sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Museu de Arte Islâmica é totalmente destruído em atentado

Entre os objetos da coleção que sofreram danos está o mihrab (nicho para estátuas nas mesquitas que indica a direção de Meca) de madeira do santuário de Rukia



Islamismo: ministro da antiguidades, Mohammed Ibrahimcriticou "o terrorismo islamita", que culpa pelo atentado e pela destruição do museu

Cairo - O Museu de Arte Islâmica, uma das joias culturais da capital egípcia, foi "completamente destruído" pela explosão de uma bomba nesta quinta-feira em suas imediações e precisará ser reconstruído, segundo o ministro de Antiguidades, Mohammed Ibrahim.



Ibrahim avaliou em 107 milhões de libras (R$ 426 milhões) os danos causados pelo atentado contra a Direção de Segurança do Cairo, situada em frente ao Museu de Arte Islâmica, e alertou que algumas peças foram gravemente atingidas.

Entre os objetos da coleção que sofreram maiores danos está o "mihrab" (nicho para estátuas nas mesquitas que indica a direção de Meca) de madeira do santuário de Rukia, que ficou totalmente destroçado, segundo o ministro.

"Reconhece-se que várias peças foram afetadas, várias paredes foram derrubadas, todos os vidros no exterior do edifício estão quebrados e caíram as vitrines que eram usadas para a exposição das peças arqueológicas", explicou Ibrahim em comunicado.

Como a Agência Efe pôde constatar de fora do edifício, cercado pela polícia, as janelas do museu estão quebradas, assim como as paredes, onde podem ser vistos grandes estragos.

Um cordão de isolamento foi instalado ao redor do museu para evitar que o povo chegue até o interior até que as relíquias sejam retiradas.

Inaugurado em 1903, o grande museu foi fechado um ano antes de seu centenário com o objetivo de reconstruir e modernizar suas deficientes instalações, e foi reaberto oito anos depois, em 2010.

O centro - provavelmente o melhor e mais moderno museu do Cairo - conta com uma coleção de 2.500 peças de arte islâmica dos mamelucos (1250-1517) e os otomanos (1517-1805), assim como das dinastias fatímida (969-1171) e aiúbida (1171-1250), entre outras.

O ministro criticou "o terrorismo islamita", que culpa pelo atentado e pela destruição do museu.

"Todos os que sentem ódio pelo povo egípcio não têm religião, nem pátria. São morcegos que agem na escuridão, e é preciso se desfazer deles e lutar sem piedade nem trégua", advertiu Ibrahim.

Três atentados sacudiram hoje vários pontos da capital egípcia e deixaram cinco mortos e quase 100 feridos, um dia antes da celebração do terceiro aniversário da revolução de 25 de janeiro de 2011 que derrubou Hosni Mubarak.


fonte:
http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/museu-de-arte-islamica-e-totalmente-destruido-em-atentado

 

Como salvar um museu sitiado?

A rua de Kiev que leva o nome do destacado historiador e político ucraniano Mikhail Grushevski liga as praças Europeia e do Arsenal. Podemos, se quisermos, ver na combinação destes nomes um símbolo profundo e, infelizmente, alarmante, sobretudo porque agora, nesse bairro da capital ucraniana se está escrevendo a nova história do país. 




museu, Ucrânia, Kiev
Na rua Grushevskogo - na fuligem dos pneus queimando e de marcas dos coquetéis Molotov, em contraposição aos oposicionistas mais agressivos e combatentes do Berkut - está a obra da herança cultural do país - o Museu Nacional de Arte da Ucrânia. Agora ele está fechado e em seu site no Facebook um retângulo preto e a informação sobre a suspensão dos trabalhos.

