Listen to the text.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Encuentran una escultura de un águila romana en centro financiero de Londres



La pieza, de 1.900 años de antigüedad y en un estado de conservación "increíble", fue encontrada en medio de los trabajos para la construcción de un hotel. 










Una singular escultura romana de 1.900 años de antigüedad, que representa un águila atrapando una serpiente, fue encontrada enterrada en plena City, el centro financiero de la capital británica, divulgó hoy el Museo de Londres.

La figura, tallada en piedra caliza y en un estado de conservación "increíble", es "la mejor escultura romana creada por un artista local que se ha localizado hasta ahora en Londres", afirmó Michael Marshall, historiador del museo donde la estatua estará expuesta desde mañana hasta abril.

Un equipo de arqueólogos encontró en septiembre esta imagen, de 65 centímetros de alto por 55 de ancho, durante las últimas horas de una excavación que había durado varios meses en el terreno donde está previsto levantar un hotel de 16 plantas.


"El águila es un símbolo típicamente romano. Este nuevo hallazgo nos permite comprender con mayor profundidad cómo eran los habitantes del Londres romano y demuestra que tenían una gran familiaridad con la iconografía del mundo clásico", relató Marshall.

Según la simbología clásica, la estatua representa la lucha entre el bien (el águila) y el mal (la serpiente), un tema recurrente en contextos funerarios, explicó el historiador, que subrayó que en esa zona de la City se ubicaba un importante cementerio.

"Las esculturas funerarias son poco frecuentes en el Londres romano. Este ejemplo, que proviene quizás del interior de un mausoleo, es una pieza de una calidad extraordinaria que nos ayudará a comprender cómo estaban construidos los cementerios y tumbas que se alineaban al borde de los caminos que salían de la ciudad", explicó el experto del Museo de Londres.

El arqueólogo Martin Heing resaltó por su parte que la figura, de una "excepcional calidad" y en unas condiciones de conservación "extraordinarias", es una de las "mejores esculturas romanas que se han localizado en el Reino Unido".

El águila y la serpiente presentan "la misma viveza que el día que fueron talladas", y en diecinueve siglos "tan solo han perdido la capa de pintura que las recubría", señaló.

La piedra caliza en la que está fabricada la talla prácticamente no se ha deteriorado y todavía se aprecian detalles de la figura como la lengua bífida de la serpiente y el plumaje del ave.


fonte:
http://pam-patrimonioartesemuseus.com/forum/topics/encuentran-una-escultura-de-un-guila-romana-en-centro-financiero

Obras no Museu de Rio Claro estão na fase de madeiramento

Entraram em nova etapa as obras de restauro do antigo Solar da Baronesa - patrimônio histórico, cultural e arquitetônico de Rio Claro que posteriormente veio abrigar as instalações do Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga. O prédio foi atingido por um incêndio em meados de 2010.



Na fase atual dos trabalhos, a equipe se concentra na fixação dos caibros que estão sendo superpostos à estrutura metálica, etapa que antecede a colocação das telhas. A cobertura deverá ser iniciada em novembro, abrindo caminho para as fases seguintes, que já estarão associadas ao acabamento.

Com o desenvolvimento da obra, o antigo prédio já começa a apresentar suas características originais, empregando tecnologia atual, como a estrutura de metal que dá suporte ao madeiramento. As telhas serão de barro, preservando o estilo da época em que o edifício foi construído.

As obras de reconstrução e restauro tiveram início em dezembro de 2011. Duas frentes de trabalho foram projetadas: restauro histórico, preservando o que há de valor tombado; e a nova estrutura interna, que terá arquitetura moderna. Os recursos, no montante de R$ 4 milhões, têm a contrapartida de R$ 336.185,71 do município e foram obtidos por meio de emenda parlamentar do deputado federal Ricardo Berzoini, com intercessão do então vereador Sérgio Desiderá.

Por se tratar de uma obra de restauração de patrimônio público, foi necessário a Prefeitura levantar uma série de laudos técnicos da polícia, criminalística, Elektro, Daae, Iphan, Condephaat, Caixa Econômica Federal (gestora financeira), Ministério do Turismo, Ministério das Cidades e outros órgãos públicos para que os recursos pudessem ser liberados. Todos os laudos e documentos do projeto, inclusive memorial descritivo, passaram por avaliação e aprovação de todos os órgãos competentes na área de preservação de patrimônio.


fonte:
http://www.canalrioclaro.com.br/noticia/18616/obras-no-museu-de-rio-claro-estao-na-fase-de-madeiramento.html

Novembro no Museu


Destaca-se, no próximo dia 19 de novembro, a peça de teatro "Cordel - Uma viagem pela cultura popular", uma comédia de Filipe Henrique Silva.

O trabalho da CIA Teatral Procênio, S. Paulo, Brasil, já recebeu vários prémios. No "Cale-se-Festival Internacional de Teatro de Vila Nova de Gaia", recebeu o prémio de melhor espetáculo.


 

O Museu da Graciosa acaba de divulgar o Boletim Informativo para o mês de novembro de 2013.

Até 27 de novembro de 2013, continua patente ao público no Museu da Graciosa a exposição "Filarmónica Recreio dos Artistas - Um século de História".

Ao longo de 100 anos, a Filarmónica Recreio dos Artistas tem tido um papel muito importante na divulgação musical, bem como na concretização de atividades culturais e recreativas.

A longevidade e história desta filarmónica sugerem uma visita a esta exposição que poderá ser contemplada no horário normal desta instituição.



 

Outra exposição patente no Museu da Graciosa, em novembro, é sobre iluminária.

