Listen to the text.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Conferência pede repúdio ao mercado das artes

Está oficialmente instaurado o conflito. Reunidos na 3ª Conferência Nacional de Cultura (CNC), em Brasília, que começou na quarta-feira, 130 delegados de cultura de todo o País aprovaram ontem, 1º, uma moção de repúdio às movimentações de colecionadores e marchands brasileiros em relação ao decreto que regulamentou o Estatuto dos Museus. O decreto 8.124/13 cria a possibilidade de acervos privados serem declarados de interesse público, com monitoramento do Estado.

"Repudiamos os ataques que o Ministério da Cultura vem sofrendo de setores do mercado das artes, tentando subordinar as políticas públicas de patrimônio cultural aos interesses privados", diz o documento, que pede ainda que o MinC "não modifique o texto do decreto, em especial o que diz respeito à Declaração de Interesse Público".

Na quinta-feira passada, em São Paulo, marchands, artistas e colecionadores se reuniram, na casa da galerista Luisa Strina, com o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo. Exigiram mudanças no decreto, publicado em 18 de outubro (e cujo teor foi primeiro revelado em reportagem no jornal 'O Estado de S.Paulo'). Oswaldo saiu do encontro prometendo revisar certos aspectos da legislação por meio de uma instrução normativa.

"Isso está na contramão do que pensamos", afirmou a ministra da Cultura, Marta Suplicy, sobre a possibilidade de o decreto permitir intervencionismo estatal em coleções privadas. Os colecionadores apontaram também problemas de burocratização dos procedimentos de empréstimo de obras de arte, que Oswaldo prometeu rever.

Os 130 delegados que assinaram a moção de repúdio à movimentação dos colecionadores integravam a conferência, que reuniu cerca de 2 mil participantes (cerca de 70% representando a sociedade civil) de 26 estados e do Distrito Federal. Moções com mais de 50 delegados apoiando são aprovadas automaticamente. Os signatários pedem que Oswaldo endureça com os colecionadores.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


fonte:

http://atarde.uol.com.br/cultura/materias/1552512-conferencia-pede-repudio-ao-mercado-das-artes

Museu mantém viva a história de Itapecerica da Serra

Com origem em 1952, em um aldeamento fundado por Jesuítas. Itapecerica da Serra iniciou sua povoação com uma aldeia indígena, que tinha como protetora Nossa Senhora dos Prazeres. O nome da cidade vem do tupi-guarani, que significa pedra lisa, devido a várias pedras escorregadias localizadas no centro do município. Os, agora municípios, Taboão da Serra, Embu, Embu-Guaçu, Juquitiba e São Lourenço da Serra, já fizeram parte do território Itapecericano.

Essas e tantas outras histórias de Itapecerica, que é a cidade mãe dos municípios da região, estão esquecidas pelos moradores locais. Séculos de história, sua cultura, curiosidades e memórias, foram deixadas de lado. Mas estão preservadas e podem ser encontradas no Museu Municipal de Itapecerica, que abriga vasto acervo de documentos e imagens pouco conhecidos e visitados. Com uma diversidade incrível de informações, o centro histórico, localizado ao lado da biblioteca pública, é pouco divulgado e conhecido tanto pelos Itapecericanos, como pelos moradores das cidades das cidades filhas de Itapecerica.


Instalado na antiga Santa Casa de Misericórdia, construída no início de 1921, o museu possui salas com fotos da cidade, documentos oficiais, objetos antigos, entre outros artigos de valor histórico inestimado. Para manter o funcionamento do local e ampliar a divulgação a direção do museu estuda lançar o projeto “Amigos do Museu”, que pretende mobilizar empresários interessados em financiar e ajudar a preservar o patrimônio histórico e cultural da cidade.

museu
Genildo RochaO responsável pela administração do museu,  Nelson da Fonseca, ressalta a necessidade de divulgar a história e a riqueza cultural

O responsável pela administração do museu, Nelson da Fonseca, ressalta a necessidade de divulgar a história e a riqueza cultural. Ele lembra que o museu, como toda Itapecerica, passa por mudanças e para melhorar o seu acervo é preciso que os moradores interajam e conheçam sua história. “Pedimos á população que nos ajude a mudar a cidade, o museu necessita de outras atrações, mas é difícil realizar as ações sem saber o que o cidadão vai gostar e se vai apreciar o trabalho exposto”, disse.


O administrador possui vários projetos para melhoria e atração de visitantes no Museu de Itapecerica da Serra, mas o maior empecilho do projeto é a falta de investimento da Prefeitura Municipal. Para Fonseca, as raízes e a história da cidade estão sendo abafadas pelo crescimento e pela falta de investimento na cultura. “Podemos falar que somos órfãos desafortunados, pois estamos abandonados”, finalizou.


Como conhecer o Museu Histórico e da Memória de Itapecerica da Serra

Endereço
Praça Porcino Rodrigues, 69 – Centro – Itapecerica da Serra – SP – (ponto de referência: caixa d’água)
Horário de atendimento
De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Entrada Gratuita
O Itapecerica Shopping está com uma pequena amostra do material do museu em suas instalações. (veja matéria aqui)

Por Ane Greice Passos | 1/12/2013
fonte:

Museu da Imagem e do Som traz sessão de cinema para 3ª idade

Exibição gratuita de 'O Quarteto' faz parte do projeto 'Sessão Sabedoria'. Temas do filme serão debatidos com professora universitária.

A última edição de 2013 da “Sessão Sabedoria” do Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) traz, nesta segunda-feira (2), a exibição do filme “O Quarteto”. A sessão ocorre em Curitiba no Auditório Brasílio Itiberê a partir das 15h, com entrada gratuita para toda a população.

O projeto “Sessão Sabedoria” é voltado para a terceira idade, mas aberto à comunidade. São exibidos filmes que abordam temas do interesse dos idosos, com a participação de um convidado para conduzir debates e apresentar aspectos artísticos ou temáticos considerados relevantes.

Na exibição de “O Quarteto”, a apresentação será feita pela professora universitária da área de artes Sandra Ferrari Turra. O filme, estrelado por Dustin Hofmann, é narrado em meio a um lar para músicos aposentados, que relembram os tempos de sucesso e seguem treinando os dotes musicais.

O Quarteto será exibido gratuitamente nesta
segunda-feira (2) (Foto: Divulgação/ ANPr)

O Auditório Brasílio Itiberê fica na Rua Cruz Machado, 138, Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 3321- 4729.