Nas condições de situação tensa, o museu mandou já a segunda mensagem aos cidadãos. Fala a vice-diretora geral do museu, Marina Skirda:

“O museu está no epicentro de cruel confronto civil, a situação desenvolve-se rapidamente. Aumenta a ameaça de ocorrência de incêndio, que pode ter consequências irreversíveis. O museu corre perigo real. Não é a primeira vez que nos dirigimos ao presidente, ao governo e a todos os compatriotas: vamos juntos preservar nosso museu. Em todas as guerras e revoluções que ele enfrentou em 115 anos, não sofreu destruições. Por isso, levando em consideração a envergadura e seriedade do perigo em conseqüência das operações de combate, praticamente no território do museu, nós exortamos todas as partes do confronto civil a considerar seu território zona neutra para todos os participantes do conflito”.

Aliás, nesta rua histórica de Kiev encontram-se também outras conhecidas obras culturais. O correspondente da Voz da Rússia, telefonou para algumas delas. Na importante instituição de informação científica - Biblioteca Parlamentar Nacional da Ucrânia - recusaram-se categoricamente a responder à inocente pergunta: “ o que ocorre perante suas janelas?” e a funcionária da biblioteca da Casa Central dos Oficiais das Forças Armadas da Ucrânia disse literalmente o seguinte:

“Nosso endereço é rua Grushevskogo, mas a biblioteca dá para a travessa Krepostnaia, por isso aqui tudo está em paz e tranquilo, trabalhamos normalmente. Não se ouve nada, os principais acontecimentos ocorrem no início da rua, e a dois quarteirões do epicentro do confronto tudo está normal”.

Os telefones da biblioteca que leva o nome do humorista e satírico ucraniano Ostap Vichnia não responderam. E isto pode ser interpretado de qualquer maneira, mas gostaríamos que em lugar do “retângulo negro” aparecesse na capa do site em breve uma foto do edifício inteiro e ileso do museu.

Museu em Savona exibe 9 mil relíquias da Apple



No 30° aniversário do Macintosh, a empresa norte-americana Apple ganha um novo "santuário" em Savona, na Itália, onde cerca de 9 mil peças estão expostas.

O museu traz diversas relíquias de Steve Jobs, desde o lendário Lisa, computador concebido no início dos anos 1980, até o Macintosh 128K, o PowerBook Duo, o Twentieth Anniversary Macintosh, o Newton e o primeiro mouse.

O presidente do estabelecimento, Alessio Ferraro, explicou que "as máquinas em exposição, ligadas e funcionando corretamente, contam uma viagem interativa, o nascimento, evolução, transformação da computação pessoal inventada pelos dois Steves, Wozniak e Jobs". A coleção, conhecida como "All about Apple


fonte:
http://www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2014/01/24/museu-em-savona-exibe-9-mil-reliquias-da-apple/

Estrela circense caldense é homenageada no Museu do Ciclismo

O Museu do Ciclismo presta homenagem a Maria Laura Andrade, a caldense que “foi o rosto e voz dos melhores circos do mundo”, refere o director daquele espaço, Mário Lino. A mostra, que será inaugurada amanhã, 1 de Fevereiro, pelas 16h00, apresenta fotografias de palhaços, ciclistas equilibristas e, sobretudo, de Laura, que se tornou numa figura “emblemática do circo, mas também ligada à história do ciclismo e da bicicleta”.

Maria Laura Cartaxo nasceu nas Caldas a 24 de Julho de 1926 e deixou a terra natal em jovem, para acompanhar o ilusionista Kyoto, por quem se tinha apaixonado durante a passagem do Circo Luftman pela Feira do 15 de Agosto. Foi depois artista e apresentadora em alguns dos circos mais famosos do mundo, como o Americano, o de Moscovo, o Alemão, o de Viena, da Hungria e de Espanha. Faleceu no ano passado em Barcelona, onde vivia.

Na investigação de Mário Lino é possível encontrar alguns anúncios da Gazeta das Caldas, datados de Agosto de 1959, que dão conta da actuação da artista caldense Laura, juntamente com o Circo Prin, instalado no Bairro do Borlão.

