Listen to the text.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Em situação de abandono, Parque Floresta Fóssil pode ganhar museu

Intervenção é apresentada como saída para a atual situação de vulnerabilidade dos fósseis paleozóicos que estão expostos às intempéries


A 30ª Promotoria de Justiça de Teresina, que atua na defesa do meio ambiente, diagnosticou, após vistoria, que o Parque Floresta Fóssil do Rio Poti, localizado na zona Leste da capital, não atende aos requisitos mínimos para visitação. O ODIA visitou o local e comprovou que não existem trilhas, cercas ou identificação nos fósseis do parque. Por sua vez, a Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan), garante que será construído dentro do parque um museu que abrigará todos os fósseis.

Depois de instaurar um procedimento para apurar as condições do local, o Promotor de Justiça Régis de Moraes Marinho, com o apoio do engenheiro florestal Faruk Aragão, servidor da Coordenadoria de Perícias e Pareceres Técnicos do Ministério Público Estadual, identificaram ainda que, em decorrência da falta de gestão, o local está sendo usado como depósito de lixo e estacionamento, além de ter se tornado um ambiente propício para a criminalidade.

O representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recurso Hídricos (Semam), Paulo Formiga, assumiu que o órgão deseja aderir ao plano de manejo, mas que não possui efetivo suficiente para concretizar a fiscalização necessária. “Vamos fazer uma divisão de tarefas com Estado, Município e União com base nesse trabalho. Por ser uma área de preservação permanente, requer que sejam traçadas diretrizes para serem aplicadas”, destaca.

Foto: Assis Fernandes/O Dia


Cercas danificadas e acúmulo de lixo comprovam precariedade do Parque Floresta Fóssil


Sobre o projeto de construção do Museu da Floresta Fóssil de Teresina, o representante da Semam afirma que se trata de uma preocupação do poder municipal para não deixar os fósseis do local em situação de vulnerabilidade às intempéries. O projeto ainda está em fase de finalização e ainda não foi apresentado ao Ministério Público Estadual, mas, no prazo de 30 dias, será exposto à 30ª Promotoria.

A representante do Iphan, Claudiana Cruz dos Anjos, destacou que o Parque Floresta Fóssil é tombado a nível federal e estadual, e que é necessária a prestação de tratamento específico para a preservação dos fósseis. A superintendente do Iphan também ratificou a necessidade de uma gestão integrada para que o parque possa ser objeto de uma divulgação mais intensa, para atrair visitantes, mas desde que haja um acompanhamento de profissionais capacitados e uma infraestrutura adequada.

O Ministério Público Estadual do Piauí decidiu expedir uma recomendação à União, ao Estado do Piauí e ao Município de Teresina, para que, no prazo de 30 dias, todos se congreguem em um pacto de ações integradas em torno do plano elaborado pelo Iphan

Repórter: Beto Marques - Jornal O Dia

Design inspirado no Nordeste em exposição em Fortaleza

Sergio J. Matos, produz na Paraíba peças de design com referências nordestinas. O designer, que já ganhou o IF Product Design Award – um dos prêmios mais importantes do setor — está com mostra exclusiva no Espaço Cultural Porto Freire, em Fortaleza, até o dia 20 de abril de 2014.

“O Nosso Norte é Aqui”, com curadoria de Juliana Castro, 11 peças utilitárias e decorativas produzidas de forma artesanal estão reunidas em exposição. O objetivo é apresentar um panorama da sua criação, cujos elementos nordestinos (feira e festas populares e até mesmo a paisagem da Caatinga) são fonte de inspiração para o seu desenho contemporâneo como o tapete Marakatu, inspirado no ritmo pernambucano e exposto em Milão, em 2012.

Na abertura da mostra, na palestra “Identidade local para a produção de um design autoral” Sergio destacou o uso de referências extraídas do patrimônio material e imaterial. Seu trabalho ajuda a fomentar a Economia Criativa em Campina Grande-PB, tornou-se referências para outros designers e contribui para o fortalecimento da identidade e sustentabilidade local. Desejamos sempre muito sucesso pra ele.

O Espaço Cultural Porto fica na Rua Joãozito Arruda s/n (continuação da Av. Des. Gonzaga), Cidade dos Funcionários, Fortaleza-CE. (85)3299.6626.

