sábado, 7 de junho de 2014

Museus e centros culturais paulistanos, que estão com programação recheada para os meses de junho e julho. Porque a Copa do Mundo de Futebol, que começa na próxima quinta-feira

Os próximos dias serão não só de futebol rolando no campo, como também de muita cultura nos palcos, praças e museus. Porque a Copa do Mundo de Futebol, que começa na próxima quinta-feira (2), não assustou quem produz cultura no Brasil.


Pelé e Garrincha: ídolos do futebol estão na mostra sobre negros no futebol no Museu Afro, com entrada grátis Divulgação



Muito pelo contrário, artistas e instituições apostam na grande movimentação de brasileiros e turistas pelo País para incrementar seu público.


O ator Rui Ricardo Diaz em cena da peça A Hora e a Vez, em SP Bob Sousa

O ator Rui Ricardo Diaz, que viveu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no filme Lula, o Filho do Brasil, em 2010, resolveu prorrogar a temporada de sua peça, A Hora e a Vez, até 26 de julho. O texto é de Guimarães Rosa, com direção de Antônio Januzelli.

Fã de futebol e corintiano, Diaz conta que vai acompanhar os jogos, mas também vai subir ao palco do Sesc Ipiranga, em São Paulo, todas as noites sextas e sábados, durante a competição, sem problema algum.

—Nunca pensei que a Copa pudesse atrapalhar a peça. Quando veio o convite do Sesc para esta temporada, eu falei: a gente faz junto com a Copa! Acredito que as coisas possam caminhar juntas. Tem muita gente sedenta por cultura em uma metrópole como São Paulo. Vai ter público para todo mundo.


Diaz conta que poucos foram os colegas de profissão que desistiram de estar em cartaz nesta época do ano. A maioria preferiu apostar no público fiel de teatro e também nos turistas, que não viverão apenas de futebol durante a Copa.

— A pessoa pode ver um jogo de dia e de noite ir ao teatro.



Garrincha integra a exposição gratuita sobre futebol na galeria Marta Traba, no Memorial da América Latina, em SP Divulgação


Museus entram no clima

O mesmo pensam museus e centros culturais paulistanos, que estão com programação recheada para os meses de junho e julho. Alguns preferiram aproveitar o clima e incluir no cardápio cultural a temática do futebol.

Localizado na Barra Funda, na zona oeste de São Paulo, o Memorial da América Latina vai abrir na próxima quarta (11), véspera da abertura do Mundial na Arena Corinthians, a exposição Futebol em Registro, na Galeria Marta Traba, com entrada gratuita de terça a domingo, das 9h às 18h.

A exposição reúne objetos, documentos, fotos e curiosidades, como a história da criação da camisa canarinho, 60 anos atrás. A maior parte do material pertence à Coleção Mundial do Futebol, em acervo garimpado na Itália e na Inglaterra pela Foot Wise Productions. A mostra também exibe seis curta-metragens sobre o esporte, no Festival Cinefoot.

A curadora Renata Junqueira conta que o objetivo é mostrar um outro lado do futebol, bem diferente do megaevento que é a Copa.

— Os turistas, brasileiros e estrangeiros, são bem-vindos. Nosso foco é resgatar a simplicidade e a legitimidade do futebol como elemento sempre presente na nossa sociedade. Toda cidadezinha tem seu campo de futebol, que é um núcleo onde as pessoas se encontram. E também é o celeiro dos grandes craques que surgem.

A curadora conta que a mostra está repleta de "referências históricas que resgatam o sentido verdadeiro do futebol".

— Futebol é mais do que um evento. É um núcleo de convívio, de amizade. É um lugar no qual se estabelecem relações de confiabilidade.


Música grátis

Também haverá movimentada agenda de shows gratuitos em São Paulo durante a Copa. É o que promete o projeto Circuito São Paulo de Cultura, com centenas de artistas envolvidos.

A partir deste fim de semana músicos se apresentam em bibliotecas, teatros e centros culturais municipais. Tudo com entrada gratuita.

Neste sábado (7), Tulipa Ruiz se apresenta às 18h na Galeria Olido, no centro paulistano. Às 20h, Maria Alcina canta no Centro Cultural São Paulo, e às 21h, sobe ao palco do Teatro Décio de Almeida Prado a cantora Perla.

Negro no futebol

Outro espaço cultural que espera ser bastante procurado pelos turistas durante a Copa é o Museu Afro Brasil, que funciona dentro do Parque Ibirapuera, de terça a domingo, das 10h às 17h, com entrada gratuita.



 
Pelé, o eterno camisa 10 da Seleção Reprodução/Facebook O espaço, que abriga em 11 mil metros quadrados um acervo de mais de 6.000 obras ligadas à história dos negros no Brasil , é muito procurado, sobretudo, por turistas estrangeiros, desejoso em conhecer mais da famosa cultura afrobrasileira.

Pensando em unir este tema ao futebol nesta época de campeonato, o Museu Afro abre no dia 14 de junho a exposição O Negro no Futebol Brasileiro - A Arte e os Artistas. Ela também celebra os dez anos da instituição.

No destaque, a forte presença de jogadores negros que fizeram e fazem bonito em nosso futebol. O diretor-curador do Museu Afro, Emanuel Araújo, avalia a importância deste recorte.

— Trazido ao país pela elite de origem europeia, o futebol se tornou cada vez mais brasileiro, incorporando nos seus quadros atletas negros. Contar esta história tão rica é contar a história do Brasil e de suas contradições. O futebol virou uma paixão nacional e representará sempre uma possibilidade de superação para aqueles que, na prática esportiva, ascendem e transcendem graças ao talento e às qualidades ímpares de um grande atleta.

Integram a mostra retratos, gravuras e esculturas que representam ícones como Pelé, Garrincha, Didi, Djalma, Zizinho e Jairzinho.

Pelo jeito, futebol e cultura podem, sim, andar juntos.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti R7