Listen to the text.

segunda-feira, 3 de março de 2014

Museu de Lhasa receberá telescópio astronômico de fabricação nacional



Astrônomos amadores chineses poderão observar a Via Láctea por meio do maior telescópio astronômico para ciência popular na China, em um museu de Lhasa a partir de maio.

Com lentes de 1 metro de diâmetro, o telescópio foi desenhado e desenvolvido de maneira independente pela Academia Chinesa de Ciências.

Yao Yongqiang, cientista chefe do Observatório Astronômico Nacional da China, disse que o telescópio a ser instalado no Museu de Ciências Naturais do Tibet é o maior desse tipo montado em um local público no país.

O desenho e a produção do aparelho de alta precisão custaram 20 milhões de yuans (US$ 3,2 milhões).

Du Enshe, vice-diretor da Associação Regional de Ciências do Tibet, afirmou que um planetário no museu está em construção. A ser inaugurado em maio, oferecerá acesso do público ao novo telescópio.

Conhecido como o "Teto do Mundo" pela altitude de 4 mil metros, o Tibet conta com excelente transparência atmosférica e é ideal para a observação astronômica.

Lhasa recebeu um outro telescópio até mais avançado no ano passado, quando os arredores da cidade foram escolhidos como o lugar para montar o telescópio de ponta KOSMA, um instrumento de ondas submilimétricas de 3 metros. Desenvolvido conjuntamente por cientistas chineses e alemães, ele é usado para estudos profissionais de assuntos como nuvem molecular e formação de estrelas.
Por Xinhua

fonte:
http://portuguese.cri.cn/1721/2014/03/03/1s180494.htm
O Museu João Fona é um museu localizado na cidade de Santarém, no estado do Pará. Foi construído entre os anos de 1853 a 1868 pelo engenheiro Marcos Pereira. No edifício funcionou a Intendência Municipal, a Prefeitura, o Salão do Júri, A Câmara Municipal e a Cadeia Pública. É o terceiro prédio mais antigo da cidade. 

Ficheiro:Santarem 407.jpg





Em 1990, o Prefeito Municipal, Ronan Liberal, iniciou a construção de uma nova prefeitura e instalou na antiga Câmera Municipal, O Centro Cultural João Fona no dia 22 de junho de 1991. Nele estão expostas peças arqueológicas: peixes fossilizados, beijus de mandioca, restos de sambaquis, peças inteiras e fragmentos de cerâmica de várias fases da cultura tapajônica, peças do artesanato indigena, imagens seras esculpidas em madeira; jornais; livros, móveis utilizados no fórum de justiça e na antiga câmara, coleção de moedas antigas, utensílios usados no castigo dos escravos, entre outros.

Laurimar Leal, artista plástico e conhecedor de muitas histórias de Santarém e da Amazônia, é um dos responsáveis pelo Museu João Fona. Aos visitantes, turistas ou moradores da cidade, Laurimar contextualiza, sempre com uma boa prosa, o significado e a origem de cada uma das peças, obras e objetos que ali são guardadas. A vida de Laurimar Leal, com suas histórias e lendas, mistura-se com a própria história do museu, dando mais sentido e valor ao Patrimônio Cultural de Santarém.


fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Santarem_407.jpg