quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Alep aprova projeto para criação de Museu Histórico do Sudoeste

A ideia, de acordo com o projeto, é que o museu seja sediado no município de Francisco Beltrão

Após ter sido aprovado em março pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep), nesta segunda-feira (4) os deputados estaduais aprovaram, em primeira discussão e votação, o projeto de lei de autoria do deputado Caíto Quintana que prevê a criação do “Museu Histórico do Sudoeste do Paraná”. A ideia, de acordo com o projeto, é que o museu seja sediado no município de Francisco Beltrão.

Segundo o proponente do projeto, a intenção é construir uma estrutura onde toda a história do Sudoeste, como é o caso da colonização, seja mantida, para que gerações futuras possam conhece-la.

Caíto contou que hoje existe uma coisa ou outra que remete ao passado, mas que essa história está fragmentada e espalhada nos municípios e, na grande maioria, este material histórico não recebe os cuidados necessários para a conservação. “O desejo é que a gente possa concentrar, dentro do possível, a história do Sudoeste [em um único lugar]”, disse ele, e explicou que isto pode ser feito através de imagens. “Antigamente o museu precisava de um grande espaço para colocar um arado”, exemplificou.

Sobre a definição de onde o museu deve ser construído, Caíto falou que o projeto foi construído levando em conta que a estrutura seria instalada em Francisco Beltrão, pois a administração disponibilizou um espaço “muito bom. Em algum lugar ele [museu] teria que ficar. Não poderia ser em diversos locais”, disse ele.

De acordo com a proposta, a composição do acervo do “Museu Histórico do Sudoeste” ficará sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Cultura e as despesas para construção e manutenção da estrutura também serão incluídas no orçamento da instituição.

Na justificativa do projeto, Quintana disse que a região Sudoeste “é pródiga nos avanços históricos ocorridos no Paraná, sua história é rica de fatos e atos de grandes feitos da população paranaense”.

Além disso, ele cita que a criação do museu é amparada pela Constituição Federal e pela Constituição Estadual, onde ambas garantem que é de competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios proteger os documentos, obras e outros bens de valor histórico, artístico e cultural, os monumentos, as paisagens naturais notáveis e os sítios arqueológicos.

Utilização

Embora na avaliação do deputado a grande maioria dos museus não faz parte dos roteiros de viagens no Brasil, ele acredita que este que deve ser criado no Sudoeste, por ser regional e contar uma história em que as pessoas fazem parte, despertará o interesse para visitação. “Acho que nós temos que criar esta cultura de visitação aos museus. E nós, da região do Sudoeste, que temos uma história rica e recente de colonização, precisamos resgatar aquilo que pudermos para manter viva a história para as novas gerações”.

Para Caíto, é preciso algumas medidas para tornar o Sudoeste uma região com identidade própria. “Uma delas é nós termos a nossa história”. Ele lembrou que regiões que foram conflitadas, como é o caso de algumas áreas do Rio Grande do Sul, resgatam de alguma forma suas lembranças. “Eu espero que o Sudoeste tenha a sua história num museu para que as futuras gerações possam conhece-la”.

Segunda votação

Como a segunda votação do texto está prevista para esta semana, o proponente disse que, caso seja aprovado, o projeto seguirá para sansão do governador Beto Richa.

fonte:
http://www.diariodosudoeste.com.br/noticias/politica/7,41651,06,11,alep-aprova-projeto-para-criacao-de-museu-historico-do-sudoeste.shtml

 


Museu do Barro realiza exposição de artigos natalinos em Caruaru

Ideia foi unir o chique com o rústico, e trazer à cidade inovação às peças. 


80 peças que podem ser compradas no local.
(Foto: Reprodução/TV Asa Branca)

Está sendo realizada no Museu do Barro, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, uma exposição de arranjos natalinos. Segundo informações da organização, a ideia foi unir o chique com o rústico e trazer à cidade a inovação de peças natalinas sofisticadas, mas customizadas. 80 peças que podem ser compradas no local.

O evento segue até o dia 16 de novembro. O horário de funcionamento é de segunda-feira a sábado, das 08h às 17h. No domingo, das 09h à 13h.

fonte:

Museu de Arqueologia e Etnologia promove exposição “Negritude, a Arte da minha Consciência”

Com o objetivo de promover uma reflexão sobre a cultura negra através do olhar dos artistas plásticos amapaenses, o Museu de Arqueologia e Etnologia do Estado do Amapá (MAE) promoverá, no período de 19 de novembro até o final de dezembro, a exposição coletiva "Negritude, a Arte da minha Consciência", de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 18h. A mostra faz parte da programação da Semana da Consciência Negra.

O evento reúne uma diversidade de trabalhos de renomados artistas amapaenses, como Ernandes Melo, Herivelto Maciel, Grimoaldo, Manoel Bispo, Célio Souza, Baltazer, Miguel Arcanjo, Simone Oliveira, J. Márcio, Tonny Trokal, Luís Porto, Marconi Silva, Tácio Penha e Keka Cantuária.

De acordo com o gerente do MAE, Adervan Lacerda, a iniciativa visualiza um debate amplo e coerente do quê se quer formar sobre o "contexto negritude" e como se pode encarar essa diversidade.

"Nesse caso, aproveitando a Semana da Consciência Negra que acontece em todo o Brasil, o MAE cumpre sua função social e inclui essa exposição coletiva na programação da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). E importante frisar que a mostra poderá provocar e ampliar o debate sobre a cultura afro do nosso Estado", sublinhou, convidando estudantes, professores e sociedade em geral a participar e difundir essa exposição.

Dorislene Muniz/Secom

fonte:

EUA inauguram museu multitemático

Foi inaugurado na última sexta-feira (dia 1º de novembro) o museu Discovery Park of America, em Union City, no Tennessee (EUA). O local abrigará mostras sobre dinossauros, história natural, ciência e transporte, entre outros temas.

Foi inaugurado na última sexta-feira (dia 1º) o museu Discovery Park of America, em Union City, no Tennessee O visitante pode entrar em um simulador de terremoto e observar uma réplica de corpo humano de 15 metros de altura. O museu abriga também jardins e uma antiga igreja.

A instituição foi construída com investimentos de Robert Kirkland, morador da cidade de Union City. Ele investiu US$ 80 milhões no local. Para manter o centro, ele pretende gastar cerca de US$ 3 milhões por ano.

O governo do Tennessee planeja incluir o Discovery Park em projetos de divulgação, já que o museu deve atrair turistas e movimentar a economia da cidadezinha de 11 mil habitantes. Union City fica a poucas horas de carro de Memphis, Nashville e Saint Louis.

Os ingressos para o Discovery Park of America custam US$ 13,95 (R$ 31,65) para visitantes com 13 anos ou mais. O tíquete de dois dias custa US$ 19,95 (R$ 42,30).

fonte:
http://www.jornalfloripa.com.br/geral/index1.php?pg=verjornalfloripa&id=9564