segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Grutas de Altamira vão voltar a receber visitas

Mais de uma década depois do encerramento aos olhares do público, decidido em 2002 por razões de conservação, as Grutas de Altamira, em Espanha, vão voltar a poder ser visitadas, mas em regime experimental.

As pinturas rupestres de Altamira foram classificadas Património da Humanidade em 1985



A decisão foi anunciada, na sexta-feira, pela administração deste bem classificado Património Mundial da Humanidade (1985), e que conserva um dos mais importantes acervos de pinturas rupestres da Pré-História. Mas a reabertura vai ter um carácter experimental, e vai ser condicionada por rigorosas medidas de segurança. O objectivo é avaliar o impacto da presença humana na integridade das pinturas que remontam ao Paleolítico Superior.

A partir do próximo mês de Fevereiro e, em princípio, até Agosto, o Museu Nacional e Centro de Investigação de Altamira vai organizar um ciclo de visitas, abertas a cinco pessoas (mais um guia) de cada vez, uma vez por semana.

Ao todo, serão 192 os contemplados com esta oportunidade rara de admirar ao vivo este património, que continua a ser a principal atracção turística de Santillana del Mar, na Cantábria – mesmo se os visitantes têm actualmente apenas ao seu dispor uma réplica do conjunto rupestre na chamada Caverna Nova de Altamira.

“O que agora decidimos fazer é apenas uma experiência, que é uma parte do programa de conservação”, disse ao jornal El PaísJosé Antonio Lasheras, director do Museu Nacional e Centro de Investigação de Altamira. E explicou que a administração da instituição decidiu alargar aos visitantes anónimos aquilo que, em princípio, iria ser realizado apenas com funcionários do centro. “Pareceu-nos que aquilo que poderíamos fazer com pessoas do museu, poderia também ser feito com a colaboração de pessoas de fora”, disse Lasheras.

A escolha dos felizes contemplados será feita de forma aleatória. E as visitas, que não poderão durar muito mais que meia hora, serão sujeitas a um rigoroso protocolo: os visitantes serão obrigados a usar um impermeável, gorro, luvas, máscara e calçado, tudo disponibilizado pelo museu. No final, em simultâneo com um registo documental dos serviços do museu, os serão também convidados a preencher um formulário.

O objectivo do museu é medir o impacto das visitas e da presença humana na temperatura do ar e da rocha, a humidade, a contaminação microbiológica e os níveis de CO2, entre outros indicadores.

No final deste ciclo experimental de visitas, os responsáveis avaliarão o que fazer a seguir. E como resolver o conflito entre quem, como o Conselho Superior de Investigação Científica, desaconselha fortemente a reabertura das grutas ao público, e os responsáveis políticos e do turismo da Cantábria, que vêm defendendo que as Grutas de Altamira são um activo turístico, cultural e económico que a região não pode desperdiçar mantendo-as fechadas a visitas.

fonte:
http://www.publico.pt/cultura/noticia/grutas-de-altamira-vao-voltar-a-receber-visitas-1620290