Listen to the text.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Museu norueguês devolve um Matisse roubado por nazistas

Quadro roubado em 1941 passou por muitas mãos até ser encontrado em 2012 pela família de dono original.



Tone Hansen (direita), diretora da galeria de arte Henie Onstad, e Christopher A Marinello, membro da família Rosenberg, posam com quadro de Matisse roubado durante a 2ª Guerra Mundial

O museu norueguês Heni Onstad devolveu nesta sexta-feira um quadro do pintor francês Henri Matisse aos descendentes americanos do marchand de arte francês Paul Rosenberg, roubado pelos nazistas durante a II Guerra Mundial.

"Perfil azul diante da chaminé", um retrato pintado por Matisse (1869-1954) em 1937, foi entregue aos descendentes de Rosenberg nos Estados Unidos.

O quadro, cujo valor é calculado em 20 milhões de dólares, foi reclamado pela família Rosenberg, que o localizou durante uma exposição no Centro Georges Pompidou de Paris em 2012.

Confiscado na França pelos nazistas em 1941, o quadro passou a fazer parte da coleção do comandante da Luftwaffe, Hermann Goering, antes de acabar nas mãos do marchand alemão Gustav Rochlitz, proprietário de uma galeria em Paris e depois na galeria parisiense Pétridès.

Em 1950, o armador norueguês Niels Onstad o comprou do corretor parisiense Henri Bénézit, sem saber direito a origem do quadro.
 
fonte:
http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2014/03/21/interna_internacional,510483/museu-noruegues-devolve-um-matisse-roubado-por-nazistas.shtml

Arte em revista: Museu exibe máscaras em forma de crânio de 9 mil anos

Onze máscaras em forma de crânio e feitas de pedra, que datam do início da civilização moderna, estão sendo exibidas no Museu Israel, em Jerusalém. Acredita-se que elas foram feitas em Israel há nove mil anos e foram usadas nas primeiras cerimônias e rituais realizados pela humanidade.


Obras de Frida Khalo e Diego Rivera 'retornaram' ao México

A exposição é um dos temas do boletim semanal Arte em Revista, da BBC Brasil.

Confira também a retrospectiva da carreira de Yoko Ono no museu Guggenheim, em Bilbao, na Espanha. A mostra Yoko Ono. Half A Wind Show – a retrospective exibe experimentações com artes plásticas, cinema e música feitas pela artista.

Em Hong Kong, uma tijela rara de porcelana chinesa com quase 600 anos de idade está sendo exibida pela Sotheby’s antes de seu leilão, marcado para abril. Seu preço é estimado em cerca de quarenta milhões de dólares.

E, no México, uma coleção de pinturas de Frida Khalo e Diego Rivera retornou ao país depois de rodar o mundo. Agora, estes trabalhos ficarão permanentemente no museu Dolores Olmedo, na Cidade do México.
 
 
fonte:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/03/140321_arte_revista_rb.shtml