Vinicius", de Miguel Faria Jr.

Local: Auditório Brasílio Itiberê (anexo à Secretaria de Estado da Cultura)

Rua Cruz Machado, 138 – Centro – Curitiba – PR

Entrada Franca