Veja também as coleções Farol de Cabedelo e Balaio de Cores que ele expôs no Experimenta Design e a coleção que fez para o Programa Jovem Artesão inspirada nas grades do Recife-PE. Outros móveis inspirados no Sertão




O designer Sergio J. Matos produz design contemporâneo em Campina Grande-PB



Tapete Marakatu by Kami: desennho Inspirado nas vestes dos personagens que participam da manifestação cultural da música folclórica pernambucana.


Cadeira Bodocongó também inspirada na feira popular do Nordeste, foi exposta em 2013 no Museu A Casa Brasileira, em São Paulo.


Sofá Caçuá é inspirado nos cestos para mantimentos que são transportados por animais no interior do Nordeste.




Vegetação da Caatinga inspirou o desenho da mesa Mandacarú.



Cestos da Coleção Acaú foi desenvolvido com a Associação de marisqueiras do litoral sul da Paraíba.



Luminária Mané Magro teve a feira de Campina Grande como inspiração.


O Cariri, região que abrange 3 Estados no Nordeste, dá nome a esta poltrona.


Os festejos juninos inspiraram a criação da poltrona Balão.


Banco Marakatu. Ritmo popular de Pernambuco inspirou a criação deste banco.

Fotos: Divulgação

fonte: babeldasartes

Inácio Arruda propõe acesso gratuito para estudantes em Museus



O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) apresentou projeto de lei que pretende garantir acesso gratuito de estudantes às instituições museológicas participantes do Sistema Brasileiro de Museus. A proposta beneficiará alunos dos cursos de artes, museologia, arquitetura, audiovisual, música, design e moda.



“Considerados como equipamentos culturais tradicionais, os museus constituem espaços privilegiados para a formação humanista, por conservarem e exporem conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico e outros de natureza semelhante. Como instituições abertas ao público, colocam-se a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento integral. Entretanto, o Brasil ainda não alcançou a disseminação dessas casas de memória coletiva em quantidade significativa de municípios, razão pela qual devemos passar a educar nossa população para que crie afeição por esse tipo de instituição”, justificou Inácio.

O Brasil tem hoje 2.970 museus, segundo dados do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Entretanto, mais de 65% dos municípios com população entre 20.000 e 100.000 habitantes ainda não possuem museus. Somente nas cidades maiores, naquelas com mais de 500.000 habitantes, é comum encontrar esse tipo de equipamento cultural. Os últimos dados revelados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que apenas 6% dos brasileiros já adentraram um museu. “Essa é mais uma razão para que se dê acesso, com gratuidade, aos estudantes de artes e áreas afins, para que eles passem a valorizar mais os museus e, como futuros profissionais, contribuam para a formação das novas gerações de apreciadores”, afirmou.

A educação para a cultura já é uma das diretrizes da Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009, que instituiu o Estatuto dos Museus. Esse comando está presente, mais especificamente, nos arts. 28 a 30, que tratam do estudo, da pesquisa e da educação. Coerente com esse princípio, os museus deverão, de acordo com o projeto, potencializar a promoção de ações fundamentadas no respeito à diversidade cultural e na participação comunitária, contribuindo para ampliar o acesso da sociedade às manifestações culturais e ao patrimônio material e imaterial da nação.

Fonte: Assessoria do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE)

Cela de líder da oposição ucraniana pode virar museu

A cela onde esteve detida a líder da oposição ucraniana Yulia Tymoshenko no hospital de Kharkov poderá virar museu. As informações foram divulgadas pelo jornal Komsomolskaya, que expressou perplexidade em relação à decisão da administração do local, já que na cela não existem mais objetos pessoais de Tymoshenko e as instalações já estão sendo utilizadas pelo departamento de cirurgia e reanimação, devido a carência de espaço no hospital. Pertencente ao partido Pátria, Tymoshenko foi primeira-ministra por duas vezes, entre janeiro e setembro de 2005 e de dezembro de 2007 a março de 2010.

Ela estava internada em estado de detenção em um hospital de Kharkov, onde se recuperava de uma hérnia de disco desde maio de 2012. A opositora foi condenada após ser acusada de assinar acordos para a compra de gás russo que teriam provocado prejuízos ao seu país. A ex-premier, que foi recentemente libertada, diz que a sentença é fruto de uma perseguição por parte do presidente Viktor Yanukovich. (ANSA)

fonte:
http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2014/02/25/cela-de-lider-da-oposicao-ucraniana-pode-virar-museu/