Listen to the text.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Museu da Loucura leva visitantes à reflexão sobre "holocausto brasileiro"

Contato com aparelhos de eletrochoque, algemas e dramas dos pacientes provoca imersão na história do maior genocídio do País entre os anos de 1903 e 1980


“Frio, tristeza, abandono, fome, omissão, exclusão, preconceito... Ninguém morre de loucura.” A frase pode ser lida em um retrato de um paciente do Hospital Colônia de Barbacena (MG), exposto em uma das salas do Museu da Loucura, na cidade mineira, que exibe a história do mais cruel hospital psiquiátrico do Estado. O manicômio foi responsável pelo genocídio de ao menos 60 mil pessoas entre os anos 1903 e 1980. O caso ficou conhecido como o Holocausto Brasileiro.

Tesouros do Kremlin vão ser exibidos no Museu Calouste Gulbenkian em Fevereiro

Um conjunto de tesouros da coleção do Kremlin de Moscovo,
que inclui joias, tecidos e armas, vai estar em exposição no Museu Calouste Gulbenkian, em Lisboa, a partir de 27 de fevereiro.

O conjunto estará patente na sala de exposições temporárias do museu, no âmbito da exposição "Os Czares e o Oriente Ofertas da Turquia e do Irão no Kremlin de Moscovo", indica o sítio "online" da Fundação Calouste Gulbenkian.

Com comissariado científico de Inna Vishnevskaya, Olga Melnikova e Elena Yablonskaya, a exposição estará patente de 27 de fevereiro a 18 de maio.

As peças da coleção do Kremlin de Moscovo são ofertas aos czares russos, feitas nos séculos XVI e XVII, provenientes do Irão e da Turquia.

Serão mostradas 66 peças, entre joias, tecidos, armas e arreios de cavalo, utilizadas nos atos cerimoniais dos czares russos, na vida da corte, nas campanhas militares e nos ofícios religiosos celebrados nas igrejas do Kremlin.

Guardadas durante séculos nos museus do Kremlin de Moscovo, estas criações de mestres orientais representam um testemunho das relações entre a Rússia e os seus vizinhos.

Entre essas peças estão uma arma em ouro com pedras preciosas, oferecida por um comerciante de Istambul ao czar Aleksey Mikhailovitch, em 1656.

O conjunto foi mostrado anteriormente na Arthur Sackler Gallery, da Smithsonian Institution, em Washington, nos Estados Unidos, é a primeira vez que é vista na Europa, segundo a Gulbenkian.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela agência Lusa


fonte:
http://www.ionline.pt/artigos/mais/tesouros-kremlin-vao-ser-exibidos-no-museu-calouste-gulbenkian-fevereiro

Museu de Irati receberá verba para modernização

Medida foi publicada no Diário Oficial da União, através do projeto de Museus Ibram 2013. De acordo com as informações, investimento total será de R$ 375 mil.

O Museu Municipal de Irati passará por um projeto de modernização e será instalado em novo espaço. A medida foi publicada no Diário Oficial da União, através do Projeto de Modernização de Museus Ibram 2013. O investimento total no projeto será de R$ 375 mil, feito pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e Prefeitura Municipal.
De acordo com a secretária de Patrimônio Histórico, Turismo, Cultura, Lazer e Desporto de Irati, Claudete Camargo, o projeto teve início quando o Ibram publicou o Edital de Modernização de Museus, voltado para implantar ações em municípios que já possuem uma estrutura museológica.


Credito: Divulgação
Das 159 inscrições realizadas pelo Brasil, Irati foi a única proposta do Paraná aceita









fonte:

MUSEU BRASILEIRO DO TRANSPORTE conquista seu primeiro patrocínio

A Patrus Transportes, uma das mais tradicionais empresas do setor de transporte de cargas do País, com sede em Contagem – região metropolitana de Belo Horizonte(MG) e 69 filiais localizadas em dez Estados, acaba de confirmar seu apoio, como patrocinador da cota Bronze, ao projeto do Museu Brasileiro do Transporte. 

Trata-se de um projeto grandioso que tem por objetivo retratar a importância do transporte no cenário nacional e ser um instrumento de educação não formal para as novas gerações. O Museu Brasileiro do Transporte será construído em Campinas (SP) e está sob a responsabilidade da FuMtran ( Fundação Memória do Transporte), que tem como presidente a empresária Elza Lúcia Panzan. A FuMtran é uma organização de Sociedade Civil de Interesse Público ligada à CNT (Confederação Nacional do Transporte).
Excelência em conceitos 


Pensado para ser um espaço nobre, comprometido em contar a história do transporte, o Museu considera todos os modais – aéreo, ferroviário, rodoviário e aquaviário -, bem como seus impactos e benefícios na vida social e econômica do País. “O público terá à sua disposição um ambiente inteligente, dinâmico e integrador, que contará com os mais modernos recursos da interatividade. Um projeto ímpar, que está aos cuidados dos maiores talentos em museologia, cenografia, história, arquitetura, marketing e gestão do mercado nacional”, destaca Elza Lúcia Panzan, presidente da FuMtran. 


O projeto arquitetônico, já premiado em 2012, é assinado pelo renomado escritório Athiè/Wohnrath. Para o desenvolvimento museológico, a FuMtran reuniu um time de experts nessa área, com a participação do professor e museólogo Fábio Magalhães, e o experiente escritório Arte3. 


“O Museu Brasileiro do Transporte é um empreendimento inovador, que vai apresentar um pouco da história do segmento. Conhecer o nosso passado é fundamental para desenvolvermos estratégias no nosso negócio, saber o que deu e o que não deu certo. Desta forma, adquirimos experiência no setor de transporte e podemos aprimorar as boas ideias de quem já fez parte desta história. Por acreditar nisto, a Patrus Transportes investiu neste projeto”, enfatiza Marco Antônio Patrus, diretor financeiro da Patrus Transportes. 


Patrus Transportes - é uma empresa com 40 anos de mercado em transporte rodoviário de cargas fracionadas que atende desde a indústria até o comércio varejista. Sob a direção de Marcelo, Marina e Marco Antônio Patrus. 


Atualmente a Patrus Transportes possui 69 unidades, dentre próprias e franqueadas, atendendo todo o Sul, Sudeste, Bahia e Sergipe, com um quadro de quase 2.700 colaboradores diretos.

Mais informações para a imprensa:
Di Fatto Central de Comunicação
(11) 5052-3004 – Ana Paula Ignacio –
paula@difattocom.com.br
www.difattocom.com.br