De acordo com Mário Lino, também terá sido em meados do século XIX que a bicicleta apareceu pela primeira vez em Portugal, no Circo Price, em Lisboa, situado junto à Rua do Salitre e demolido aquando a construção da Avenida da Liberdade, em Lisboa. “Daí para cá não houve nenhum circo que não tivesse tido impresso nos seus programas números de palhaços ciclistas equilibristas e ciclismo acrobático de alta performance”, refere.

A homenageada desta mostra, por diversas vezes fez a apresentação de números de ciclismo acrobático, que “muito contribuíram para a divulgação da bicicleta”, especifica Mário Lino justificando assim esta exposição no Museu do Ciclismo.



Simultaneamente no museu será inaugurada a exposição da colecção de Mário Lino “Latas embaladas com história”, onde se apresenta um vasto conjunto de latas litografadas, nacionais e estrangeiras, para recordar e homenagear artistas e operários das esquecidas artes litográficas. Entre elas, algumas são de empresas das Caldas, como é o caso da Frias & Gonçalves e da J.A. Mineiro, ambas datadas da primeira metade do século passado.

Podem ser apreciadas latas em “folha de flandres” e outras, que depois de servirem para embalar café, cacau, chá, bolos, bolachas, chocolates, rebuçados ou caramelos, foram “tantas vezes transformadas em cofres para guardar segredos de amores proibidos”, conta. Outras, depois de servirem o seu objectivo principal, foram recuperadas por costureiras para arrumar tesouras, dedais e agulhas necessárias à actividade de corte e costura, também podem agora ser apreciadas nesta mostra.
Fátima Ferreira

Barroco é referência na moda artesanal - e tem um respeitável acervo arquitetônico Barroco.

Uma das coisas mais bacanas que acontece anualmente em João Pessoa é o Experimenta Design PB. A semana de design da Paraíba reúne empresários, profissionais e alunos dos cursos de Design das instituições públicas e privadas de nível técnico e superior do Estado para realização de palestras, oficinas, desfiles e exposições. E tem trabalhos artesanais que merecem destaque, como já apontamos em outro post (veja aqui).


Os vestidos da coleção Barroco Artesanal criados pelos alunos do curso Criação e Produção de Moda da Funetec encantaram a Babel das Artes. Sob a coordenação de Leo Mendonça, os estudantes desenvolveram peças com referências na estética colonial da cidade como, por exemplo, o Complexo Cultural São Francisco (construído entre 1589 e 1779). Para quem não sabe, João Pessoa é a terceira cidade mais antiga do Brasil e tem um respeitável acervo arquitetônico Barroco.

As peças foram desenvolvidas com elementos orgânico como sementes, palha e juta dialogando com tecidos e materiais sintéticos como o voal, o tule e até mesmo o metal. Técnicas do artesanato tradicional marcam a coleção como a interferência da sofisticada renda renascença e do crochê e ainda aplicação dos singelos fuxicos e bonequinhas de pano.

O curso da Funetec em João Pessoa é anual. Saiba mais em http://www.funetec.com/

Veja mais fotos em Experimenta Design/Flickr. As fotos são do evento realizado em out/2013.
Vestido de metal
Vestido  metal com tule
Vestido renda e crochê
Vestido crochê com bordados
Vestido bordado
Vestido bordados e bonecas
Vestido de juta
Vestido  juta com pérolas

fonte:
babeldasartes

NATIONALE POSTCODE LOTTERY

Attn:Winner

We wish to inform you that your e-mail account has won One Million Euros in our new year National lottery programe, January, 2014 with the following winning information:Reference Number:64@27BE,Ticket Number:453/5JG,Batch Number: 2971BENELUX and Lucky Numbers: 892/68BXL/14YR.
To claim your winning, We advice you to call or email our Claim Processing Department urgently:

Nationale Postcode Claim Dept.
E-mail: nationalepostcodelotterij@yahoo.be
info.postcodelotterijdept@mynet.com
Tel: +32 486-409-770
Fax:+32 486-409-770
Belgium

You are also advice to provide the following information:

Your full names:
Phone number(s):
Fax:
Contact address:
Date of birth:
Marital status:
Nationality:

Congratulations once again.

Mr.Pieter Hendriks.