Antigamente, a iluminação das casas era feita de forma artesanal, recorrendo a materiais disponíveis na ilha. Utilizava-se o azeite proveniente de origem animal e o petróleo.

A coleção de luminária do Museu da Graciosa apresenta vários utensílios que foram utilizados na antiga casa graciosense, destacando-se candeias, castiçais, palmatórias, candeeiros de petróleo, petromax e lanternas



 

O Museu da Graciosa leva também aos lares de Santo Cristo e de São Mateus, nos dias 20 e 22 de novembro, o projeto "Viver o património, diálogos e filmes".

Com o recurso a um filme que trata de questões ligadas à etnografia graciosense, pretende-se promover e valorizar o resgate de memórias dos idosos, garantindo uma riquíssima fonte de conhecimento bem como promover a valorização de identidades e saúde mental dos mesmos.



 

No dia 23 de novembro realiza-se ainda um workshop sobre teatro.

A realização deste workshop será uma oportunidade de aperfeiçoamento das capacidades performativas e de expressão.

Esta iniciativa decorre na Casa do Povo da Praia.


fonte:
http://www.rtp.pt/icmblogs/rtp/graciosa/?k=Novembro-no-Museu.rtp&post=46052

Museu expõe obras restauradas de Silva



Quadros do artista primitivista foram restauradas por profissionais do Centro Técnico Templo da Arte

   


Obras primitivistas de Silva são destaque entre as restauradas




As obras de Silva, um dos mais importantes artistas primitivistas da nossa região retornam ao Museu Jezualdo de Oliveira, nesta semana, depois de terem sido restauradas por profissionais do Centro Técnico Templo da Arte, em São Paulo, através do Projeto Ateliê Escola. As duas telas de José Antônio da Silva (1909 – 1996) foram enviadas junto com obras pertencentes ao Museu de Rio Preto “Dom João VI”, em novembro de 2012, para o laboratório, orientado por restauradores/professores qualificados e com larga experiência no ramo. O projeto não teve custo para o município.


Segundo o Curador do Museu de Mirassol, Henrique Frota, as obras de Silva fazem parte do acervo do espaço desde a década de 60, e foram doadas pelo próprio artista. “É a primeira vez que essas telas recebem uma restauração profissional. O Chassi estava totalmente torto e estava danificando a pintura, colocando em risco a obra. Se essa restauração não tivesse ocorrido, em questão de meses perderíamos as telas”, conta Henrique.


A entrega das obras será marcada por exposição e palestra sobre o processo de cada uma delas, uma ótima oportunidade para artistas, colecionadores de arte e profissionais de museus de Rio Preto e região se aprofundarem no assunto, conhecerem e conversarem com o restaurador responsável pelo projeto. "A restauração dessas obras possibilitará que outras gerações possam contemplá-las. Esse projeto também dá oportunidade para as pessoas conhecerem o processo envolvido em um restauro", diz o restaurador e responsável pelo projeto, Muhammad Baker.


O artista/ Autodidata de formação, José Antônio da Silva exercia várias atividades, entre elas a de trabalhador rural, até o seu trabalho como artista ser descoberto em 1946, durante exposição na Casa de Cultura, em Rio Preto. Suas primeiras pinturas possuem cores frias e escuras. Destacam-se em sua obra o desenho expressivo, o senso da cor e o caráter de fantasia. Entre as suas produções mais conhecidas, estão as telas com espaços amplos, abertos e temas ligados à vida no campo, como o algodoal, o cafezal e o boi no pasto.


fonte:
 http://www.redebomdia.com.br/noticia/detalhe/59597/Museu+expoe+obras+restauradas+de+Silva

Museu de Araraquara explora vários olhares em exposição


Arqueologia e Paleontologia estarão em destaque para estudo e visitação. Mostra terá 3 módulos e ficará aberta das 10h às 14h; a entrada é gratuita.


O Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara (Mapa) estará aberto no próximo domingo (3), das 10h às 14h, com a exposição “Mapa: múltiplos olhares”. O objetivo é mostrar uma visão ampla sobre o assunto, além da história na cidade. A entrada é gratuita.

A mostra se divide em três módulos. O primeiro deles é sobre o museu, suas coleções e sua localização no contexto mundial. No segundo, as sociedades humanas que viveram nos campos de Araraquara são lembradas com destaque para os primeiros habitantes e a diversidade cultural.

A última etapa apresenta as arqueologias do século XXI. Neste módulo, 40 gavetas estarão à disposição do público com peças das coleções do Mapa.

O local dispõe ainda de painéis fixos para explicar os temas para o visitante. O público infanto-juvenil conta com recursos didáticos de fácil compreensão, como um vídeo institucional e educativo sobre os museus de Araraquara, produzido com direção do cineasta Guilherme Bonini.

A abertura dos museus é rotativa. A cada domingo, uma unidade diferente fica aberta ao público para visitação. No dia 10 de novembro, o Museu do Futebol e dos Esportes de Araraquara será a atração do projeto experimental "Museus aos domingos" da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart. No dia 17, será a vez do Museu Ferroviário Francisco Aureliano de Araújo. 


A exposição reúne fósseis e arenitos. (Foto: Paulo Mantoanelli)



Programação
Dia 03/11: Mapa - Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara
(Rua Voluntários da Pátria, esquina com Avenida Portugal - Centro)

Dia 10/11: Museu do Futebol e dos Esportes de Araraquara
(Rua Mauro Pinheiro, s/nº, dentro do Estádio Municipal Dr. Adhemar Pereira de Barros, a “Arena da Fonte”)

Dia 17/11: Museu Ferroviário Francisco Aureliano de Araújo
( Avenida Antonio Prado - Centro)